13 de fevereiro de 2018

Itamaraty e Exército têm resistência ao envio de tropas para a República Centro Africana

Terreno minado
Fábio Pozzebom 
Ricardo Boechat
É grande, no Itamaraty e mesmo no Exército, a resistência ao envio de 750 soldados brasileiros à República Centro Africana. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, prometeu ao secretário-geral da ONU, António Guterres, em janeiro, empenhar-se para que o Congresso aprove a Missão de Paz. Diplomatas e altos oficiais contrários ao projeto consideram loucura colocar tropas brasileiras em terreno onde cresce a ação de fundamentalistas islâmicos, como os do grupo 3R. Um confronto direto, mesmo que vitorioso, colocaria o Brasil na lista de países onde o terrorismo alega ter faturas a cobrar.
ISTO É/montedo.com

44 comentários:

Anônimo disse...

Ou seja,o terrorismo do EI é
um problema de nações de primeiro mundo.O Brasil "gente boa",deverá permanecer em cima do muro para "evitar" a ira dos "muçuloucos" do EI. Depois acha ruim quando simplesmente ignoram a nossas reivindicações na ONU! 0 Brasil "peidou" mais uma vez!

Anônimo disse...

Ue vai escolher agora só "missão nutella"? Lembrem-se de que apaziguamos o Haiti.

Anônimo disse...

Medo de descobrirem algum embuste?

Anônimo disse...

Muito pelo contrário...quando os fundamentalistas souberem que o Brasil tem um lugar chamado Jardim de Alá e, que um prato muito apreciado aqui chama-se Alá minuta...vão sambar.

Anônimo disse...

EB e seus militares não tem condições de encarar uma guerra de verdade, isso na África é guerra de verdade senhores, lá se morre de verdade não tem pou Pou,

Anônimo disse...

Os nossos comandantes não querem em geral ir para area de conflito, só quer mamão com açucar...
Isso chama medo isso sim...
Ganhar dolar fazendo função humanitaria tipo Haiti. Quem tem medo de guerra vai para a cruz vermelha ou medicos sem fronteiras que voces fazem missão humanitaria, pois forças armadas é local de conflito.

Anônimo disse...

Ali o combate é de verdade. Somos amadores.

Anônimo disse...

Estão com medo do que?

Anônimo disse...

impressionante a pequenez do brasil

Ps Silv disse...

Poucas nações tem coragem
e envergadura moral para esse tipo de missão...vê-se que o Brasil não está nesse rol... se esconde acortinado ao confortável meio termo onde não cabe o bom mocismo.

Anônimo disse...

Sem contar que não dá pra ir em Miami comprar nada. Além do mais, missões interessantes para o Brasil são aquelas que possuem caráter milagroso, onde militares que há anos não concorriam à escala de serviço por problemas de saúde milagrosamente são curados e incorporam o Rambo quando surge a referida missão. Essa da República Centro Africana dificilmente vai curar alguém.

Anônimo disse...

Vai ter muita gente cheia de empréstimos querendo ir ...

Anônimo disse...

Não seria mais coerente resolver a guerra que está acontecendo nos estados com RJ pra depois se preocupar com a guerra dos outros. QUEREM LIMPAR O PÁTIO DO VIZINHO, MAS O NOSSO TÁ IMUNDO

Anônimo disse...

Missão....missão....missão...
Tá valendo uma cadeira do conselho de segurança da ONU.
Agora, vamos falar sério.
Um país, que sequer conseguer dar dignidade salarial a sua tropa, que vive expondo as Instituições a fajutas GLO sem o decreto interventivo, que não consegue promover a evolução tecnológica de suas armas, tem condições de entrar na lista o ISIS?
Embusteiros de plantão: Haiti é miserável demais pra servir de paradigma de um país mulçumano com injeções diárias de petrodólares no terror.
Acorda mulambada.

Menino abençoado ferreira disse...

Sei de tudo isso, mas se a missão é ir para o vombcom na rca, iremos, quem está de fora não ssbe de nossas capacidades e quem é das FA e fixa falando que não temos condições, te digo vc é um medroso. O haiti 1,2,3,4,5,6 e as tomadas da vila Cruzeiro e as mares nossos combatentes tanto do EB e nossos FN se mostraram serem muitos competentes e guerreiros e vi eles partindo pra cima nas trocas de tiros, os camaradas tem sim muita disposição e preparo.

Anônimo disse...

Não duvida da capacida,honra e coragem do combatente brasileiro, o que não dà pra confiar são nos equipamentos.
Là não serà como no Haiti ou pacificações em morros cariocas,o adversàrio de là tem sangue no olho e faca nos dentes.

Anônimo disse...

" EB e seus militares não tem condições de encarar uma guerra de verdade, isso na África é guerra de verdade senhores, lá se morre de verdade não tem pou Pou,"

Tem sim seu Mané, e tem muita. Pra falar a asneira que Vc tga falando, da pra perceber que Vc vive de embuche mesmo. Estive no Haiti, e vi a Guerrilha que lá tinha. Ví a atuação da tropa. No minimo Vc é um PM recalcado que não sabe nada. Respeita por que no mínimo Vc reprime com violência quem te desrespeita, bem típico de Vcs.

Anônimo disse...

Não resistiríamos ao um combate desse nível, baixas significativas ocorreriam e não estamos acostumados com isso. Entretando, essa experiência seria fundamental para tornar nosso EB realmente profissional.

Leonardo Nunes disse...

Vou pegar meu apto pra ir nessa kkkk

Anônimo disse...

Concordo. Até porque o custo desta operação pra África será muito caro. O dinheiro que seria gasto nela poderia ser investido na segurança pública do Rio, por exemplo.

keko marques disse...

Kkkkk beeeeem observado.

Anônimo disse...

ngm morreu no haiti por acao hostil do inimigo em mais de uma decada de missao. Nao comparar.

Anônimo disse...

Basta nossos fundamentalistas cristãos.

Anônimo disse...

Vamos tentar resolver primeiramente os nossos problemas, para só depois partirmos para resolver os dos outros...

Anônimo disse...

Onde fica afinal esse lugar? Será que na ida vai passar por miami? o contingente vai ter mulher? Quero-te ir...

Anônimo disse...

Exercito brasileiro é so pra treinar recruta no pou pou e fazer faxina .nao se iludam e sempre ouvi dos oficiais que nossas tropas nao sao profissionais inclusive eles.fica a dica

Anônimo disse...

Não se preocupe!No eterno "jogo de interesses" o tão faltoso dinheiro e armamentos de última geração aparecerão "milagrosamente",se ainda for de interesse do Brasil,uma cadeira no conselho permanente da ONU!O Brasil da " conversinha",do "diálogo ",das "festinhas"de confraternização (haaaaa...festinha é com a gente mesmo) e fica "tudo" em paz,tudo resolvido!!!tsc tsc tsc...

Anônimo disse...

A guerra nos morros cariocas é bem pior sendo que no RJ ainda tem o agravante de praticamente não podermos fazer nada... E os meliantes saberem disso! O EB tem condições de encarar essa parada sim !

Anônimo disse...

No Haiti, a força adversa eram gangues, pouco organizadas e quase sem nenhum treinamento, que tinham como território, bairros da capita dentro de um contexto urbano. Bem diferente de grupos guerrilheiros com experiência em combate, que contam com morteiros, RPGs e armamento anti-aéreo. São situações distintas. Com certeza nosso militares tem plenas condições de cumprir esta missão, resta saber se vale o preço a se pagar.

Anônimo disse...

Seria mais prático enviar os soldados para Roraima e fronteiras da Amazônia, reforçando o patrulhamento e evitando guerrilheiros e traficantes de armas e drogas que se aproveitam da fragilidade da região, principalmente na fronteira com a Venezuela. Enviar soldados para outros países enquanto o nosso está com a violência descontrolada, quase em guerra civil?

Anônimo disse...

O Brasil pegando "fogo", violência desenfreada, facções dominando as comunidades, armas pesadas entrando pelas fronteiras, carros fortes virando destroços com a potência dos ataques, "invasão de venezuelanos e ameaça de guerra na fronteira norte e querem mandar tropas para conter grupos terroristas no exterior???? E nós? Vamos pedir tropas estrangeiras??

Luis Vanderlei Duarte Barbosa disse...

Amigo,nao morreu porque o nosso pessoal é muito bem treinado;mas que teve várias emboscada do inímigo teve,e estamos aí. Você teve lá.

Anônimo disse...

Pensam que é o "vai que é mole"?Lá o bicho pega de verdade.E aí, vai sair alguma melhora nos salários, ainda neste semestre?Então mandem os que ganham bem pra lá, sabem quem são.

Anônimo disse...

Kkkkkkkkkk

Anônimo disse...

A missão no exterior tem o divino poder de recuperar o militar que não foge doTFM, o militar que não tira serviço, aquele que vive com dor e fica abaixado na enfermaria. Agora a missão na África é de paz, mas o inimigo luta por uma causa religiosa e parte para o conflito. O EB vai ser testado, e sabe que vai ocorrer baixas. Quem quer ver o que vai encontrar assista ao filme Falcão Negro, onde o exército americano com todo o poderio tomou um sacode. O problema como já foi dito é saber se querem pagar o custo político, das baixas. Ou seja, a missão de reconhecimento que foi para lá, voltou preocupada. É melhor esperar mais um pouco e esperar mais um mamão com açúcar, com direito a escala em Miami, que ninguém é de ferro.

Anônimo disse...

Decerto o Brasil acha que o tal "assento" permanente no Conselho de Segurança da ONU vai ser de veludo.

Anônimo disse...

Ninguém dúvida da capacidade do Exército em guerra externa contra países como Haiti ou Congo. O problema está na capacidade e competência do Governo Federal de controlar suas fronteiras. O Brasil não consegue nem controlar entrada de armas e drogas, vão conseguir controlar entrada de terroristas ou armas biológicas? Claro que não, vão jogar a responsabilidade para a população e Estado, só isso que o Governo Federal faz, sugar dinheiro dos Estados e lançar problemas internacionais a eles, os refugiados Venezuelanos são a maior prova disso, deixaram as fronteiras abertas e agora vão jogar o problema para os Estados, Governadores, prefeitos e população cuidarem... Não o Brasil não tem capacidade de aguentar as consequências de mexer com fundamentalistas religiosos, políticos que vivem em áreas nobres e andam de avião com seguranças e pessoas dos alto escalão do exército que vivem em aviões ou quartéis super protegidos não devem ter voz para decidir o que é melhor para o país, não na situação que ele se encontra...

Anônimo disse...

Com o encerramento da missão no Haiti, crescer consideravelmente o contingente de militares baixados, dispensados da escala e tfm. Precisamos urgentemente de outra missão no exterior para que esses companheiros alcancem o milagre que estão esperando.

Anônimo disse...

Eu torço para que saia a missão. Afinal, nós sempre falamos que nossa profissão é de RISCO.

Anônimo disse...

Esta missão é Real. Diferente do Haiti que calmo. Lá os guerrilheiros atacam mesmo. Quero ver motorista de General sendo voluntário para ir. Conheço um que foi 3x e paga embuste que ficava na base jogando paciência. Agora eu quero ver. estes sim serão verdadeiros heróis, os que voltarem. A missão lá é para guerra na selva, comando e forças especiais, peito liso que nem se habilite

Recalque disse...

Recalque faz mal hein

Luiz A Schettini Figueiredo disse...

Linguajar tosco e observações de política e externa sem nenhuma propriedade. Exige coragem dos outros, mas nem o próprio nome se presta a colocar. Terminou seu EJA, ao menos?

Anônimo disse...

Para de show, uma andorinha só nao faz verao, pessoal de saude, motoristas, pessoal de inteligencia, comunicacoes, suprimento d'agua, Engenharia, pessoal administrativo que vai pedir o teu live e rest e ate os dolares para voçe comprar uisque e passagem para Europa, sem esqueçer que ate a munição que tu usar alguem pedira e te entregara na mão ou seja caia na real todos numa missão sao importantes existe muito trabalho de outros militares para que a missão seja bem cumprida, os faca na Boca ate ganham Uma batalha sozinhos mas nunca ganharam a guerra sem a ajuda de outros militares

Anônimo disse...

Eu proponho que os nossos experientes "soldados", aguerridos "Doutores" em Haiti, sejam os primeiros a irem a essa Missão!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics