23 de setembro de 2016

Vereador? Prefeito? Para quê? Hora dos milicos elegerem seus representantes

Resultado de imagem para eleições 2016
Confesso que de há muito estou desiludido com a visão dos militares sobre o seu papel na política brasileira, mas enfim, vamos lá, tentar mais uma vez tocar os 'corações e mentes' da classe fardada.
Desde 2009, venho destacando a importância de que nos entendamos como cidadãos na plenitude, tal qual as demais pessoas que compõem a sociedade. Não somos cidadãos de segunda classe! Somos brasileiros, no pleno gozo de nossos direitos fundamentais. 
A carreira militar, se impõe algumas limitações constitucionais, não proíbe que o militar se informe, se esclareça, que busque uma inserção maior na sociedade, fora dos muros dos quartéis.  A proibição de filiação partidária não inibe a atuação política, entenda-se aí o vivenciar os problemas da cidade, do estado, do País e participar de ações para sua resolução.
E onde começam essas ações? Começam no bairro em que você mora, na associação que você frequenta, no clube, na igreja, na pelada de futebol, no churrasco de domingo, enfim, bem debaixo do seu nariz, militar. 

Vereador? Prefeito? Para quê?
Antes que comecem a pipocar comentários sobre a inutilidade de um prefeito ou vereador quando se fala em avanços aos militares das Forças Armadas, lembro que a força de qualquer parlamentar federal está nas suas bases, no seu município. É lá que tudo começa, e os prefeitos e vereadores são parte fundamental nesse processo.

O início de tudo
Nunca é demais recordar: o movimento dos militares do Quadro Especial - que culminou com a promoção a Segundo Sargento - iniciou-se através de contatos com integrantes da assessoria parlamentar do deputado gaúcho Paulo Pimenta (PT) em Santa Maria, seu principal reduto eleitoral,

Regra do jogo
Politizar-se e participar do jogo democrático é a alternativa para os militares. É isso ou continuar reclamando nos alojamentos da vida, esperando que os chefes - sempre preocupados! - façam algo pela tropa.

Candidatos
Brasil afora, existem dezenas de candidatos a prefeito e vereador oriundos do meio militar. São oficiais e sargentos que tiveram uma carreira nas Forças Armadas e agora pleiteiam um cargo público. Tem algum em sua cidade? Que tal analisar suas propostas? Entrar em contato para saber o que pensa de nossas demandas? Não tira pedaço e não dá cadeia!

24 comentários:

Anônimo disse...

Pior do que militar não querer votar em militar candidato é a instituição EB perseguir os militares que se candidatam a algum cargo político e não são eleitos. Pois, ao retornar ao serviço, e a sua OM, são logo movimentados para guarnições distantes e a sua revelia, simplesmente porque se candidataram.

Além disso existem boatos de que a DCEM movimenta militares com mais de dez anos na mesma guarnição para os mesmos não se envolverem na política local.

Aí eu pergunto: como o militar eleito, por exemplo a deputado federal, vai querer lutar pela instituição se essa mesma instituição foi contra a sua eleição?

Anônimo disse...

Uma coisa é certa militar não vota em militar. Eu escutei um Subtenente falando assim: "não voto no fulano" (também praça) porque ele vai ter mais renda que eu. Infelizmente o ser humano é assim, muitos não querem ver o outro melhor. Não se dão conta que será mais um representante para os militares. Uma coisa é certa ninguém vai ficar para "semente" a morte é certa para todos. Eu tenho 45 anos e já cansei de viver. Caso Deus me levasse hoje eu estaria feliz. Não aguento mais tanta hipocrisia. Só quer ver meus filhos formados, não almejo ser QAO, não quero nada, não aguento mais só falam em conceito e medalhas, é no almoço., é no TAF, é banho, enfim só pensam nisso. Eu só quero o bem de meus filhos e depois a morte. Chega! de ver babação, injustiça, arrogância, vaidade. Fiz o CHQAO para pegar os 5% e um colega escondia os resumos, acordava 4h da madrugada para estudar no banheiro, não falava a nota, uma vaidade um egoísmo que a terra vai comer. Um colega foi promovido a QAO e não entrou mais no alojamento das praças, mandou dois soldados buscar o armário dele, enfim..chega..... Só quero formar meus filho em 2018, vou para reserva e espero a morte a o mais breve possível. Cansei. Sou salvo e estarei ao lado do Pai celestial. Praça ex- operacional e DESILUDIDO! Que aguarda a partida para eternidade após 2018.

Anônimo disse...

Camarada, há vida fora da bolha. Anime-se, sua missão será cumprida e passará a colher os frutos que plantou. Abraço

Sgt moderno

Anônimo disse...

Quem não mora no local que tem candidato militar, pode divulgar para todos os militares pelo ZAP, e-mail, FACE, etc ... não adianta dizer que não vota, tem que ajudar, participar, etc ...

Tudo começa com o vereador. Ninguem se elege ddeputado direto.

Militar só se elege Deputado, se contar com votos dos poucos militares conscientes, da comunidade, da sua igreja, dos satisfeitos com o seu trabalho como Vereaodr, etc ... só com votos de militares, esqueça.

Veja ...

Muitos militares são alienados, invejosos, não transferem titulos e só justifica, uma parcela está de serviço, missões no dia e não votam, etc ...

Vida que segue ...

Anônimo disse...

http://www.sociedademilitar.com.br/wp/2016/09/reserva-aos-30-anos-de-servico-marinha-entra-na-briga.html

Anônimo disse...

http://www.emtempo.com.br/mais-de-2-300-armas-foram-destruidas-pelo-exercito-nesta-quinta-material-foi-incinerado-no-pim/

Anônimo disse...

http://g1.globo.com/mato-grosso/eleicoes/2016/noticia/2016/09/exercito-brasileiro-vai-atuar-em-locais-de-votacao-de-12-cidades-de-mt.html

Anônimo disse...

Amem!

Anônimo disse...

Temos que deixar de comodismo. A vida não se resume só à vida da caserna, não. Outra coisa, na vida militar acontece realmente coisas estranhas quanto ao relacionamento. Às vezes temos um grande amigo quando da mesma classe que depois vira apenas conhecido. Isto é uma situação muito complicada e, pelo que sei, há um incentivo grande para que o militar deixe para lá o antigo amigo, se este for de outro ciclo. Também é "esquisito" tratar, fora do quartel, de senhor uma pessoa que vivia brincando contigo e vice-versa. O clima muda tanto que, às vezes, dar-nos vontade de abandonar a amizade. É muito complexa a situação que chega a ser confundida, em muito dos casos, como inveja.

Anônimo disse...

Fé na missão!

Eliézer Pessanha disse...

Este é o caminho! Compreendam: só haverá mudanças, melhoras, reconhecimento e valor se tivermos participação no Legislativo, a começar pelo municipal. Trata-se de manifestação legítima e coerente com a realidade de uma sociedade cada vez mais jurista e informada. A atividade militar é apartidária e apolítica - e assim deve ser -, mas a representação parlamentar da profissão e carreira é condição de sobrevivência. Portanto, valorizem e invistam nos companheiros candidatos.
Maj Eliézer Pessanha

Anônimo disse...

Perfeitas as considerações do Anônimo (23 de setembro de 2016 07:29), a instituição EB realmente persegue aqueles militares que se candidatam a cargo eletivo.

Anônimo disse...

Bizú quentíssimo para animar o desiludido ST anônimo: 23 de setembro de 2016 12:33, fiquei sabendo de uma fonte multi-estrelada de Brasília-DF que serão promovidos 60 % do QAM de subtenentes ao QAO, em 1º DEZ 16.

Anônimo disse...

Anônimo das 12:33hs, eu compartilho o mesmo sentimento, só quero a aposentadoria e sair desse antro de gente falsa, egoísta e egocêntrica. Chega logo, reserva!!!

Anônimo disse...

Entendam o seguinte: para as FFAA não há interesse algum que os militares se envolvam e tenham seus representantes na política. Tudo para não se alterar o status quo.

Há um ditado que diz o seguinte:
" Quem não se interessa por política é governado por aqueles que se interessam."

E ponto.

Anônimo disse...

Ao anonimo 2309 1233 horas venho lembrar que a vida continua bela fora dos muros dos quartéis. Não desanime nunca, pois é isto que o inimigo quer ver no semblante do filho de Deus, o qual é sua imagem e semelhança. Que o Grande Arquiteto do Universo lhe dê paz no seu coração. De um Subtenente indo para o 5 QA com a consciência limpa de ter cumprido o seu dever para a nossa querida Nação!!!

Léo disse...

Caxias teria vergonha da lixeira fedida da comissão das mentiras dos ratos Saqueadores dos cofres públicos.Vagabundos,bandidos.Desafio todos os ratos do pt a abrirem suas contas bancárias.Lula, tem coragem de exigir do Rui Falcão a expulsão do pilantra Zé Dirceu? Tem não ,né? Você nunca sabe de nada. Lixos!!!Escória!!!

Anônimo disse...

Não votar em colega de profissão, que se candidata a cargo político, porque ele - o candidato - vai ter uma renda maior que a nossa é a prova mais cabal de quem somos nós e de que merecemos tudo o que (não)temos!

Simples assim.

Anônimo disse...

Vou tentar cumprir meus 30 anos ou sei lá quantos com profissionalismo,dedicação que é o que a pátria exige e "tchau e bênção". Chega de trairagem gratuita,babaçāo,fofoca,colega queimando colega a troco de que??migalhas??A Instituição Exército não é ruim,são as pessoas que compõem que são más,mesquinhas,egoístas. Tem uma boa parte que quando for pra reserva vai ser um favor se nunca mais ver pela frente.

Anônimo disse...

Não voto em militar, porque depois, se eleito, ele vai colar no comandante e sua turma, vai no quartel tomar wiskey barato e comer coxinha nas comemorações (assim como os juízes e desembargadores), para depois " casar" o famoso discurso de proteção a instituição, quando das diversas injustiças diárias. Se vendem barato, por um diploma e uma coxinha. AGORA, se houvesse uma associaçao nacional, forte, essa sim poderia apoiar candidatos comprometidos com a causa dos militares, porque senão correria o risco de não obter votos nas próximas eleições. Candidatos isolados, assim como uma andorinha sozinha, não faz verão. Perda de tempo e vantagem somente para quem se esorte.O que um vereador, sozinho e perdido no meio da amazonia, vai alterar para a minha carreira, em Brasilia, casa de DEPUTADOS FEDERAIS E SENADORES? Boa sorte.

Rogério da Silva Gomes - 1ª Sgt disse...

Venho parabenizar este blog pela brilhante iniciativa. Parabéns.

Anônimo disse...

Ouvi dizer q militar que eh eleito vai altomaticamente para a reserva independente do tempo de serviço, alguem sabe dizer se isso eh verdade?
Tipo o bolsonaro q sontem 10 anos de caserna e foi pra reserva como capitao qdo virou vereador?

Anônimo disse...

Nós vivemos a eternidade sem saber da nossa existência!!?

Anônimo disse...

Todos os militares que conheci que tentaram alguma candidatura, o fizeram apenas em benefício próprio. O perfil deles era sempre o mesmo: ser dar bem, dar golpe no expediente e trabalhar que é bom, nada.
Acho que pessoa honesta no Brasil não se envolve com política, porque quando faz isso, mais dia menos dia, se envolve em alguma falcatrua, é o que vemos todos os dias nos noticiaŕios. Com canditado militar nunca será diferente.
Se nos perguntarmos o que o Bolsonaro fez pela classe militar, responderemos: Nada. Mas sabemos como ele e sua família se beneficiam com isso.
Resumindo não voto em militar pórque sei qual é o perfil de candidato a cargo eletivo...mentir, enganar, legislar em proveito próprio, antecipar a reserva, pegar liçenca para sua campanha, resumindo se dar bem.
Não foi ajudar mais um vagabundo a se dar bem, votando nele...

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics