29 de junho de 2016

O blog na era do politicamente correto

A Procuradoria dos Direitos do Cidadão do MPF do Amazonas recebeu uma denúncia de "conduta racista praticada pelos instrutores de tiro das Forças Armadas e Forças Auxiliares, que se referem vulgarmente as silhuetas estampadas nos alvos de tiro de 'negão' [Alvo A6] e 'neguinho' [Alvo A2], passando aos soldados uma carga de informação racista e antiprofissional". O denunciante pediu ainda que o MPF tomasse atitudes para a eliminação da utilização de termos racistas.
A Procuradoria deu o prazo de quinze dias para que a Marinha, o Exército e a Aeronáutica se manifestem sobre os fatos narrados na denúncia.
Aqui, a sugestão do blog para a nova silhueta dos alvos de tiro das Forças Armadas:

19 comentários:

Anônimo disse...

Esse tb não pode Montedo. Está lembrando o movimento LGBT. Aí, seria homofobia. O negócio é pintar o papel todo de preto e fazer o alvo de branco e chama-lo de branquinho e brancao. Então não teria racismo.

Anônimo disse...

E como será a cor do alvo? Nas cores do arco íris, é homofobia... se for vermelho, é anticomunista... se amarelo, será anti asiático... e se o atirador for daltônico? Houve um causo num quartel do sul em que uma promotora da JM foi atirar no estande e, quando o of tiro disse pra ela atirar no negão, matar o negão, ela balançou a cabeça, exclamando: Que preconceito!!! Nas brincadeiras entre sgt de tiro, quando havia o sanhaço de confeccionar o alvo, cogitavam a possibilidade de pegar um sd ev afrodescendente, deitá-lo numa fotocopiadora e tirar cópias dele... nessa parte, o "politicamente correto faz sentido.

Rogerio Almeida Werneck disse...

TEMPOS MODERNOS....

Rogerio Almeida Werneck disse...

IS THIS REAL??

Anônimo disse...

vai dar m* do mesmo jeito esse alvo, vamos dizer... alegre.

Amauri disse...

Ô Sr Montedo!!!! Acho q o Deputado Jean Wyllys nos acusar de homofóbicos se for adotada a sua sugestão......kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Que saudade dos anos 80.....
Esses tempos modernos e do "politicamente correto" está um saco!

Anônimo disse...

Tudo bem que deixem de chamar o alvo de "negão" ou "neguinho", pois não vai fazer diferença nenhuma e nem fazer uns terem chilique. É só chamar pela cor: Alvo preto, alvo pretão, alvo pretinho.Desse jeito não ha como alguém ficar ofendido.Afinal as raças tem "cores" características: branco, "amarelo", preto, pardo e inventaram mais uma, arco-iris.

Anônimo disse...

Basta apenas um LGBteiro ver este post, salvá-lo e você terá uma dor de cabeça daquelas por apologia à homofobia. Sugiro que apague este post para evitar aborrecimentos. Somos militares e devemos lutar pelos interesses do povo brasileiro e não fomentar "briguinhas" com quem quer que seja!

Anônimo disse...

Pinta os alvos de lilás.

Eugenio Pinto disse...

O politicamente correto é chato? É. Inegavelmente. Mas os alvos têm nome técnico (como o próprio dono do blog assinalou). Em qualquer instrução militar espera-se que do instrutor atitude profissional, especialmente na instrução de tiro, quando a não observância de ritos regimentais e doutrinários pode acarretar injúrias físicas ou perda de vidas. Além disso, na discência sempre haverá os que se consideram brancos, pardos, amarelos ou negros, geralmente jovens em formação de caráter. E é responsabilidade de quem se põe à frente deles fazê-lo de forma dinga e educada. Usar termos como "negão" e "neguinho" é ofensivo SIM, gostem vocês ou não. O problema não está na cor do alvo (como o dono do blog tentou jocosamente mostrar), mas sim, naquilo que cada um de nós faz com a imagem estampada no papel. Repensem seus conceitos. Repensem seus PRÉ conceitos. Que os instrutores de tiro deixem a zoeira pros alunos, após a instrução. Eles se entendem.

Anônimo disse...

Ahhhh vai procurar um terreno pra capinar debaixo do sol quente... bando de fresco. Tudo e racismo hoje em dia.. que geração fraca e perdida.

Anônimo disse...

se treina com tiro pow pow então pq o alvo não pode imaginário?

1 sgt inf disse...

O melhor mesmo é parar de atirar. Aproveita a situaçao calamitosa de falta de muniçao, armamento obsoleto, etc e junta o util ao agradável.

Além do mais, na maioria das vezes, qdo o militar dispara um tiro real, foi acidental e acertou alguem na guarda..kkkk.

Quem sabe um "estilingue" não seria um armamento ideal para evitar todas estas mazelas.

Amauri disse...

Excelente sugestão do comentarista do dia 29 de junho de 2016 20:24!!!!

Anônimo disse...

Amanhã teremos de mudar a cor do coturno

Anônimo disse...

Daqui a pouco não vai poder falar que praça não presta.
que é assim porque não estudou.
não vai poder chamar o não pqd de pé preto.
poder chamar o cavalariano de beisudo.
proferir a palavra bisonho.
não vai poder chamar o juiz de capa preta.
não vai poder falar que a arma que matou o sargento tinha divisa.
não vai poder chamar o nordestino de arataca.
não vai poder chamar o gaucho de viado.
não vai poder chamar o carioca de ladrão.
não vai poder chamar o comandos de masoquista.
e por ai vai......

tem certeza que o politicamento correto ta errado?

Anônimo disse...

Sugestão:
Troca-se o A6 de negão para VERMELHÃO e o A2 de neguinho par VERMELHINHO pronto; enquadra todos na PAZ.
Senhores como e onde são formados os membros do MP e do judiciário? Qual a pendenga com as FFAA?
CABEÇA DE CAVALO NÃO TEM CHIFRE, MAS ALGUNS CONSEGUEM VER.
IV

Anônimo disse...

Que tao chamarmos o A6 de protegido pelos direitos humanos e o A3 de dimenor...

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics