27 de junho de 2014

Após Copa , 1.600 homens das Forças Armadas deixam Cuiabá

A partir desta quarta-feira (25), homens começaram a voltar às suas bases.
Tropas ficaram 34 dias na capital para ajudar na segurança do evento.
Militares fizeram a segurança no entorno da Arena Pantanal (Foto: Andrea Lobo/ Secom-MT)
Militares fizeram a segurança no entorno da Arena Pantanal (Foto: Andrea Lobo/ Secom-MT)
Do G1 MT
Com o encerramento dos jogos da Copa do Mundo, em Cuiabá, 1.600 agentes das Forças Armadas vão deixar a capital mato-grossense a partir desta quarta-feira (25), segundo o Comando da 13ª Brigada de Infantaria Motorizada, que coordenou os trabalhos na cidade. Eles ficaram 34 dias em Cuiabá para reforçar a segurança antes e durante o mundial de futebol, do qual a cidade foi uma das cidades sede.
Esses 1.600 homens são da Marinha, do Exército e da Força Aérea Brasileira. Durante o período que antecedeu a Copa, eles participaram de treinamentos e operações militares sobre Defesa Aeroespacial e Controle do Espaço Aéreo; Proteção de Estruturas Estratégicas; Defesa Marítima e Fluvial; Cooperação nas Fronteiras; Fiscalização de Explosivos; Segurança e Defesa Cibernética; Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear; Prevenção e Combate ao Terrorismo; Emprego de Helicópteros e Força de 
Contingência.
As Forças Armadas ajudaram nos batedores em escoltas, uso de helicópteros e atividades de coordenação de operações aéreas. Contudo, segundo a assessoria da instituição, informou que não foi necessário o emprego da força de contingência, já que não houve nenhum ato de vandalismo e tumulto durante os quatro jogos do evento. Inclusive, devido ao reforço na segurança, o número de ocorrências policiais caiu em Cuiabá durante a Copa.
Ainda foi divulgado o número de ações de segurança. Ao todo, foram realizadas 36 escoltas, contando com 32 motociclistas, voos com aeronaves militares e a segurança de nove instalações ligadas a serviços essenciais.
Ao todo, mais de 3 mil agentes atuaram na segurança durante a Copa em Cuiabá. Além das Forças Armadas, 1.700 homens de Mato Grosso reforçaram a segurança na Arena Pantanal; no Fifa Fan Fest; no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, região metropolitana da capital, e os hotéis onde ficaram as delegações da Fifa.
G1/montedo.com

5 comentários:

Anônimo disse...

Apareça no Mineirão, companheiro Lula !

Penúltimo a falar na convenção nacional do PT, Lula reservou um trecho da discurseira para fantasiar-se de doutor honoris causa em futebol, Copa do Mundo e derivados. Zanzando pelo palco feito animador de auditório, o criador voltou-se para a criatura e deu por cumpridas todas as promessas que a dupla esqueceu no palanque: “Eu acho que o que o país tinha que mostrar já mostrou, ou seja, os estádios estão todos inaugurados, de melhor qualidade pra fazer qualquer inglês morrer de inveja”, começou o Gugu Liberato de picadeiro.

Lula deve achar que Wembley é marca de uísque americano. Nunca deu as caras num dos muitos estádios cinco estrelas da Grã-Bretanha. Mas faz de conta que os ingleses sonham com governantes que enterram em arenas superfaturadas (e condenadas a transformar-se em elefantes brancos) os bilhões de dólares que poderiam tirar da gaveta as “obras de mobilidade” urbana prometidas desde 2007. Se alguém fizesse por lá o que o padrinho e a afilhada fizeram aqui, perderia o emprego. E seria transferido do gabinete para um tribunal.

“É a primeira vez, presidenta Dilma, é a primeira vez que um time perde por excesso de qualidade do nosso estádio”, continuou a aula magna de vigarice. “A Inglaterra não estava habituada a jogar num campo daquela qualidade, como ela jogou aqui no país”. Lula descobriu que os inventores do futebol só ganham jogos em campos de várzea. E achou excelente a situação dos gramados que só viu na TV porque o medo de vaia o aconselhou a acompanhar a Copa sem sair de casa.

Há poucas horas, na entrevista ao Jornal do SBT, pareceu bem menos seguro: “Possivelmente a gente tenha culpa”, ressalvou no meio do falatório sobre a goleada sonora sofrida por Dilma Rousseff no Itaquerão. Por que o ex-presidente não aproveita o jogo do Brasil contra o Chile, neste sábado, para livrar-se de dúvidas. Basta interromper a prisão domiciliar voluntária, trocar a sala do apartamento em São Bernardo pela arena de Belo Horizonte e ouvir o que pensa a multidão.

oragem, companheiro Lula. Apareça no Mineirão.

Anônimo disse...

Que fuzil é este?

Anônimo disse...

Fuzil IA 2, produzido pela IMBEL.
Maj Leonardo.

Anônimo disse...

Foto mais posada, artificial.....militar olhando para o horizonte......o outro em cima do blindado com o binoculo mirando o infinito ......
Parafal novinho com a coronha dobrada, ou seja, não está preparado para o pronto emprego.
Tudo pra ficar bem na foto.....deve ser coisas de ComSoc .....OPsico ....

Anônimo disse...

A 13 Bda já recebeu o IA 2? Boa notícia. Será que eu vou ver um desse antes da reserva? rsrs

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics