19 de agosto de 2012

Quatro estrelas diz que generais da reserva estão 'desatualizados' em relação aos problemas do Exército

Em Marabá, general graduado assume problemas do Exército
Luna disse que as reportagens são verdadeiras, mas que as fontes, generais da reserva, estão desatualizadas quanto à realidade, e os investimentos já começaram a acontecer


Patrick Roberto

General Joaquim Silva e Luna, chefe
do Estado-Maior do Exército
O chefe do Estado Maior do Exército Brasileiro, general-de-exército Joaquim Silva e Luna, esteve nesta sexta-feira (17) em Marabá para a passagem de comando da 23ª Brigada e não escapou de perguntas sobre a precariedade da estrutura daquela força terrestre, denunciada nacionalmente pela imprensa. Luna disse que as reportagens são verdadeiras, mas que as fontes, generais da reserva, estão desatualizadas quanto à realidade, e os investimentos já começaram a acontecer nos últimos dois anos.
Entre outras coisas, a série de reportagens do portal G1, divulgou que o EB não teria munição suficiente para uma hora de guerra, que o armamento tem 35 anos, que os fuzis e blindados são das décadas de 1970 e 1980 e que a artilharia antiaérea parou no tempo, com alcance limitado.
Ao CORREIO DO TOCANTINS, o general respondeu: “Uma grande parte do material velho e obsoleto já está sendo substituído. A parte de armamento, viaturas de um modo geral, são situações que estão mudando, eu diria, rapidamente”.
Silva e Luna não fugiu das perguntas nesse sentido e nem criticou a reportagem ou as fontes desta, preferindo contemporizar quanto à atualidade das informações. “Essas informações divulgadas recentemente, algumas foram colhidas junto a oficias da reserva, que têm ainda uma visão de três, quatro anos atrás. Isso tem sido mudado. Tem havido um cuidado do governo, da sociedade, dos poderes e da nossa força”, garante.
Em seguida, o general-de-exército ainda afirmou que a Amazônia está nesse contexto e será contemplada com material e melhores condições. Uma das situações apontadas nas reportagens do G1 é de que o EB precisa investir em mais batalhões de fronteira e aprimorar o que já é feito para guarda dos 17 mil km de linha fronteiriça do Brasil com outros 10 países.
Leia também:
Sucateado, Exército não teria como responder a guerra, dizem generais
ESTRATÉGICA
Passagem de comando da 23ª Brigada de Infantaria de Selva
Sobre a unidade do Exército que ele veio visitar e que estava trocando de comando, o chefe do Estado Maior respondeu: “A 23ª Brigada é a mais importante brigada do Comando Militar da Amazônia, pela sua responsabilidade em área tão extensa e sensível do Brasil. Diria que é uma área que junto com o seu crescimento, pujante, traz consigo os conflitos naturais da organização. A presença do Exército aqui tem, entre outras razões, a de garantir a lei e a ordem”.

21 comentários:

LUIZEDZ disse...

Sempre foi e sempre será assim.
Na ativa o discurso é o inverso de que quando se passa para reserva.
Porque será? Falta de conhecimento dos dados? Ou quando se esta na ativa
eles sempre almejam algo mais?

ST Cansado disse...

Como todos oa generais da ativa, esse mente descaradamente sobre a real situação das forças armadas...alguém deveria informar a esse general que nem papel para o expediente e comida para alimentar o pessoal temos nos quartéis, que dirá munição e "equipamentos modernos"; esse é mais um que está na ativa de olho no segundo contracheque quando passar para a reserva.

Anônimo disse...

Qual é o limite da irresponsabilidade para se manter no cargo?? A realidade desses generais que vivem atrás de uma mesa lustrada não é a mesma de um mecânico de viaturas que quebra a cabeça sem suprimentos e ainda ter que ouvir de seu comandante sobre prazos para deixá-las disponíveis. A maior balela que ouvimos na formação é de quem paga a missão dá os meios.

1 Sgt Cav.

Anônimo disse...

Este cara precisa conhecer a realidade da tropa. Sei que nos gabinetes, tudo é uma maravilha.

Anônimo disse...

O Ch EM do EB está correto em suas afirmações. Porém, suas impressões dizem respeito ao pedestal de cristal em que vive, no Forte Apache em Brasília. A Força está se modernizando sim, porém a rapidez é mais visível na substituição das TVs e monitores de plasma, notebooks Sony VAIO, instalações de fibra optica, internet de 10MB no terminal e cafeteiras de última geração instalados nos QG. As viaturas modernas são mais evidentes dentre os Honda Civic funcionais usados pelos nossos generais. As instalações, estrutura disponível, recursos e até mesmo os vencimentos dos nossos generais são surrealmente diferenciados com relação aos dos demais mortais, especialmente os dos escalões tropeiros. É por isso que o ChEM acredita que as coisas estão "melhorando rapidamente", como aliás já declarou à imprensa o nosso bom Gen Adriano. Os militares da reserva podem estar desatualizados com relação às atividades do Exército, mas certamente não o estão no que tange ao custo de vida, às dificuldades de educação, moradia, alimentação, assistência médica e, particularmente, aos vencimentos degradados e humilhantes. Pra esse pessoal, e para todos os da ativa que não servem nos palácios, as coisas não têm melhorado. Nem um pouco. A AAAe simplesmente inexiste, o material (inclusive viaturas) está sucateado, qualquer Guarda Municipal do país possui armamento leve mais atualizado que o do EB. As viaturas administrativas da minha OM vieram de doação do tribunal de contas de SP. Ouvir nossos nobres chefes dizerem que "as coisas estão melhorando rápidamente" me dá ânsia de vômito e um misto de desânimo, descrédito e raiva. Que piada de mau gosto.

Anônimo disse...

O General tem razão! O Exército desde o governo do presidente LULA deu um salto de qualidade! nesses meus 16 anos de Exército ja conclui que o militar é muito crítico e como diz no interior de minas " mal agradecido". É só olhar para o lado, quando cheguei aspira na tropa tinha que comprar até folha para imprimir qts, viatura sobre toco. Mudou muito, e isso é bom para nós, nós militares temos que voltar a gostar de nós mesmos! Se não gostamos de nós que é que vai gostar! Falta uma mudança no uniforme e equipamentos individuais, estamos muito amofadinhas! Temos que voltar a ter cara de milico! "É essa porra mesmo"!

Anônimo disse...

Meu caro, você quer que ele jogue uma carreira de mais de 40 anos no lixo?

Anônimo disse...

Engraçado, eu sirvo em Marabá e não vi nada disso que o general disse. Chegaram algumas viaturas administrativas e só. Quanto a munição e armamento estamos do mesmo modo de sempre. Um discurso na ativa e outro na reserva, todos agem da mesma forma. Um não quer perder a boca boa e o outro finalmente percebeu que na reserva todo o glamour da função foi pelo ralo e agora ruge como o velho leão da MGM.

Anônimo disse...

Engraçado, acho que o Gen que falou da 1h de munição não está há tanto tempo assim na reserva para se dar ao direito de falar besteira. Realmente parece que o discurso na ativa é bem diferente de quando se está na reserva... vai entender...

Anônimo disse...

Mais um Frango de 4 estrelas, o que mais tem no EB. Não estão nem um pouco intereesados com a tropa. Ex. o tal do CHQAO, ninguém sabe pra que serve nem o general da DEE que deveria saber. A tal alegação de que para ser oficil é preciso curso superior não resistiu a uma rodada de perguntas de graduados; primeiro o MEC não aceitou o curriculo do curso; segundo, quando quetionado dos Of temporários, que NÃO tem curso superior, o tal Gen faltou pedir pra sair da sala. Que vergonha!

Corneteiro Lopes disse...

São uns verdadeiros piadistas nossos comandantes depois que vão para a reserva descobrem, como está nossa situação depois de mais de 40 anos de carreira, só rindo para não chorar.Aliás eu não fico nem um minuto em guerra dou logo um tiro no meu pé, pelo menos munição pra isso vai ter

Anônimo disse...

Temos que fazer uma campanha para um projeto de lei que proíba os generais de assumirem cargos em estatais quando forem para a reserva, se quiserem cargos, somente no MD, que é sua pasta ministerial de oficío, e sem dobrar o salários como acontece hoje. Quem sabe assim, parem de ser uns cordeirinhos babões e se lembrem da tropa. Apesar que moral, honra e vergonha na cara se traz de berço.

SGT Major

Anônimo disse...

Quando entrei no exército, diziam sempre a célebre frase "Confie nos nossos chefes, eles estão preocupados". Isso já faz mais de 20 anos. Vejo que continuam preocupados sim, mas com a própria carreira, com o conceito deles próprios, com as possíveis vantagens que possam ter, com a manutenção de suas mordomias. Esse general não pode ser tão desinformado assim para dizer que está tudo bem. Esse general fez sua carreira em qual exército? Então só resta entender que é um oportuno fingimento, de alguém que almeja algum proveito em benefício próprio no futuro. Atenção rede globo, está aí um excelente ator, grande atuação, embora muito pouco convincente.

Anônimo disse...

O chefe do Estado Maior do Exército Brasileiro, gen Joaquim Silva e Luna deve estar vislumbrando um cargo político logo que for para a reserva. Só faltou chamar o Gen Santa Rosa de gagá pois agora está na reserva e desatualizado em relação aos problemas. Sei!!! Infelizmente mascaram a realidade e por quê?

Anônimo disse...

A mentira, o embuste faz parte do show dos Generais !!! Quando ainda estava na EsSA há 16 anos atrás tive um instrutor REALISTA que já afirmava: "alunos, isso aqui ( Exército) é um verdadeiro circo sem lona". Achei engraçado, mas como ainda estava entrando para o SISTEMA não consegui visualizar o que ele falava. Mas hoje passados os anos, vejo que o Exército é realmente um grande circo onde SÓ TEM PALHAÇOS CONTADORES DE ESTÓRIA.
Essa postura embusteira dos Generais irradia para os seus subordinados, os Generais mentem/omitem para a sociedade, os Coronéis mentem/omitem para os Generais, os Majores e Capitães mentem/omitem para os Coronéis, os Tenentes mentem/omitem para os Capitães... E o pior de tudo é que todos sabem que estão sendo enganados e não fazem nada para mudar o que há de errado, ou seja, todos se resignam convenientemente com o embuste.

JJ.

Anônimo disse...

O general da reportagem está se referindo à uma reposição de armamentos que estará chegando de trenó, trazida pelo Papai Noel, neste próximo natal. Vamos aguardar...

Anônimo disse...

Faltar com a verdade não é mais transgressão grave????

Anônimo disse...

Não, amigo, não quero que ele jogue uma carreira de 40 anos no lixo. Gostaria apenas que ele fosse HONESTO com sua corporação, com a sociedade que juramos defender e, principalmente, com seus subordinados, que são muitos, visto que trata-se do ChEM do EB. Gostaria que cumprisse o que passou uma vida ensinando nos bancos escolares, como instrutor: agir com lealdade e honestidade para com os superiores, pares e subordinados. Declarar à mídia que o Exército está "melhorando rápidamente" é um tapa na cara de todos nós. Um soco no estômago, um chute nas partes baixas. Não é preciso vender a alma ao diabo para conservar um cargo. Não é preciso fazer declarações polêmicas para se dizer a verdade sobre o que vem ocorrendo com a Força. Gostaria apenas de um pouco mais de honestidade por parte de certos chefes. Só isso.

Anônimo disse...

o mais importante ninguém escreveu:
QUE BELEZA NOSSA CAVALARIA NA BRIGADA DE INFANTARIA DE SELVA MAIS IMPORTANTE DO CMA!!!!!

Figueiredo- Oficial Ref EB disse...

Infelizmente sinto que hoje está havendo uma cisão entre o pessoal da ativa e do Exército. Quer me parecer que o pessoal da ativa, mesmo estando sendo achacado, está conforme com a atual situação do país e da Força. Já o inativo, estando fora do alcance da opressão advinda de seus superiores pelos regulamentos, está vivendo a realidade como ela é. O Brasil, me perdoem brasileiros, está podre. O Exército, é um arremedo de força. Força combatente, força que tem a responsabilidade de defender o país. Não tem meios, não valoriza seus componentes. Nossos comandantes, estão alheios aos fatos, pois pensam apenas na carreira e no após essa. Ademais, sabe-se que quando aos vencimentos, esses são complementados, por diárias de viagens, que muitas vezes, são passeios. Já o Comandante da Força, acabou de ser presenteado, pela Comandante e Chefe das Forças Armadas, com uma polpuda gratificação de função. E a tropa, até o momento, depois de já ter sido determinado pela Justiça, não recebeu os 28,6% da gratificação de não foi paga. Declaro que o soldado brasileiro, hoje tem em mente aquele refrão tão combatido antes: MORRER PELA PÁTRIA E VIVER SEM RAZÃO.
Brasil, acima de tudo.

Anônimo disse...

anonimo
esse general, deve estar sonhando, delirando, ou deve ser mais um amigo
do PT. por isso estamos do jeito que está. é muita cara de pau desse quatro estrela. claro como disse nosso colega acima, para ele tem motorista, mordomo, não paga nada,
então não sabe na necessidade dos demais. há que saudade do figueiredo!
pelo menos não era tao cínico como esse ai...

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics