30 de janeiro de 2015

Família de general move ação por danos morais contra a Comissão da Verdade.

Comissão Nacional da Verdade enfrentará primeira ação por danos morais
Filhos de um militar listado pela CNV como violador de direitos humanos pedem indenização financeira e a exclusão do nome do pai do relatório final apresentado em dezembro de 2014
General Floriano Aguilar Chagas (Foto: Regimento Osório)
MARIANA SANCHES
SÃO PAULO - Foi ajuizada nessa semana a primeira ação por danos morais contra a Comissão Nacional da Verdade, na Justiça Federal de Porto Alegre. Os cinco filhos de Floriano Aguilar Chagas, ex-adido do Exército na Embaixada do Brasil em Buenos Aires de 1973 a 1975, pedem que o nome do pai seja excluído da lista de responsáveis por violações ao direitos humanos publicada pela CNV em dezembro passado, questionam a recomendação feita pelo órgão de revisão da Lei da Anistia e pedem reparação financeira a todos os filhos do General, já que Chagas morreu em 2012.
De acordo com a investigação da CNV, Chagas teria feito parte da Operação Condor, que interligou as forças repressivas das ditaduras militares do Cone Sul. Segundo o relatório, ele "mantinha contato frequente com agentes argentinos e chilenos da área de informações" e "teve participação no sequestro de Joaquim Pires Cerveira e João Batista Rita, ocorrido em Buenos Aires em 5 de dezembro de 1973".
No processo, a família argumenta que não há provas suficientes que desabonem a conduta profissional do pai. O processo menciona os 18 do Forte de Copacabana, a Intentona Comunista e a Revolução Constitucionalista de São Paulo para comparar o heroísmo de Chagas ao dos protagonistas dessas passagens históricas. Quanto à revisão da anistia, o advogado da família sentencia: “Não se Deve Mexer com Tigres Adormecidos”.
Procurado pelo GLOBO, o advogado Amadeu Weinmann, responsável pela ação, afirmou que o relatório promove “injúria e calúnia” contra o General Chagas. Disse que ao se relacionar com agentes argentinos e chilenos, Chagas estava cumprindo com a sua função de adido militar, de integrar a região. E afirmou que a família não pretende receber somas vultosas porque não quer se igualar àqueles que “recebem milhões por mês porque participaram da ‘contra-revolução’”, em referência aos militantes de esquerda que combateram a ditadura e hoje recebem indenização.
José Carlos Dias, membro da CNV, disse que ainda não foi notificado da ação, mas, falando em tese, afirmou:
— É natural que as pessoas esperneiem, que queriam ser excluídas da lista. Mas tudo o que nós fizemos foi estritamente baseado em fatos, portanto, a ação não tem o menor cabimento.
O GLOBO/montedo.com

5 comentários:

Anônimo disse...

General venezuelano foge para os EUA e pede AJUDA para a ONU
30/01/2015

General PROCURADO pelo governo de MADURO revela a Jornal ESPANHOL que ha 20 mil militares cubanos já preparados para lutar em prol do governo venezuelano.
O chavismo por um fio. Mais um militar “aparece” nos Estados Unidos dando declarações “reveladoras” em relação ao governo venezuelano.
O general Antonio Rivero, que passou 11 meses na clandestinidade, escapando da busca realizada por autoridades venezuelanas, acaba de pedir a proteção da ONU. Em Nova York ele disse que CUBA seria a principal ameaça para um golpe contra Nicolás Maduro, com seus jovens revolucionários treinados na ilha caribenha
O ex-general e opositor venezuelano Antonio Rivero , que possui um mandado de prisão expedido pelo governo de Nicolas Maduro , relata que há cerca de 20.000 cubanos na Venezuela treinados para combater uma possível “levante militar contra Chávez.” Em uma entrevista publicada sexta-feira pelo jornal norte-americano “El Nuevo Herald” , Rivero afirmou que quase 20% dos 100.000 cubanos que estão na Venezuela “foram treinados para a guerra “e estão no país para” garantir os interesses de Havana “se as seções das Forças Armadas Bolivarianas pegarem em armas contra o governo.
O militar venezuelano se apresentou na quinta-feira passada para pedir proteção internacional na sede da ONU em Nova York. Ele também pediu ao organismo internacional para decidir em favor de presos políticos na Venezuela.
Em relação com os cubanos presentes na Venezuela, o ex-general disse que “20% desse total é pessoal treinado como milícia, como combatentes, e eles vão, basicamente, fazer o trabalho de controle daqueles cubanos que foram obrigados a ir para Venezuela. ” Rivero acusou o regime do falecido presidente venezuelano , Hugo Chávez, de facilitar a penetração de cubanos. No ano passado, o atual presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, ordenou sua prisão.
As denúncias de Rivero e de Leamsy Salazar agregam material à suspeitas antigas de que cubanos seriam direcionados contra a própria vontade para trabalhar como médicos em países como o Brasil e Venezuela. O pior é que vários desses “médicos” seriam na verdade agentes infiltrados por cuba para exercer vigilância de seus compatriotas em solo estrangeiro, impedindo deserções e declarações que comprometam Cuba e outros membros do Foro de São Paulo.
As denúncias de Salazar são gravíssimas, e colocam os governos cubano e venezuelano, dois membros do Foro de São Paulo, como operadores de um cartel de tráfico de drogas. Apesar da noticia ter sido divulgada por jornais de todo o planeta, como o Dailymail e Elmundo, a imprensa brasileira inexplicavelmente continua calada! Por aqui não se dá um “pio” relacionado a tudo que ocorre em na Venezuela.
O general Rivero disse ainda que militares cubanos aos poucos foram assumindo o controle de setores importantes das forças armadas venezuelanas. “Cuba tem conhecimento do funcionamento e localização dos sistemas de defesa da Venezuela, assim como a gestão dos planos de segurança e defesa.“
http://sociedademilitar.com.br

airton disse...

Montedo! O Tempo é senhor da razão e ele vai mostrar a estes membros desta comissão, que eles ainda vão se incomodar muito com a justiça. Comissão nomeada com a finalidade de alterar a história. Depois de quase cinquenta anos, baseado em depoimentos de companheiros e simples relatos, jogam na lama, condenam e tentam destruir a imagem de centenas de pessoas.

Anônimo disse...

Esta "comissão da verdade" não listou nenhum dos que cometeram crimes contra o Brasil,contra soldados que morreram no cumprimento do dever,dos que sequestraram,dos que roubaram ! Escreveram a história de acordo com eles mesmo !

Anônimo disse...

Tem que se criar a comissão da verdade da ditadura que vivemos hoje no governo PT. Nós brasileiros estamos pagando pela roubalheira nesse governo. A ação da Petrobras valendo menos do que uma caneca de chop. Além disso estamos pagando um combustível caríssimo !E a Dilma nao sabia de nada!

Anônimo disse...

Todas as famílias dos citados nessa mentira tem que tomar a medida e processar os responsáveis por esse relatório. Vai ser mais um tiro no pé do PT. Com referência a possibilidade de soldados cubanos estarem preparados para intervir na Venezuela, ou quem sabe de olho no Brasil,é bom que eles não tragam aqueles charutões de 20cm pois vão ter esses objetos inseridos em um lugar do corpo deles e vão voltar com o rabo entre as pernas.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics