30 de janeiro de 2015

Comandante de unidade do Exército é alvo de preconceito em rede social.

Carla Clausi é primeira mulher a comandar uma unidade militar do Exército.
Major diz que 'dá risada' dos comentários preconceituosos.

Do G1 PB
Carla disse que sente orgulho por entrar na história do Exército brasileiro (Foto: Daniel Peixoto/G1)
Carla disse que sente orgulho por entrar na história
do Exército brasileiro (Foto: Daniel Peixoto/G1)
Alvo de comentários preconceituosos em uma rede social, a primeira mulher a comandar uma unidade militar do Exército Brasileiro afirmou que “se diverte e dá muita risada” com os comentários que duvidam da capacidade de uma mulher ocupar este posto. A major Carla Clausi assumiu na sexta-feira (23) a direção do Hospital de Guarnição de João Pessoa.
“Existem muitas diferenças entre os homens e as mulheres e eu não discordo disto. É comprovado que o homem é mais forte fisicamente do que a mulher. Mas isso não quer dizer que eu não seja capaz de estar aqui. Eu li muitos dos comentários que foram postados na rede social e me orgulho de perceber que a maioria está me dando força e me apoiando. Quanto aos que acham que uma mulher não é capaz, eu só dou risadas”, relatou a militar.
Muitos dos comentários preconceituosos foram feitos em resposta à postagem do Exército em uma rede social em que anuncia que a major assumiu o comando do hospital na Paraíba. Na página oficial do Exército, um rapaz comenta que tem "pena do marido da major". Outro usuário da rede social comenta que ela "deve ser filha de algum figurão" e um outro ainda diz que tem dó dos soldados: "mulheres já são complicadas, imaginem oficial do Exército", disse e concluiu com "coitados dos soldados".
Major é alvo de comentários preconceituosos (Foto: Reprodução/Facebook)Carla conta que seus 19 anos de carreira dentro do Exército mostram porque ela chegou ao comando da unidade. “Dentro do exército as coisas acontecem por meritocracia. Eu mereço estar aqui”, afirma.
“Moramos numa sociedade que foi criada com um pensamento machista e isso se reflete na opinião de algumas pessoas. O Exército, por si próprio, só liberou a entrada de mulheres após a Marinha e a Aeronáutica. Lembro no começo da minha carreira que ouvi comandantes afirmando que mulheres nunca chegariam ao comando, mas eles tiveram que nos engolir”, lembra.
A major explica que sente muito orgulho por entrar na história do país como a primeira mulher a comandar uma unidade militar do Exército, mas que existem muitas outras fazendo um bom trabalho. “Eu só fui a primeira por questão de estar aqui há mais tempo”, finalizou.
Leia também:
Uma Certa Capitã Carla...
Carla Clausi fez medicina na Universidade Federal do Paraná, fala quatro línguas, se formou na Escola de Saúde do Exército em 1997 e já tem uma coleção de nove medalhas e uma missão no Haiti no seu currículo. Ela foi nomeada para o cargo no Hospital de Guarnição em maio de 2014, mas só foi empossada no cargo na sexta-feira.
Major Carla Clausi é a primeira mulher a comandar uma unidade do Exército Brasileiro, em João Pessoa (Foto: Cap Carolina Alves/HGuJP)
Major Carla Clausi é a primeira mulher a comandar uma unidade do Exército Brasileiro, em João Pessoa (Foto: Marco Andrade/HGuJP)
G1/montedo.com

21 comentários:

Anônimo disse...

Quem serviu com ela no Haiti sabe de sua grande capacidade em diversas áreas, fruto de sua habilidade com Línguas ela foi para o Haiti como intérprete, depois cumpriu várias missões em outras áreas, sempre se destacando. Quem serviu com ela sabe do que se trata. Leo.

Anônimo disse...

Concordo com a Major Carla em quase tudo e acredito que ela tenha sim competência e realmente mereça estar aonde está. Também creio que “Dentro do exército as coisas algumas vezes acontecem por meritocracia em outras (em muitas outras) é pura peixada mesmo.

Sargento Perivaldo disse...

Eta gente ignorante, hipócrita e sem chance de evoluir.Deixem a mulher em paz. Garanto que ela é muito melhor do que alguns generais que tem por aí que carregam aquelas estrelas para fazer peso na farda.

Romulo Junior disse...

Fico satisfeito em ver uma mulher finalmente comandando uma Unidade Militar. Trabalhei coim algumas e dou meu testemunho que em muitas oportunidades as vi surpreender pela capacidade. Nossa sociedade é machista e muitos acham que superioridade física é primordial. Ledo engano. Uma piadinha para descontrair. Vejam o tamanho de uma pulga e o que ela pode causar. Entao meus amigos machistas, habilitem-se melhor para nao perder a vaga.

Anônimo disse...

Sou militar reformado da Marinha e dou meus parabéns a major por este cargo assumido ! Não é porque temos uma presidente do país fazendo besteiras que uma mulher não possa ser eficiente ! Fé em Deus e peço que olhe com mais carinho para os que mais necessita de ajuda ! Meus parabéns !

Anônimo disse...

Talvez ela tenha mais fibra e coragem do que muito boludo que se omite em troca de "recompensas". Bons entendedores entenderão.

Rodrigo disse...

O problema não é a mulher no Cmdo de uma unidade militar e sim o que representa. O EB, para seguir modismos, abre exceções a regras estabelecidas. Não digo que a Maj Carla não tenha competência, mas será que não existem militares melhor capacitados que ela para comandar ? Fica a dúvida.
Outra coisa, que sejam estabelecidos os direitos e os DEVERES iguais. Não vejo as feministas de plantão brigando para a mulher prestar o serviço militar obrigatório. Querem ser Sgt e Of. Briguem por deveres iguais também.

3º Sgt QE R/1 PERIVALDO disse...

ao anônimo das 12:03

Companheiro: vc está sendo muito bonzinho em seu comentário kkkkkk:

A Dona Presidenta não está fazendo besteira não, besteiras fazemos nós às vezes; ela tá sim, é enterrando toda uma Nação e fazendo uma boa parte do povo de bem entrar em colapso psicológico, financeiro e moral e levando à quase falência as FFAA.

E o pior de tudo é termos que aturar sua arrogância sem limites contra os militares da ativa, da reserva e aos quase falecidos.

"Mas amanhã será um outro dia, e o dia de hoje, nunca será como o de ontem". às vezes, a recíproca pode se tornar verdadeira. abraços a todos!

Eduardo disse...

Acredito que essa Senhora Major deve ter competencia e foi escolhida entre outros, então merece bem cumprir sua missão. Agora uma coisa é certa, mulher é muito complicado para escolher determinadas coisas da vida. Exemplo: Eu alugo imóveis. Os homens vem olhar os imóveis, gostam e dão nota 10(dez), mas quando mandam a mulher vir olhar o mesmo imóvel, elas criam problemas e defeitos em tudo que ver, são complicadas sim. Agora querer misturar a Major com a Dilma, acho que não,(Se fosse a Dilma era Majola), até isto a Dilma mudou, chama-se "Presidenta", para vocês perceberam como algumas são. A Dilma é uma catástrofe faraônica, uma figura terrível, abominável.

Anônimo disse...

Camaradas ela e a comandante e ponto.O HguJp esta péssimo.Ela poderá provar sua competência sr conseguir melhorar o NR de médicos especialidades trato com pessoal e documentação ou seja tudo.

Anônimo disse...

Nossa sociedade não é machista como dizem alguns, para abreviar explicações sobre ignorantes e ridiculos que acham que sabem tudo porque são homens mas que não passam de basbaques que escrevem bobagens sem analisar competência. Minha continência Maj Carla.

Anônimo disse...

Nós militares mais antigos torcemos para que ela faça uma boa administração. Ela não está aí por mero acaso. Muda toda uma perspectiva de como administrar uma OM, e não me venham compará-la com a presidenta. As mulheres apesar de serem movidas mais pela emoção do que pela razão já demonstraram inúmeras vezes que tem competência para gerir situações em que o homem simplesmente se deixa levar pelo locupletismo. Espero que os integrantes da OM aceitem esta mudança como positiva.

Anônimo disse...

Guardem a surpresa para o futuro próximo, quando teremos um militar gay assumido e casado com outro homem, no comando de unidade militar.

Anônimo disse...

Deixem a mulher trabalhar!

Anônimo disse...

Endosso as palavras de quem afirma a precariedade em q se encontra o HGUJP. Conheci a OM antes e depois da frustrada Direção de um sujeito q a "faliu", praticamente. Mts especialistas foram embora, desmotivou todos q lá estavam e tornou o ambiente uma porcaria, segundo depoimentos de praticamente todos com quem conversei.
Espero mesmo q a Maj Carla restabeleça a qualidade daquele hospital, marca q o acompanhava.
Maj QCO Leonardo

Anônimo disse...

Desde quando nos dias atuais o comando e' prêmio? Ela vai emprestar seu CPF para ficar na reta....em organizações sucateiras e cheias de problemas com falta de recursos e pessoal motivado.

Anônimo disse...

As mulheres de hoje já demonstram comprovadamente que tem capacidade igual ou até superior ao dos homens, na mesma condição.Imaginem um âmbito estritamente masculino, machista e, que de repente, aparece uma mulher para exercer o mesmo cargo? Na minha opinião é uma demonstração de uma capacidade acima dos demais,e coragem, pois vai ser exigida mais que outros, comprovadamente. Os chefões ficam pegando no pé direto e, quebrando a cara. Foi assim com as primeiras mulheres piloto comercial, piloto militar, oficiais das forças armadas, etc.Temos exemplos como uma das primeiras colocadas como aviadora, aviação militar, e que depois de penar muito na vida militar passou em concursos, muito bem colocada,e está lá por Brasília(TCU ou CGU) ganhando mais que o antigo comandante dela, e o chefe dela quando soube da aprovação, ainda foi pegar no pé dela, imagine!Parabéns à todas e que sirvam de exemplo.

Anônimo disse...

Desde quando a competência é requisito para algo no Exército???

Anônimo disse...

Qual estranheza nisso!? É médica de carreira e possui outros pré requisitos necessários para assumir a Direção de uma unidade de saúde do EB, logo tudo muito compatível com sua formação. Nesse momento devemos apoiar e torcer para que exerça excepcional trabalho pq o HGuJP não anda bem das pernas e é OM responsável em prestar apoio em momentos sensíveis da vida da família militar. Boa sorte Doutora!! Tamo junto!!

Anônimo disse...

Ao anônimo do dia 31 as 23:01. Desde quando você recebe o seu vencimento em dia.

Anônimo disse...

Servi com ela no Hospital Central do Exercito! Exemplo de militar!
Parabéns !!!!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics