30 de agosto de 2014

Exército e bombeiros tentam apagar incêndio em parque ecológico de MT

Incêndio atinge Parque Estadual Serra Azul, na cidade de Barra do Garças.
Condições climáticas e dificuldade de acesso prejudicam operação.
Militares e bombeiros tentam controlar incêndio no Parque Serra Azul, em Barra do Garças (MT). (Foto: Diego Hurtado/TVCA)
Militares e bombeiros tentam controlar incêndio no Parque Serra Azul, em Barra do Garças (MT). (Foto: Diego Hurtado/TVCA)
Denise Soares
Do G1 MT
Militares do Exército passaram a integrar a equipe de bombeiros que tenta controlar um incêndio no Parque Estadual Serra Azul, região de Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá. Na manhã desta sexta-feira (29) os militares e brigadistas voltaram ao parque, que registra um grande incêndio desde o último final de semana.
Foram disponibilizados 30 militares do 58° Batalhão de Infantaria Motorizada de Aragarças, cidade goiana localizada logo ao lado de Barra do Garças. Eles foram divididos em equipes, coordenadas por bombeiros, e enviados para ajudar na operação. Uma aeronave dos Bombeiros também é usada no combate. O avião tem capacidade para despejar três mil litros de água em viagens de curta duração.
A baixa umidade e ventania são algumas das dificuldades enfrentadas no combate à queimada no parque, além da característica íngreme do local. O fogo está dividido em diversas partes do parque, aumentando a dificuldade no trabalho. “O clima está seco, a umidade baixa e a temperatura alta, sem previsão de chuva. O vento aumenta durante a noite e acaba espalhando o fogo", disse ao G1 o comandante e tenente-coronel dos bombeiros, Willckerson Cavalcante.
Com medo que o incêndio avance nas casas próximas do morro, na quinta (28) alguns moradores chegaram a tentar apagar fogo com fogo. “O fogo saiu da encosta do morro e agora é visível para a população na cidade. Algumas pessoas tomaram a iniciativa errada de tentar apagar fogo com fogo e pioraram um pouco a situação. Orientamos para que as pessoas nos chamem e evitem fazer isso”, explicou o tenente-coronel.
O comandante diz que já pediu para que uma segunda aeronave da corporação fosse enviada para ajudar no combate.
Incêndio atinge o Parque Estadual Serra Azul, em Barra do Garças (MT), desde o último final de semana. (Foto: Diego Hurtado/TVCA)
Incêndio atinge o Parque Estadual Serra Azul, em Barra do Garças (MT), desde o último final de semana. (Foto: Diego Hurtado/TVCA)
Parque Serra Azul
A área, que possui cerca de 10 mil hectares, fica a quatro quilômetros do centro de Barra do Garças. O Parque Serra Azul é composto por circuito de cachoeiras, trilhas, grutas e sítios arqueológicos. É considerado um dos principais roteiros turísticos da região.
G1/montedo.com

4 comentários:

Anônimo disse...

Tenho certeza absoluta que os bombeiros do MT ganham muito mais do que os militares.

Anônimo disse...

Viva o EB, como sempre mil e uma utilidades, desde forças armadas, policia e agora bombeiro...
E ainda tem gente que diz que não fazemos nada...

Anônimo disse...

Nesses casos até eu seria voluntário para apagar esse fogo, mas por que sempre o exército e/ou FFAA? Existem organizações para isso. Por que o IBAMA não se programa e trabalha para ter medidas emergenciais e equipes especializadas, pois isso acontece todo ano?. Fácil lançar mão das FFAA para tudo. O governo está querendo modificar o uso oficial das FFAA. Será que vai sobrar até coleta de lixo? Se é para acabar com as outras instituições que recebem muito bem, então dê u salário condizente, bem ao nível dos federais de hoje, incluso os 22% que o STF já determinou, para eles, para compensar a inflação. A inflação dos milicos é outra?

Anônimo disse...

Essa inversao de valores mostra a falencia desse sistema capimunista... As forças auxiliares, por falta de investimento, nao possuem material nem mao de obra suficiente para cumprir suas missoes... so possuem salarios atualizado... Assim sendo estas forças acabam necessitando de auxilio das FA, as quais antes eram auxiliadas pelas forças estaduais, na missao mais importante: Defesa da Patria. Ja as FA tem recebido invrstimentos em material, tendo seus salarios desvalorizados. E se vem na humilhante situaçao de ter que auxiliar seus auxiliares, mesmo com salarios inferiores... Sera que essa palavra, Patria, ainda tem algum sentido hj em dia?

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics