13 de setembro de 2014

Batida com ônibus do Exército deixa 19 militares feridos e um civil morto no Sul de MG.

Veículo, que prestava serviço para a Guarda da Presidência da República, colidiu contra a lateral de outro veículo; motorista do caminhão envolvido na colisão morreu na hora

CAROLINA CAETANO
Um grave acidente com um ônibus do Exército deixou 19 militares feridos e um motorista morto, nessa quinta-feira (11), na MG-050, em Itaú de Minas, no Sul de Minas. A equipe prestava serviço para a Guarda da Presidência da República.
De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar Rodoviária, o acidente aconteceu na altura do KM 372, por volta de 20h30, depois que o ônibus bateu na lateral de um caminhão.
O motorista contou que seguia pela MG-344 com o tráfego livre. Ao iniciar a conversão para entrar na MG-050, ele visualizou o caminhão, mas não conseguiu frear, vindo a colidir contra o outro veículo.
Com o impacto da batida, o motorista do caminhão, Adão Genésio Moraes, de 49 anos, morreu na hora.
“Ao todo, 19 militares ficaram feridos sendo que 18 tiveram ferimentos leves e foram socorridos para um hospital de Itaú de Minas. Já um soldado teve ferimentos mais graves e precisou ser encaminhado à Santa Casa de Misericórdia de Passos, na mesma região”, explicou o soldado Jorge Soares.
Ainda segundo o policial, o ônibus seguia para São Sebastião do Paraíso. Após os trabalhos da perícia, o corpo de Moares foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Passos.
A reportagem de O TEMPO tentou contato com um representante da Guarda Presidencial, mas ninguém foi localizado para comentar o caso.
O TEMPO/montedo.com

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics