30 de novembro de 2014

Soldado morto serviu no Haiti, mas temia favela no Rio

Michel Augusto Mikami, primeiro militar das Forças Armadas morto desde o início do plano de pacificação, ficou seis meses na missão da ONU no Haiti
Soldado Michel Augusto Mikami foi morto durante patrulhamento na Favela da Maré, no Rio
Soldado Michel Augusto Mikami foi morto durante patrulhamento na Favela da Maré, no Rio (Reprodução/Facebook/VEJA)
Mariana Zylberkan
O cabo Michel Augusto Mikami, de 21 anos, morto na tarde desta sexta-feira com um tiro na cabeça durante patrulhamento no Complexo de Favelas da Maré, no Rio de Janeiro, sabia do risco que corria. Nos últimos dois meses, o soldado foi destacado pelo Exército para atuar no processo de pacificação do complexo. A cada qinze dias, quando voltava para casa em Vinhedo, no interior de São Paulo, ele falava do medo que tinha de retornar ao trabalho.
"Ele falava que não tinha sossego, era tiroteiro dia e noite. Um amigo dele havia tomado um tiro dias antes e ele estava com medo de voltar. Ele sabia o risco que ele estava correndo", diz a prima Isabela Moreira. O soldado iria para casa novamente na próxima terça-feira. Ele é o primeiro militar das Forças Armadas morto desde o início do plano de pacificação de favelas que originou as UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora).
O soldado foi baleado na cabeça durante patrulhamento de rotina na Vila dos Pinheiros, no Complexo de Favelas da Maré, e morreu a caminho do Hospital Central do Exército; antes ele foi atendido na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Vila do João. Mikami servia no 28º Batalhão de Infantaria Leve, localizado na cidade de Campinas (SP).
Mikami sempre quis servir o Exército e almejava seguir carreira até alçar postos de comando. Em novembro do ano passado, ele embarcou para servir na Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (MINUSTAH) por seis meses. A experiência e o contato com a extrema pobreza eram descritas pelo soldado como transformadoras. "Ele se impressionou como a frequência como as pessoas adoecem lá por causa da qualdiade da água", diz a prima.
Na casa onde o soldado morava com os pais, o clima era de incredulidade com a morte tão precoce de Mikami. "Estamos todos transtornados, parece que ainda não caiu a ficha", diz Isabela. A mesma sensação é compartilhada por amigos e parentes na página que deixam mensagens de despedida na página do Facebook do soldado; colegas de Exército o chamam pelo apelido de "japa".
O corpo do soldado será enterrado na tarde deste sábado no Cemitério Municipal de Vinhedo, no interior de São Paulo. Até a noite desta sexta-feira ainda não havia informações sobre o translado do corpo do Rio para São Paulo. O vídeo abaixo mostra o momento em que o soldado foi socorrido após ser baleado.
Veja/montedo.com

10 comentários:

Anônimo disse...

De que adianta deixar os soldados "desfilando" nas favelas servindo de alvo para os traficantes se não podem botar pra quebrar em cima deles? Tem que retirar e deixar essas ações para a polícia e força nacional. As FA agiriam só em ocasiões especiais para apoio. Toda ação provisória nesse brasil vira permanente. É muito econômico e vantajoso para o Estado se servir das FA e tirar a PM da reta dessa confulsão.

Anônimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=w6aNeNVrZlk

Anônimo disse...

Depois de mais de 27 anos de serviço é difícil ler uma notícia fatídica como essa.
Na sexta-feira recebi 03 vídeos sobre o companheiro baleado, o 1º relacionado ao atendimento na UPA da comunidade (favela), o 2º lastimavelmente mostrando o orifício de entrada e saída do projétil na cabeça do militar e o 3º que me causou asco e repugnância, onde mostra os vermes desgraçados dos traficantes comemorando a morte do cabo.
Senhores pergunto, onde estão os brabos dos quartéis, onde está o comandante da tropa, onde está o comandante do CML, onde está o comandante do Exército Brasileiro, ou seja, onde estão todos estes bostas.
Morreu um garoto e ninguém fez nada, porque não fecharam aquele antro e caíram para dentro, a resposta é simples são todos covardes, são muito machos na hora de gritar e sacanear o subordinado, me refiro em todas as esferas.
É triste, ver homens de coragem que são podados por meia dúzia de canalhas que se dobram a um desgoverno de terroristas e vagabundos.
Há horas que penso em não escrever nada, mas isso que aconteceu é o fim, a triste realidade de uma instituição centenária que está sendo destruída a cada dia que passa. É UMA VERGONHA.

Anônimo disse...

Vergonha desse Brasil cade os geneais,chama as tropas do Brasil inteiro e faz o.cerco em cima desses bosta.

Anônimo disse...


Uma tropa de homens de coragem e determinação sendo conduzida por elementos que estão pouco se lixando para a mesma. Tomem atitude senhores Comandantes. É muito fácil ficar ganhando diárias, comissões para fazer inspeções na tropa e dizer palavras vergonhosas como estamos preocupados com seu bem estar, etc.que ao invés de dar moral só provoca raiva em quem está cumprindo a missão em péssimas condições como estão os heróis alocados na Maré. Já chegou a hora de dar um basta em tudo isso, pela honra, glória e dignidade não só do Exército Brasileiro mas de todos os cidadãos verde e amarelo que amam sua pátria e não a querem ser dominados pelo símbolo vermelho.

Eduardo disse...

Realmente é uma lástima. O culpado de TUDO é o Cmt do Exército. Não deveria aceitar o EB fazendo papel ridículo de polícia. No meu tempo, os Gen cansaram de falar, não é missão das Forças Armadas. Hoje, nossos Cmt se dobram ao PT. É o fim. Ainda bem que sai antes de complicar tudo, mas me sinto muito envergonhado. Culpa do escalão super superior. Eduardo

Anônimo disse...

Mata um CAVEIRA em qualquer favela para ver o que acontece!!!

EXÉRCITO = 250.000 SOLDADOS * 0 = 0.

Dr.Simeão disse...

Interessante... onde é que está o Sr. comandante do Exército?Onde é que está o Ministro da Defesa?Onde é que está o Prefeito do Município?Onde é que está o Governador do Estado?Por fim, onde é que está a Presidente da Republica?Ah, entendi... não foi o General Comandante quem Morreu, foi apenas um simples Cabo!!!Esse é o nosso País!
Dr. Simeão Moura dos Santos
Presidente da União Nacional de Praças e Pensionistas - Rio de Janeiro

Dr.Simeão disse...

Acredito que já passou da hora dos Militares das Forças Armadas começarem a fazer a diferença, COM AÇÕES Contundentes, através de reivindicações precisas no que diz respeito aos Direitos Constitucionais do nosso país!!!
Militares da Forças Armadas... Vamos a luta... Srs Generais... cadê aquele Espirito de Verdadeiros Combatentes que com todo afinco e com Incomensurável postura Célebre , sempre transmitiram para TROPA!!! Os Senhores nos Ensinaram os Pilares que regem nossas Instituições Militares, mas, sempre entoaram conosco o "Hino Nacional Brasileiro"e, destaco uma pequena frase de nosso majestoso Hino, que diz:"VERAZ QUE UM FILHO SEU NÃO FOGE A LUTA,Ó PÁTRIA AMADA!!! Essa é nossa Pátria, não vamos perde-la para o Sistema podre de alguns Políticos de nossa PÁTRIA AMADA!!!
NÃO PODEMOS FUGIR DA LUTA LUTA SENHORES GENERAIS!!!

DR. Simeão Moura dos Santos
Presidente da União Nacional de Praças e Pensionistas - Rio de Janeiro

Anônimo disse...

Engraçado que depois de colocar o PIJAMA, esse Cmt do EB irá reclamar. De nada adiantará, faça agora Sr Cmt !!!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics