27 de setembro de 2016

Porque é tão importante elegermos candidatos militares

Eis um artigo muito lúcido e didático. Leia, pondere, vote!

"Vivemos numa democracia e temos em mãos a ARMA MAIS PODEROSA PARA O CIDADÃO QUE É O VOTO. Falta-nos, agora, a inteligência e a coragem para escrevermos a nossa história."
Resultado de imagem para eleições 2016
PORQUE É TÃO IMPORTANTE ELEGERMOS CANDIDATOS MILITARES

Todo grupo que quer lutar de forma legítima para garantir seus direitos, ter suas reivindicações atendidas e lançar ideias para melhorar as condições de sua existência enquanto grupo, PRECISA TER REPRESENTATIVIDADE nos poderes legislativos Federal, Estaduais e Municipais, que são as instâncias adequadas, onde são criadas e votadas as leis que determinarão como este grupo será no futuro; desimportante, falido ou essencial e fortalecido junto ao público e a nossa estrutura de governo.
Para conseguirmos esta representação, deveremos eleger PESSOAS COMPROMETIDAS COM OS NOSSOS PROBLEMAS, com a nossa realidade e que conheçam a nossa história, não aventureiros que desejam, somente se locupletarem.
Nós militares muitas vezes torcemos o nosso nariz quando algum colega se lança candidato a algum cargo político. De imediato pensamos que ele quer se dar bem. Como conhecemos de perto cada um destes colegas, sabendo algumas de suas virtudes e também seus defeitos. Acabamos, infelizmente, focando mais nos defeitos do que nas qualidades, achando, assim, que aquele colega não é digno de nos representar. Por conta disso e para não perdermos nosso voto, acabamos por votar em alguém que não conhecemos direito. É ou não é assim?
Nosso colega acaba perdendo nosso voto porque o conhecemos!
O candidato em quem votamos tem a vantagem de não compartilharmos da sua intimidade e, por isso, não conhecemos os seus “podres”. Agora pare e pense em todos os grupos que têm boa representatividade no congresso. Será que é assim que eles vem pensando e agindo ao longo do tempo?
Será que eles boicotam seus próprios e mais legítimos representantes, dando voto ao representante de algum outro grupo organizado?
O que eles ganhariam ao fazerem isso?
O que temos ganhado por usar essa estratégia esterilizante?
Ao agir desta forma, quantos “Bolsonaros” temos conseguido colocar no Congresso a cada quatro anos?
Teriam estes grupos tanto poder, tanta força, tanta representatividade, se agissem da mesma forma como nós militares temos agido?
NÃO TENHAM DÚVIDAS DE QUE TODO CANDIDATO ESTÁ BUSCANDO SE ELEGER PARA DEFENDER ALGUM GRUPO, MESMO QUE ELE NÃO DIGA ISSO AO GRANDE PÚBLICO.
Então, amigos, quando você vota em alguém que NÃO É MILITAR, você está fortalecendo um grupo QUE NÃO É O SEU. E você sabe o quanto o nosso grupo está fraco!
Mais ainda:
-O que você espera após cada nova eleição presidencial?
-A cada renovação no Senado e Congresso Nacional?
Desejamos uma definição para os nossos problemas sobre previdência dos militares, melhoria no soldo, hospitais militares, a devolução dos nossos direitos covardemente retirados pelo governo FHC, a criação de um FGTS digno para que o militar na reserva possa dar um pouco mais de dignidade à sua família?
Não estou sugerindo aqui que devemos esquecer a importância das virtudes necessárias a um candidato, só acho fundamental enfatizar que temos pessoas excelentes em nossos quadros e que todo ser humano tem defeitos e qualidades!
Ora, focaremos nos defeitos ou nas virtudes?
Mais uma vez: -Como tem agido os grupos mais fortes do congresso?

UM ERRO GRAVÍSSIMO:
Nós militares sempre imaginamos que colegas que se candidatam estão querendo “se dar bem” e, de certa forma, se você também pensa assim, você está certo. Afinal, o parlamentar no Brasil é um ser privilegiado. Nossos colegas, realmente vão se dar muito bem!
Acontece que este é o ÚNICO MEIO LEGAL que existe e que conhecemos para conseguir com que nós militares tenhamos alguma chance de ter nossos direitos preservados.
Todo grupo que quer ser forte tem que ter representatividade no Congresso Nacional!
Vejam os evangélicos! Caso se boicotassem, não teriam a força que tem hoje. Sem falar nos ruralistas que quase emplacaram o Ronaldo Caiado como presidente da república anos atrás, os banqueiros, os grandes empresários...
Ainda que possuam um imenso poder, não se cansam de eleger mais representantes para que seu poder se torne cada vez maior. Eles nem cogitam depender de favores governamentais para a gestão do que acham justo. Eles elegem alguns de seus pares para conseguirem seus objetivos, "se darem bem." E assim, toda a sua classe poderá também progredir. "se darem bem, também".
Nós, por outro lado, por sermos uma classe há muito ABANDONADA E DESUNIDA, vivemos nos boicotando, nos destruindo, nos puxando para baixo. Dessa forma fica muito fácil para o governo tirar cada vez mais nossos frágeis direitos, pois sabem que somos frouxos.
Quem, então, lutará por nós?
Quem nos defenderá se não queremos que nossos colegas “se deem bem”?
Pensem em todos os grupos que tem boa representatividade no Congresso.
O que seriam deles se o tempo todo ficassem pensando que seus pares iriam se dar bem e por isso preferissem deixar de lutar por eles e impedir que conseguissem se eleger ?
O grupo que pensa assim está condenado a perder todas as lutas que travar!
Andará sempre de pires na mão e cabeça baixa.
Senhores, vivemos numa democracia e temos em mãos a ARMA MAIS PODEROSA PARA O CIDADÃO QUE É O VOTO. Falta-nos, agora, a inteligência e a coragem para escrevermos a nossa história.
SDMIL.COM/montedo.com

8 comentários:

Anônimo disse...

Presenciei a seguinte situação: um 3 sgt era visto como "vagabundo" porque cursava direito. Bem, o tempo passou, ele se formou e "pediu as contas". Conseguiu um emprego em um escritório de advocacia e começou a pegar causas de militaref. se fosse a favor de graduados, ele procurava fazer um trabalho irrepreensível, o que, começou a trazer alguns problemas para vários comandos e comandantes. Então, advinhem! Se nao pode com ele, junte-se a ele: convidado em todas as festas na guarnição, diplomas e mais diplomas, encontro com alguns generais para conversas descontraidas, regadas a uísque e, "pabum", as peças jurídicas e seu ímpeto já não eram o mesmo, inclusive diminuiu seu interesse nas causas militares. Porque dessa história. Porque elementos pontuais, caso sejam elevados aos postos desejados, se não tiverem uma base de apoio bem formada (assim como os evangélicos, ruralistas....) serão "fagocitados" pela instituiçao, que nao quer mudanças, que não seja de cima para baixo, simples assim!

Anônimo disse...

Aos cabeças ocas, invejosos, egoistas, alienados, leões de alojamentos que reclamam e nada fazem pra melhorar nada.

Anônimo disse...

Abrir os olhos dos limitados! Procure ler mais ( que nao seja no "face", veja, e zap zap).

Anônimo disse...

Essa desunião toda começa desde as escolas de formação que promovem uma competição que ao invés de ser uma coisa salutar acaba despertando mais um sentimento mesquinho e individualista pela melhor nota e se propaga pelas unidades em busca do melhor conceito. Enquanto que a casta mais baixa não se unir em torno de um foco comum e continuar a se cortar por migalhas(conceitos e outros benefícios), a situação ficará confortável pra quem precisa apenas distribuir essas migalhas. Senhores acordem! Esse País é 99% jogo político. Tudo acontece em Brasília! A eleição é municipal,mas vamos dar o primeiro passo pra sair da arquibancada e entrar em campo...

Anônimo disse...

Mais explicado do que isso, impossível. Porém não verei evolução nessa área, talvez meus netos vejam um militar eleito pelos votos dos militares de Brasília.

Anônimo disse...

Excelente texto, parabéns.

Devemos começar transferindo os títulos de eleitor para a guarnição que residimos. Existe militar que se orgulha de não votar.
Todo deputado, senador possui uma base, essa base são os vereadores.
Devemos começar elegendo vereadores.

RAIMUNDO JEDEÃO SOUSA DE MENESES disse...

TEREMOS FORÇA SE TIVERMOS REPRESENTAÇÃO. FATO!

A UNIÃO FAZ A FORÇA. FATO!

COM A DESUNIÃO E FALTA DE CONSENSO SEMPRE SEREMOS GOVERNADOS POR AQUELES QUE NÃO NOS REPRESENTAM. FATO!


QUEM NÃO PENSA ASSIM É X9 OU SIMILAR.

Anônimo disse...

Você acredita que um sujeito se formou em direito, largou a carreira militar e deixou de ganhar dinheiro em troca de amizades, festas e diplomas? Sério?

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics