28 de dezembro de 2015

PM x tenente do Exército: abordagem correta, postura correta

Quantas rixas sem sentido poderiam ser evitadas se todos os profissionais das Polícias Militares e das Forças Armadas agissem dessa forma?

27 comentários:

Anônimo disse...

Baita moto...gostei da esticada com a fazer 150. Parabéns aos pm e ao ten do EB.

Anônimo disse...

Parabéns PM de São Paulo, a melhor PM do Brasil!

SOFS ESTUDOS disse...

A lei é para todos! Parabéns PM SP

Sgt 2011 disse...

Parabéns, se todos tivessem essa postura com certeza o trabalho da polícia seria bem mais fácil, e também as abordagens seriam bem mais curtas

Unknown disse...

Gostaria de parabenizar a postura do Ten Gomes, demonstrou uma postura extremamente profissional, postura essa que representa a defendida pelo comando do Exército em todas as situações. Parabéns Ten, exemplo para superiores, pares e subordinados. Sgt EB

Anônimo disse...

Não houve nada além do normal, a PM fez o trabalho dela e o cidadão, não o Ten., fez o que todo cidadão deve fazer: identificar-se normalmente. Daqui a pouco vão criar um herói só por causa disso.

Eduardo disse...

Atitudes como esta só poderia ser a PM de SP. Uma das melhores do Brasil, sem dúvidas.
Agora procura ver outras PM por aí afora. Ha! São bem diferentes mesmos. Principalmente a de um estadinho pequeneninho em tudo, aqui do NE. Êita PMzinha fraca da bichiga. Eduardo

Anônimo disse...

Concordo com o comentário das 13h48.
Não houve nada de anormal.
Passei pela mesma situação ao ser parado e abordado por Policiais Militares no Rio de Janeiro, mais precisamente em Copacabana.
Da mesma forma, coloquei as mãos na cabeça e informei ser militar do EB e que minha identidade estava no bolso de minha jaqueta de couro. Uma vez permitido eu pegar meus documentos, colocaram as armas nos coldres, nos cumprimentamos e seguimos nossos destinos.
Nada demais!

Anônimo disse...

O trabalho conjunto dos Órgãos de Segurança do Estado é muito importante para o combate ao crime organizado e a violência nas cidades. A integração dos agentes do estado começa em uma relação de respeito e cordialidade entre os mesmos, pois cidadãos de bem se tratam assim. Somos todos irmãos de farda e estamos no mesmo caminho que é a defesa dos interesses do Estado e da Sociedade Civil, que deposita, no sentido literal da palavra, quando pagam os seus impostos, a confiança nos seus agentes, que é a defesa dos seus direitos. Antes de ser um agente do estado, seja federal, estadual ou municipal, somos todos cidadãos de bem. Devemos tratar o próximo como gostaríamos ser tratados.

Amauri disse...

Parabéns tanto aos Policiais qto ao cidadão (Of do EB). A regra virou exceção. Infelizmente, é comum assistirmos tanto cidadãos, qto policiais fazerem exatamente o contrario.......

Anônimo disse...

Parabéns aos instrutores dessa guarnição, efeito surpresa. E ao ser abordado, houve nesse caso abuso de autoridade e coação por parte do moqueiro ao ameaçar os Sd dizendo ser superior hierárquico. Se fosse em outros estados acabaria na frente do Delegado. Deu sorte.
Filmou bem na placa de 40km, caberia mais uma multa, passou a 80km/h.
Outra multa cabe no caso do uso das setas, pelo jeito só de enfeite.
Escapamento alterado, outra multa.
Aposto que se fosse praça já teria sido contemplado com FATD.
Do modo como foi colocado o título da entender confronto, agimos junto com a Polícia sempre em parceira e troca de esperiências.
baculejo quem leva é quem sempre deve.
Já tinha visto esse vídeo, pra quem curte moto, que acha da xj da vaimahara?
Moto mesmo é da Honda, BMW, e as japonesas
cada um tem gosto diferente. Motociclistas pilotam consciente do motor, da vida e do respeito às regras de trânsito e aos demais irmãos. Sucesso a todos e preserve a vida sempre. Humilde Motociclista HRC600RR

Anônimo disse...

Engraçado só depois foi a transgressão disciplinar de transitar a 80 km/h numa via de 40 km/h e flagrante infração administrativa no tocante ao CTB.
Mas, superado esse ponto, em relação à abordagem da PM, normal.

Anônimo disse...

Infelizmente, hoje, quem faz somente o previsto já é glorificado!

Anônimo disse...

Diferente dos demais, NÃO achei a atitude do PM correta... chegar apontando uma arma e metendo a mão na chave da moto só se justificaria se houvesse algum indício de que o motoqueiro seria um criminoso. Para uma abordagem corriqueira, no meu entendimento, o policial não poderia de forma alguma apontar uma arma para o cidadão.

Anônimo disse...

Ô Humilde Motociclista HRC600RR, vai rachar uma lenha, vai!

Anônimo disse...

Motociclista HRC600RR
Se fosse um praça mi mi mi
Parem de encher o saco

Anônimo disse...

Pra Pm pouco importa se é oficial ou praça do Eb. Quanto a questionar o poder discricionário dos pms de abordarem com a arma na mão, isso deve ser comentário de paisano ou de quem nunca precisou abordar alguém. Gostei da atitude dos pms, usaram o bom senso e mostraram que existe união entre as corporações.

Anônimo disse...

Mas esse cidadão mi mi mi é chato.
Não fala nada com nada, não diz o que considera certo ou errado. Só fala de praça.
Caramba, o cara é araponga e ganha para falar mi mi mi, no blog do Montedo.
"Vai Trabalhar Vagabundo - Chico Buarque"

Anônimo disse...

Comentarista de 29 de dezembro de 2015, 03:18, para de ficar fazendo graça dizendo que houve abuso por parte do policial por apontar arma durante abordagem. Queria que apontasse o que? Um estetoscópio, uma enxada, uma chave de fenda? Você só pode ser paisano ou um daqueles coronéis ou subtenentes idosos que jamais participaram de uma abordagem ou missão real, que só participou daqueles exercícios na carta de país verde invadindo país vermelho, daí ficam matraqueando por aí. Lembre-se que as abordagens são realizadas em indivíduos em atitudes suspeitas, logo se é suspeito, não sei com quem estou lidando e posso ser recebido a tiros, por isso o uso da arma voltada para o abordado. Há uma portaria interministerial do ministério da justiça (Nº 4.226, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2010), a qual diz que o ato de apontar armas durante abordagens não deve ser uma prática indiscriminada, mas isso não serve para nossas Polícias Militares, as quais não são subordinadas ao MJ, logo não houve abuso!!!

Anônimo disse...

A visão de um policial de como uma abordagem deve ser feita. Assista o video todo.
https://m.youtube.com/watch?v=72wail5zGIw

Anônimo disse...

Por que não pediu para descer da moto e fez a revista padrão? A identidade poderia ser falsa.

Anônimo disse...

Eu não consigo entender pq todo "polícia" toca no patrimônio sem a autorização do proprietário. Mete a mão na chave de ignição e desliga a motocicleta se o abordado não demostra tentativa de fuga.
Aqui no Rio, se vc se identifica como militar das FA, é capaz de levar um fod@ss e um tapa na cara dos "acima da lei".

Anônimo disse...

São poucos os que tem condições de ser autoridade, policial principalmente.Como a bandidagem está "assanhada" e descarada, a atitude de pegar a chave da moto pode parecer errada, mas como saber se o motociclista não seria um meliante? Ha policiais irritantes e pouco profissionais, assim como militares que se acham mais do que os outros.Quem não conhece casos de policias rasgarem ou jogarem fora a identidade de militares após a identificação? Só para ter o "gosto" de sacanear ou retaliar a arrogância de alguns. Quem não sabe de algum policial ou militar que anda armado como se fosse um xerife do velho oeste, procurando sarna para se coçar? Um dia acha.

Anônimo disse...

Em casos como esse, blitz e PM com uma arma em punho, fazer o quê? Colaborar o mais calmo possível e dizer logo que é militar e se identificar.Se fosse um graduado nessa situação? Será que seria da mesma forma? Vou contar um causo:Em frente a um supermercado, ao dar uma ré no carro, um cidadão encostou em outro veículo. O motorista desceu uma fera, disse que era polícia federal e começou a esculachar o outro, que calmamente queria resolver a situação ali mesmo.Tinha sido uma leve encostada. Mas não teve jeito.O cara estava alterado e queria ferrar o outro. Aí, o cidadão que estava calmo, fez uma ligação e o policial foi em cana. O calminho, era juiz federal.

Anônimo disse...

Na minha opinião os policiais tinham que ter pedido para ele descer da moto, proceder a revista a procura de possíveis irregularidades, verificar se o licenciamento do veículo estava em ordem, verificar no sistema possíveis queixas de roubo, prestar a devida continência e só depois disso liberar o condutor. E outra, não precisa nem pedir desculpas.

Anônimo disse...

Já tive que descer do ônibus e passar por uma revista como todos os passageiros e não me identifiquei como ST, agi como os outros cidadãos. Não levou 5min para seguirmos a viagem tranquilos.
Penso que em abordagens de motoqueiros, a identificação pode ajudar a diminuir o nível de estresse dos policiais.


ST em dispensa de ano novo

Anônimo disse...

É tão raro um militar ter um tratamento desta forma. Onde eu sirvo o Cmdo já chamou os órgãos de fiscalização para apreensão de veículos de militares e o canil da PM para revista de militares.acabou meus irmãos.SGT QE.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics