27 de janeiro de 2016

Comandante do Exército diz contar com o General Mourão para buscar "a reposição salarial"

Comandante do Exército diz que crise restringe atividades do dia a dia
FELIPE BÄCHTOLD
DE PORTO ALEGRE
O comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, disse nesta terça-feira (26) que a crise econômica e as restrições orçamentárias devem afetar as atividades desenvolvidas pela corporação neste ano, como a segurança nas fronteiras.
Ele também defendeu aumento na remuneração dos militares, que classificou como "merecida e necessária".
As declarações foram dadas na cerimônia de posse do comandante militar do Sul, em Porto Alegre.
Em discurso, Villas Bôas afirmou que o país atravessa um período "difícil", de incertezas econômicas, e que os problemas "materiais" exigirão esforço redobrado.
"Em função da crise econômica, viveremos grandes dificuldades materiais, do ponto de vista orçamentário e do ponto de vista salarial", disse.
A jornalistas ele citou como um dos trabalhos possivelmente afetados um sistema de monitoramento de fronteiras, sem o qual pode haver efeitos na segurança pública em grandes centros urbanos.
"Pode provocar interrupção de projetos, com enorme prejuízo à continuidade e de perda de tecnologia. Também há restrições no nosso funcionamento no dia a dia, em um ano que teremos muito encargos previstos e outros que virão, como o combate ao zika vírus."
Ao falar sobre o general Antônio Hamilton Mourão, que deixou o cargo de comandante militar do Sul para assumir as finanças do Exército, Villas Bôas disse que quer contar com a capacidade do colega para buscar "a reposição salarial" e novas fontes de receita.
O novo comandante do Sul, Edson Leal Pujol, também comentou as restrições orçamentárias, que, para ele, atingem "o funcionamento e o dia a dia das unidades".
"E também o adestramento, o preparo e a prontidão dos nossos equipamentos e das pessoas para o cumprimento das nossas missões. Isso por si só é um grande desafio."

TROCA POLÊMICA
A troca no Comando Militar do Sul foi definida em outubro do ano passado, em decreto da presidente Dilma Rousseff. À frente da unidade à época, o general Mourão afirmou que a "maioria dos políticos domina a técnica de apresentar grandes ilusões".
Questionado sobre o episódio, ele afirmou que, na ocasião, alguns aspectos de uma palestra interna foram "pinçados" e divulgados. Mas disse que sua saída do cargo foi "normal", já que estava prestes a completar dois anos no cargo, período médio de permanência.
Em um discurso de despedida, lembrou que assumiu o cargo em 31 de março de 2014 e chamou o dia de "bela data". Foi em 31 de março de 1964 que o Exército derrubou o presidente João Goulart, iniciando a ditadura militar.
Na entrada do evento, seis pessoas fizeram um protesto defendendo intervenção militar.
O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), conhecido por defender o regime militar, foi a Porto Alegre acompanhar a cerimônia. Ele posou para fotos com militares, mas não discursou. À tarde, o deputado participou de um evento na Assembleia gaúcha e foi hostilizado por grupos de estudantes. (R. A.)
Folha de São Paulo/montedo.com

34 comentários:

romão guimaraes disse...

Realço dois aspectos:-
Primeiro problema econômico do governo é do governo. Ou paga ou pede a conta.
Segundo este comandante que há pouco tempo atrás exigiu que cada um trabalhe nas esferas de suas atribuições (o caso das insttuições constitucionais)agora ele quer jogar a responsabilidade para outro abaixo dele. Não. Não mesmo. Assuma sua responsabilidade e exija o que é de direito da tropa, e não é nenhum favor.

Edi Mor Gmail disse...

Essa mídia é nojenta...Frisou que Nosso FUTURO Presidente foi hostilizado por "Estudantes". MENTIROSOS!!!...Estudantes naquele momento estavam em sala de aula...os que foram lá não passavam de um GRUPELHO do LGBTerroristas pagos para fazer Baderna...Quando essa mídia revanchista vai parar de mentir e manipular os brasileiros desavisados?

Anônimo disse...

E o Exército inteiro conta que o General Villas Boas faça sua parte e coloque as cartas na mesa, sem meias palavras, impondo que o governo corrija as distorções salariais de uma vez por todas.

anónimo disse...

eu não me apego a falsas esperanças de aumento salarial e nem quero saber mais deste assunto. Durante esse mês e Janeiro que hora se finda, tirei ferias e trabalhei honestamente como taxista. Trabalhei 10 hrs por dia somente de segunda a sábado. Anotava tudo, consegui fazer uma renda liquida extra de R$2124,00.
Por isso, quero que a crise se agrave ainda mais para que possamos entrar ja no meio expediente. Acredito que pelo menos, consigo pelo menos fazer mil reais líquido. Sugiro aos amigos que não sejam formados (assim como eu) corram atrás de um bico! Acreditem, dá pra ganhar um dinheirinho.E aos que são formados, deem aula dentro da área de cada curso.
Nada de fé na missão!!!
e sim, fé em nós mesmos!

Anônimo disse...

Pois é, e a tropa conta com o seu Comandante para conseguir mais alguma coisa!

Anônimo disse...

Como ele poderia conseguir uma reposição salarial se isso é atribuição do Chefe do executivo? Alem do mais a remuneração é igual para as 3 Forças nao acredito que ele possa mudar nada.

Anônimo disse...

Essas palavras que dizem quando estão no palanque de uma passagem de comando é mais mentira que novela das 8 da globo, depois vem os coquetéis e amanha já esqueceram o que disseram , a que saudade dos homens de palavra que não existem mais agora é esperar 4 anos 5% e ir pegar uma dengue sim pois 220 mil militares para combater a dengue até oficial superior vai entrar nessa esse é o futuro das fraca Forças Armadas

Anônimo disse...

A grande mazela deste Brasil é que foi instalado uma organização criminosa no palácio do planalto, juntamente que com seus políticos ladrões de dinheiro público. Essa realidade de hoje tem pai e mãe e se chamam "Luma". Os brasileiros estão morrendo nos hospitais, pois se construíram estádios para copa do mundo, sem observar antes a necessidade de melhorar a saúde deste país. A SITUAÇÃO do país beira a tragédia. A questão econômica é grave e as previsões para 2016 e 2017 são das mais pessimistas. A presidência parece governar outro país, alienada dos problemas sociais, como da saúde, segurança e desemprego. Vive no mundo da lua. BARGANHA Tem sido a principal prática do Planalto nas relações com o Congresso para se livrar do impeachment. A sorte da presidência é que os parlamentares tem como prioridade maior a própria sobrevivência, adotando a máxima “é dando que se recebe”.
Se fosse o governo, comandado pela outra legenda da oposição, a esquerda já teria botado fogo no Planalto e no Brasil todo, ou seja, a classe média é muita "mansinha" e é quem vai, mais uma vez, pagar a conta por toda esta realidade e pelo custo Brasil.
O barbudo nunca sabe de nada, é capaz de dizer até que não sabia que tem um dedo a menos na mãos.
Se não entendermos isso, nós brasileiros, poderemos renunciar a qualquer sonho de grandeza civilizatória ou de paz social.

Anônimo disse...

Aluguéis caríssimos, preço dos alimentos, educação dos filhos e energia elétrica. Coisas básicas que nós militares não estamos dando conta com salários que recebemos infelizmente. Esses 5% é melhor do que nada, mas não resolve o problema do nosso endividamento para pagar coisas básicas. Outras alternativas deveriam ser pensadas, como por exemplo um cartão corporativo para compras no mercado, que uma empresa com efetivo infinitamente menor que o EB, consegue fornecer a seus funcionários.
Infelizmente nossas esposas não conseguem se estabelecer nos empregos devido às transferências e não temos outra fonte de renda.
Que Deus ilumine a cabeça do General Mourão, pois existem outras alternativas para amenizar o endividamento sem depender de aumento deste governo, eu sei que ele é capaz de nos ajudar, foi pra esse momento que ele foi escolhido.
Se as coisas não melhorarem eu vou fazer como o colega acima: bico.

Anônimo disse...

Com ou sem logica, sem pretensões, mas para analizar e pensar assitam o video: BRASIL NO INFERNO EM 2016

https://www.youtube.com/watch?v=vHNbf7X6jM8

Incertezas a parte, dá uma nova? visão sobre o q chamam de crise.
Verdade, mentiras???? assista, olhe em volta e pense.

Anônimo disse...

O salário ruim é decorrente da crise econômica?? Coisa nenhuma. Não está bom porque não exigiram como deveriam e aceitaram as migalhas. Oito anos de Lula e cinco de Dilma e, ainda não acabou. essas palavras são "doces" apenas para constar no discurso. Acreditar, não. Hoje é que não tem jeito nenhum, mesmo. O tostão que entra, sai para o ralo do governo. O preço do petróleo sobe, e por aqui sobe; o preço despenca, e por aqui sobe mais. A saúde piora,deixa piorar para tentar faturar com a CPMF.E, os militares que consertem tudo pelo caminho a preço de "banana"(até ela tá caro).

Anônimo disse...

Não vão resolver nada. Estão com a vida ganha. Vivem pra lá e pra cá fazendo inspeções inúteis e ganhando uma bela grana de diárias, comendo do bom e do melhor e ainda com chances de faturar um carginho no último escalão do governo. Esses sim são os nossos verdadeiros inimigos. Nos deram as costas. Estão pouco se lixando para nós e nossas família. É o ditado: Farinha pouca meu pirão primeiro. O resto (severinos) que se explodam.

Anônimo disse...

Novas Receitas??? Vamos receber fazer segurança para os civis cobrando, fazer cobrança do que para aumentar a receita ou cada vez que escalar os severinos faremos um cofre para fazer um caixinha e ter dinheiro para dar aumento aos militares, ah! faça-me o favor, a sacanagem existe há mais de 25 anos e ninguém tem vontade de resolver, coloca a tabela de acordo com percentual do legislativo (parlamentares) ou judiciário (magistrados) quero ver se vai precisar as FA mendigarem para terem reposição abaixo da inflação, e além vai dar aumento maior para 3º sgt e cap = ??? Todos estão sofrendo e esse erro é dos que tem de onde mamar, faz uma legislação, para tirar as tetas quero ver vários militares em posição cômoda, tomando decisões e atitudes para mudar o cenário caótico que passa TODOS os militares das FA.
Obs: corta carro oficial, diária, cartão corporativo, dois, tres quatro contracheques de salario, representação e coloca todo mundo para tirar serviço que isso muda no mesmo dia!!!

Militar atento disse...

Companheiros, estou completando 27 anos de SV, conquistas difíceis ao longo da carreira, SD, Sgt temporário, no qual à época consegui comprar um imóvel, anos ainda onde o militar era considerado classe b perante os civis, chegou um tal FHC e começou a dar rumo a nossa economia, porém ficamos 8 anos vivendo de fhe/poupex e nossos CMT aplaudindo, viramos classe c, depois todos já sabem, veio a turma do PT, além de parcelar nossos reajustes, liberaram o empréstimo consignado para os demais bancos, ferrou a todos inclusive a mim, que hj tenho 9 empréstimos, e junto com minha família fico perguntando o porque e pra que realizei eles, respondo, foi pra cobrir despesas básicas, estudo das filhas, aluguéis, viagem de férias, conclusão, O governo do PT, apoiado por alguns amigos fardados, está não só conseguindo afundar com o Brasil, mais com um classe que ao longo do tempo, teve que, recorrer a empréstimos facilitados inclusive por cmts em várias OM que possibitavam a presença dos bancos, à colocar seus dependentes em escolas públicas, pois não consegue mais arcar com despesas em escolas particulares, e fica para reflexão, como pode um CMT da força, chegar ao poder e olhar para um subordinado e dizer que espero que ele consiga um reajuste melhor. Vou terminar avisando a todos, não espere de ninguém suas conquistas pois aprendi que cada um faça por onde se sentir realizado, estou faltando pouco para passar para reserva, irei como subtenente morar em uma cidade que me acolheu desde o nascimento, tendo ali sim aprendido que com o pouco que recebemos fazermos muito e que com muito, não conseguiria fazer nada.

Anônimo disse...

Simples: façam como está fazendo o TJ-RJ: aumentem ou criem gratificações e paguem com o Fundo do Exército. Lá tem dinheiro sobrando. Se o Tesouro não suporta pagar encargo de pessoal, paciência...temos de usar o FEx para isto!

Anônimo disse...

O justo Cmt seria a tropa receber as perdas de 30% abaixo em uma UNICA parcela e não em 4 anos. O que será de nós ?

Quanto dará a inflação de Jan até 1º Set 16 ?

Por enquanto a tropa que não tem pra onde correr e nem PNR que atendam nem 30% do efetivo e continuará pagando acima de R$ 1.000,00 de aluguel.
........
Enquanto isso, é top top ... não temos como completar a nossa remuneração com fartas diárias. Veja as perdas desde o último reajuste em 1º Mar 12.
..............
Está faltando entendimento dos leitores e demais militares, já estamos perdendo até 31 Dez 15, 30,6849% , veja:

- O reajuste concedido em Março 12, foi referente ao PASSADO. A partir de 1º Março 12, começou a contar a inflação, okey !!!!

A variação do índice IPCA (IBGE) para o período de 01/03/2012 a 31/12/2015 é 30,6849% - (incluso as conversões de moeda)

==> Fonte
http://www.debit.com.br/indice_acumul.php?indexador=17&imes=03&iano=2012&fmes=12&fano=2015

Militar atento disse...

Para complementar o meu comentário, caso alguém queira saber o porque não vou esperar sair Of QAO, pois bem vou explicar, como st terei menos bruto para pagar de IR ao governo, e conseguirei ficar com um pouco do retido ao final de cada ano base, sendo que se esperar sair Of QAO, terei um líquido mensalmente maior, porém ao fazer as declarações, terei que devolve las ao governo, anualmente. Então cheguei a conclusão que passar para reserva com 46 anos, será mais compensador que esperar os 49 para aspirar uma promoção que todos sabem é incerta.

Anônimo disse...

E os 28,86% nem se fala mais, MP DO MAL, idem!

Anônimo disse...

Que isso pessoal! não esta faltando dindin. Basta dar uma passada lá no Forte Apache e verificar as reformas, das reformas e das re-reformas que as diretorias estão fazendo. Apenas uma determinada empresa recebeu R$ 750 mil para fazer uma adaptação na sala de um General, e sem falar que o anterior da função já tinha feito suas mudanças. Não acredita!? Passa lá.

"Para ELES tudo. Para nós???"

Anônimo disse...

Quando sai QAO em 2006, não vi diferença no contracheque, pois como ST descontavam R$ 220 de IR e ao sair QAO foi para R$ 700 mais ou mesno.

Não sei hoje.

Uma promoção tão aguardada e demorada prá naebhuma vantagem financeira.

Anônimo disse...

Esse cenário já estava pintado desde a ultima eleição, e mesmo assim foi reeleito.Agora seguir em frente, militar incentive sua esposa a trabalhar, estudar e prestar qualquer concurso que garanta estabilidade mesmo que não ofereça alto salário.Esse governo vai piorar ainda mais a vida do militar, nada de reajuste que signifique, é hora daqueles que tem família, conversar e delegar responsabilidades,os filhos ajudam os pais se cuidando, estudando, mantendo a casa em ordem enquanto os pais estão trabalhando.As esposas devem ir a luta também ajudar seu companheiro.Hoje não podemos mais dar esse luxo aos filhos de ter a mãe em casa o dia todo para auxilia-los, mas também é oportunidade para percebermos que não existe segurança financeira, principalmente num governo corrupto.

Anônimo disse...

É uma pena ver que alguém torce para a crise ficar pior e assim, trabalhar meio expediente e faturar algum dinheiro extra com outra atividade, achando que está no lucro.O seu lucro some com a inflação;com alimentação extra; com o preço dos combustíveis; com a falta de segurança; com o aumento das despesas da família; com a precariedade no atendimento nos hospitais militares, forçando os dependentes a pagarem consultas particulares,etc. Se a situação estivesse boa, bons salários, com inflação baixa, aí sim, teria lucro.Por isso nossos "representantes" não nos representam, pois sabem que as pessoas se contentam com as precariedades e desarrumação geral, tentando tirar alguma vantagem disso.

Anônimo disse...

Formaturas de passagem de comando é um saco ,mesmo. Aparece dinheiro de não de onde para gastar com pintura da unidade para ficar limpinha.Tasca treinamento exaustivo, coisa que os militares já sabem fazer.No, dia haja espera no sol, e na hora das falácias, tudo o que já foi ouvido e não servirá para consertar nada. Tá pior que promessas de político em campanha eleitoral.

Anônimo disse...

Esses três generais são ótimos caçadores de mosquitos, tenho certeza que o ZIKA não há de brincar com eles, e assim venceremos a batalha contra a microcefalia que vem desestruturando as FFAAA durante anos.

Anônimo disse...

Soluções simples para FFAA:

1º Fim do serviço militar obrigatório;

2º Comandantes das respectivas forças os mais antigos entre todos e não os mais políticos;

3º Direito de sindicalização e representação sindical;

4º Data base;

5º Fim do PTTC ( Vampirão / Sopão)

6º Ingresso nas FFAA somente por concurso público;

7º Promoção de apenas 3 Generais por comando Militar de Área;

8º Fim da justiça militar;

9º 2/3 do efetivo formados por contratados (temporários) e 1/3 formado por militares estabilizados ( de carreira);

10º Proibição da utilização das FFAA para fins diversos da guerra.

Anônimo disse...

Anônimo das 12:26
Meu amigo, queres arrebentar com o pessoal? e as mordomias; e as boquinhas; e a paga de favores; e a JM? quem vai correr atrás do soldadinho? e o exército com mais gene-reis no mundo; e o homem que é imprescindível, insubstituível, sem o qual a instituição fecha as portas? e por derradeiro, alguém que brigue, dentro da lei, pela classe, ainda mais sendo esta mesma classe profissional? quantas cabeças inúteis irão rolar? não, não amigo, a tropa é o espelho quebrado do chefe. Mas sempre tem alguém que se manifesta entre as trevas, cantos, corredores, se mostra como paladino, emite frases com até dez interpretações, pra depois dizer: Eu era contra, Eu lutei...mas de concreto, o cabra tá cuidando é do dele.

Sobre o comentário 12:26, parabéns.

Anônimo disse...

Sou Subtenente com 26 anos de serviço. Dois filhos Universitários (medicina e engenharia). Universidade Federal, porém com muitos livros para comprar. Neste período de meio expediente estou trabalhando a tarde com mototáxi e entregando flores para uma floricultura. A minha esposa faz sanduíches e sucos naturais e vende na porta de uma academia. Situação triste, mas é a maneira que tenho para formar meus filhos.

Anônimo disse...

Confio nestes generais tenho convicção que atenderão os anseios da tropa, em breve sairemos desta penúria, eles sabem de todas as nossas necessidades, General Villa Boas, General Mourão e General Pujol, com o apoio do Bolsonaro farão a revisão do RUE.

Já passou da hora da gente poder usar o guarda chuva e a gravata tinha que ser de nylon, fica mais fácil para suicidar.

A proposito o cara das 12:26 é vermelhinho, o Montedo tava torando quando deixou passar o comentário. É totalmente ofensivo, inconveniente, desastroso.

APAGA AÍ MONTEDO !!!!! (GRITO)

1 sgt inf disse...

A coisa tah feia meus colegas...tudo q foi falado aqui eh a pura verdade. perdi totalmente as esperanças q jah eram quase nulas, enfim, o O BRASIL foi um país que naum deu certo!!!

Anônimo disse...

Bolsonaro presidente, General Mourão vice !!!!

Anônimo disse...

O FHC pediu uma proposta de aumento para os militares para separar os civis dos militares ...alguém apresentou a MP do mal (não vou falar quem).
Lula antes de deixar o governo pediu uma proposta...Depois disse: vcs não ganharam o quanto quiseram porque não quiseram....Resumo estamos assim pq alguns quiseram.

Unknown disse...

Talvez esteja se referindo ao posto acima na ida para a reserva

Anônimo disse...

Se acabar com essa infinidade de PTTC que não serve para porcaria nenhuma já é uma boa economia que poderia reverter em reajuste para quem realmente carrega o piano. Esse papo de PTTC é só cabide de emprego, todo mundo sabe que ninguém é insubstituível, se foi para a reserva, foi, vai embora logo, se quiser trabalhar que arranje outra atividade qualquer, desapega. Como o Exército sobreviveu sempre sem esses encostos? Isso sim é jogar o dinheiro público pelo ralo.

Anônimo disse...

desde quando temos COMANDANTE? até esta data ainda não encontrei, sei que tem um general na função, mas até agora só mordomias. A tropa que se vire fazendo bico até de segurança de puteiro.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics