15 de abril de 2014

Comandante da Marinha emite nota negando acusações de improbidade


Comandante da Marinha Almirante-de-Esquadra Julio Soares de Moura Neto


BOLETIM DE ORDENS E NOTÍCIAS Nº 284 DE 15 DE ABRIL DE 2014 
BONO ESPECIAL
COMANDANTE DA MARINHA
BRASÍLIA, DF. Em 14 de abril de 2014.
Assunto: Comunicado à Marinha do Brasil
Meus comandados! Em relação à matéria intitulada “Luxo e viagem dão indício de improbidade”, que acompanhou a matéria de capa com o título “Compra de imóvel de luxo leva MP a investigar Comandante da Marinha”, publicada no jornal “O Dia”, em 13 de abril de 2014, insinuando que foram efetuadas aquisições imobiliárias, fraudulentas e ilegais, envolvendo o meu nome e de meus familiares, repudio, com veemência, as falsas, levianas e malignas notícias veiculadas, não aceitando acusações de prática de corrupção, improbidade, desvio de caráter e de ética, e venho, por meio desta, dar conhecimento aos militares da ativa, na inatividade e servidores civis da Marinha do Brasil que:
1- Tais ilações são fruto de denúncia anônima, sem qualquer elemento de prova, inicialmente protocolada na Controladoria-Geral da União (CGU), imputando-me, em termos falaciosos, levianos e desrespeitosos, desvios de conduta e de enriquecimento ilícito, difamando-me e colocando sob suspeição a minha honestidade e, por conseguinte, a probidade no desempenho do cargo que ocupo. A referida denúncia tramitou, por Ofício nº 3970, de 08FEV2013, da CGU ao Ministério da Defesa (MD) que, por sua vez, oficiou à Marinha do Brasil. Assim, enviei, em ABR2013, oficialmente, um relatório pormenorizado ao MD sobre a compra do imóvel, abordando detalhadamente: a sua situação legal à época; os compradores; o seu valor; os impostos e taxas; e a origem dos recursos financeiros. Após análise do relatório e seus apensos, o MD expediu o Ofício nº 292-GM-GAP, de 03AGO2013, à CGU, informando que considerava o assunto encerrado e que arquivaria o referido processo naquele Ministério. 
2- Em relação às minhas viagens ao exterior, desejo enfatizar que elas foram autorizadas pelo Ministro de Estado da Defesa e publicadas, por meio de Portarias, no Diário Oficial da União, sendo realizadas a serviço e em caráter oficial, para participação em seminários, conferências e reuniões com outras Forças Navais, ou para compor comitiva do MD. É digno de nota que tais viagens são consequência da maior inserção do Brasil no cenário internacional, bem como do acréscimo das atividades de relações internacionais entre a MB e as demais Marinhas pertencentes aos países de interesse estratégico. Além disso, as Visitas Oficiais e as participações nos diversos fóruns de discussão dos assuntos marítimos, pelo Comandante da Marinha/Autoridade Marítima, e o incremento do relacionamento com outros países vêm trazendo uma série de benefícios à Instituição e ao País. 
3- Em referência à designação de Oficiais para servir no exterior, cumpre esclarecer que compete ao Comandante da Marinha, por delegação do Presidente da República, a nomeação e exoneração de militares para esses cargos e comissões. Cabe destacar que é falsa a informação de que o Oficial designado para servir na Organização Marítima Internacional (IMO) seria primo de minha esposa, pois o Oficial não possui nenhum grau de parentesco com ela ou comigo. 
Ressalta-se, ainda, que a Marinha do Brasil não recebeu, até a presente data, qualquer documento do Ministério Público Federal (MPF) que trate de investigação sobre o tema, tendo tomado conhecimento do assunto por meio de demanda de imprensa, contendo cópia de uma Portaria do citado órgão. No entanto, caso seja oficialmente instado a me manifestar, prestarei todas as informações necessárias à confirmação da legalidade e legitimidade dos atos por mim praticados.

JULIO SOARES DE MOURA NETO
Almirante-de-Esquadra Comandante da Marinha

Blog Saco Mucho/montedo.com

9 comentários:

Anônimo disse...

Engraçado. Se coçou rapidinho. Enquanto isso, outras demandas MUITO MAIS IMPORTANTES E URGENTES, que dependem exclusivamente da manifestação desse senhor, permanecem esquecidas dentro de alguma gaveta da sala dele...

Anônimo disse...

Poderia também esclarecer pq os comandados o acusam de ser omisso quanto à situação da tropa, tal qual os outros dois

Anônimo disse...

Naum se preocupem, mulherada, agora tá com a gente:

http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2014-04-15/pms-que-teriam-se-envolvido-com-a-maria-upp-sofrem-com-ciumes-das-esposas.html

Anônimo disse...

outra coisa engraçada. Tem cmt que ficou quietinho com denúncias que lhe foram impostas! pq será?

Anônimo disse...

AH, TÁÁÁÁÁÁ!!!!!

Direito Uefs 2012.2 disse...

Não vejo o porquê de tanta celeuma só por causa de algumas diárias que o Cmt da Marinha recebeu por representar o Brasil junto a outras forças navais do planeta. Uma nação (entre as 10 maiores economias do mundo) que acha ilegítimo pagar as diárias ao Cmt da Marinha, o qual tem o cargo assemelhado a ministro de estado, também não é digno de ter Marinha. Ademais todas as diárias foram motivadas por força de publicação no Diário Oficial da União, portanto tais pagamentos não se deram de forma sorrateira.

Anônimo disse...

Pois é, se manifestou rapidinho quando pisaram no calo dele! A tropa vive implorando para que eles pelo menos deem algum sinal de dias melhores!

Anônimo disse...

Diárias ainda vai e como explicar whisky e cerveja com dinheiro publico? A tropa está abandonada enquanto esse senhor e os demais bebem e comem as custas do povo.

Anônimo disse...

TUDO QUE ALEI MANDA NESSE COMANDANTE RDE, COMO TODO PRAÇA É SUBMETIDO,IPM, JUSTIÇA MILITAR,PRISÃO, DETENÇÃO ETC SE FOSSE PRAÇA JÁ ESTAVA PRESO

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics