23 de setembro de 2014

Roraima: Polícia Civil indicia PM por morte de soldado do Exército

Delegacia concluiu investigações e soldado da PM foi indiciado pelo crime.
Felipe Lima morreu após ser atingido por tiro durante ação da Polícia Militar.

Do G1 RR
Felipe Lima era militar do exército e pertencia ao 10º Grupo de Artilharia de Campanha de Selva (Foto: Arquivo Pessoal)
Felipe Lima era militar do exército e
pertencia ao 10º Grupo de Artilharia
de Campanha de Selva
(Foto: Arquivo Pessoal)
A Delegacia Geral de Homicídio (DGH) concluiu as investigações sobre a morte do militar do Exército de Roraima Felipe Darley Lima de Lima, de 19 anos, em 6 de junho deste ano, durante uma ação da Polícia Militar (PM), em Boa Vista. Um soldado da PM foi indiciado pelo crime. De acordo com a investigação, o policial teria atingido o militar com um tiro no pescoço, enquanto ele "pilotava uma moto de forma perigosa".
Segundo o delegado titular da DGH, Juraci Rocha, as investigações apontam que uma equipe da Polícia Militar realizava uma fiscalização na zona Norte da capital, quando recebeu a informação de que dois motoqueiros, um deles com arma de fogo, estavam em um posto de combustível na Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes.
"Diante da informação, a equipe foi verificar a possível ocorrência e ao chegar ao local viram os dois rapazes em duas motocicletas com as características repassadas", disse o delegado, acrescentando que, conforme a investigação, ao avistarem os policiais, os dois motoqueiros fugiram tomando destinos diferentes.
Um deles, segundo a investigação, teria saído pela Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, sentido Parque Anauá e retornado na contramão para a Eduardo Gomes. Além disso, este motociclista teria feito várias manobras, até entrar no bairro São Francisco e seguir por outras ruas de Boa Vista, fazendo direção perigosa, até uma segunda viatura da PM reforçar a ação.
Conforme o delegado, um dos ocupantes da segunda viatura, o soldado da PM que não teve a identidade revelada, ao ver o motoqueiro vindo em sua direção, desembarcou do veículo e fez gestos de parada que, segundo ele, foi desobedecido, momento em que efetuou o disparo, atingindo-o no pescoço, desequilibrando-o e o derrubando do veículo.
Leia também:
Roraima: soldado do Exército morre após levar tiro em ação da PM
Para o delegado, o soldado da PM, alegou que atirou visando o pneu da motocicleta. No mesmo dia do fato, alguns componentes das equipes foram ouvidos no Plantão Policial Genérico, pelo delegado Jorge Wilton Nepomuceno. Ocasião em que todas as armas das duas equipes da PM foram apreendidas, inclusive as longas e as munições, para se fazer a perícia.
Depois de ouvir todos os policiais envolvidos, o delegado decidiu pelo indiciamento do soldado por homicídio qualificado, entendendo que a vítima não teve chance de defesa no momento do ato. "Felipe Darley tinha pego a motocicleta emprestada do padrasto e não tinha habilitação. Quando viu a viatura se assustou e correu para evitar ser abordado, pois não tinha habilitação", disse
O delegado também entendeu que, observando a conduta individualizada dos demais policiais, não encontrou nenhum elemento para o indiciamento deles. "As investigações na DGH se encerram e o procedimento foi encaminhado para análise do Judiciário", informou.

Da investigação
Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o comandante da Polícia Militar de Roraima disse que foram instaurados três procedimentos. Um pela Polícia Civil, outro pelo Exército e o terceiro pela própria Polícia Militar. A Corregedoria Geral da Polícia Militar instaurou Inquérito Policial Militar, que já concluído e identificou o policial que atirou. Segundo ele, o soldado está afastado do serviço operacional pela corporação.
G1/montedo.com

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics