30 de janeiro de 2015

Bala perdida: militar da Marinha é ferido no RJ.

O fuzil que estava com o suspeito que morreu
Foto: 14º BPM / Divulgação

Rio tem mais um caso de bala perdida: militar da Marinha é ferido de raspão na Favela do Sapo

Um militar da Marinha foi ferido de raspão na perna durante uma operação do 14º BPM (Bangu) na Favela do Sapo, em Senador Camará, na Zona Oeste do Rio, nesta quinta-feira. Ele estava em seu apartamento quando foi ferido e foi procurar socorro, sozinho, no Hospital Estadual Albert Schweitzer, em Realengo, também na Zona oeste. Na mesma operação, um suspeito de tráfico morreu, dois ficaram feridos e outros dois foram presos. Houve apreensão de um fuzil AR-15, uma pistola, granada e radiotransmissores. A ocorrência foi registrada na 34ª DP (Bangu).


A ação da PM começou de manhã. Os PMs disseram ter sido recebidos a bala. Dois homens foram presos. Um suspeito foi baleado e morreu quando estava no Albert Schweitzer. Enquanto estavam no hospital com ele, os policiais receberam uma denúncia de que outros dois criminosos feridos haviam invadido uma clínica da família em Bangu para buscar atendimento. Eles foram presos no local e reconhecidos como os suspeitos que participaram da troca de tiros. Os dois foram presos.

O material apreendido na operação
O material apreendido na operação 
Foto: 14º BPM / Divulgação
De acordo com a versão dos policiais que participaram da operação, o apartamento do militar da Marinha ferido fica na parte de trás da Favela do Sapo, fora da linha de tiro dos PMs. 

(R; A.)


EXTRA/montedo.com

2 comentários:

Anônimo disse...

Esse é um dos piores locais para se morar no RJ, mas hoje infelizmente militar, especificamente PRAÇA, tem que correr o risco de morar em favela ou bem próximo delas, pois o SALÁRIO mal dá pra pagar esse tipo de moradia.
Quando não somos baleados, somos assediados por bandidos. Essa é a triste realidade de muitos militares das FA.
SE CORRER O BICHO PEGA, SE FICAR O BICHO COME,,,

Anônimo disse...

Por que as Forças Armadas não fazem uma grande operação igual a primeira da ocupação dos morros e dessa vez traz aqueles helicópteros russos armados e mede fogo naquela estrada que os ratos costumam escapar? Acabariam com mais da metade desses imprestáveis e evitariam essa picuinha dos moradores e simpatizantes dos traficantes contra os militares.Ficar nessa lenga-lenga igual a polícia não vai ser bom.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics