14 de setembro de 2014

Dilma estende permanência do Exército na Maré e lamenta morte de comandante de UPP

Os militares ficarão no Complexo da Maré até dezembro; Pezão comemora decisão

Rodrigo Teixeira, do R7
A presidente Dilma Rousseff esteve na tarde desta sexta-feira (12) no Complexo da Maré, na zona norte do Rio, e assinou um documento de permanência das Forças Armadas naquele conjunto de favelas até dezembro deste ano. Depois da assinatura, Dilma lamentou a morte do comandante da UPP Nova Brasília, Uanderson Manoel da Silva, durante um tiroteio no Complexo do Alemão, também na zona norte do Rio, no fim da tarde de quinta-feira (12).
— Não podemos deixar que essa morte seja em vão. A morte dele nunca será esquecida. Vamos continuar e não desistir dessa política de enfrentamento pela paz. Quero que todos os homens que morreram em busca pela paz não sejam esquecidos. Não vou citar o nome de ninguém. Mas quero homenagear a todos. Manifestar o meu imenso pesar por todos que morreram nessa guerra.
Estiveram com Dilma na Maré o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, o prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e o ministro da Defesa, Celso Amorim. A presidente comentou ainda que irá levar modelos de segurança aplicados no Rio para outros Estados:
— O que renovamos aqui hoje foi adotado em outros estados e tenho muito orgulho desse nível de integração. Isso possibilitou a criação de doze centros de comando e controle também nas doze cidades-sede da Copa do Mundo. Hoje eu acredito que conseguimos replicar o modelo realizado no Rio. Os 27 Estados vão ter um centro de comando e controle, que integra todas as forças de segurança em um mesmo local. Vamos combater o tráfico e o tráfego de droga, e não podemos agir sem integrar com os Estados.
Leia também:
RJ:Pezão quer manter Exército na Maré até dezembro.
Pezão afirmou que a permanência do Exército na Maré permitirá que o Rio de Janeiro reforce a segurança em outras áreas do Rio.
— A renovação desse contrato até dezembro vai garantir que nós tenhamos um aumento no policiamento da região metropolitana. Essa integração do governo estadual com o federal é fundamental, das Forças Armadas com a nossa segurança pública do Estado. Sem essa integração nada do que foi realizado poderia ser feito.
Paes também elogiou a integração entre município, Estado e governo federal.
— Ninguém fez pelo Rio mais que essa parceria. A Maré é uma cidade dentro de outra cidade, são 100 mil pessoas aqui. Só é possível com a parceria entre as três esferas de governo como estamos fazendo. Nesse momento político atual, as forças do mal se assanham. E nosso desafio é continuar um trabalho de pacificação, que está dando certo na área da segurança, para garantir que serviços cheguem a esses locais.

Assista ao vídeo sobre a morte do comandante Uanderson Manoel da Silva:


R7/montedo.com

13 comentários:

Anônimo disse...

Com todo o respeito, a família do Cap e a PMERJ, mas essa mulher esta pouco se lixando para a morte deste bravo guerreiro que infelizmente faleceu cumprindo sua missão! pra ela é só mais uma morte. Eu não ia comentar nd sobre este post, mas é que as vezes não da pra segurar a quantidade de hipocrisia que estes PTralhas cometem e falam.

Raphael Alvarenga disse...

Não será para meus olhos, mas chegará um dia que nos arrependeremos amargamente de não ter tomado a atitude de "tolerância zero" com os marginais. Quando digo marginais são efetivamente todos que estão à margem da Lei, principalmente os governantes que deveriam zelar pelo seu fiel cumprimento.

3º Sgt Martorano Cmt de Grupo disse...

É senhores enquanto isso nossos militares tem as férias cortadas para se preparar para passar natal e ano novo na favela. Não reclamamos da missão, mas sim da situação que o governo do Estado se aproveita de nós.

FRANCISCO GARCIA NETO disse...

ENQUANTO ELA OCUPA O EXÉRCITO PARA SEGURANÇA PÚBLICA, QUE NÃO É NOSSO PAPEL, NÃO NOS PAGA OS 28%86, QUE JÁ FOI DETERMINADO PELA JUSTIÇA. ENQUANTO ISSO, P'RA CUBA E PAÍSES COMUNISTA, TEM DINHEIRO A RODO.

Anônimo disse...

Isso só vai acabar quando um de nós deixar o solo pátrio encharcado de sangue Verde-Oliva.

Será tarde.

Tenho dito!

Anônimo disse...

faz um ano e meio está parado no ministério do planejamento o processo de pagamento dos 28%. A resposta será nas urnas. talvez com um novo governo seremos ouvidos.

Anônimo disse...

É isso DILMA....Sentando a Pua nos milicos sem piedade......Firma Presidanta.......Eles ainda vão votar em você......Aumento de dignidade financeira, pagamento dos 28,86%, retorno dos direitos perdidos e votação da MP nada........Deixa ficar mais um tempinho na geladeira..........Nossos Cmt´s estão muito preocupados.........Sargento

Anônimo disse...

Essa desculpa que a permanência do EB fará a PM reforçar outras áreas é meio sem noção.E, aí, quando sair como fica? Tira os PM's do expediente e manda todos,do soldado ao oficial, para as ruas reforçar o patrulhamento que a guerra já está bem adiantada. Essas medidas provisórias/eternas nunca vão ter solução? Chama a força nacional, façam concurso ou peçam para sair.

Anônimo disse...

A situação para as FFAA já está crítica há muito tempo, mas como os comandantes não tem coragem ou tem interesses para não reagirem, Dilma vai se divertindo com seu sadismo-revanchismo habitual.Incrível é saber que tem militar que vai votar no PT. Serão mais quatro anos de extermínio da moral das FFAA e depois vem o Lula para mais oito anos. As FFAA serão reduzidas à guarda municipal, com salário bolsa e farão de tudo, até combater camelôs, catar lixo, impedir manifestações, etc,etc? Até quando esse grupo que se incrustou no poder acha que os militares que lutam pelos seus direitos irão aguentar a inércia das autoridades?

Anônimo disse...

Muitos de nós militares pensamos que nossos problemas são culpa de Governos de Partidos A,B ou C, digo o seguinte 90% de nossas mazelas são de nossa culpa que nada questionamos, há dinheiro para tudo desde aquisição de Viaturas novas, Construçao de Campos de parada para nababescos desfiles motorizados e não há dinheiro para construção de um PNR sequer a mais para tirar o militar do sufoco de pagar mais de mil reais de aluguel nas capitais. Vamos ocupar a Maré mandamos a necessidade de recursos necessários para a união prevendo somente recursos para aquisição de material e dos meios logísticos mas nada solicitamos em recursos para o pagamento de diárias para aqueles companheiros que lá estão arriscando suas vidas. senhores o que o EB economiza os demais poderes da união gastam, nossos Cmts tem que mudar essa mentalidade tosca de que temos que comer "Merda" e achar gostoso que militar que quer conforto tá na profissão errada. Queremos apenas ser tratados como os demais servidores federais e estaduais e não como servidores de 2º Classe, Nossos Cmts tem uma preocupação absurda com a opinião do público externo formadores de opinião os "paisanos" e a opinião do público interno?? de nada vale? não somos formadores de opnião?? Os Srs já pensaram a respeito de que imagem essas centenas de militares que deixam as FA todos os anos estão levando da instituição?? Suas excelências sabem que estes também são formadores de opinião?? será que seram sentinelas avançados da instituição no judiciário, na Receita Federal etc... ou seram formadores de uma opnião extremamente negativa da instituição lá fora? Existe uma necessidade urgente de elevar o moral da tropa nosso problema não é só salário... envolve uma série de problemas internos que podem ser resolvidos internamente. Suas excelência não fomentem a divisão interna essa Guerra fria Oficiais x Praças X QE/QESA X cabo/soldados há de ser criados mecanismos realmente
Meritocráticos para ascensão profissional do militar criação de concursos internos etc... sem mais a acrescentar nosso problema não são governos ou recursos financeiros,90% poderiam ser resolvidos internamente na "Cozinha"

t.t disse...

Oportunismo puro! Nada mais! Se não estivéssemos em época de eleições, ela continuaria fazendo o que sempre fez conosco: Cagar e Andar!!!
E o pior é saber que os 3 Patetas septuagenários vêm logo atrás, bovinamente, a lamber-lhe as botas!
Falta de vergonha na cara! Essa era a hora de simplesmente não aceitar a missão e mandar o recado: Ou nos pagam decentemente ou esqueçam as FFAA...
Mas como disse um post antigo: Procura-se doadores de culhões para as Nossas Excelências!!!
Quanta subserviência, Batman!!!

Anônimo disse...

Lamentou... poxa... que importância esse lamento.. ONde está a assistência à família desse policial? Onde estão os direitos humanos? Impressionante a inversão de valores as quais atravessamos nesse país.
E quanto a nós das FA, passamos por uma situação lamentável. Vivemos sob o regime de um estatuto de 1980, da época que muitas praças só sabiam contar até 1o. As FA evoluíram em material humano, mas se esqueceram de fatores motivacionais. Pior, ainda colocam mais barreiras como por exemplo o CHQAL no EB, ou invés de dar oportunidade a praças graduadas, pós graduadas, mestres.... de acender ao oficialato. É preferível contratar OTT´s que fazem um curso miojo e muitos não sabem de porra nenhuma, estão lá. A culpa não é deles, mas sim do sistema que em muitos casos ainda existe o apadrinhamento. Infelizmente os conceitos da gestão de recursos humanos ainda não bateram a porta das FA.

Anônimo disse...

Anonimo 15 de setembro de 2014 11:57.
Certíssimo seu comentário, sempre tenho essa impressão de que nosso maior inimigo não e o governo, mais sim quem comanda os quarteis.
Nessa missão das favelas mesmo enquanto o pessoal da PF,PRF E FORCA NACIONAL ganham suas diárias certinhas nos militares somos garfados. Na marinha falar em diária e quase um crime, so se paga a tal INDI REP VI sob alegação de falta de recursos, mais não e surpresa que 1 dia dessa indenização para um capitão de corveta da mais que uma diária fora oque o cara já pegou a famosa caixa de economia.
Enquanto nisso praça tira dinheiro do bolso para viajar a serviço.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics