29 de maio de 2015

É assim que se faz: cabo-deputado quer desvincular polícias militares do Exército

Cabo Sabino dá entrada em PEC que desvincula PMs e bombeiros militares do Exército
cabosabino
O deputado federal Cabo Sabino (PR) deu entrada, na Câmara, numa Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que pretende alterar o art. 144 desvinculando os policiais e bombeiros militares da condição de força auxiliar e da reserva do Exército.
A PEC tem o nº 56/2015 e contou com o endosso de 189 assinaturas dos parlamentares. Eram necessárias 171 assinaturas para entrar em tramitação. A PEC deverá ser analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) e, se for aprovada, gan hará uma comissão especial para apreciar seu conteúdo.
A PEC 56/2015 quer uma reestruturação “profunda” da instituição policial no Brasil, segundo o Cabo Sabino, e a primeira providência a ser tomada, é a desvinculação das policias militares e dos corpos de bombeiros militares do Exército.
“Eles (Exército) são preparados para o confronto e eliminação do inimigo, o que é totalmente diferente com a função de pacificador social na repressão de delitos e com a execução de atividades de defesa civil”, justifica o deputado.
Caso a PEC seja aprovada na Câmara, o segundo passo será o Senado, onde é analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e depois pelo plenário, onde precisará ser votada novamente em dois turnos.
blog do Eliomar (O Povo)/montedo.com

Comento:
O deputado Flávio Alves Sabino é cabo da PM do Ceará. Ele foi eleito por seus companheiros de farda para representar seus interesses no Congresso. É o que está fazendo. 
Enquanto isso, nós, militares das Forças Armadas, com um potencial eleitoral imensamente maior que o dos PMs cearenses, continuamos a esperar pelos nossos chefes, que - diga-se - continuam preocupados.

26 comentários:

Anônimo disse...

Interessante o argumento de que o exército é preparado para o confronto e eliminação do inimigo, mas quando as PM fazem greve esse argumento não vale, pois é o exército quem vai tapar o furo como sempre. Afora isso eu acho que dentro da realidade de hoje a questão não seja desvincular, mas inverter, pois hoje o exército é uma força auxiliar das PM, pois faz o seu papel sempre que necessário, e tem muito menos força política, além de receber uma remuneração menor do que todas as PM.

Anônimo disse...

Quando os PMs votaram nesse político eles olharam para o candidato e viram um POLICIAL,independente da graduação.Se fosse nas forças armadas os militares veriam apenas que ele é CABO,ai começaria os julgamentos e preconceitos.

Anônimo disse...

Montedo, seria melhor você aceitar sua condição de porta-voz atual dos militares e se candidatar para Deputado Federal. Aposto que você se elege. Bolsonaro nada fará por nós.

Anônimo disse...

Os colegas do Exército ainda vivem num mundo encantado.....Ainda acreditam que seus comandantes vão fazer alguma coisa. E vão fazer!!!! Para eles próprios.
O que o nosso Deputado propôs é muito bom para os Policiais. Nos queremos progredir financeiramente, enquanto vocês do Exército ainda se iludem com essa de amor à Pátria.....Vocês continuam cegos, senhores!!!! Nos estamos caminhando por uma estrada bem asfaltada, enquanto vocês estão nessa trilha cheia de buracos.....Acreditem nos seus comandantes!!!! Nos acreditaremos nos nossos representantes eleitos pela nossa classe.

Anônimo disse...

O Exército está se caracterizando como sendo uma instituição de "frouxos", será que não aprendemos? no Brasil só se consegue alguma coisa na pressão! na "conversinha" no "amor" não rola nada! ou vamos continuar nessa reclamação infinita? se é que vocês me entenderam.

Anônimo disse...

Montedo, pense nisso...vc é o único que julgo capaz de nos representar.

Anônimo disse...

para haver desvinculação é necessário desmilitarizar a PM, assim, serão uma espécie de força policial diretamente e exclusivamente submissa aos governadores de cada federação.

entretanto, para ser viável do ponto de vista dessa nova espécie de braço armando do Estado, a política de remuneração e constante aparelhamento deve ter o mesmo viés que tem o judiciário, ou seja, aumento salarial praticamente automático e sem cortes, com isso o elemento greve sai de cena, bem como a figura do "mendigo" passando o pires para se ter um aumento de salário e/ou melhores equipamentos, tal como ocorre com o que restou das Forças Armadas (FA e não FFAA).

na minha opinião, a PM merece todo o prestígio e consideração, merece até ganhar melhor que as FA pela missão cotidiana.

uma das grandes burradas do militares ao entregar o poder em 1988 foi justamente não ter condicionado a política de remuneração e reaparelhamento das FA de forma semi-autônoma e/ou até autônoma, por que não? uma vez que somos nós quem segura a peteca quando tudo pára...

a dita política remuneratória e afins das FA era para ser CLÁUSULA PÉTREA na constituição federal, mas os bisonhos dos generais deram esse mole, talvez por que a famigerada cartilha da AMAN estava desatualizada.

Anônimo disse...

Agora ir combater em defesa da pátria é democrático, vai quem quer? Caso esse público seja desvinculado de tal subordinação suas obrigações irão fluir em direção ao infinito. Aos desertores os rigores da lei e em caso de guerra...

Conde de monte cristo

Anônimo disse...

Ao comentário:
"Quando os PMs votaram nesse político eles olharam para o candidato e viram um POLICIAL,independente da graduação.Se fosse nas forças armadas os militares veriam apenas que ele é CABO,ai começaria os julgamentos e preconceitos."

Isso ocorre "companheiro" (risos) porque é nossa natureza...Veja a história do Sapo e do escorpião...
Sempre contamos com os cabos para tudo...Soldados, idem...Mas quando precisam da gente: ferroada...Ai eles perguntam: Chefe, porque fizeste isso comigo, sempre estou a teu lado...Reposta do Chefe: Sei que conto com você, mas, infelizmente, isso é de minha natureza....

Só para refletir....

Anônimo disse...

Montedo encara esta. Vc e o cara para deputado federal-RS representando a família militar. Vamos nessa terá o nosso apoio.
Sgt int

Anônimo disse...

É necessario a desmilitarização da policias e bombeiros para assim ter a desvinculação as FFAA. Porem é necessario manter o rigor na disciplina, corregedoria e assim evitar greves. Gerar um novo estatuto de maneira a desvincular e garantir a sociedade a segurança e tambem evitar greves.

Anônimo disse...

Militar ! leitor do Montedo, Vc e a sua familia votaram em quais candidatos constantes do link abaixo ??

http://montedo.blogspot.com.br/2014/10/eleicoes-2014-votacao-dos-candidatos.html

Vc agiu ?

SEM A NOSSA BANCADA NÃO SOMOS NADA.

Anônimo disse...

É pena que o comentarista das 22:08 venha aqui chamar a todos os leitores do blog de alienados, e o comentário dele seja aceito. Ele quer o que? Que todos comprovem aqui que votaram em candidatos militares? As eleições já passaram, eu também gostaria muito que tivessemos elegido nossos representantes, mas infelizmente não o fizemos, ficarmos agora chorando sobre o leite derramado não vai adiantar nada, apenas criar animosidades. Façamos essa pressão nos quartéis, nos nossos círculos de amizade. Aqui é justamente onde reúnem-se os mais informados, interessados e politizados. Isso não ajuda em nada, acredite.

Anônimo disse...

A proposta do deputado Cabo Sabino desvinculando PMs e Bombeiros do Exercito caminhará num próximo passo certamente para unificar a nível Brasil os salários deles com os dos militares do DF que recebem um excelente salario, justo e digno com certeza. Parabéns a eles que têm quem os represente.
Nós só contamos com a disposição e boa vontade ... do JW, o MD.
Como para corrigir o salário das nossas FFAA mais parece um enredo de novela mexicana, fica a pergunta: e agora, quem poderá nos defender?

Anônimo disse...

Isso é o primeiro passo para que as polícias ganhem infinitamente mais que as Forças Armadas.

Anônimo disse...

E a PM vai ser desvinculada, alguém duvida? Ai sim vão ganhar um justo salário! Conseguiram td isso com representantes, greve e lealdades entres os membros .

Anônimo disse...

Certo está o companheiro de 29/05 15:04. O deputado foi eleito por quem viu nele um colega de farda e não apenas um cabo. A praças, por incrível que pareça, jamais foram vistas pelos oficiais como companheiros. Somos tratados como reles serviçais, capachos a serem usados segundo os caprichos individuais de cada oficial a que estivermos subordinados. Segundo pensam, jamais seremos dignos de confiança, respeito ou consideração. Nada mais somos do que inimigos na trincheira. Cães raivosos sempre prestes a um ato traiçoeiro. Por isso devemos estar sempre acorrentados em uma corrente curta, com a cara junto ao solo. Cito um bom exemplo do que estou dizendo: dia desses, um companheiro com mais de vinte anos de serviços prestados, conduta ilibada como militar, como cidadão e pai de família, foi escalado para cumprir uma missão externa que exigia uso de viatura militar. Pois bem, escalado o militar, escolhido por ser um grande especialista, com diversos cursos de especialização em sua QM, formado e pós graduado em uma das melhores universidades do país, viu-se ainda a necessidade de escalar-se também um oficial, para que se facilitasse o acesso ao oficial responsável para assinar a ficha de viatura. OU seja, por mais preparado e capaz que seja a praça, ela não passa disso, uma reles praça. Para os oficiais, mais capaz e digno é um oficial r/2 semi alfabetizado e com 1 ano de serviço, a praça com todos os atributos já citados e que compõe a figura profissional daquele companheiro. E o pior, cada informação fornecida pelo valoroso companheiro deveria ser acompanhada de seus dados pessoais e assinatura, pois sua palavra não vale nada. E é isso companheiros, um exército, dois pesos e duas medidas...

Anônimo disse...

Vou duvidar da desvinculação da PM das FFAA, não há interesse do estado, é prejuizo para o estado, necessita muita vontade para fazer isso, quanto a aumento pode melhor, até pode mas somente se o policial tiver capacitações pois está é a ideia para o futuro (capacitação dos quadros), quanto aos militares das FFAA congratulações só podemos reinvindicar e acreditar que existe solução pq vocês permaneceram dentro da caixa de pandora (esperança).

Anônimo disse...

Como sempre: de olho no dinheiro, não enxergam mais nada... inclusive as consequências... Quero ver a polícia totalmente emancipada o que vai dar... E além disso, quando eles fazem greve, ninguém lembra de que as FA são truculentas e só servem pra matar o inimigo... Talvez seja porque quando estão na função policial, desempenham-na melhor do que seus titulares... É só observar os índices da violência urbana nas áreas pacificadas/ocupadas pelo EB... Conta outra!

Anônimo disse...

Muito bom, também deveria ser criado uma PEC para a não utilização das Forças Armadas quando das greves dos policiais militares e da Polícia civil, pois de acordo com o deputado as forças Armadas não está preparada para combater criminosos.

Anônimo disse...

Na prática as Forças Armadas são auxiliares da PM

Anônimo disse...


2º Sgt Inf 2001
Montedo to esperando sua candidatura!

Anônimo disse...

PAULO CÉSAR
Isto que o cabo está fazendo faz parte de uma outra coisa que é, no futuro, as Forças Armadas ficarem subordinadas até a PM. Existe um projeto, pode ser visto na internet, para dar extrema força às polícias e colocar as Forças Armadas de lado, como se fossem lixo, aí é que não valerá nada ser militar das FFAA. Já não está valendo grande coisa mesmo. Eu, que sou da reserva, sinto-me arrependido de ser militar por não poder fazer outro serviço no governo, pois tudo parece ser proibido, mesmo na reserva, pela nossa mal feita Constituição. Mas não nos pagam um salário decente. Acham que militar só aprendeu a fazer segurança. Há pouco tempo, passaram a permitir o pessoal da área da saúde a trabalhar, paralelamente, em outro órgão. Mas continuam proibindo militares professores, não só os ativos dos Colégios Militares não, os formados que dão aula aqui fora, de lecionar em escolas públicas. Isto é uma vergonha para um país chamado Brasil!!! Uma vergonha para um governo, mesmo tachado de corrupto!!!

Anônimo disse...

quem diabos é montedo para que o coloquemos no congresso? o que fez, qual sua luta, quantas vezes deu a cara a tapa?


sgt feliciano sim, já demonstrou coragem moral, ivone, kelma e outros....

Anônimo disse...

Se você, policial , zomba de quem faz o seu serviço por amor a pátria , deveria ter vergonha também de se intitular policial. Pois até onde eu sei, você é um servidor público e está na sua função para servir e proteger , e se não é por amor , ou alguma vocação e sim somente por salário estude mais e vá fazer um concurso com melhor remuneração ao invés de criticar oque não entende . Por causa de pessoas assim como você, que a Polícia Militar de certos estados é essa vergonha que vemos hoje .

Anônimo disse...

Parabéns deputado cb sabino.. !! Precisamos de mudanças urgente! !

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics