31 de outubro de 2014

Comissão do Senado aprova pensão para soldados do Batalhão Suez.

Guilherme Oliveira (edição: montedo.com)
A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), aprovou nesta quinta-feira (30) o projeto que concede pensão vitalícia aos soldados brasileiros que integraram o Batalhão Suez – tropa que integrou a Força Internacional de Emergência da ONU durante um conflito na região do Canal de Suez, em 1956.
O PLS 332/2011, do senador Humberto Costa (PT-PE), assegura o pagamento de pensão especial vitalícia, no valor de R$ 600 mensais, aos ex-integrantes da tropa. O benefício se restringe ao ex-integrante que comprove renda mensal inferior a dois salários mínimos, ou que não possua meios para prover sua subsistência e de sua família.
O valor da pensão especial será reajustado sempre no mês de janeiro, de acordo com a variação anual do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) ou de índice que reajuste as aposentadorias do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).
Leia o parecer do Senador Suplicy.
Na justificativa do projeto, Humberto Costa afirma que esses homens foram excluídos do Exército sem exame de junta médica e sem quarentena, mesmo tendo permanecido mais de um ano, quase todos, em uma das regiões mais violentas e endêmicas do mundo.
Já de acordo com relator na CRE, senador Eduardo Suplicy (PT-SP), os ex-integrantes do Batalhão Suez expuseram-se aos grandes perigos existentes em área de conflito armado, sofreram as consequentes sequelas físicas e psicológicas e foram tratados de modo injusto e desonroso em seu retorno.
"Não seria justo que os ex-integrantes do Batalhão Suez ficassem à míngua de qualquer compensação pecuniária, o que constitui o mínimo que o Estado brasileiro pode fazer para resgatar moral e materialmente a sua dívida com esses verdadeiros heróis nacionais", concluiu Suplicy.
Senado/montedo.com

10 comentários:

Anônimo disse...

R$ 600,00 ???? É isso mesmo??? Nem um salário mínimo??? Esses senhores ficaram quase 60 anos sem compensação alguma e agora oferecem um valor desses? Qualquer bolsa vagabundo do governo é maior que isso, qualquer presidiário, drogado, desocupado tem direito a um valor maior do que isso. Nâo tenho ninguém na família que se enquadre nisso, não estou falando por mim. Sou militar da ativa, mas fico indignado com essa inversão total de valores que vivemos.

Anônimo disse...

INTERESSANTE - Nada Mudou!!!
http://www.youtube.com/watch?v=RSl7UQYYTm8

Anônimo disse...

SEISCENTOS CONTOS ?, COMO O PRACINHA BRASILEIRO É BARATO!!!, AGORA EU SEI O PORQUÊ DA PREMISSA DE SEVERINO QUE INCORPOROU AO VOCABULÁRIO MILITAR NÃO É MERA UMA FICCÇÃO, POIS, PARA MATAR MOSQUITO, AJUDAR NAS ALAGAÇÕES, LIMPAR LIXO NOS MORROS CARIOCAS E ACIMA DE TUDO LEVAR TIRO E LAPADA DE VAGABUNDO FAVELADO GANHANDO UMA MISERÁ SÓ AFIRMA AS MINHAS CONVICÇÕES, LAMENTÁVEL!!!

Garivaldino Ferraz - Brasília disse...

Poizé, camarada das 11:52. E o "beneficiário" ainda terá que provar que sua renda mensal é inferior a dois salários mínimos.

Anônimo disse...

Que piada de mal gosto, R$ 600,00.....enquanto aos calhordas parentes longínquos dos guerrilheiros comunistas, a maioria massiva que não conviveu e somente ouviu falar desses "herois-que-lutaram-contra-a-ditadura", recebem, caso sejam encontrados restos mortais, e comprovado o parentesco,imediatamente indenizações milionárias e pensões vitalícias que extrapolam a dezena de milhares de reais....eu sei do que falo, pq anos atras acompanhei esse trabalho no GTA...trata-se de uma maquina de indenizações, recompensa para parentes de criminosos, perpetrada por nosso governo esquerdista.

Anônimo disse...

É pensão; é promoção. Tudo com o objetivo de resgatar direitos. E que tem direito? Chupa o dedo!

Anônimo disse...

ASSISTAM O VÍDEO DO LINK ABAIXO - TIREM SUAS CONCLUSÕES:

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=3CoXapQFj6A

Anônimo disse...

pior que os R$ 600,00 só os 0,16 centavos do militares da ativa do SÉCULO 21

Anônimo disse...

Esta é a bolsa esmola para os velhinhos esfarrapados que um dia acreditaram nesta nação chamada "Brazil" !
Os militares quando estavam no poder poderiam ter feito coisa melhor mas os generais achavam que nunca seriam comandado por uma ex guerrilheira !

Anônimo disse...

Foi uma missão de paz e voluntária. Quem economizou conseguiu guardar algum dinheiro, quem gastou tudo em faras por lá mesmo, talvez precise dos 600,00 reais. Todas as missões são em regiões, problemáticas, e com perigo de vida (Angola, Timor, Haiti), o pessoal de Suez merece todo reconhecimento mas, por favor, não são ex combatentes!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics