25 de agosto de 2012

Pindaíba no Exército: o 'pow-pow' chega à mídia

Exército simula combate gritando ruído de tiros
Com orçamento reduzido, numa pindaíba que é uma das maiores de sua história, o Exército brasileiro se vê agora na contingência anedótica de substituir as balas de festim por recursos onomatopeicos. A ordem é economizar, por esse motivo, agora, no treinamento de combate em algumas unidades militares, os tiros são simulados como em brincadeiras infantis, gritando o ruído das rajadas: “Ra-ta-po-po!”.


Nem de festim
Oficiais generais temem que muitos dos integrantes do Exército concluam o período de treinamento sem disparar um único tiro.

Pindaíba
O general Augusto Heleno disse certa vez que no Exército falta verba até para gasolina, em eventual deslocamento de tropas à fronteira.

Melhor ser PM
As Forças Armadas têm os salários achatados. No DF, um PM iniciante ganha mais que um capitão do Exército com nove anos na caserna.

Bolso vazio
“Grevistas de sangue azul”, como Dilma chama fiscais da Receita e da Vigilância Sanitária, ganham 60% a mais que generais do Exército.
Cláudio Humberto/montedo.com

Comento:
Cláudio Humberto é um grande jornalista, mas está divulgando como novidade um fato que, há muito, faz parte do cotidiano dos quartéis. 
Ah! Convém dar razão ao chefe do Estado Maior, General Luna, quando diz que os generais da reserva estão 'desatualizados' em relação aos problemas do Exército. Pelo visto, as coisas estão bem piores.

7 comentários:

Anônimo disse...

Presidenta Dilma, toma vergonha nessa cara, se não quer dar aumento para os milicos, então não dê pra ninguém. E brigue para os políticos não terem aumento de especie nenhuma.

Anônimo disse...

Se o governo se é que pode ser chamado de governo, não tem como dar aumento para uma categoria, deve começar por cima, coisa que não acontece, e não dar aumento para ninguem do serviço publico, pois todo ano tem aumento da classe politica e para os demais trabalhadores nada, fazem greve protestos, para terem um reajuste minguado que não reajusta nada. Então sem aumento aos politicos, ai vamos ver quem continua

Anônimo disse...

Que vergonha, não dá mais pra dizer que sou militar do EB.

Anônimo disse...

Essa situação começa a causar problemas na caserna. Conheço militar, concursado, de carreira, que preferiu ser soldado PM, a continuar como Sargento do Exército.

Anônimo disse...

Amigos, é evidente a muito tempo que Sgt EB não é mais atrativo algum.Primeiro porque o governo não vai dar aumento adequado e nunca vai ser assim pois temos Comandantes fracos que de patriotas nao tem nada, pois só sabem pensar em si mesmos.O cara fica anos na vida militar para se formar e cadê o corporativismo dele?O compromisso com a nossa gente?Ajudas de custo que nao sao pagas e transformadas em representação e por aí vai.
Tenho 10 anos de EB e estou estudando pra sair.Já bati na trave este ano e estou na luta ainda.Estou animado , pois perdi qualquer esperança neste pessoal.

Anônimo disse...

Acabei de falar com um sargento que pediu baixa pra ser soldado da PM em Pernambuco, o cara tava servindo em Brasilia e não aguentava mais morar no quartel. Na EsSA, tem muito aluno que vai embora pra ser PM, já virou rotina!

Anônimo disse...

1.
Isso não é novidade pra nimguem, pow-pow é munição real no treinamento do EB, quem nunca atirou com pow-pow...kkkkkkkkkkkkk!!!!!

E a ordem do Ten "mais pow-pow" "vamo lá!!!"

O problema são os highlanders que não morrem quando a gente atira neles com a munição pow-pow, ai tem que reclamar para o Ten ou Cap que o inimigo não quer morrer...ai o inimigo diz que não escutou o pow-pow!!!

A guerra realmente é dificil!!!!!!

2.
Tambem não é novidade Sd da PM ganhando mais que SGT do EB. Em varios Estados da Federação isso é uma realidade, e olha que é pra trabalhar somente 10 dias na semana! porque pra eles na pior das hipoteses em suas escalas será 24h por 48h.
Só Sgt mané, zé ruela é que acredita que tem carreira no EB!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics