29 de outubro de 2015

Operação do Exército apreende 400 m³ de madeira ilegal em Roraima

Ação faz parte da 'Operação Ágata 10' e teve apoio da CIPA e do IBAMA.
O local da apreensão não foi revelado, pois militares continuam as buscas.
Do G1 RR
Os trabalhos da 'Operação Ágata 10', do Exército Brasileiro, continuam em Roraima. Os militares da 1ª Brigada de Infantaria de Selva, junto com agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e policiais da Companhia Independente de Policiamento Ambiental (CIPA) apreenderam 400 m³ de madeira, provenientes de extração ilegal, conforme informou a assessoria de comunicação do Exército.
A 'Operação Ágata 10' tem o objetivo de combater ilícitos transfronteiriços e intensificar a presença do Estado Brasileiro nas faixas de fronteira de Roraima. Além de apreensões, o Exército realiza vistorias, fiscalizações, prisões e ações cívico-sociais.
De acordo com a assessoria de comunicação do Exército, a madeira ilegal foi apreendida na região Sul do estado, sendo que o local exato da operação não pode ser revelado devido às equipes ainda estarem em busca de pessoal e de mais área de extração ilegal de madeira. O acampamento de madeireiros foi destruído e todo o material apreendido. A 'Operação Ágata 10' continua por tempo indeterminado.

'Operação Ágata 10'
A ação do Exército Brasileiro iniciou no último dia 21 de outubro e ocorre em toda a extensão de fronteira de Norte a Sul de Roraima. No segundo dia de operação, a 1ª Brigada de Infantaria de Selva, por meio do 32º Pelotão de Policia do Exército, montou um Posto de Bloqueio e Controle de Estradas, na BR-174, sentido Sul de Roraima, para realizar vistorias em veículos, condutores e passageiros nas rodovias do estado.

Histórico da Operação Ágata
Desde o lançamento em 2010, foram realizadas nove 'Operações Ágata' de forma não simultânea e uma simultânea. Os principais resultados foram: 319.635 veículos inspecionados; 222 aeronaves inspecionadas; 498 embarcações apreendidas; 498 embarcações vistoriadas e/ou notificadas; 106 armas apreendidas; 19,8 toneladas de explosivos apreendidos;11,8 toneladas de drogas apreendidas e revistadas 16.919 pessoas.
G1/montedo.com

2 comentários:

Anônimo disse...

Deixem o povo trabalhar. Vejam as necessidades de cada um e organizem. Nas florestas há milhares de árvores que estão morrendo e podem ser aproveitadas. É só normatizar, seja para os índios ou para outros exploradores. Da mesma forma, a extração de ouro, é só deixar o povo garimpar e o exército controlar a compra desse ouro. É dessa forma que os SINDICATOS destruíram milhares de empreendedores no Brasil.

Porquê não invadem a Petrobras que está sendo saqueada pelos sindicatos?

Anônimo disse...

Fico perguntando porque no Brasil existe as Tal ``Força Nacional´´ uma vez que todas as atividades são utilizadas as FFAA. A força nacional somente serve para retirar policiais militares de suas familias e estados para irem treinar e ficar dando apoio no Brasil. Porem quando a coisa pega é as FFAA que entram em ação, então porque não dá esta função para as FFAA e formam a força nacional formada pelas forças armadas e devolve os policiais militares aos seus estados.
Pois afinal das contas já fazemos isso, sem ser...

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics