26 de dezembro de 2016

Reforma da Previdência: Exército trabalha com projeção de carreira de 38 anos e ascensão dos sargentos até o posto de Major

Publicação original: 25/12 (14:13)
Amigos, vocês lembram que, em fevereiro deste ano, informei que o Estado-Maior do Exército trabalhava com a possibilidade de alterar a atual forma de promoção dos integrantes do QAO, permitindo o acesso ao posto de major.


Estudo, estudo, estudo

Muitos já devem ter conhecimento do estudo do Estado-Maior do Exército que está sendo apresentado pelos Comandos Militares, como uma das resultantes da última Reunião do Alto Comando do Exército (RACE), sobre as mudanças na carreira dos graduados.
Como introdução ao assunto, vou enxertar nas linhas a seguir partes de um texto que me foi repassado e do qual não tenho autorização de divulgar o autor.
O Exército passa por várias transformações, principalmente nos planos de carreiras de oficias a praças. Como também já informei aqui no blog em 2015, a ideia é, gradativamente, reduzir a quantidade de militares de carreira e aumentar a de temporários. O ingresso na AMAN passou de 500 para 400 cadetes por ano e os Cursos de Formação de Sargentos caíram de 1400 para 1200 alunos admitidos anualmente, devendo chegar a 1000 nos próximos concursos. Houve também redução na admissão de oficiais dentistas, farmacêuticos e do QCO.
Por outro lado, o efetivo de oficiais e sargentos temporários vem sendo majorado ano após ano e assim deve continuar, ao menos até 2022, ano que é considerado o divisor de águas pelo EME, pois é quando deve ser implantada em definitivo a nova política de pessoal do Exército.
De imediato, o impacto financeiro é negativo, tendência que será revertida a longo prazo com a redução do valor da folha de pagamento de inativos e pensionistas.

Sacrifício? Nem tanto, cara-pálida!
A partir daqui, sigo com minhas próprias observações.
Em meio às discussões sobre a reforma da Previdência, é evidente que o Comando do Exército já trabalha com a ampliação do tempo mínimo de permanência para 35 anos de serviço, a chamada ‘quota de sacrifício’ com a qual os fardados serão chamados a contribuir logo nos primeiros meses de 2017. Para a carreira dos oficiais (leia-se AMAN), não haverá maiores problemas, eis que – com raras exceções - um menino que ingressar com 17 anos na Escola Preparatória chegará ao posto de coronel com 28 anos de serviço, em média, aos 45 anos de idade, portanto. Sabemos que a grande maioria permanece no posto por muitos anos. Os coronéis mais antigos na ativa hoje foram promovidos em 2009, há sete anos. Deste universo de ‘antigões’, uma diminuta minoria ascende ao generalato e segue na carreira. Assim, se levarmos em conta que o período de espera usualmente é recheado com transferências, missões e diárias, aguardar no posto de coronel que cheguem os 35 anos de serviço e os 52 de idade para vestir o pijama não é sacrifício algum, excetuando-se os raros militares que tem projetos pessoais ou alguma situação particular.

O problema é mais embaixo
O grande problema – evidentemente! - está no andar debaixo. Pelas regras de hoje, o militar que ingressar na Força como recruta aos 19 anos e formar-se sargento aos 23 (idade média dos concludentes do CFS), chegará a segundo tenente no tempo médio de 24 anos após a formação, aos 47 anos de idade. Com os prazos vigentes hoje, a promoção até capitão demora mais 5 anos. Assim o militar atingirá o último posto de sua carreira aos 52 anos, bem próximo dos 35 anos de serviço. Porém, ao contrário dos oficiais de AMAN, são poucos os estímulos para que um praça permaneça na ativa. Muitos graduados acumulam ao tempo de serviço militar àquele passado como trabalhador da iniciativa privada, anterior ao ingresso no Exército, além de eventuais acréscimos por períodos passados na fronteira. Em face disso, é comum que, não apenas os tenentes, mas também muitos subtenentes e mesmo primeiros-sargentos peçam transferência para a reserva tão logo possam, abrindo mão das promoções seguintes. Esse estado de coisas será modificado compulsoriamente, a partir da ampliação do tempo mínimo de permanência para 35 anos.

A proposta do EME alonga a carreira para 38 anos. Confira:

Um quadro que já vem tarde
Além do acesso das praças ao posto de Major, a novidade apresentada pelo EME - com décadas de atraso, diga-se! – é a criação do Quadro Especial de Oficiais (QEO), que visa aproveitar os graduados com formação superior em áreas de interesse da Força. A proposta prevê que os subtenentes e primeiros-sargentos habilitados prestem concurso interno e sejam promovidos a segundo-tenente, podendo chegar ao posto de Major. Na avaliação do EME, seriam em média 30 vagas/ano para o QEO, que substituiria gradualmente o atual Quadro Complementar de Oficiais (QCO). Quanto a essa possível substituição, aguarde-se resistência e restrições severas por parte dos QCO que, depois de conseguirem o acesso até coronel, já vislumbravam no horizonte a ascensão ao generalato.

O que vai pela Web
Abaixo, você confere as planilhas da proposta do EME que estão circulando na web. As imagens não são de boa qualidade, mas servem para entender os detalhes da proposta do Exército.

 

Calma, pessoal
Vale lembrar que – caso prosperem - ambas as propostas dependem de uma ampla alteração da legislação vigente, portanto, ainda levará algum tempo para que sejam efetivamente implementadas.

208 comentários:

1 – 200 de 208   Recentes›   Mais recentes»
Anônimo disse...

Ao longo de mais de 20 anos de carreira foi a explicação mais completa sobre a REESTRUTURAÇÃO DE PESSOAL. Porém foca a pergunta...a turma de 95 e 96 estão em epoca de promocão e pelo que vejo mais uma vez se o interticio para Dten mudar essas turmas serão penalizadas ...8 anos de 1sgt para Sten é muito tempo...meu Deus !!

Anônimo disse...

QEO vou pofer utilizar meu Diploma da faculdade e posgraduacao no concurso de vslorização do praça.

Anônimo disse...

Vejo meu esforço de estudar sendo valorizado...meu primo entrou na Aeronautica 10 anos depois de mim e hoje é oficial da Aeronautica. Fex o QEO da Aeronautica e é super realizado !!! Montedo obrigado por lutar pelos militares RUMO AO QEO !!!

Anônimo disse...

Respeito a AMAN IME ITE AFA EAOAR respeito até os QE...mas me respeitem e a minha familia pois ahora vou gazer concurso interno e ser aç QEO srm depender de comissão !!!

Anônimo disse...

Tentando entender essa promoção de 3ºs pra 2ºs com 6 anos e de 1s pra sub com 8 anos, qual a melhora que vai ter invertendo isso???

Anônimo disse...

30 anos de serviço pra pegar 03 promoções ?!!! Isso é uma carreira em rastejo baixo mesmo. KKKKKKKKK!!!!

3Sgt 2013

Anônimo disse...

Montedo esse QEO vc sabe qual o conteudo, pois um colega QCO disse que a reducao de vagas foi com essa intençao e falou que ja e pra comecar estudat aos moldes do QCO.
Nada de zap, internet, celular vou ser oficial e ser valorizado pelo meus familiares. Obrigado por essa noticia montefo !!! Isso wmque é uma msg de fim de ano nota a 10! !! #rumoaoQEO

Rafael De Andrade disse...

E as outras forças, estão também fazendo o mesmo?
Creio que para isso o plano tem que ser único, as FFAA são MB, EB e FAB!

Anônimo disse...

Boa tarde, sabe dizer se terá alguma regra de transição referente ao tempo de serviço para quem tenha 25, 28...anos, como por exemplo já foi ventilado de se cumprir um prazo de 2 anos a mais, ou será necessariamente 35 anos para todos? Obrigado.

Anônimo disse...

Excelente proposta...
Grato Montedo pela forma singela que vc expôs a matéria.
2°Sgt 2002

Anônimo disse...

Excelente explanação. 10! Parabéns ao Blogger. Na minha opinião o que vai pegar será a permanência dos Cap QAO na ativa, todos ficarão aguardando a possível promoção a Major QAO. Imaginem a quantidade de Cap QAO esperando a "possível" promoção. Também é difícil terminar com o Concurso para QCO por ser um Concurso Público que seleciona os melhores profissionais das diversas áreas. Conheço um Jovem que possui Doutorado, isto mesmo Doutor em Ciência da Computação, além de ser Bacharel em Informática. Ficou 1 ano nos EUA se especializando, fala três idiomas. Este jovem esta se preparando para o QCO por que gosta da carreira militar. Imaginem o quanto a Força vai ganhar com um militar deste nível. Creio eu que isto não vai sair do papel ou será igual ao CHQAO que começou a ser estuado em 1984 e somente implantado em 2012 (primeiro concurso).

Anônimo disse...

Cadê a palavra oficial da força para evitar mimimi, fofocas e desespero na tropa. Em plena era da informação, eles devem estar datilografando um informex. Triste EB.

Anônimo disse...

22 anos nas graduações de sargento...OK. Mas permanecer 8 anos na de 1° Sgt é crueldade. Um 1° Sgt beira os seus pouco mais de 40 anos e quem por exemplo tenha sido promovido a 1° Sgt com 38/39/40 anos, sairá Subtenente com quase 50 anos. Haja raça, fé, esperança e uma força sobrehumana para se empenhar ou melhor, ter a expectativa de sair 2° tenente, quiçá Major. Que Deus nos ajude!

Anônimo disse...

Entendo a valorização do praça como algo fundamental para o Exército. O QCO não vislumbra o generalato. A Lei que institui o QCO especifica que esta carreira serve para assessorar e não comandar, portanto dificilmente seria possível alcançar tal posto.
É uma pena acabar com a possibilidade de uma carreira de oficial para aqueles que não possuem idade suficiente para ingressar na AMAN, IME, EsSEx, EsSA e EsLog. Acredito que haja espaço para todos se houver uma carreira delimitada para cada um.
A Marinha e a Aeronáutica estruturaram muito bem toda esta política.
As políticas de valorização do praça são uma realidade e vão se concretizar ao longo dos anos.

Um dia, apenas um sonho. No outro realidade disse...

Os 5 anos a mais serão para quem está entrando , para todos ou será proporcional ao tempo de serviço, algum amigo sabe???

Anônimo disse...

melhor ficar calado, senão pode acabar sobrando pra mim.

Anônimo disse...

QEO - Quadro esoecial de oficiais
Toda familia aquibreunida e agradecendo, pois anos de faculdade e minha posgraduacao sairao da gaveta...passando assim o Exercito se alunhar com o RECRUTAMENTO INTERNO , valorizando as pracas, o nosdo capital intelectual...vejo agora uma revoluçao !!! Obrigado Montendo !!! #sereiqeo !!!

Anônimo disse...

8 anos como primeiro sargento??!!! Isso dói na alma!

Sou a favor a concurso interno para as praças com nível superior a partir do momento que concluem o CAS. Pra quê esperar sair primeiro sgt ou subtenente?

Anônimo disse...

O tempo de escola não conta mais.
AMAN e ESA não tem mais o tempo computado como de Serviço já a alguns anos.
Ou seja, o sgt poderá chegar a Major no 35º ano de serviço.

Eduardo Mello disse...

Eu já na inatividade, sempre, olhares com muita preocupação as propostas de mudanças que nascem no nosso alto comando. Lembro a alteração de nossa LRM de 2000, uma tragédia que "ferra" os nossos quadros até hoje.
Outra situação é a assistência médica, já extremamente precária, oferecida pelo EB aos ativos e inativos, como será com tantos militares em uma idade, antes considerada incompatível para as exigências da função, deixará de o ser!!??
Vão abandonar a toda sorte pois, faltam médicos sem especialidades no EB,imagina atendimento de "idosos"!? E seus problemas específicos!!???

Anônimo disse...

Na MB a ascensão ao oficialato é por meio de concurso interno, podendo concorrer os 3°SG com curso superior de interesse da MB. No fluxo normal de carreira, a média de promoção a suboficial se dá no 25° ano para as praças dá Armada e 27° para os fuzileiros navais.

1º Sgt CEPHUDEL - 1996 disse...

1 Sgt CEPHUDEL 1996 - A pior turma de todos os tempos.

Fui pra Escola em 1996, e no final de nov era 3º Cão, tudo era lindo, um posto acima, LE (até que veio a MP do Mal), e em seguida a promoção prevista para 2002. Porém o que aconteceu fui tirado do QA, e permaneci mais 2 anos, portanto 8 anos de 3º Cao, todas as turmas anteriores escaparam do plano de reestruturação do EME. Agora previsto para o QA (promoção de jun 17 a Sten) vem a bomba, mais dois anos isto é novamente tirado do QA. Diante de tudo isso reflito as duas coisas que permaneceram foi o meu nome de guerra Sgt CEPHUDEL e a escala de serviço depois de 20 anos, serviço de bobo de dia no 31 DEZ.

Anônimo disse...

Não quero saber e não me importo com o pessoal de escola, só quero saber como vai ficar a situação do pessoal do quadro especial, se o pessoal de escola chegar a marechal, parabéns, eu só quero saber dos militares do Quadro Especial.

Anônimo disse...

Pessoal vamos ter os pés no chão. Isto é uma previsão. Tem colega que não vai rematricular o filho na Escola Particular em 2017 para investir em Curso Superior. Temos que pensar nos filhos, eles são o futuro. A previsão de vida de um Brasileiro é 73 anos segundo as pequisas, e o que vai adiantar um militar com 49 anos começar um nível superior, para depois tentar ser aprovado em um Concurso que nem se sabe a real existência. A melhor ideia é valorizar a Praça, que chegue até Subtenente porém com um salário de Capitão. Carreiras diferentes Oficiais e Praças. QCO tem que existir e não pode terminar. Os integrantes do QCO são os militares mais inteligentes que existem no Brasil, tenham certeza disso e não podemos perder na Força este conhecimento. Exemplo um militar que cursou Administração a distância (EAD), formou e guardou o Diploma e um civil que estudou presencial em uma Universidade Federal, tem mestrado e doutorado e vai ser QCO. Com certeza este de origem civil tem um maior gabarito. Não podemos comparar FAB com EB, são Forças diferentes. O efetivo da FAB é pequeno e eles são técnicos. O EB é combate terrestre e um efetivo muito maior, precisamos do QCO. O combatente tem se especializar em Cursos Operacionais. Um companheiro acima citou que não vai opinar para não se complicar. Isto que não podemos pensar, a Liberdade de Expressão é constitucional e este espaço é para que possamos dar opiniões. Não podemos ficar omissos, como já vi um caso que o Soldado procurou o Subtenente (militar mais antigo no Pelotão) para que ele fosse levado até o Comandante por estar com problema na família e queria uma dispensa, este Subtenente enrolou uma semana até que o Tenente Comandante do Pelotão retornasse das férias e levasse o subordinado até o Cmt. Depois o Subão falou: "meus filhos tem menos de 5 anos e quem tem filho barbado é gato". Então por ai da para ver quem é quem, imagine este colega no Combate, progredindo no terreno, o inimigo com uma bateria de fogos sobre a OM dele e precisando do subordinado para transportar o material da reserva de material, será que teria apoio?

Anônimo disse...

Verdade, a turma de 96 estava no quadro para prom de 3 sgt para 2 sgt e foi retirada do QA porque aumentou o interticio. Agora para a promoçao para s ten novamente?

Anônimo disse...

Ao Sr comentarista 25 de dezembro de 2016 15:07. Não precisa ser Oficial para ser valorizado pela família. O Sr foi infeliz neste comentário. Até um Soldado é valorizado. Sou Praça e me orgulho de ser. Eu presenciei cinco militares de uma Guarnição irem para o Comandos, 4 Oficiais e uma Praça (3º Sgt recém chegado da ESA). Sabe que formou? O 3º Sargento. Por causa desta mentalidade do Senhor que a classe das praças é desunida. Temos que nos orgulharmos de sermos PRAÇA. Temos que ser visto pelo subordinado como um LIDER. Sou a favor que praça sempre seja praça e não saia QAO, isto vai unir mais, vai terminar esta competição e este clima ruim, Como diz o velho ditado: "a arma que mata as praças tem divisas no cano".

Anônimo disse...

A Praça só vai ser promovida a "Oficial", por "merecimento"... pois o "concurso" é de habilitação... mesmo que seja o 01 vai depender da boa vontade da "comissão"... mais uma forma de institucionalizar a "peixada" ou o QI, no EB, que utiliza sempre a desculpa do "interesse do servico" para favorecer sempre os mesmos indicados em promoção, transferência missão no exterior, pnr etc... agora as peixadas vão sair Major... e quem não tiver pendor pra puxa-saco vai ficar 15 anos como sub... depois de passar 8 anos como 1° sgt... isso não é valorização... isso é uma grande tráfico de influência para favorecer alguns em detrimento da maioria... se essas promoções não tiverem critérios objetivos então tem que ser acionado o ministério público para apurar mais essa regalia para as peixadas dentro do Exército...
2 sgt de selva.

Anônimo disse...

Valorização do praça q é bom nada! Mas criar o QEO é ótimo, pois possibilita q os praças com nível superior passem num concurso p Oficial e, aí sim ser valorizado. Já q nenhuma proposta é p valorizar o praça realmente, aumentando o tempo de formação e os intertícios.

Anônimo disse...

Sou Praça e sou valorizado pela minha família. Os meus filhos se orgulham de mim. Este é o problema da Praça se achar menos que um Oficial. Tudo é questão de oportunidade. Não sou Oficial porque não tive oportunidade, sou filho de pedreiro e de costureira. Com 12 anos eu vendia Pastel nas ruas para ajudar meu Pai que ficou cego da diabetes. Com 18 anos fui servir ao Exército e consegui estabilizar e seguir a carreira de Praça. O meu Comandante tem minha idade 45 anos, ele teve oportunidade filho de Oficial, estudou em Colégio Militar, teve a oportunidade. Não me acho inferior a ele, respeito e admiro muito. Estudei me formei em gastronomia. O que eu penso hoje: vou trabalhar, fazer o melhor que posso pelo Exército e formar meus filhos.

Anônimo disse...

Vou ficar o tempo que falta para completar 30 anos e pronto. Qualquer tempo a mais que quiserem me enfiar goela abaixo, vou passar mais no hospital que no quartel, afinal tenho que ir a consultas com médicos e dentistas mas nunca consigo marcar nada! Se me obrigarem a ficar além de 30 anos, também vou exigir todas as consultas e exames a que tenho direito. Não consegui hoje? Amanhã volto no hospital. Amanhã não deu? Vou de novo depois de amanhã. E assim vai continuar até eu receber atendimento digno no hospital, até terminar o tempo de serviço que estarão me obrigando a cumprir a mais ou até eu ir para a cadeia e ter que comprar uma briga judicial.

João Luiz disse...

Quero saber o seguinte: aumentando o tempo para a reserva, quando passar vou continuar pagando a previdência como está acontecendo hoje, ou esse desconto cessará??? sim, porque não faz sentido algum aumentar o tempo de serviço e continuar contribuindo para a previdência na reserva, isso só aumentara as despesas já que militar na reserva não recebe mais diárias, representações, férias, ajuda de custo, etc...

Anônimo disse...

Pelo que observei somente 20% dos Cap qao poderão chegar a Major QAO por merecimento. para isto ocorrer vai ter mudar muita coisa de inicio a ESAO. Como vai ser a ESAO destes Cap qao? para ser oficial superior é requisito ESAO. É igual ao praça quem não faz CAS não 1º Sgt. É muito complexo este assunto e isto não ser bem assim para mudar. Mais vinte anos para concretizar.

Anônimo disse...

Caro Amigo Montedo

Sei que devido a uma grande quantidade de boatos a tropa fica completamente perdida, sem realmente saber em que e no que acreditar. Pois bem, quem dera eu estivesse em Brasília trabalhando neste projeto de reformulação de nossa carreira, porém, aqui em uma das pontas da linha da cadeia hierárquica, estamos tendo, já numa grande mudança cultural, a oportunidade de contribuir com esta proposta de mudança.
Como Adjunto de Comando recebi a missão, e esta não por canal extraoficial, mas sim pelo canal de Comando, de avaliar, estudar e colher sugestões junto aos Praças, para contribuir com a reorganização de nosso próprio Plano de Carreira. Esta missão, pelo menos em meu ponto de vista, está sendo uma das primeiras em que estamos tendo a oportunidade de opinar sobre e a respeito do que é ou não o ideal para nós Praças. Apesar de ainda ser apenas uma consulta e de não saber se nossas observações serão ou não levadas em conta, essa atitude nos mostra muito bem a preocupação que o Exército está tendo em ouvir os interessados diretos, e também, uma grande evolução na cultura Institucional.
Então, tentando esclarecer algumas dúvidas que li nos comentários de seu post, tentarei clarificar um pouco e trazer informações que a tropa ainda não tem (lembrando não estou trabalhando diretamente no projeto).
A respeito do tempo de serviço de 35 anos – não podemos ser inocentes e pensar que estaremos à parte da reforma da previdência. A pressão que a mídia está fazendo sobre o governo vem sendo muito forte e provavelmente pagaremos nosso tributo com o aumento de nosso tempo de serviço na ativa. Aproveito ainda para lembrar que não nos aposentamos, mas sim, passamos para a situação de “reserva” e continuamos a mercê da Instituição até a reforma, além de continuamos pagando pensão até o momento em que passamos dessa para melhor (morte). Deverá é claro, haver um processo de transição para quem já está no final de carreira, mas essa informação eu não possuo.
A informação que tenho a respeito do novo plano de carreira, é que este modelo que foi sugerido é apenas o início dos estudos, não tendo ainda uma data específica para ser colocado em vigor, porém temos o prazo de meados de janeiro de 2017 para remeter nossas observações para o escalão superior. Me arisco a adicionar aqui o meu ponto de vista: se há a grande probabilidade de reforma da “previdência” dos militares para fevereiro de 2017, provavelmente esta será a grande oportunidade para mudar também nossa legislação e reestruturar toda a carreira militar para se adequar as mudanças no tempo de serviço (esta é a lógica do meu raciocínio).

Continua....

Anônimo disse...

Continuação

Claro que a alteração do interstício do primeiro sargento é um tanto quanto desmotivadora, porém analisando de maneira mais critica, esta graduação será onde muitas mudanças irão ocorrer. Começando pelas nomeações para TG, missões e cursos no exterior, concurso para o CHQAO e possibilidade de concurso para o QEO (este no meu ponto de vista, a “cereja do bolo” nesta nova proposta de carreira). Durante a graduação de primeiro sargento tudo isso será resolvido e o militar terá a oportunidade de escolher por qual caminho irá (aqui para nós: é claro que o ideal seria reduzir todos os interstícios, mas ficar oito anos como primeiro sargento é muito melhor do que oito como terceiro sargento). Lembrando ainda, que os interstícios apresentados nos slides são o “limite” de cada graduação e não o interstício mínimo (isto está escrito no documento), ou seja, os primeiros promovidos deverão sair com pelo menos um ano antes. Não esquecendo é claro, que todas as decisões tomadas nesta fase da carreira terão repercussão para o resto dela (se o militar não passar no CHQAO ou no concurso QEO, terminará seu tempo de serviço como subtenente).
Para terminar, em relação ao Quadro Especial de Oficiais – QEO. Como escrevi anteriormente, é a “cereja do bolo” da carreira. Neste novo plano, aqueles que já são graduados, bacharéis, mestres e doutores, terão a oportunidade de prosseguir na carreira em “Y” pulando uma graduação e mudando de carreira. Convém apenas ressaltar que, a previsão é de trinta vagas por ano e que deverão ser abertos concursos para as áreas de “necessidade” da Instituição, isto significa que nem todas as carreiras serão contempladas.
Como Adjunto de Comando, espero poder estar contribuindo com a diminuição de dúvidas da tropa espalhada pelo território Brasileiro, assim como faço dentro do meu aquartelamento contando com o apoio de meu Comandante. Como já escrevi no seu Blog anteriormente, aproveito para lhe agradecer o espaço e a contribuição que o senhor tem prestado para todos nós militares.

Adjunto de Comando de Brigada

Jr disse...

O tempo de Sv de Cmt Gd

Anônimo disse...

Esse é o conto da carochinha. Isso para aquele que merecem ser promovidos. A ralé fica com o símbolo do infinito no conceito

Anônimo disse...

sempre que falam em carreira, inclusive o atual ministro da defesa, falam em GENERAL. Só pra esclarecer, GENERAL NÃO É CARREIRA, É INDICAÇÃO.

A carreira vai de 3S a SUB e de TENENTE A CORONEL.

Anônimo disse...

Os Oficiais das FFAA brasileiras são os maiores estrategistas do mundo. Pelo menos na arte de iludir o subordinado. Tem horas que acho que o militar é o bicho mais esperançoso que há, afinal é muita fé em melhorias num barco que está praticamente afundado...

Anônimo disse...

COMO ASSIM???
"Pelas regras de hoje, o militar que ingressar na Força como recruta aos 19 anos e formar-se sargento aos 23 (idade média dos concludentes do CFS), chegará a segundo tenente no tempo médio de 24 anos após a formação, aos 47 anos de idade. Com os prazos vigentes hoje"...
TOTALMENTE EQUIVOCADAS A PROGRESSÃO E A CONTA. PELO AMOR DE DEUS... PAREM COM ISSO!!!
Pensei que fosse somente os Cmts que tratavam a carreira das Praças com descaso, mas vejo que além do editor deste blogue, muitos aqui alcançam o ápice sexual se autoflagelando.

- Letra pra funk: 96 toma toma toma toma toma toma toma...

Rafael Martins disse...

Kkkkk a marinha sempre teve. Como 3sgt pode fazer o qeo. AA la. E ir ate cel. Cap mar e guerra.

Rafael Martins disse...

Ja o EB nao quer nem dar o tecnologo q o mec ja autorizou

Rafael Martins disse...

Eu vibro com os comentarios de um \13

Anônimo disse...

Alguém pode explicar como esse aumento para 35 anos vai economizar alguma coisa? Ou é só para satisfazer os paisanos?

Anônimo disse...

Já que perguntar não ofende: por que valorizar as praças significa acesso ao quadro de oficiais? Ou perguntando de outra maneira: o que muda para uma praça até ter a chance de ser oficial?

Anônimo disse...

Esse seu amigo tem que ir para iniciativa privada que será bem melhor aproveitado e receber em media 3 x mais. Da essa dica pra ele.

Anônimo disse...

Considerando os erros de português em grande parte dos comentários, acho que a maioria deveria se preocupar com o CHaQAO que está cada ano mais difícil.

Anônimo disse...

Creio que a ESAO sera a distancia e o acesso a major com avaliacao de titulos. Pesquise no google sobre QFE que ja esta em vigor e veja os requisitos para promocao a major.

Anônimo disse...

Sério que seus familiares só te valorizam se vc for oficial?? Rapaz você está mal de família em... Meus amigos, aos terceiros que entram hj só dou uma dica, vivam no quartel nos 5 primeiros anos e acumulem o máximo que puder de dinheiro e papirem sobre investimentos. Hj com experiência própria, após acumular pelos 5 primeiros anos e depois deixar o juros aumentar por mais 5 ( e não precisando guardar mais grana) quando fui promovido e depois do CAS posso me dar ao luxo de ter visto minha renda mensal aumentar em 45℅ ( pouco pelo sacrifício? Talvez) só sei que hoje tenho carro quitado, apartamento sendo pago e sem dívidas... Planejando casamento ( esposa trabalha) e cagando muito para o EB não sou refém da máquina!!! Não seja. Refém do sistema!! Agora estabilizado então!

Anônimo disse...

Esse interticio de 1sgt para Sten é um absurdo...aumenta o do 3sgt e diminiui os outros. A TIRMA DE 96 sera mais uma vez penalizada ?

Anônimo disse...

Amigo quais sao os conteudos para o concurso do QEO da Marinha ?

Anônimo disse...

Pq existirão mais temporários camarada. Aí acelera no início e trava no fim. E nada muda para ajudar!

Anônimo disse...

E com essa conversa de proposta de carreira, aumento salarial que é bom, nada! Quem está na reserva quer reajuste salarial pois não pode mais ser reestruturado. Essa proposta vai esfriar os ânimos do pessoal da ativa caso em Janeiro adiem os 5% já previsto em nosso contra cheque.

Anônimo disse...

Nao vejo a hora de ver um BE : SEJA OFICIAL DO EXERCITO BTASILEIRO
Vc possuidor de nivel superior 1sgt ou sten
Felicidade !! Orgulho de vestir essa farda verde oliva !!! Obrigado pela valorizaçao montedo...vou procurar meu diploma e cadastrar ...agora sim !!!

Anônimo disse...

Orgulho de ser praça sim, mas ser reconhecido pelos meus estudos...pela Força...sou posgraduado e fazer um concurso interno será a mao amiga que a Força estendera para meu reconhecimento perante minha familia, vai resgatar meu primeiro sonho, nas minjas veias correrao o sangue verde oliva, sera renovado os votps que fçfiz quando tinha meus 18 anos !!! Parabens Montedo pelo QEO !!

Anônimo disse...

O que é aquele 48% + 30% hab militar????

Anônimo disse...

Me passa o bizu aí da aplicação do din din��
valente.69.marcelo@gmail.com

Anônimo disse...

Nesse primeiro momento so 1sgt e sten depois quem sabe...o sofrimento dos 40 é maior...tenho 44 anos e nao sei se saio sub ano que vem. Ta doendo o svç...

Anônimo disse...

Estudos, estudos e mais estudos...aí vem algumas propostas de afago, que certamente demorarão pra entrar em vigor. A única coisa certa nessa história toda é que vamos agasalhar mais 5 anos, até por que os civis, polícias e outras categorias já deram a deixa que não vão aceitar pagar o pato. Representação política pessoal, essa é a saída pra nossa melhora, até por que em 27 anos de EB e a unica coisa que vi que as tais RACE servem é pra pagar diária pra quem frequenta elas !

Anônimo disse...

CEPHUDEL, vc tinha apenas 5 anos de tropa quando mudou a LRM... Poderia ter aproveitado que era ainda bem jovem e ter partido feroz pra outra carreira!
Agora, resta trocar o nome de guerra: Sgt Cephodel POURKEKIZ.
(Calma, é só uma "Provocaçãozinha" básica de Natal! Se ferrarem a Tu 96 de novo é sacanagem)

Anônimo disse...

QEO - QUADRO ESPECIAL DE OFICIAIS
CONCURSO
Aguardando o edital !!!

Josias Sampaio disse...

Eu não entendo! Somos comandados pelo ministerio da defesa, mas cada força tem seu regulamento. Aqui na FAB as promoções são de 7 anos ate Suboficial e se vc for sargento do grupamento basico ou seja da area de aviação com 8 anos de serviço pode fazer concurso interno e chegar ate coronel. Se for do grupamento de serviço só pode fazer concurso para oficial quando for 1S com CAS e só pode chegar a capitão.

2S 2012

Anônimo disse...

Pois a vc anonimo de 22:57 que também gozo desta tranquilidade de não depender do sistema, pois depois de estar servindo na maravilhosa Jampa fui para o sacrifício do PEF e por lá fiqui 2 anos com a patroa (na época que não pagava 2%)
Ao retornar comprei um AP e em seguida montei uma malharia em casa junto com a esposa e logo peguei um empréstimo (sim, no contracheque) e comprei uma casa, e, hoje moro em são paulo, pão aluguel mas fruto da dedicação e organização dos tempos de terceiro, hoje temos dois imóveis alugados e não dependo do sistema.

Hoje já ajudo colegas a aplicar o dinheirinho e fazer render...

Fico muito triste ao ver colegas apenas se lamentando e a vida passando e dependendo só das esperança dos aumentos, mas que nada fazem pra mudar suas vidas...

Vamos lá pessoal...

Da pra ter uma vida organizada sem precisar apenas que o governo a parte dele.

2°Sgt 2002

Anônimo disse...

1sgt para sten 8 anos meu Deus...
A unica coisa boa nessa historia e o QEO !!!

Anônimo disse...

Só mais uma dúvida!
O Sr citou bacharéis, mestres e doutores.
Mas nesta conta não entra os licenciados e tecnólogos não????

Responda aí, por favor!
Grato.

Anônimo disse...

Como sempre o EB segue na retaguarda da FAB e MB. Evidentemente que, na falta de soluções PRÁTICAS e sólidas para resolver a carreira de todos - incluam-se todos, Of carreira, Sgt e QE -, nossos chefes providenciam "puxadinhos", como brevês dourados, sigla de STen, funções de oficiais para Sgt, e, qdo se imagina que o ACE se superou, eis q me vem outro arremedo de solução.
Carreira de praças deve ir até ST. E ponto final. É obvio que isso somente traria valorização, pois tornaria os membros da carreira mais unidos em prol do bem comum da CARREIRA. Qdo se institucionaliza o QAO, a divisão é certa, como já vimos assistindo há mts anos. Se a tenente e capitão vcs vêm se esbofeteando há anos, imagine com a ascensão a major, completamente sem objetivo. Isso, porque não considerei fatores importantes, como a EsAO, por ex., condição obrigatória aos oficiais de carreira. O QAO chegaria a major só com o CAS ou teria a aberração de esta condição ser excluída, ou seja, uma excrescência.
Agora, para se chegar ao oficialato, o EB deve adotar a sistemática da FAB e MB - concurso interno para praças a partir de 1. Sgt que possuam NS. No nosso caso, o juruna do QEO, só que, no máximo, a capitão. A razão é simples: qualidade de mão de obra. O sujeito não consegue aprovação para o QCO, mas consegue para o juruna do QEO. Dedução óbvia de perda de qualidade, basta perceber a forma como se expressam neste espaço, seja na organização lógica das ideias, seja na ausência do mínimo léxico desejado.
Bom, de qq forma, no que puder assessorar a quem possa aqui no ODG, no sentido de mudar essas pretensas regras, eu e mais colegas QCOs faremos. É como o colega em outro canto se manifestou, ainda que, por óbvio, não caibam ações judiciais contra decisões de superiores, com absoluta ctz caberá, e muita, orientação aos generais contra essa pseudosolução que não agregará em absolutamente NADA.
Já lhes adianto que, apesar de espezinharem, falarem besteiras que pensam me atingir, não me preocupo com o q pensam ou deixem de pensar, já sou tenente-coronel, só para registro. Não precisei de subterfúgios para chegar aonde cheguei e aonde deverei chegar. Ademais, apresentei minha opinião, da mesma forma que todos aqui o fizeram, condição sempre respeitada pelo Montedo a todos que acessam ao blog. Portanto, aqueles a quem tenho de resolver pendências, estas estão sendo providenciadas via justiça. E regulamentar também, quero deixar claro.
Maj QCO

Anônimo disse...

Não joguem pedras no companheiro, calma! Ele não disse que tem vergonha de ser sargento ousada parecido!
A sociedade em geral - e nossas famílias também, portanto - tendem a admirar mais aqueles que alcançam maior sucesso profissional. E o oficial, na carreira das Armas, ocupa uma posição de maior status e remuneração.
É lógico que ser oficial não é pré-requisito para ser respeitado pela família, pois isso se depende mais do seu caráter e comportamento, mas sem dúvida o maior poder aquisitivo decorrente da promoção a oficial será motivo de admiração, mas não tão grande quanto o orgulho que sentirão os familiares do colega ao virem-no sendo aprovado no concurso interno após acompanharem sua dedicação a esse propósito! Boa sorte, parceiro!

Anônimo disse...

Será mesmo que a substituição do QAO pelo QEO traria necessariamente vantagens para os Praças? Pergunto isso pois conheci dois 2o SGTs que passaram no concurso de habilitação ao QCO. Tinham recém concluído o CAS quando aprovados. Se estivesse valendo esse tal de QEO e não houvesse mais a possibilidade do QCO eles precisariam esperar até serem promovidos a 1o SGT para somente então poderem prestar concurso... E aquele soldado ou cabo engajado que terminou o curso superior, também não poderia se inscrever para esse concurso... Seria mais proveitoso se fossem mantidos as duas vertentes, assim os Praças interessados teriam ao menos duas chances.

Anônimo disse...

Senhor Adj Cmdo (comentarista de 25 de dezembro de 2016 19:28) Realmente acredito na sua disposição e boa vontade de colaborar, mas confesso que fiquei profundamente ofendido ao perceber que a informação sobre esse "estudo" (que começou a ser difundida pelas redes sociais e agora no Blog do Montedo), não foi inicialmente difundida por um oficial do alto escalão ou seu Adj Cmdo, aliás grande parte dos Adjuntos de Comando que ficaram sabendo dessa informação receberam orientação para não difundir mais nada pois tal informação seria difundida somente em "data oportuna." Eu sei disso porque o Adj Cmdo de minha OM nos mostrou a msg com tal orientação. Daí eu me pergunto - Será que o Alto Comando nos julga tão despreparados, infantis ou mesmo não suficientemente profissionais para nos excluir do debate ainda no início? Não seria interessante colher nossas opiniões antes de se iniciar o estudo? Será que pensam que somos tão despreparados assim a ponto de alguns acharem que há necessidade de uma data oportuna? Quando seria a oportunidade? Não teria sido muito melhor se o Cmt EB ou o Adj Cmdo do Exército (ou do DGP ou EME) tivesse gravado uma mensagem informando sobre a criação de um grupo de estudo sobre transformações na carreira dos graduados e que sugestões poderiam ser enviadas para um canal de comunicação? Tudo bem, sei que o Adj Cmdo não tem toda a autonomia que gostaria de ter, mas será que nenhum dos Adj Cmdo do alto comando pensou em sugerir ao escalão superior que seria mais conveniente, soando até mesmo mais leal, fazer essa comunicação? O resultado está aí: A informação chegando a todos nós, os interessados, por um canal não oficial. Como fica a imagem e a credibilidade do EME e Cmdo EB agora? Será que seria tão difícil assim o CCOMSEx divulgar uma nota informativa? Para que serve o CCOMSEx afinal? O dono desse blog deu um bom exemplo de comunicação social. Pense na oportunidade que o Adj Cmdo do Exército perdeu. Imagine se ele ou outro qualquer tivesse vindo a público com uma simples nota, do tipo: "Senhores Graduados, devidamente autorizado pelo Cmt EB venho informar-lhes que estão sendo iniciados estudos para reestruturação da carreira dos Praças. Tais estudos, ainda em fase preliminar, visam avaliar a possibilidade de criação de uma nova possibilidade de ascensão ao oficialato em moldes diferentes aos hoje existentes. Em breve será disponibilizado um canal de comunicação onde todos os senhores poderão colaborar com sugestões..." Qualquer coisa nesse sentido seria melhor que "em data oportuna."
Essa seria uma mensagem inicial, logicamente sem grandes detalhes, mas qualquer informação que viesse por canais não oficiais não geraria esse mal-estar, essa sensação de que somos vistos com desdém. Até mesmo uma informação desagradável gera menos efeitos negativos quando disseminada por aqueles que acreditamos serem nossos líderes. Qual o receio afinal? Senhor Adj Cmdo, por favor não tome isso como uma crítica negativa, antes veja como uma oportunidade de melhoria e principalmente para mudança de mentalidade. Todo o líder que deseja ter o respeito de seus subordinados precisa tratá-los também com o devido respeito.

Anônimo disse...

É melhor ganhar dois anos como 1° que como 3°....
Creio que se passa mais tempo ganhando um valor maior...

Isso não seria uma ajuda????

Anônimo disse...

Montedo URGENTE !!! Faça um post A turma de 96 e suas promoçoes !!!
Essa turma esta sendo prejudicada desde a promoçao a 2sgt e agora os primeiros da tirma saoram em jun 17 e se o int erre ticio mudar a ultima leva de 96 de jun 18 nem sei pra quando vai...vçcreio que para jun de 2020. SALVEM A TURMA DE 96 !!!

Anônimo disse...

Temos que valorizar o nosso militar, o nosso capital intelectual, promover o RECRUTAMENTI INTERNO pois o CIVIL tem toda essa vida para conseguir algo melhor. O nosso militar que é nosso gabarito maior !!

Anônimo disse...

Como vai ficar a situação dos QE?

Anônimo disse...

Excelente a valorização do praça, entretanto a valorização do oficial de AMAN é zero 00000, aqui no texto não está sendo mencionado que nem todos os oficiais de AMAN irão ser promovidos ao posto de Coronel, isso é injusto. É melhor ser QCO pois vai até o posto de Coronel, ele faz ESAO à distância e de um ano, não faz ECEME e vai sair Coronel, pior ainda o oficial de AMAN rala 5 anos para se formar e e se forma como aspirante, todos os outros oficiais de carreira já começam como 1 tenente.
Mais uma vez os próprios militares jogando contra.
Fica aqui minha indignação, que desde 2000 nossa carreira vem perdendo em muito, não há mais incentivo tudo ilusão.

Anônimo disse...

Não adianta
Reclamam de tudo

Anônimo disse...

Quanto ao que o companheiro de 26 de dezembro 05:56 se referiu sobre " momento oportuno", pra divulgação dessa e outras " novidades"(concurso interno, QEO, posto de major, etc ), eu creio que será quando oficializarão o aumento de tempo de serviço.Serviria como uma compensação após mais um golpe na tropa. EB sempre na vanguarda do atraso.

Anônimo disse...

Entenda...nao é o fim do QAO e sim a criacao de mais um frente que é o QEO...quanto ao Cb e Sd eles tem 20 anos a menos que um 1sgt e tem todaaa a vida pra ser feliz aqui fora ....o 1sgt e sten tem que ter meios para valorizar sua experiencia profissional e sua formaçao academica !!!

Anônimo disse...

Vem cá, e o cara que não quer nada na vida? Faz o que? Eu só quero sair subão, cavar latrinas, cuidar de panelas e distribuir cachorro quente nas formaturas, não quero CHQAO nem QEO. Vou ficar mais oito anos nesse circo?

Greenbill disse...

Sou 2 QE e, aos meus olhos, vejo as presentes propostas como um avanco na mentalidade do Comando(sem acento devido o modelo de celular),no sentido de buscar valorizar o esforco pessoal, a busca pelo aprimoramento, o constante estudo. Em minha simploria visao, acredito que sera desafiadora e estimulante para a carreira dos pracas em geral. Entretanto, vejo o quanto o Sgt QE, e despresado pelo EB.Ha inumeros companheiros com formacao tecnica e superior, inclusive com "pos", mas o que foi colocado para esses companheiros? Vou lhes dizer: A extincao do QE. Ora, procurem avaliar nas OM em que temos alguem desse Quadro: Em sua grande maioria sao militares que estao no comportamento excepcional,extremaente dedicados e comprometidos com as atividades da OM, e reconhecidos pelos conhecimentos que a experiencia. Mas o que ficou para esses companheiros, apenas um premio de consolacao, e a extincao do Quadro. Enquanto isso, vemos a formacao de grande leva de oficiais e sargentos temporarios, se qualquer pendor para a vida castrense, em curso de "formacao" com a duracao de 3 meses, na media. E, com poucas e raras excessoes, chegarem na OM com comportamentos e atidudes que fazem o nosso patrono vira as costas e chorar no tumolo em que se encontra.A questao que fica para nos do QE, por nao nos permitiram chegar pelo menos a 1 Sgt? mesmo estabelecendo criteriios mais rigorosos, pois a nos oriundos desse quadro, todas possibildades de ascender a uma carreira regular foram negadas.

Anônimo disse...

Com todo respeito a sua vida esta ganha com seus 9.000,00 no bolso.

Anônimo disse...

Para aqueles que acham que a ascensão ao oficialato é ruim, pensem que o QAO ou QEO é livre de cobrança por dos recém formados dá AMAN e os bisonhos temporários. Só de vc poder se livrar desses garotos já vale a pena. Só que acho que o 2º Sgt aperfeiçoado poderia participar desse processo seletivo para o QEO. Outra coisa muito importante, por favor, ficar 8 anos como 1º Sgt é muito sacanagem, pq vc vai ficar tirando SV e é sabido que as escalas de sv atualmente estão muito apertadas, com o adjunto perdendo pelo menos 1 final de semana por mês no quartel. Já cobrei o adjunto de comando sobre esse assunto de escala e o cara só se esquiva, foge do assunto como o diabo foge da cruz.

Anônimo disse...

Parabenizo pela explicação e mais uma vez o Exército Brasileiro na "Vanguarda". Fico a imaginar o final de minha carreira, meses a completar 30 anos de efetivo serviço podendo ser atingido pela mudança, ainda mais sendo Suboficial da nossa "Rainha Marinha" dos Lourdes Almirantes. Marinha que não valoriza seus praças, que não permite que os praças antigos cheguem ao oficialato, que se esses não se posicionarem retornam a ser recrutas nas ordens e contraordens de novos e antigos oficiais. Dessa forma vou me preparar para na ativa usar uma cadeira de rodas nas atividades de rotina do dia a dia a bordo, pois, dificilmente um praça, da Marinha do Brasil, conseguirá chegar de pé ou bom estado de saúde ao final de sua longa e grandiosa carreira.
"Tudo pela Pátria"

Anônimo disse...

Amigo eu conheço um Sten que sempre falou que faculdade era besteira e o que valia era mochilao nas costas...rs...quando passou a vigorar i nivel superior valendo 3 pontos oara primoçao a QAO sabe o que ele fez ? Se matriculou na faculdade e colocou o filho na escola publica para poder ganhar 3 pontos. Essa é a realidade !!! QEO é agora é EB !!!

Anônimo disse...

Aonde vc leu isso? Que eu saiba a lei não mudou...

Anônimo disse...

Ao anônimo de 25 de dezembro de 2016 18:27 (Aquele que só quer saber dele):
Meu amigo, me sinto muito tranquilo para lhe falar porque sou do QE também.Sua atitude de não querer saber de nada e querer saber só de olhar para seu umbigo é decepcionante, triste, nem um pouco profissional, demonstra sua visão e da ideia de seus méritos para ter permanecido na força.Nós do QE, cumprimos nossa missão. Se você tivesse lido pelo menos um livro durante estes anos todos,não faria aquele comentário sem propósito.

Anônimo disse...

Acredito que essa história de mudar a carreira de graduados, nesse momento, é conversa jogada fora. Acredito que seja uma forma estratégica de fazer você aceitar o que não deve ser aceito, que o aumento do tempo de serviço.
A pergunta que não deve ser feita é por que aumentar o tempo de serviço, se não há qualquer economia?
Friamente, seja na ativa, ou na reserva, o custo é o mesmo devido a paridade constitucional.
A forma correta de diminuir o custo com o pessoal na reserva é substituição do militar de carreira pelos temporários. Isto diminuirá os custos, gostando de temporários ou não.
Em um primeiro momento, deve-se resistir sobre o aumento do tempo de serviço. Depois, se tiver que ser feito, que seja JUSTO com aqueles que já estão na ativa, que estão nesse regime durante anos, para que eles não sejam atingidos. De preferência que pegue apenas os que entrarem nas novas regras. Por que pressa? No nosso caso não é necessário.
Em último momento, sim, se for o caso, mudar o plano de carreira.
Discutir isso, agora, é ser massa de manobra e vender jornal.

Anônimo disse...

Quando vc fala que praça deve morrer praça vc esta condenando ele a prisao intelectual perpetua e o pior desestinulando os jovens a seguir a carreira de praça pois quem leva o peso nas costas somod nos...e cado nos nao sejamid uteis...deixe so os oficiais !!! Qyanfo cheguei a tropa vi um QAO dando palestra com orgulho e hoje depois de mais de 29 anos vejo o Sten infartando quandi sai o quadro de acesso.

Anônimo disse...

Ainda tem gente com esperanças e não se dá conta que no universo dos graduados, aqueles que poderão chegar ao posto de maj é de menos de 0,5%,e a peixaria é claro, não espere justiça.Vai ficar 38 e vai sair ST, se liga! o homem já disse: "dificuldades salariais"...

Anônimo disse...

Por tudo que andei lendo, ouvindo, os comentários que surgiram a respeito de todas essas mudanças, o fato é que mais uma vez, os Praças serão penalizados, com essa mudança na Previdência, o chamado "rombo" servirá somente para endossar a evasão. Já é na atual conjuntura uma vergonha os interstícios praticados nas carreiras dos praças e ainda querem piorar, é para o mal não há limites. Limitar aos 1º Sgt e ST o ingresso ao QEO, quando temos um número enorme de 2º Sgt, muito bem formados, trabalhando e exercendo funções essenciais na Administração Militar e sem estímulo nenhum para continuarem na Força, muitos deles se preparando para provas da PF, PRF e por aí vai..., porque não oferecer aos Praças com mais de 20 anos de serviço a oportunidade de mudar de carreira, crescer, dê motivação, chega de ficar com as sobras, ver Ministérios Civis sempre se darem bem e a farda ficar a mercê.

Anônimo disse...

Acho válida a solução sugerida, extingue-se o QCO e que se faça o QEO.

Respeito a opinião do Maj QCO acima, mas dizer que os praças não são capazes de assumir esse cargo é muita pretensão.

Se são 30 vagas de um universo de 1200 sargentos, o sr. não acha que esses 30 não são capazes ?

No meu batalhão, há sargentos com mestrado em suas especializações dando aula em universidades particulares com o objetivo de complementar a renda, obtendo assim um salário até maior que o do próprio comandante.

Estou me atendo somente à área intelectual, há outros com negócios fora.

Mas, retornando ao raciocício, vou me colocar como exemplo. Atualmente sou 3ºsgt de intendência, tenho 26 anos, terminei esse ano minha graduação em administração. Vislumbro concursos nos quadros complementares de oficiais nas 3 forças(claro, no EB acredito que não há chance), para conseguir evoluir com meus estudos.

Não tenho nada contra o EB, só tenho a agradecer, ele me deu uma estabilidade financeira invejável hoje em dia, realizei cursos operacionais(tenho 3) e tive oportunidade de conhecer cerca de 4 estados desse Brasil enorme que vivemos.

Tenho meus pés no chão, meu carro é 2003, não possuo nenhum desconto no contracheque, minha esposa trabalha. Mesmo pagando aluguel, tenho todas as contas pagas e ainda me sobra recursos para bancar luxos, pois dona maria merece.

Tenho certeza de que muitos sargentos da minha geração possuem o mesmo raciocínio, se estruturam e planejar um futuro próspero.

Na pior das hipóteses, se eu não conseguir nenhum concurso viável, continuarei na força me especializando, em cursos no EB, ou fora, prosseguindo na graduação.

Na opinião de um mero 3º sgt de 2011, o EB está melhorando.

Anônimo disse...

Montedo !!! Tem cono COMPARAR a projeção de carreira do praça da FAB e do EB. Varios amigos elogiam a progressao da carreira da FAB com concurso interno !!! E interticio de 7 anos !!!

Unknown disse...

vc entrou para ser recruta. ficou 1 ano a mais, 2, 3 foi promovido a cabo 3sgt 2sgt , estabilizou e alguns de vcs já querem fazer até CAS. não tenho nada contra QE, tenho amigos q são QE, agora pense o q vc fez para ser militar e o q os concursados fizeram...

Anônimo disse...

Tenho 23 anos e com essaa mudanças com concurso interno farei o exame para sargento do exercito. Agora valera e muito !!! QEO concurso interno !!!

Anônimo disse...

Tem gente que acha que praça quer sair oficial para ter "status". Cara, me paga um salário decente que morro subão! Ou a hierarquia tem que ser salarial também?

Anônimo disse...

É mais fácil um sargento início de carreira fazer faculdade de direito e estudar para analista judiciário de qualquer TRF desse da vida ...inicial de 11.000,00 fora gratificações ,salário pode passar fácil de. Gen de Brigada...Tem que haver valorização salarial das Forças Armadas URGENTE!!!!

Anônimo disse...

QE é um quadro extinto que foi promovido a frente dos de carreira com interticio de aoenas 4 anos. Nso teremis mais QE e os poucos estao indo...!!!

Anônimo disse...

A unica promoçao mais demorada e de 8 anis de cap para maj e o acesso a cel. Poxa...creio que uma bia valorizaçao para os AMAN seria equiparar o salaruo dos oficiais ao servidores da Receita Federal Auditor e os praças a Analista Tributaio da Receita !!!

Anônimo disse...

Faço minhas as palavras do Anômimo de 26 de dezembro de 2016 05:56, e acrescento mais:

Solicito aos Adjuntos de Comando frequentadores desse respeitável blog, a decência de não se manifestarem como "anônimos".

Senhores ou se manifestem de forma oficial, ou permaneçam em silêncio. Péssimo exemplo que o senhor Adjunto de Comando de Brigada deu, primeiro ao externar fato para o qual havia recebido ordem de que a divulgação seria feita a posteriori, segundo por fazê-la de forma anônima e, terceiro por prejudicar, com a sua falta de profissionalismo, o cronograma de planejamento do assunto, colocando pressão no momento em que isso não deveria existir.

Recomendo que respeite a Cadeia de Comando, senhor Adjunto de Comando de Brigada.

Anônimo disse...

Triste noticia o que vão fazer com a Turma de 96 e 97. A turma de 92 também foi "massacrada". Criaram a promoção por merecimento 3º Sgt para 2º Sgt. Os militares de 93 que tinham medalhas, tempo de serviço, "massacraram" os Sgt de 92 que eram de origem civil ou Sd EV quando fizeram o concurso da ESA. Poucos sabem, mas em 89 utilizaram o concurso ou seja a nota da admissão para somar no básico da ESA. Quem tinha notão massacrou os militares. Naquela tempo as notas eram baixas dos militares. Militar com 4 entrava no CFS e civil no minimo 8,5. Praça não tem carreira tem caminhada, toda hora muda as regras. O meu CAS era com CPREP CAS e prova sem consulta, anos depois tudo mudou agora é com consulta as provas.

Unknown disse...

Todo cuidado é pouco ao analisar um proposta coo essa. Pelo q foi apresentado apenas 70% da turma atingiria ao posto de 2 ten. O que os 30% vao ficar fazendo na ativa? Seriam aproximadamente 14 anos de subtenente. Isso nao é carreira. Carreira deve atingir a todos. E ainda tem muitas condiçoes para q isso ocorra. Precisamos de uma carreira solida e nao uma passibilidade de promoçao.

Anônimo disse...

Tentar segurar os concurseiros de plantão, a maioria saiu para outro concurso na fase de 3° ou 2° Sgt,agora quem ficou 16 anos para sair 1° vai amargar mais 8 anos, totalizando os 24 anos que seria para a promoção para 2° ten

Anônimo disse...

Valorizar praça não é "possibilitar" q saia oficial. Valorizar praça é salário melhor, auxílio moradia ou PNR e escala de serviço decente.

Anônimo disse...

Comentarista de 26 de dezembro de 2016 11:12. O Senhor é muito jovem. Eu também fui assim em 1990 quando sai da Escola, fu para área de estágio em 1991 sou paraquedista, formei no nivel superior. Como 2º Sgt casei e tive um filho especial que vive com uma UTI em casa. Hoje recebo menos que um 3º Sgt. primeiramente agradeça a Deus e ore para que nenhum imprevisto ocorra na sua vida. Deus lhe abeçõe

Anônimo disse...

Melhor comentário. Curto, grosso e direto ao ponto.

anonimo disse...

Se não conseguimos fazer o Presidente assinar um simples decreto atualizado a tabela de bagagem que está desatualizada há 22 anos, é pouco provável aprovar uma lei fazendo essas alterações.

Outra, serão apenas 30 vagas por ano. Como as turmas de sargentos são em torno de dois mil homens, a insatisfação será geral vão dizer que só os peixes passam.

Teria que ser umas 300 por anos, pelo menos.


Sem falar que no QCO a metade já são da carreira de sargentos. O EB perderá muitos talentos e os sargentos continuarão achando que não são valorizados.

Anônimo disse...

Até hoje não vi uma mudança boa na carreira de Praça no EB

Anônimo disse...

Boa sacada do EB: Oficial QE. Também com 40 anos de serviço. Já passei 8 anos de 3º Sgt, e 8 de 2º Sgt. Estou passando 8 de 1º Sgt, e como consagração de STen ficarei de 4, anos. Talvez meu "diproma na unisquina" de belas artes sirva de alguma coisa agora. Pensei que teria que vender a minha arte para "comprementar" minha renda. Já estava com saudades do Maj Leonardo com suas colocações lúcidas. Bem, penso que se o QCO fosse tão importante para o EB, não seria cogitada a possibilidade de substituí-lo por um oficial juruna QE com ou pior, por um OTT que não consegue nem acertar o passo. O EB não prima pela qualidade, só quer um "zezinho para colocar na hora". A carreira em y encarregar-se-á de prover, com oficiais de academia, as funções "verdadeiramente" importantes para a força. As funções "bucha" ficarão com os jurunas e os QCO vão ficar iguais aos Sgt QE, aguardando a extinção. Essa previsão de mudanças que ora atormenta o QCO já vem sendo praticada com os Sargentos desde sempre. Somos todos massas de manobra. O que nos diferencia não é a nossa condição, mas a percepção que temos da realidade. Escravos sempre serão escravos não importando a casa grande que habitem.

Anônimo disse...

de todo não é ruim, veremos novamente os subtenentes que existiam antigamente, sem preocupação de se queimar e medrosos como hoje em dia.

Anônimo disse...

Senhores isso é uma isca. Já estão falando em 38 anos de serviço, atenção!!!
Primeira fase: LRM 2001- concluída;
Segunda fase: 35 anos - praticamente concluída ( os senhores já se deram por vencidos);
Terceira fase: 40 anos de serviço ( iniciada);
Quarta fase: fim dá paridade (ativa e reserva).
Vejo que a maioria aqui não percebeu isso. São muito inocentes.

Anônimo disse...

A mentalidade tem que mudar, não precisa ser oficial para ter "status". Um vizinho de PNR foi promovido a qao. Ele tinha cachorro de pátio, sem raça, viaralata que se chama "lobo". Ele saiu qao e entregou o lobo para doação. comprou uma puddol chamada "fifi". Perguntei pelo "lobo" ele falou que agora é oficial e cachorro de oficial tem que ser de raça para ficar no apartamento dos oficiais. Ele sai a passear com a "fifi" na janelo do carro.kkkkkkkkkkkkkkkkk. Que pobreza de espirito. Quero ficar toda vida subão e com meu viralata no pátio mas quero um salário digno. Nesta terra tudo é passageiro. tudo fica..viva o dia a dia e ame o próximo

Anônimo disse...

E o soldado da polícia militar de mato grosso ganha mais que um 3S de qualquer força.

Anônimo disse...

O CAS só serve para o Sargento entrar na escala de sindicâncias ! Um curso que não valoriza o sargento em nada !

Anônimo disse...

Ao amigo comentarista de 26 de dezembro de 2016 12:27, sinto muito pela situação na qual o sr. se encontra agora e desejo forças para que o sr. consiga perseverando nessa luta.

A recompensa virá certamente para os justos.

Não me esquecerei de agradecer pelos tempos de bonança.

Anônimo disse...

Excelente!!!!!!!!

Anônimo disse...

Tem que valorizar os militares que se dedicam a instituição. Realizam cursos e vibram com a Instituição. É injusto da maneira que esta o garoto chega da Escola vibrando, treinando, desistiu do trânsito para treinar e realizar um curso. O outro chegou da Escola e foi direto para Universidade. O Operacional esta na tropa vibrando e o Universitário estudando para sair fora. Caso este Universitário não seja aprovado em nenhum concurso como é normal, não passam em Concurso e ficam IVO (Inimigo Verde Oliva). Quando é a promoção a Comissão não valoriza o guerreiro. A atividade fim do EB é o combate e não ficar estudando para concursos.

Anônimo disse...

Tempo de escola não conta tempo de Serviço a alguns anos

Anônimo disse...

Talvez a única profissão que não respeitam seus integrantes. É inimaginável mexer no futuro da carreira sem ao menos perguntar os verdadeiros interessados se é coerente ou não!

Anônimo disse...

Minha preocupação é com a cota compulsoria para o oficial com.mais de 20 anos de serviço. Só preciso de mais 2 anos pra pedir. Para quem tem uma vida fixada em um local com cônjuge estruturada na cidade, e o oficial já com outras faculdades. Não vale mais a pena ficar.

Anônimo disse...

QEO - Quadro para Enganar Otários. Os Srs. acham mesmo que o EB está preocupado com a progressão funcional das praças. Quanta ingenuidade.

Anônimo disse...

Acho que não vai dar certo. Aqueles que por ventura passarem no QEO terão que estudar como louco, pois a concorrência será monstro. E colocando os pés no chão acho difícil este projeto vingar. Pois tem que ser por lei e lei demoraaaaaaa tempo e boa vontade. E vejam como esta notícia bombou aqui poi s tamanha é o desespero e frustração dos praças com sua carreira.

3sgt 2013

Anônimo disse...

Está de sacanagem? Temos de lutar por salários maiores... por salários independentes dos oficiais... onde um subtenente receba equivalente a um temente coronel pelo menos... e não ficar apodrecendo na força esperando uma promoção. Deveriamos lutar por uma carreira semelhante a carreira das forças auxiliares... porém nosso digníssimo estado maior jamais seria a favor disso.. e infelizmente eles vão ter de incentivar o militar temporário cada vez mais... pois do jeito que andam as coisas, os militares de carreira, praças, entrarão em extinção. Haja vista que uma das únicas vantagens que era uma aposentadoria precoce e garantida nos está sendo tirada.. outrossim, afirmo que pensar em aumentar o tempo de serviço nos faz sentir falta de outras coisas encontradas nos demais cargos e na previdência privada, pois mesmo após a reserva continuamos contribuindo com a pensão militar e não possuimos o fgts o q serve de grande valia a pessoa que não saca durante seus anos de trabalho... ou seja... vamos dar um posto de major para uma minoria baba ovo e eles esquecerão que vão cair os dentes trabalhando... qual foi a real vantagem disto tudo? Será possível que nenhuma praça estava nesta reunião? Será que ninguém levanta e se opõe a isto? Afinal a massa que trabalha são os praças.

Anônimo disse...

Antes de falarem em valorização do Praça o EME tem que consertar o que esta errado, acabar com a tal de Comissão de Promoção, se já temos outros mecanismos que nós avaliam, esta comissão é usada para escolher quem deve ser promovido,a promoção é por merecimento e não por escolha. Outro é conceder a oportunidade aos militares das turmas 85/86/87/88/89 fazerem o CHQAO, onde fica o Principio da Isonomia,poderia me alongar mas tem muito o que ser consertado. Os "chefes" se stressam quando chega uma ordem judicial, mas é o único caminho para sermos ouvidos.

Anônimo disse...

lobinho vá estudar rapá. do meu curso já saíram mais de 30% e da turma há curso com 50% de milicos fora da Força (a média geral é 27% (conta simples no DGP).
E isso, evasão de praças, não divulgam.

estou aguardando nomeação para o Estado, voltarei para casa. NE me espera!!!

estude guerreiro, estude.

Anônimo disse...

Dá pra conciliar as 2 atividades. Guarde a sua inveja

Anônimo disse...

Não confere, boato puro

Anônimo disse...

Prepara pra ficar no mínimo até os 22. E reza pra ser concedido pois vc sabe que depende da "sobra de efetivo", no seu caso no posto de major.

Anônimo disse...

Por essas e outras que os QCO já vão tarde. Sábia decisão!

Anônimo disse...

Se for que nem na FAB eu apoio, sou do EB mas conheci um sargento polemico horrores(Em Foz do Iguaçu),denunciou a FAB quando estava sem plano de saúde,queimado por que não ia no churrasco do SINDACTA,porém estudou e hoje é oficial.

Anônimo disse...

Ainda não entenderam as Forças Armadas? Todos os praças que entraram antes da MP DO MAL e chegassem a graduação de Suboficial,já teriam os proventos de Segundo Tenente. Isso foi prometido pelas Forças desde que entraram. O que aconteceu? Tiraram isso de muitos que já estavam a 2 metros da reserva! Os que acabaram com isso ainda não estão satisfeitos!

Anônimo disse...

Eu não entendo porque os Coroneis que não são promovidos a general vão para IMBEl, MD e outras bocas boas. Ficam um tempo depois são movimentados novamente. Não entendo porque tem uns militares com mais de vinte anos em Brasilia e no pnr???????????????????????????? e alguma movimentações canceladas por falta de pnr???qual o critério.???

Anônimo disse...

O q aconteceu com "INFORMAR e ESCLARECER É DEVER do COMANDO"? Era p isso q serviria o tal do INFORMEX...

Anônimo disse...

É hilário tudo isso, tenho o CHQA0 da 1° Turma e ainda não fui promovido, não tenho punição, etc, etc..... Existem STen que foram impedidos de fazerem CHQAO, não possuem punição, tem cursos, etc, etc....

O que eu vejo é o seguinte tem o CHQAO e sou auxiliar de oficiais que foram reprovados 2 vezes no concurso de habilitação para oficiais do Quadro Auxiliar (CHQAO), não conseguiram nem sequer passar em no concurso de admissão. Sendo portanto ultrapassado por militares mais modernos sem o CHQAO. Isto é "punição" não declarada.

E os S Ten que foram impedidos de fazerem o CHQAO, também foram "punidos" por não estarem recebendo os 25% do curso e ficam vendo os militares mais modernos ganhando esta vantagem financeira. Sem previsão de promoção e vendo o tempo passar sem poderem fazer nada.

Qual o incentivo existe para ficar no Exército? Nenhum.

A única solução que eu vejo é entrar com uma ação judicial de acordo com a Lei n 9.784/1999, no que se refere a probidade administrativa, inclusive o Presidente dá República pode ser processado de acordo com o art. 85. "São crimes de responsabilidade os atos do Presidente da República que atentem contra a Constituição Federal e, especialmente, contra: V - a probidade na administração".


"LEI Nº 9.784 , DE 29 DE JANEIRO DE 1999.

Regula o processo administrativo no âmbito da Administração Pública Federal.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

CAPÍTULO I
DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 1o Esta Lei estabelece normas básicas sobre o processo administrativo no âmbito da Administração Federal direta e indireta, visando, em especial, à proteção dos direitos dos administrados e ao melhor cumprimento dos fins da Administração.

§ 1o Os preceitos desta Lei também se aplicam aos órgãos dos Poderes Legislativo e Judiciário da União, quando no desempenho de função administrativa.

Art. 2o A Administração Pública obedecerá, dentre outros, aos princípios da legalidade, finalidade, motivação, razoabilidade, proporcionalidade, moralidade, ampla defesa, contraditório, segurança jurídica, interesse público e eficiência."

Salve-se quem puder passar uns 15 anos como S Ten ninguém merece.

Gen Anibal disse...

Quando alguns soldados perguntaram o que eles deveriam fazer a João Batista, que viveu no mesmo período de Jesus, ele respondeu: não pratiquem extorsão nem acusem ninguém falsamente e contentem-se com seus salários. Lucas capítulo 3 Versículo 14.

Bertolin disse...

Embora ainda seja o esboço de um (mais um) estudo, em minha humilde opinião, MINHA opinião, vejo isso tudo como uma forma de "consolação" para aqueles que resistirem até o fim de uma looonga carreira. Alguns por mérito próprio outros por sombrios conceitos, chegarão finalmente a tal promoção ao posto de major, a essa altura alguns certamente se reconhecerão como semi deuses. Comandarão o que? Quem e onde? Servirão a maioria em Brasília? Permanecerão na ativa por mais quanto tempo? Fazendo exatamente o que? Estes estudos e projetos servem para supostamente "valorizarem" alguns poucos, bem poucos, e de maneira indireta desvalorizar uma maioria que parece que nos últimos tempos está perdendo a identidade, a essência em ser sargento. Em minha época de recruta os sargentos que conheci eram como mestres, professores, lideres, irmãos mais velhos e exemplos dos quais levo até hoje. Como disseram alguns companheiros, praça tem de ser praça, e um BOM praça, preparado, qualificado e VALORIZADO em toda sua finalidade e importância. Sou sargento do QE, Quadro Especial (por mérito próprio), e não tem um dia que não busco ser um militar melhor, um soldado melhor para o país e para o Exército. Não sei tudo, nem tenho a intenção saber, pois todo dia é um aprendizado. E boa parte do que aprendi e me tornei foi graças aos ensinamentos de companheiros, e devido a atitude e o esforço pessoal autodidata. Pois a instituição EB raramente proporciona aos sargentos do QE o acesso a alguma especialização ou aperfeiçoamento. Mas de forma alguma lamento ser praça, alguém tem de o ser. Mas parece, parece!! Que nos últimos tempos isso tem se tornado motivo de demérito para alguns.

Anônimo disse...

Tomara que melhore para todos, inclusive para os militares do Quadro Especial.

Anônimo disse...

acordem!!! Esse negocio de promoçao a Major eh puro engodo, uma chicana, pra desviar o foco e dar desculpa para o inutil aumento de tempo de serviço pra 35 anos.
Como outro comentarista ja disse, como nos desrespeitam como profissinais, querem fazer mudanças tao drasticas assim na profissao sem nem consultar ou comunicar a nos mesmos os principais afetados por tais mudanças.

Anônimo disse...

Absurdo aumento do tempo de serviço pra 35 anos.
Entrei no EB pra ter posto acima,
gratificaçao tempo de serviço (quinquenios),
Licença Especial (LE),
PNR,
Me tungaram tudo isso com a MP 2215, a MP do Mal.
Agora uma das ultimas coisas boas querem retirar, que é a aposentadoria com 30 anos de serviço.
Estao acabando com a carreira , falta de respeito total conosco, profissionais sem pai e sem mae...


Anônimo disse...

Ao General Anibal, comentário das 21:29 - Com certeza os salários que foram referidos não eram uma M.

Anônimo disse...

Montedo ! E os reajustes nos adicionais? Adicional Mil, Adicional Hab e Auxílio moradia? Ninguém mais fala nada.

Anônimo disse...

Sou 2o sgt de carreira...Tenho 15 anos de sv e tive uma promoção, com um aumento líquido de 400,00, tiramos sv por 22 anos, com uma média de 1 promoção a cada 10 anos, não dá. Só o papiro msm, metendo o pé, aguardando nomeação, a rapaziada moderna, papire...E muito. ..O último apague a luz!!!! Com essa remuneração e a valorização lixosa do Praça só o papiro salva!

Mesquita disse...

Acho que não vinga, pois pelo que entendi, só vai piorar e muito para as praças e se este é o objetivo, então até pode vingar. Visualizando os intertícios, imagino alguém passando na ESA aos 24 anos de idade, aos 26 anos, 3º Sgt, aos 32 anos, 2º Sgt, aos 40 anos, 1º Sgt, aos 48 anos ainda tirando Adjunto, é promovido a Sub e assume uma carga, aos 52 anos, é promovido a 2º Ten e chega então após 28 anos de Sv, ao tão esperado oficialato, aos 54 anos, 1º Ten, aos 57 anos Cap, aos 62 anos, talvez Maj. O que há de bom em tal plano de carreira? Levando em conta as especifidades da profissão como Sv 24hs, seguido de expediente de 8hs, totalizando assim 32hs; e se tiver de Sv no final de semana, serão 80hs semanais. Sem falar em campo, missões diversas como garantia da lei e da ordem e por ai se vai. Se com 30 anos trabalha-se o equivalente a 45 anos, com 38 o companheiro vai para reserva virado num trapo. Será que da para vibrar com tal plano de carreira? É minha opinião pessoal.

Anônimo disse...

'Blogger Unknown disse...
vc entrou para ser recruta. ficou 1 ano a mais, 2, 3 foi promovido a cabo 3sgt 2sgt , estabilizou e alguns de vcs já querem fazer até CAS. não tenho nada contra QE, tenho amigos q são QE, agora pense o q vc fez para ser militar e o q os concursados fizeram...'

Prezado companheiro 'Blogger Unknown' de 26 de dezembro de 2016 11:14

Parabéns por lograrem êxito em concurso muito disputado, pela formação continuada e plano de carreira, pouco valorizado, em geral.
'não tenho nada contra QE, tenho amigos q são QE, agora pense o q vc fez para ser militar e o q os concursados fizeram'

Não vou me alongar no mérito pessoal concursado/QE (rixa ou recalque). O Senhor realmente não tem nada contra a classe dos QE? Por favor, revisemos nossos conceitos e não mais sejamos tão hipócritas.

Oportunidades vem e vão, cavalos encilhados passam e por vezes, rápido demais. Em todos os segmentos da sociedade existem os que se dedicam, os 'meiucas' e os que nada agregam.

Enquanto o Senhor estava jogando bola de gude, mordendo chupeta e tomando nescau, os QE já estavam em manobra, cumprindo missões nos finais de semana e tirando serviço nas 24h.

Em época oportuna não passaram no concurso? Pena. Demérito? Não. Oportunidade perdida.
E por este motivo não são capazes de bem desempenhar diversas funções ou não estão aptos/dignos de serem promovidos? Ou prejudica alguém do EB?

No tempo de serviço prestado, em sua plenitude, os QE foram postos a prova. Seja para estabilizar, seja para ser promovido. E ainda hoje são discriminados?

Uma sugestão, dê-lhes provas e mais provas para serem avaliados e habilitarem-se a promoções. Deixe que participem e os aliviem das penosas sindicâncias.

Muitos dos companheiros do QE são pós-graduados. Bah, mas o que querem dentro da Força, porque não 'metem o pé'? Simplesmente, caríssimo companheiro, porque são VOCACIONADOS para a missão. Para ganhar mal? CLARO QUE NÃO! Dedicar-se a fazer o melhor, sempre!

A essa altura do campeonato, em vez 'chutar o balde', é palavra de ordem 'chinchar' o estribo para concluir a 'cancha' reta . É difícl? É pra todos! Mas nem por isso, impossível de concluir.

Bem, mas e aí? Quando terminar o tempo do extinto quadro? Viver de 'estórias? Mais perspectivas, nobre companheiro de farda. Disciplina e hierarquia, respeito a regras, mesmo contrariados, faz a diferença no meio civil, na competitividade.

Se não produzir, vai rodar. Coisa que não acontece com os 'acochambre' das FFAA.

Ao invés de ficar recalcado com os companheiros, papire, se especialize, incentive os mais novos a dedicarem-se mais, a darem seu melhor pelo bem do Serviço Público.

O foco desta publicação é a cortina de fumaça que estão espargindo: previdência e valorização do praça.

Valorização é sinônimo de salário decente e justo, sistema de saúde que funcione e melhores condições de moradia e de trabalho para todos! Não essa ilusão de troca de alojamento e refeitório após meio século, um engodo esdrúxulo.

Primordial dar importância ao essencial: o recurso humano.

Anônimo disse...

Nobres

-companheiro '25 de dezembro de 2016 22:32 Alguém pode explicar como esse aumento para 35 anos vai economizar alguma coisa? Ou é só para satisfazer os paisanos?'

Não. Não vai impactar em economia. Sim. Só para satifazer os paisanos.


-companheiro de '26 de dezembro de 2016 10:41 (Ao anônimo de 25 de dezembro de 2016 18:27 Aquele que só quer saber dele):

Meu amigo, me sinto muito tranquilo para lhe falar porque sou do QE também.Sua atitude de não querer saber de nada e querer saber só de olhar para seu umbigo é decepcionante, triste, nem um pouco profissional, demonstra sua visão e da ideia de seus méritos para ter permanecido na força.Nós do QE, cumprimos nossa missão. Se você tivesse lido pelo menos um livro durante estes anos todos,não faria aquele comentário sem propósito.'

Falou a realidade. Muito ínfimo o infeliz anônimo de 25 de dezembro de 2016 18:27.

-companheiro 'bertolin 26 de dezembro de 2016 09:41' - Muito pertinentes suas observações.

Anônimo disse...

Sou SO da FAB e não gostaria de ser oficial se o meu salário fosse digno. Estou estudando para o EAOF para melhorar a minha condição financeira. Se a nossa carreira fosse valorizada jamais estudaria para ser oficial.

Anônimo disse...

pra melhorar tem que começar acabando com as OM ociosas do SUL e SUDESTE(RJe SP)
tem muitas OM no RIO GRANDE DO SUL sem necessidaes, muitas OM ociosas e sem necessidade de existires;

em SÃO PAULO existem muitos quarteis, um em cada cidade e próximos que nao servem de nada, ESTÃO OCIOSOS.

No RIO DE JANEIRO poderiam desativar um Batalão de Infantaria, uma companhia de material belico que fica dentro do PARQUE 1, policlinica da praia vermelha e do centro prahce e melhorr o hgerj. servi até 2015 no Ro de januario.

CAATINGA! OPERACIONAL

2º ten silva/ 2012 disse...

Concordo com o amigo do post anterior, nosso efetivo é muito grande e com muitos quarteis e isso pesa a folha salarial, já que os recursos das forças pagam salarios, inativos e as atividades fins da tropa

reduzir o QCP, juntar quartéis e extinguir alguns ajudaria mesmo

oua coisa, pra que que serve oficial CPOR e NPOR formado com a metade do tempo de um sgt da ESA? redução deles tb até equilibrar tudo

Anônimo disse...

Na boa, é mais fácil enfiar macarrão cozido no rabo de uma onça selvagem do que um sargento ser promovido major...

Anônimo disse...

Comentarista de 26 de dezembro de 2016 05:56. Se preocupando com adjunto de comando!?
Esses caras não estão nem aí para os outros. Aqui na minha unidade o militar que assumiu essa função só estava preocupado em saber quando o estágio de adjunto de comando dele seria publicado na FVM...

Anônimo disse...

vc entrou no post errado, procure um com o tema desejado...mas aconselho sentar, pois vai demorar...kkkkkk

Anônimo disse...

...Nesta vida q segue, tem aqueles q se acham os melhores e por isso estão certos que serão promovidos a QAO, a ainda tem outros que se acham mais inteligentes ainda, apesar de acreditarem num projeto que transforma PRAÇA em "PENSADOR" e/ou "COLABORADOR"...Já falei algumas vezes, o exercito não precisa de "informaçao" e sim de "açao"....e para concluir, uma simples caixa velha de sapato, com uma abertura em cima, com uma inscriçao em cima: CAIXA DE SUGESTÕES, cumpre a mesma missão de um tal de sargento adjunto de comando, se é que realmente isso é necessário, eu acredito que não, não acredito na finalidade desta funçao. Peço desculpas pelas palavras, mas é o q penso.

Anônimo disse...

EME não façam isto. Por favor! A carreira do Auxiliar de Oficiais (QAO) vai ser destruída igual a das Praças. Vai ser uma disputa violenta. Nas Praças a DESUNIÃO é inexplicável. Tem que terminar com estas concessões de MEDALHAS. Isto gera um "efeito desunião". A Praça quer ser melhor que a outra para ter melhor pontuação na Valorização do Mérito. Querem servir em Brasilia para receberem as HONRARIAS (Pacificador, Max Wolff e OMM). Sabemos que isto é "furada" sabemos que existe militar que possui a Max Wolff Filho, que tem medo de "gato" e o principal atributo para esta Honraria é "evidenciar coragem", sabemos que militar possui a Medalha Osório, porém seus TAF são "virtuais" só no papel. Muitos ficam "frustrados" porque uns conseguem permanecer muitos anos na "CORTE" - Brasilia-DF e outros ficam toda vida "sonhando" e quando conseguem as movimentações são anuladas por falta de PNR como no corrente ano. Uma sugestão ao Sr Adjunto de Comando do Gab Cmt EB. 1.Realizar uma auditoria em todos militares que estão em Brasília-DF com mais de 5 anos ocupando PNR e fazer um rodizio com os militares que estão na "ponta da linha". (Itaqui-Quarai-Jaguarão-Rio-SP-Recife-Porto Alegre-Belém-Manaus e outros locais). 2. Sugerir que militares com cursos recebam uma maior valorização pela Comissão. 3. Maior critério na concessão de Medalhas para quem esta na "ponta da linha", na Fronteira, ralando, com uma mochila nas costas, fazendo patrulha). 4. Valorizar o combatente que esta na tropa em relação a quem esta em Hospital Militar, CRO, ICFEX, QG ou seja, função de "camisinha bege, sapatinho e ar condicionado" Ex: um militar que trabalha em Hospital Militar, meio expediente na função de guardar prontuários de quem consultou. Militar de arma base servindo Hospital recebeu pela Comissão mais pontuação que um militar Forças Especiais que esta sempre em missão real. (Isto é incentivo a militares não se especializarem), atualmente a visão interna é que o militar que se especializa é ´"jucão", na visão dos "peito liso" estão peruando mais missão. A função de guardar pasta até um recruta com uma semana de EB realiza. 5. Colocar cada um na sua atividade, combatente na tropa, e assim por diante. Esta é minha sugestão.

Anônimo disse...

Os Sargentos de Escola tem um único objetivo. Estudar e saírem fora. Chegam em "off". Até os Aspirantes de AMAN, só falam em Auditor Fiscal e carreira no Judiciário. Eu vi um Oficial de Dia no pernoite, falar que só era Oficial para agradar seu Pai que é Praça. Falou que na frente do quartel estava sua camioneta de R$ 70 mil financiada até o "talo" e com parcelas vencidas e os colegas dele de Colégio Militar que foram para área de saúde médicos, estão com importados e ele ralando e dormindo fardado para receber cinco mil. Imaginem o que um "recruta" vai pensar se um Oficial fala isto, imagina um "pracinha".

ST CESAR disse...

Ao anônimo 26 de dezembro de 2016 21:29...


Vc tá que nem eu...1ª Turma CHQAO (9 E VARADA) ainda ST e o pessoal já saiu 1º Ten em Dez 16.

Anônimo disse...

Prezados, não precisa de plano de carreira algum; basta apenas que restabeleça tudo que nos foi usurpado pela famigerada MP 2215. Soldo do posto acima ao passar para a reserva remunerada, gratificação de tempo de serviço, auxílio moradia e gratificação de inatividade. Essas gratificações sempre existiram antes da MP DO MAL E NÃO OCASIONOU DEFICIT NENHUM NOS COFRES DA UNIÃO. O que está havendo são os roubos dos cofres da União.

Anônimo disse...

Concordo, sem contar que esse militares temporários na sua maioria não tem nenhum comprometimento com a força é eles ficarão sob a nossa Tutela, os futuros oficias banguelas, cheio s de problemas, que depois de velho, terá que atura-los cheios de regalias. Sabem pq, os nossos oficias de carreira, que muitos deles não sabem a legislação e não querem ter trabalhado com os mesmos. Eles fazem o querem é o argumento dos nossos superiores "é que é melhor ter eles assim do que ficar sem eles"
Estou dizendo de conhecimento de causa, trabalho em um Hospital e cuido da carteira de temporário lá eles são reis....Não sabem fazer direita ou esquerda em uma formatura...Sabem que paga o pato?

Anônimo disse...

Prezado Ten Silva, o efetivos das forcas armadas ainda é pequeno para o Brasil. O que é grande são os cargos comissionados, o que é grande é a corrupção contumaz, o que é grande é o gasto do governo desenfreado com cartão corporativo, o que é grande são as verbas para publicidade, o que é grande é o dinheiro do Brasil mandado para obras em outros países.

Leo Lima disse...

Valeu, companheiro, falou bonito,,, existe vida após os muros dos quartéis,, e vc está mostrando que essa vida pulsante espera a qualquer um que queira buscá-la.

Anônimo disse...

Muito bem companheiro QE, o que faz que tudo dê errado nas carreiras é esse orgulho infantil de alguns militares de escola, o QE não pode opinar em nada, essa nossa promoção a 2° Sgt infelizmente é um osso atravessado na guela de alguns, são tantas observações ao QE que eles esquecem de de pensar em sua própria carreira. Lamentável que vivemos num imenso balde de caranguejos.

Anônimo disse...

EXATAMENTE!! O q falta é valorização do praça e não mudar o acesso à carreira de oficial.

Anônimo disse...

A maior restruturaçao seria a salarial e não esse engodo de mudança na carreira militar do praça, mais uma vez o praça vai se dar mal e como sempre continuará pagando pelo pato e sendo o PATO!

Anônimo disse...

Minha sugestão para a carreira dos praças (considerando o interstício máximo):
2 anos na formação
7 anos como 3 Sgt
8 anos como 2 Sgt
4 anos como 1 Sgt
3 anos como STen
2 anos como 2 Ten
3 anos como 1 Ten (com 29 anos será promovido à Capitão)
O tempo restante até reserva como Cap na ativa (espero que com menos de 35 anos).

Emanuel Peixoto disse...

Desde 1989 você pode utilizar seu diploma de nível superior para se tornar Oficial do Exército. Estude para o QCO....um monte de 3°Sgt já passou!

Anônimo disse...

Quanto ao Aux Moradia, nada de novidades montedo?

Anônimo disse...

Efetivo? Estão preocupados com efetivo? Um país com a população e dimensões que tem quer ter efetivo de guarda nacional? Se preocupem com a roubalheira dos cofres públicos, Federal, Estadual e Municipal. Bastasse apenas que se fechasse a torneira da corrupção e o que roubaram da classe militar pela MP 2215 fossem restabelecidos. Acorda meu povo! Querem de fato fazer um plano de carreira digno para as FFAA, então copiem o das forcas armadas dos USA.

Anônimo disse...

O pior disso tudo é que fica todo mundo pensando pequeno. Querem um plano de carreira decente, então copiem dos americanos. Dinheiro para custear? Feche a torneira da corrupção. Tá dada a receita o resto é balela!

Anônimo disse...

Segundo a lógica militar de exército atrasado, de terceiro mundo, consultar subordinado sobre fatos que o irão afetar juntamente com suas famílias prejudica a disciplina. Kkkkkkkkk, não ensinam isso na acadimia.

Anônimo disse...

Senhores, tempo de serviço agrega alguma experiência e tempo para a reserva remunerada, não define competência. Assim vejo os Sgt QE, conheço ótimos profissionais, e outros que não deveriam nem ter engajado quando soldados. Acho conveniente a promoção social que receberam a 2° Sgt, sem ao menos fazerem curso de formação de sargento, nem ao menos desempenharem, salvo exceções, função de 2°Sgt, mas especialização para o QE, como alguns sugeriram acima, acho um tanto desnecessário, pois restam poucos profissionais desse quadro, e os que estão na ativa já estão encaminhando seus pedidos de passagem à reserva remunerada. Considerando também o fato que mesmo promovidos a 2° Sgt, a totalidade continuou a exercer as funções que exercia quando cabo ou soldado, como corneteiro, motorista de comandante, etc. Então pra que especialização?????

Anônimo disse...

O Adjunto de Comando da brigada onde sirvo, é um mero carregador de agenda, foi desprestigiado pelo próprio general que disse não ver utilidade nessa função. É mais um projeto copiado de um exército evoluído, EUA, que virou o "filho horrendo" nas mãos de nossos oficiais do EB. Considerando que aprendem na "AMÃE", ESAO e ECEME, que praça é um delinquente sem compromisso com a força e precisa ser tutelado, , isso já era esperado.

Anônimo disse...

Turma 93. Pedi compulsória como major ha 3 anos. Vivo na europa. Entrei aqui para parabenizar o amigo filho de pedreiro. Meu pai era garçom e minha mãe doméstica. Não passei pelo que vice passou mas entendo teu esforço e coragem. Parabéns. Pessoas assim fazem do mundo um ligar melhor.

Anônimo disse...

É maxo! 29 anos de serviço perdidos, já entrei no cursinho pra AFRF - Auditor-Fiscal da Receita Federal - AFRF — Escola de Administração ...Vamo contudo 2017...

Anônimo disse...

Esta promessa de promção a Major serve apenas como vaselina pra enfiarem os 35 anos de serviço na tropa, sem revoltas.

Anônimo disse...

Prezado Montedo, se for possível posta o plano de carreira das FFAA USA. Isso não seria um sonho e sim PENSAR grande. Dinheiro? É só fechar o ralo da corrupção. Veja isso: Em valores correntes, em 2015 o Produto Interno Bruto Brasileiro (PIB) chegou a R$ 5,9 trilhões.

Anônimo disse...

O Adjunto de Comando da Om que sirvo recebeu a missão de decorar todos quartel para o natal. kkkkkkkkkk, Para ganhar mais um pontinhos e conceito comprou luzes piscas pisca com a gana dele. kkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

O Adj da minha unidade queria sugerir ao Cmt que fizesse uma proposta de aumento na quantidade de medalhas distribuidas para poder beneficiar os Adj Cmdo da RM.

Anônimo disse...

Em Resposta ao 27 de dezembro de 2016 19:55
O Adjunto der Comando do minha OM,ja era famoso por bajulador,não possui um amigo praça, nem liderança entre os pares, antes da criação do cargo já era secretário de vários comandantes(material carga),e só está interessado nos pontinhos, o pior que todo mundo sabe que a função dele é fofocar para o Cmt de OM.Tinha 2(dois) sargentos excelentes um foi ser monitor no exterior e o outro foi para selva,e o comandante nomeou na surdina o bobo da corte para a função.O mesmo ficou 18 anos na guarnição e voltou e por isso mesmo tem um medo de ser tranferido e fala abertamente que defende os seus interesses.
SIMPLIFICANDO:
O Clima está pior do que antes e ressalto a necessidade de uma ouvidoria direto para o ST CRIVELLATI. Pois se o militar não está atendendo aos interesses da função deve ser subsistido.

Anônimo disse...

Só temos aqui gênios das soluções sobre as Carreiras do Exército Brasileiro!
Não importam o que façam, pensem, planejem, estudem sobre, sempre vai ter alguém reclamando.

TEN AMAN 2012

anonimo disse...

Não adianta ter efetivo grande, mas despreparado, só fazendo faxina, TFM e serviço.

Temos que extinguir quartéis e diminuir o efetivo.

Anônimo disse...

Para ser Oficial tem que ter curso Superior, Então existem vários caminhos AMAN, Escola de Saúde, e Quadro Complementar de Oficiais. É simples é só ESTUDAR ! Não entendo porque tanto debate ! Não vejo Técnico Judiciário querendo ser Promovido a JUIZ ! A Exceção é o alimento do dragão da indisciplina !

Anônimo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Seja qual for o desenrolar deste enredo, os graduados sairão derrotados e humilhados, pois sequer foram consultados acerca de mudanças, para melhor ou para pior, em suas próprias carreiras.
O recado é claro e direto: não há respeito e consideração pelos graduados e suas famílias, que continuam sendo tratados como classe servil de segunda categoria.
Desta forma, os valores e os princípios institucionais do EB, os discursos retóricos sobre liderança e dedicação à Pátria, vão se esvaziando e se perdendo no lamaçal da hipocrisia, da troca de favores, da politicagem, da manutenção da imagem da Força às custas do suor e sangue dos pracinhas, etc...

Anônimo disse...

Isso é ridículo. Se inventar isso na FAB vai ter briga de SO e Cel para levar a pasta do Brigadeiro.kkkkkk

Anônimo disse...

amigo, a minha turma de QM logística não tem 10 anos de formada e já saíram mais de 20%.

o efetivo é grande e estamos ociosos no quartel, tem ten R2 e QAO batendo cabeça

Anônimo disse...

pra mim a promoção do QE a 2º Sgt foi normal, so deveria obedecer os mesmos interstícios da gente que fez ESA.

curso de especialização também não vejo problema fazerem, como a gente de escola tem os bons profissionais e os vagabundos que passarão o tempo se escorando.

o QE também rala tirando o mesmo serviço que o nosso
cara, uma parcela de poucos sargentos de escola que reclamam da promoção de QE, e isso é ruim pq parece que todos pensam assim.

e digo, a MAIORIA DE ESCOLA APOIA A PROMOÇÃO DO QE A 2º SGT, com O mesmo interstício que os de escola.

abraços

2º Sgt ESA

2º Sgt 2006 disse...

eu estou raspando a trave nos concursos, mas com foco, força, perseverança e fé eu passarei no próximo

quase classifico para o fisco SP e agora vou atrás da cvm, dentre outros

tenho amigos de turma no tre, tj, medicina, pm etc tamos juntos

Anônimo disse...

voltem com a LE - LICENÇA ESPECIAL E verão a evasão aumentar.

deem a oportunidade de estudarmos mais para os camaradas meterem o pé.

Anônimo disse...

Prezado anônimo de 27 de dezembro de 2016 14:48

'...tempo de serviço agrega alguma experiência e tempo para a reserva remunerada, não define competência...'
'...conheço ótimos profissionais, e outros que não deveriam nem ter engajado quando soldados'

Concordo com o Senhor nesta parte. Como mencionado acima, existem profissionais e 'profissionais' em TODOS os segmentos da sociedade.
Nos permita acrescentar: vários militares, em todos os círculos hierárquicos, não tem competência, nem ombridade e honradez para envergar a Farda.

'...Acho conveniente a promoção social que receberam a 2° Sgt, sem ao menos fazerem curso de formação de sargentos...

Obrigado por 'achar conveniente a promoção social', mesmo que seu achismo não influencie em nada no processo. Até por que, será que se dependesse da sua opinião, o que teria sido efetivamente realizado a respeito?

Ao ser promovido, além da responsabilidade aumentada, o Senhor não evoca usufruir benefícios advindos?

'...mas especialização para o QE, como alguns sugeriram acima, acho um tanto desnecessário, pois restam poucos profissionais desse quadro... reserva remunerada...
... nem ao menos desempenharem, salvo exceções, função de 2°Sgt...
... mesmo promovidos a totalidade continuou a exercer as funções que exercia quando cabo ou soldado, como corneteiro, motorista de comandante, etc....

Falha do Sistema, por não aproveitar (acreditar) (n)o recurso humano disponível! Foram promovidos por serem considerados aptos? Dê-lhes (mais) responsabilidades (ou não).

...mas especialização para o QE, como alguns sugeriram acima, acho um tanto desnecessário...'


Respeito SUA opinião.

Faça a correção necessária se discordar. Mas na MINHA humilde opinião:
- porque prestar o CHQAO? E pleitear as (raras) transferências no fim de carreira, indo para reserva? Quem não quer 'mamar grosso' mais um recurso? Mais 5%?
- qual Cidadão, Servidor, Empregado, Colaborador, Pai de Família, não gostaria de ter perspectiva de crescimento dentro de qualquer ambiente?
- Senhor se contentaria em ficar estagnado no tempo e espaço? Ah, mas meu plano de carreira é outro e quando entrei, a legislação preconizava que poderia chegar até Cap. Parabéns. Todos de seu universo ascenderão ao 'Capitãolonato'?
- Especialização é sinônimo de qualificação, de melhoria, de agregação, de soma, de futuro melhor.
- Para evolução financeira, é necessária especialização.

Então, qual o problema? Status? Fique tranquilo... não buscamos status. Buscamos é salário digno, para todos!

Anônimo disse...

Camaradas cursei o CFS 89 e de chegada fui para o Centro de Instrução. Voltei vibrando, gritando velame. O TAF eu fazia de calça e coturno, para mostrar que era o "cara". O meu companheiro de quartel sempre na dele "moita". Ingressou em Odontologia, o cara estudava muito, muito mesmo. Eu chegava do forró e ele papirando de madrugada. Um dia falei: "cara o que queres em ser dentista e ele falou": "uma coisa que todas pessoas sempre terão é dente e um dia sentirão dor e no futuro a boca será o cartão de visita de uma pessoa". Ele formou, casou com uma dentista e hoje o cara é rico. Ele faz cirurgias em Hospitais, se especializou nesta área. Saiu do Exército como 2º Sargento, tem dois filhos um formando médico e outro dentista. Visitei ele, casa com piscina, carros do ano e bem de vida, fez Doutorado e pelo que sei recebe 18 mil Reais como Professor Universitário e ainda atende na clinica e no hospital, o cara é o Doutor. Jovens estudem, só ele liberta. Eu fui "iludido", hoje qao na reserva com dois pinos na coluna de muletas, um carro financiado e cheio de empréstimos. Estudem, estudem, estudem... Feliz Ano Novo. Saudações de um qao Velame Furado e que escolheu a ZL errada.

Anônimo disse...

Ao Sr. Of QAO anônimo de 28 de dezembro de 2016 09:54, concordo com o Sr. o negócio é estudar e, se for o caso, saltar fora do Exército. Sou da turma CFS 91, não estudei, não fiz faculdade porque não quis, mas admito que poderia estar melhor financeiramente hj se tivesse estudado. Tenho apenas duas guarnições de transferências, não tenho cursos de especialização, meus TAF são "B" mas estou muito bem de saúde e em paz comigo mesmo, nunca fui de me desgastar pela instituição e não me arrependo, sempre cumpri minhas missões sem muita emoção, encaro o meu trabalho como um emprego normal. Se tivesse dado o sangue pela instituição poderia hj estar que nem o referido companheiro QAO PQD, com alguns pinos de metal pelo corpo. Mas, por outro lado, ainda sou S Ten e provavelmente irei para a reserva com Sub. Mas o que eu quero dizer é que se quisermos realmente progredir, temos que estudar e sair da Força. Aqui não é futuro para ninguém, somos apenas um número para o pessoal de Brasília. E essa estória de praça sair Major é a legítima cenoura a frente do burro.

Anônimo disse...

Quer realmente valorizar o praça faça carreiras paralelas e proporcionais. Asp a oficial- Asp 3º Sgt, seis meses serão promovidos, Asp a 3º sargento receberá 80% do vencimento do Asp a oficial. E segue o mesmo fluxo de carreira e cursos paralelamente para cada carreira. Até que ao final das duas carreiras estarão o Gen de Ex. e STen Mor, o STen Mor recebendo 80% do vencimento do Gen de Ex.

PS. O QEO é muito valido porem deve ser considerado outra carreira.

Minha humilde opinião.

Valorizar o praça é preciso.

Vamos deixar de fazer paliativos e façamos carreira para o praça.

SGT Paulo disse...

Bom tarde!!! uma pergunta: E a previsão das idades limites de cada graduação e posto do QAO, digo isso, exatamente pelo fato que com o aumento do tempo de sv, com certeza aumentará o limite de idade de cada graduação e posto do QAO. Hj por exemplo, é: 3º Sgt 49 anos, 2º Sgt 50 anos, 1º Sgt 52 anos, STen 54 anos e Of QAO 56. Pro futuro não sabemos, alguém já tem essa informação ou previsão de estudos?

Anônimo disse...

Bom Tarde!!! uma pergunta: E a previsão das idades limites de cada graduação e posto do QAO, digo isso, exatamente pelo fato que com o aumento do tempo de sv, com certeza aumentará o limite de idade de cada graduação e posto do QAO. Hj por exemplo, é: 3º Sgt 49 anos, 2º Sgt 50 anos, 1º Sgt 52 anos, STen 54 anos e Of QAO 56. Pro futuro não sabemos, alguém já tem essa informação ou previsão de estudos?

Anônimo disse...

Respeito a opinião do nobre colega de farda,apesar de o termo correto ser "convocados" e não "temporários",pois uma carta patente não tem prazo de validade. Sou de uma família de militares de carreira e já escutei de tudo na caserna,até que militar estabilizado que precisar mais cuidar da farda.Isso sinceramente me decepciona um pouco.Tenho diversos amigos que são "temporários" e que demonstram os preceitos militares muito bem. Em relação à ordem unida,todo "antigão" é engrenado?Já vi de tudo,de soldado a major trocar pé e errar comando de corneta,então acho que a qualidade do militar não pode ser medida pelo quadro.E,aliás, penso que enquanto as três forças estão brigando internamente nesta vaidade de quem é melhor, se militar de "carreira" ou"temporário",os nossos direitos outrora conquistados estão sendo todos dizimados. Além disso,para entrar como oficial convocado o profissional deve ter um currículo muito bom,com formação e experiência que,todos sabemos, não ocorre com muitos estabilizados,que após adquirirem está garantia, deixam de buscar o desenvolvimento profissional.Então guerreiros,deixemos de nos preocupar com vaidades e busquemos cada um o seu próprio caminho,sem esperar milagres de qualquer governo, pois como militares já devem ter percebido que a situação nunca melhora.No entanto,a porta de saída não tem cadeado.

Anônimo disse...

Se os nobres companheiros, jovens, estão no serviço ativo, com saúde estão preocupados com o futuro, imaginem quem foi reformado por invalidez, como cabo, com doença incurável, ainda novo, portanto sem condições de crescer na vida militar e hoje acima dos 70 anos esperando que um dia o auxilio invalidez volte como era antes da MP 2215/2001 a ser igual ao soldo de CB engajado.Nós reformados ficamos no esquecimento.

Anônimo disse...

Caros colegas, passei 30 anos no Exército esperando a famigerada isonomia salarial. Saí em 2012 como Subtenente, olhando para a minha turma, em 2016, vejo que ainda 30% não saiu QAO e possivelmente não sairá. Maus profissionais? Não, simplesmente esse é o número dos que não cabem na pirâmide de base larga e topo estreito. Eu estaria nesses 30%. Alongar a carreira com a proposta de se chegar a major significa, a meu ver, condenar inúmeros colegas a penarem como subtenentes até completarem o tempo mínimo. Não vislumbro nada de favorável para os praças. Aposentei-me e recomecei uma carreira acadêmica, graças a decisão da CGU posso acumular meus vencimentos e hoje ganho o equivalente a um coronel, com qualidade de vida e realização pessoal. Fora da caserna a concorrência é grande, mas com a disciplina que nos é peculiar, não existe obstáculo intransponível. Fica a dica, aproveitam as facilidades de hoje para estudar e buscam construir uma segunda opção profissional. Feliz Ano Novo a todos e todas.

Anônimo disse...

Como afirmou, de forma lúcida um colega, não precisa de muita onda. Basta retornar com o Tempo de Serviço, Auxílio-Moradia, Posto Acima para RRM, Adicional de Embarque e Tropa que aliás, já poderiam até entrar no bolo dessa ampla reforma que está por vir e, uma outra solução alternativa seria uma boa cereja de bolo na forma da aprovação das PECs 245/249. Aí sim, teríamos Praças e Oficiais valorizados, motivados e vibrando. Cada um no seu "quadrado". Tá bom, você vai dizer que não tem jeito, que os militares que dar sua "cota" de sacrifício na questão previdenciária etc. Ok. Mas não adianta abrir espaço para o oficialato e manter as graduações defasadas e inviáveis financeiramente, e por um motivo bem simples: Não haverá vagas para todos. Temos ótimas Praças que seriam ótimos Oficiais e não tenho dúvidas disso mas, muitos ficarão de fora, até pelos critérios que muitas vezes são utilizados...... Então, que tal focar nos soldos e nas gratificações? Afinal, qual o principal fator de motivação para se desejar uma promoção? DINHEIRO! A Impressão que fica é que a carreira só terá valido a pena caso ela tenha alcançado o Oficialato. A carreira da Praça tem que ser fortalecida funcional e financeiramente. É a humilde opinião de um Suboficial que sente prazer e orgulho da carreira que tem.

Anônimo disse...

esta conta que o cara com 38 anos de serviço vai novinho pra casa é MENTIRA !!!!! com 38 anos de serviço e estes interstícios malucos e longos que peguei o longo da carreira , se esta insanidade aí for aprovada , irei para a reserva , após 38 anos de serviço, com 61 ANOS DE IDADE. ISTO É SACANAGEM !!!!. VOU TIRAR SERVIÇO ATÉ 60 ANOS DE IDADE? VOU FAZER TAF E TAT COM 60 ANOS ? VOU FICAR EM FORMA NO SOL DE 40 GRAUS COM EQUIPAMENTO CANTANDO A CANÇÃO FIBRA DE HERÓIS COM 60 ANOS ? VOU REALIZAR MARCHAS DE 8, 12 , 16 E QUEM SABE ATÉ 24 KM COM 60 ANOS DE IDADE? ISTO É UMA INSANIDADE E UMA GRANDE PIADA?

Anônimo disse...

Os caras reclamam de efetivo grande...desocupado...ocioso...fazendo faxina... sem tiver verba e campo de 10 dias mensalmente (atividade fim meus amigos) aí começa a choradeira...nem Cristo agradou todo mundo...Sub véio...

Anônimo disse...

Eu já marquei no item abaixo, mas só queria deixar claro mesmo é que eu não sou um robô.

Anônimo disse...

Se essa sandice sair do papel, vou sair ST com 47 anos de idade, sou zero de turma e de CAS, muito bem conceituado, mas vou começar a estudar e meter o pé do EB, não vale a pena ficar até os 51 anos, se, e somente se, não atrasar nenhuma promoção, para sair QAO, gosto da profissão que escolhi, mas a regra mudou no meio do jogo muitas vezes. Logo vão haver na força somente oficiais de carreira também estudando pra sair, e recrutas porque a totalidade das praças de carreira, salvo aqueles em zona de conforto, vão sair dá inércia e procurar outros ramos, concursos, especializações. Lamentável. Plano de carreira, das praças pelo menos, ridículo e absurdo, e péssimos salários. O que falta agora??

Anônimo disse...

Amigo do quadro especial, sua opinião é valida, em alguns pontos e incoerente em outros. Todos queremos melhorias, porém condizentes com o nosso universo de possibilidades. Não faço juz e nem questão, de cursar uma ESAO por ex, porque não quero comandar nada, não fui formado para isso, enquanto o Sgt do quadro especial, entrou como SD, passou a vida produtiva operacional, dos 19 aos 35 como cb ou SD, se especializou com curso de formação de cabos e foi promovido a 3° Sgt, como vc afirmou, a carreira peculiar do quadro especial funciona assim. A promoção "social" a 2° Sgt, termo usado pelo adj de Cmdo do EME em uma palestra, em certa ocasião, é merecida, porém 1° Sgt e ST como almejam alguns colegas do quadro especial, é como o Sgt da ESA exigir sair coronel. Está um pouco fora dá realidade, haja vista que muitos colegas concursados que passam uma vida inteira fazendo cursos de especialização, CAS, CHQAO, indo de um rincão para outro com a família, estão indo para a reserva como ST, seria muito mais fácil ser então do QE, e ir para a reserva ST sem precisar fazer tudo isso. Nada contra, o QE, não entenda mal, essa humilde opinião é calcada no princípio dá justiça, se vale para uns, pq para outros existe um "atalho"? Melhor então seria, ao invés de fazer concurso, ser QE.

Anônimo disse...

Poderia a movimentação dos Sgt ser de 2 em 2 anos como a dos oficiais

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 208   Recentes› Mais recentes»

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics