29 de outubro de 2014

PA: Engenharia do Exército recupera ponte na Transamazônica.

Exército trabalha na recuperação do desvio na BR-230, em Pacajá
Desvio foi feito em agosto, após a queda da ponte na Transamazônica.
Com fortes chuvas na região, ponte provisória foi arrastada pelas águas.
Homens do Exército chegaram na última terça-feira (28) a Pacajá. (Foto: André Kafona/ Arquivo Pessoal)
Exército chegou na última terça-feira (28) a Pacajá. (Foto: André Kafona/ Arquivo Pessoal)
Do G1 PA
Homens do 2º Batalhão de Engenharia de Construção do Exército Brasileiro, em parceria com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), trabalham na recuperação da ponte provisória sobre o rio Aratú, construída após o desabamento da ponte de concreto na BR-230, em Pacajá. De acordo com o Exército, os serviços de reparo iniciaram por volta das 6h desta quarta-feira (29) e devem durar três dias inteiros, se não chover.
O Exército foi acionado pela primeira vez pelo Dnit no dia 5 e agosto, quando a ponte principal desabou sobre o rio Aratú, na rodovia Transamazônica. Na ocasião, o Exército deslocou uma ponte LSB (Logistic Support Bridge), montada para restabelecer provisoriamente o trânsito na rodovia federal. A ponte pertence ao 2º Batalhão de Engenharia de Construção, localizado em Teresina (PI).
“A ponte funcionou perfeitamente até sexta-feira (24). Devido as fortes chuvas na região, o nível do rio subiu e cobriu a cabeceira da ponte, que foi interditada. Dois dias depois foi levada pelas águas”, explicou o major Talaveira.
Durante os três dias serão efetuados trabalhos de desmontagem da estrutura para preservar o equipamento, recuperação dos encontros de terra e novo lançamento da ponte.
G1/montedo.com

Um comentário:

Anônimo disse...

E, continua tudo igual no país de Alice! Esse setor do DNIT, serviços gerais, é muito eficiente. A Dilma com certeza vai querer que sejam permanentementes acionados. Afinal, mão de obra baratinha, tratamento equivalente a escravidão, ela é quem manda mesmo e os demais não ousam romper com a poderosa hierarquia e, o que não falta por esse Brasil é ponte caindo e estradas esquecidas pelo DNIT. O PT fatura enquanto os bestas doam sangue e suor.Já que esse "povo" é, digamos, meio prisioneiro faz tempo, que tal pagar o bolsa reclusão pra eles? É um valor bem maior que muitas gratificações.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics