7 de fevereiro de 2018

Exército expulsa militar flagrado em vídeo se masturbando no metrô

Na primeira fase da sindicância, cabo chegou a ser inocentado pelo comando, mas mentiu durante investigação. Caso ocorreu em São Paulo (SP).
Cabo Thiago Xavier foi flagrado por passageira no metrô de São Paulo, SP (Foto: Reprodução/TV Globo )
Cabo Thiago Xavier foi flagrado por passageira no metrô de São Paulo, SP
(Foto: Reprodução/TV Globo )
Por G1 Santos
O Exército Brasileiro expulsou o cabo Thiago Xavier Barboza, de 33 anos, do 2º Batalhão de Infantaria Leve (2º Bil), em São Vicente, no litoral de São Paulo, após sindicância interna. O militar foi flagrado se masturbando dentro de um vagão do Metrô da capital paulista e mentiu ao comando durante a investigação.
O ato libidinoso ocorreu em setembro de 2017, na Linha Verde do Metrô, e foi noticiado pelo Fantástico, da TV Globo. Uma estudante, de 21 anos, estava sentada ao lado do militar e o gravou com a câmera do celular, ao perceber movimentos repetitivos que ele fazia sob uma mochila que carregava no colo.
Na ocasião, o cabo foi detido por seguranças de uma estação, depois que a jovem os alertou sobre a suspeita. Na Delegacia de Polícia do Metrô (Depom), os policiais encontraram e apreenderam uma faca e dois objetos eróticos guardados na mochila dele, que negou prontamente todas as acusações ao delegado.
Em novembro do mesmo ano, o Exército divulgou oficialmente que a sindicância aberta para apurar os fatos foi encerrada sem que houvesse uma punição ao militar. Xavier era músico no batalhão de São Vicente e, ao longo de toda a investigação, era visto na unidade exercendo atividades normalmente.

Leia também
Exército investiga cabo flagrado por mulher se masturbando no metrô de SP

Após a deliberação, o comando verificou que ele havia mentido durante a apuração dos fatos. "Houve transgressão disciplinar de natureza grave por parte do ex-cabo Thiago Xavier Barbosa, por faltar com a verdade nos procedimentos de investigação", informou o comando da corporação, sem detalhar o ocorrido.
"O Exército Brasileiro, fundamentado em seus valores, é veementemente contra condutas criminosas ou que atentem aos preceitos previstos nos regulamentos, bem como se afasta de avaliações corporativistas em detrimento ao cumprimento das regras", pontuou, ainda, em nota, ao confirmar a expulsão do militar.
Barboza continua respondendo ao indiciamento na Polícia Civil. O G1 tentou contato com a defesa do rapaz mas, até a publicação desta reportagem, na manhã desta quarta-feira (7), não houve retorno das ligações.

Músico
Músico servia no 2º Bil, em São Vicente, SP (Foto: Reprodução/TV Globo)
Músico servia no 2º Bil, em São Vicente, SP (Foto: Reprodução/TV Globo)
Xavier era músico do Exército Brasileiro e, ao longo de toda a sindicância interna, era visto no batalhão exercendo atividades normalmente. Ele tocava clarinete e saxofone na Banda de Música da unidade, onde, até então, não havia qualquer registro negativo sobre sua conduta de militar, segundo informações oficiais.
Ainda conforme o Exército, Thiago ingressou nas Forças Armadas em 1º de março de 2016, por meio de concurso público para cabo músico temporário. "O militar permanece exercendo suas funções como integrante da Banda de Música", pontuou ao G1 o comando do 2º Bil, ainda na ocasião da apuração dos fatos.
G1/montedo.com

6 comentários:

Anônimo disse...

O que leva uma pessoa a fazer isso dentro de um local publico e lotado ?

Anônimo disse...

O ser "humano" é um bicho.

Anônimo disse...

Mais um a ser indenizado e reincorporado! Ele está semdo punido, conforme o publicado por 'faltar com a verdade", não por ato libidinoso, que se comprovado, ocorreu fora de "área sob administração militar" e é objeto de procedimento civil... para expulsão deve ferir o decoro, honra pessoal e pundonor militar (critérios subjetivos e com margem para interpletação)e é a medida extrema da classificação que inicia com prisão. São pesos muitos distintos, tendo em vist o histórico de sucessivas quebras de disciplina de forma pública por um Gen de Exército da ativa.

Anônimo disse...

Aaaaaa foi só uma p....

Anônimo disse...

Menos um sangue ruim para manchar a imagem das F.A. será que ele vai parar com esse tipo de ato? Acho que não. Tarado assim, pára um pouco mas faz de novo. Na próxima, pode não ter tanta sorte.

charley disse...

Mais um processo ganho contra a União.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics