20 de maio de 2015

Audiência pública discute a remuneração dos militares

Daqui a pouco (10h), na Câmara dos Deputados

Acompanhe ao vivo:
TV Câmara (canal alternativo)

13 comentários:

Anônimo disse...

E aí? O que se resolveu ?

Anônimo disse...

como ficou a situação?

Anônimo disse...

Alguém pode me dizer no que deu esse encontro!

Anônimo disse...

Vão começar os estudos por parte dos chefes militares novamente...

Anônimo disse...

Resolveu que devemos apagar a luz, antes de fechar a porta...KKKKKK

Sergio Luiz Gonzaga disse...

O que é mais triste, é a situação em que Os comandantes se dirige a tropa e dizem que possuem uma equipe fazendo altos estudos para melhoria dos salários e isso estou escutando já fazem 10 anos e eles já foram pra reserva e nada feito. Agora só falta Eu ir pra reserva e também não vi nada acontecer.. Lamentável.

Anônimo disse...

Resolveram que não tem nada resolvido.

Anônimo disse...

http://g1.globo.com/politica/noticia/2015/05/ccj-do-senado-aprova-aumento-para-servidores-do-judiciario.htmluem tem representação é assim

Anônimo disse...

Irão dizer que estão sem dinheiro como sempre, fica para quando der...

Anônimo disse...

Se o Governo conseguisse cortes anuais de 80 milhôes no orçamento dos Ministérios, seriam necessários 10 anos para tapar o buraco de 8 trilhôes na economia...e ainda há militar com esperança de ver aumento ou coisa que o valha.

Anônimo disse...

Alguém acha que vai ter "migalhas" para os militares? Nem isso.
Vejam essa:
A Comissão de Constituição, Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira o projeto de lei que estabelece reajuste escalonado, em média de 59,49%, para os servidores do Poder Judiciário. A proposta segue para votação em regime de urgência no plenário.
O parecer favorável do relator, senador José Maranhão (PMDB-PB), estabelece aumento de 53% a 78,56%, em função da classe e do padrão do servidor. O pagamento deverá ocorrer em seis parcelas sucessivas, de julho deste ano a dezembro de 2017.
Há duas semanas, a votação do projeto foi adiada por pedido de vista do líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (PT-MS). Apesar de considerar o pleito "legítimo", Delcídio justificou a medida, na ocasião, argumentando ser necessário fazer um ajuste orçamentário prévio.
Nesta quarta-feira, o petista disse ter prevalecido o entendimento para se aprovar a proposta na CCJ e transferir a discussão para o plenário.
(Com Agência Senado)

Anônimo disse...

JAQUES WAGNER falou e disse:

Eles estão sendo recompostos e eles sabem que estão sendo recompostos. Nós temos, ao longo dos últimos 13 anos, 12 anos, um aumento médio de 30% acima da inflação, então isso é recomposição salarial, mas é claro, eu digo sempre, a vida inteira e hoje eu vivo de salário.

http://www.defesa.gov.br/noticias/15778-os-projetos-estrategicos-nao-serao-interrompidos-assegura-wagner

Anônimo disse...

Audiência Pública com o Ministro da Defesa

Foi realizada hoje, 20 Maio 2015, às 10 horas no Anexo II, Plenário 03 da Câmara Federal a Audiência Pública com o Ministro de Estado da Defesa Jaques Wagner.

==> CNQB, QPS, AMARP e APRAFA. Presentes também Sra Ivone Luzardo, Kelma Costa e Mirian stein.

Veja todas as fotos no link abaixo:

https://www.flickr.com/photos/qesa

Leia mais: http://www.cnqb.com.br/

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics