3 de abril de 2015

Lava jato: empreiteiro cita 'promessa' de propina para almirante.

EXECUTIVO DA CAMARGO CORRÊA DENUNCIA CHEFE DA ELETRONUCLEAR
USINA DE ANGRA III. (FOTO: FABIO MOTTA/AE)
O empreiteiro Dalton Avancini, diretor-presidente da Camargo Corrêa Construções e Participações, revelou a existência de cartel nas contratações e pagamentos nas obras da Usina Nuclear Angra 3 e citou o nome do diretor-presidente da Eletrobrás Eletronuclear – subsidiária estatal para o setor de energia nuclear -, almirante Otthon Luiz Pereira da Silva, em sua delação premiada.
Avancini disse que “ouviu dizer” que havia uma promessa de propina para o militar.
A obra da Usina de Angra 3 foi reiniciada em 2009 pelo governo Luiz Inácio Lula da Silva. Na época, estava orçada em R$ 7 bilhões e com previsão atual de custar R$ 15 bilhões. A previsão é que ela seja entregue em 2018.
As obras foram paradas no final de 2014, após deflagração da Operação Lava Jato, porque as empresas alegaram redução de repasses por parte do governo.
Quem venceu as obras de construção civil foi a construtora Andrade Gutierrez, em uma licitação em junho de 1983 no governo Figueiredo (1979-1985). Em abril de 1986, as obras foram paralisadas.
Depois de 23 anos, em 2009, Angra 3 foi retomada sem uma nova licitação. A concorrência de 1983 foi revalidada e houve atualizações de valores com todos os fornecedores e prestadores de serviços.
Construtoras, na época, chegaram a acionar o Tribunal de Contas da União (TCU) para que fosse feita nova concorrência, uma delas a Camargo Corrêa. A revalidação, no entanto, foi avalisada pelo plenário do TCU, em setembro de 2008, ao avaliar o assunto e não impedir o termo.
Com exceção dos dois executivos da Camargo Corrêa e Augusto Mendonça, do grupo Setal, todas as empreiteiras negam cartel na Lava Jato.

Cartel
Em setembro de 2014 foram assinados os contratos para montagem da usina. Os dois consórcios vencedores são formados por empresas do cartel acusado de corrupção na Petrobrás.
Um deles é o Angra 3 (serviços de montagens eletromecânicas dos sistemas associados ao circuito primário da usina), formado pela Queiroz Galvão S.A., EBE – Empresa Brasileira de Engenharia S.A. e Techint Engenharia S.A..
O outro é o consórcio UNA 3 (execução de montagens associadas aos sistemas convencionais da usina), que tem como sócias a Andrade Gutierrez, Construtora Norberto Odebrecht, Construções e Comércio Camargo Corrêa e UTC Engenharia S.A..

COM A PALAVRA, O ALMIRANTE OTHON LUIZ PEREIRA DA SILVA.
O almirante Othon Luiz Pereira da Silva, presidente da Eletronuclear, negou, por meio de assessoria de imprensa, qualquer irregularidade .
“Não recebi propina nem relativa à obra da Usina Angra 3, nem a qualquer outra obra. Minha vida é transparente. Vivo da aposentadoria da Marinha e como presidente da Eletronuclear.”
DIÁRIO do PODER/montedo.com

16 comentários:

Anônimo disse...

Até tu Brutus?

Anônimo disse...

Ouviu dizer, é bom.

Anônimo disse...

COMO MILICO É SABIDO, RECEBE PROMESSAS.
COMO É GRANDE A CAPACIDADE DE NEGOCIAÇÃO DE MILITAR.
ESTA EXECRADO POR PROMESSAS.
COMENTAR MAIS O Q? Q NEM UM ... CONSEGUIMOS TER?

Anônimo disse...

Impossível! só civis se locupletam com o cargo ou função...

Anônimo disse...

Com o medo de pagar sozinho uma pena pesada, só resta jogar a m... no ventilador que vai respingar em muitos figurões.Quem tiver rastilho de palha, mesmo pequeno, que comece a jogar areia nesse fogo, rapidinho.

Anônimo disse...

Impressionante como certas pessoas vem aqui e conseguem afirmar que só civis se aproveitam de cargo ou função pública. Deve ser um alienado mesmo, que só vive do portão das armas para dentro. Consulte o site dos tribunais e veja quantas ações por improbidade existem contra militares, quantos já foram condenados por peculato, corrupção passiva, e demais crimes contra administração pública.

Anônimo disse...

Não existe nenhuma prova contra o almirante senhores, não vamos cair nesta armadilha...somos sempre alvos!!!

Anônimo disse...

Até se provar a culpa ao ser condenado pela justiça todos são inocentes, não vamos julga-lo antes da justiça.
Vamos manter a calma e aguardar...

Anônimo disse...

Por acaso alguém aqui teve acesso aos autos para afirmar que não há provas? Não sou alvo de ninguém pois ando correto; mas não coloco minha mão no fogo e nem respondo pela classe pois já vi cada coisa...

Anônimo disse...

Com essa acusação contra o militar, a Marinha pode ser tachada de uma Instituição corrupta, como é chamado o PT quando um dos seus membros comete um deslize ?

Anônimo disse...

O que seria uma "promessa de propina" que o delator premiado pela Justiça "ouviu dizer"? O Estadão divulgar (e a UOL reproduzir) esse absurdo que denigre a honra de um cidadão íntegro é inexplicável para um jornal supostamente "sério". Como nos protegermos desse tipo de imprensa? Somos todos reféns da irresponsabilidade dos editores, que podem destruir reputações com base nesse tipo de afirmação sem nenhum fundamento. Note-se que a delação desse Senhor está sob sigilo de justiça. Por que escolheram "vazar" apenas este trecho, que não tem nenhuma substância? Só se pode explicar como deliberada intenção de denegrir o Almirante Othon. A quem isso interessa? Ou melhor, a que interesse o Estadão (e a UOL) estão voluntaria ou involuntariamente servindo? Perguntas que, infelizmente, ficarão sem resposta ...

S Ten Pedro disse...

A mulher de Cesar não basta ser "séria" precisa parecer "séria" também.

Anônimo disse...

Não se pode defender ou culpar esse ou aquele cidadão, diretor, general ou quem quer que seja, mas o que os brasileiros querem é que, quem aceitou suborno, propina ou estava na fila para isso, sejam punidos e devolvam o dinheiro público desviado. Tudo o que está havendo nas investigações atuais não vai impedir que muitos continuem fazendo a mesma coisa no futuro. O cinismo e a fome por dinheiro público não tem fim.

Anônimo disse...

VCS NÃO ESTÃO SENDO ISENTOS.LI PURO COORPORATIVISMO. A NOTICIA SAIU, CERTA OU ERRADA, NÃO ATAQUEM A MIDIA SEJAM COERENTES. QUANTOS DEFENSORES SÓ PQ É CHEFE????
SAMURAI OU QUEIXA????? VCS ESCOLHEM.

Anônimo disse...

Ao comentarista de 21:07 de 03 Abril, sua comparação não tem o mínimo fundamento. Se houvesse no PT um caso isolado de corrupção e se esse corrupto estivesse apenas agindo para proveito próprio, agindo isoladamente, certamente ninguém poderia acusar o PT de ser responsável por isso. O que acontece no PT hoje é a corrupção institucionalizada, com fins de manutenção do partido no poder, com fins de financiar essa ditadura disfarçada, que compra votos com esmolas as custas do dinheiro público. Na certa se o almirante se beneficiou de algo, não foi em proveito da Marinha do Brasil. Não compare Forças Armadas com partido político. Sua comparação é no mínimo infantil.

Anônimo disse...

Anônimo das 13:14
Diz o velho ditado que para bom entendedor meia palavra basta, mas não para você, necessita uma explicação politica-econômica-social sobre o tema, sobre tudo aquilo que se prega nas redes sociais, manifestações eTc. Você pode mais em matéria de interpretação, esforce-se um pouco mais, leia jornais, revistas, bíblia, leis e outros, vai descobrir que existe mais coisas que a simples literalidade em uma frase. B nos estudos e BOA PÁSCOA.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics