26 de fevereiro de 2014

Com tecnologia inédita na América Latina, centro de treinamento do Exército vai custar R$ 500 milhões

Santa Maria terá centro de treinamento simulado de militares com tecnologia inédita na América do Sul
Investimento de R$ 500 milhões foi anunciado na manhã desta quarta-feira em evento no Cism
3ª Divisão de Exército, que tem sede em Santa Maria, comandará todas as tropas do RS
Santa Maria terá centro de treinamento simulado de militares com tecnologia inédita na América do Sul Fernanda Ramos/especial
Prédio do Simulador de Apoio de Fogo (Safo), ao lado do Cism, já está em construção e fará parte do Centro de Adestramento e Avaliação (Foto: Fernanda Ramos / especial)
Juliana Gelatti
juliana.gelatti@diariosm.com.br
Santa Maria deverá se tornar um centro de referência mundial em treinamento simulado. Em 2015, começará a ser construído próximo ao Centro de Instrução de Santa Maria (Cism), no bairro Boi Morto, o Centro de Adestramento e Avaliação-Sul (CAA-Sul), o primeiro de quatro que o país deve ter, para treinar os militares em diferentes situações usando simuladores de alta tecnologia.
Poucos países já têm centros de treinamento desse tipo, e Santa Maria terá o primeiro da América Latina. A primeira fase deve começar a funcionar em 2018 e, em 2025, o centro deve ficar pronto, entrando em funcionamento de forma completa e podendo receber até 1,5 mil militares para treinar.
O novo quartel da cidade será o maior do Exército na região, só menor do que a Base Aérea de Santa Maria (Basm). O investimento de R$ 500 milhões será aplicado na construção de mais de 30 prédios e na compra de equipamentos de tecnologia de ponta, que devem vir de diferentes países, já que, nos moldes do que o Brasil quer, existem poucos semelhantes:
- Não estamos copiando o modo de treinamento de nenhum país. Visitamos vários lugares, mas a nossa ideia é pegar o que cada exército tem de mais forte e implantar aqui. Nosso projeto precisará de diferentes empresas estrangeiras para pôr em prática, porque aqui, ninguém ainda conhece essa tecnologia - explica o coronel Giovany Carrião, responsável pelo projeto do CAA-Sul.
Carrião acrescenta que, para as fases finais do projeto, espera-se que já exista tecnologia nacional, também como fruto do convênio firmado no ano passado entre o Exército e a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) para o desenvolvimento de simuladores. Além disso, as leis que regem as compras do Ministério da Defesa preveem que as empresas fornecedoras devem instalar-se no país, contratar brasileiros e fabricar pelo menos parte dos equipamentos aqui.
A lista de motivos para o Exército escolher Santa Maria para esse investimento é longa: o 2º maior efetivo militar do país, a presença dos blindados e da Basm são apenas algumas das razões. As universidades, o parque tecnológico, a Agência de Desenvolvimento de Santa Maria (Adesm) e a posição central no Estado também contribuem para justificar o investimento:
- Esse centro tem um enorme potencial para desenvolver a região. A demanda de profissionais que desenvolvam e trabalhem com essa tecnologia, e de empresas para fornecer os mais diversos tipos de produtos e serviços é gigantesca - afirma o tenente coronel Ádamo Colombo da Silveira, que também trabalha no projeto.

Investimento trará economia aos cofres públicos
A construção do novo quartel foi anunciada nesta manhã, em evento para autoridades no Cism. Um dos mais de 30 prédios que farão parte do CAA-Sul já está em construção, pois foi planejado de forma independente e acabou sendo integrado ao projeto: o Simulador de Apoio de Fogo (Safo).
Conforme o coronel Carrião, os R$ 500 milhões que o Ministério da Defesa investirá no CAA-Sul deve ser compensado em no máximo dois anos, contando a economia que o Exército terá em combustíveis e munição. Para ter uma ideia, apenas um tiro com o blindado Leopard, que chegaram a Santa Maria em 2012, custa cerca de R$ 5 mil.
- Devem ser contratadas várias empresas para fornecer o que será necessário, e uma delas deverá gerenciar a instalação. Desde o ano passado já estamos recebendo empresas de países como Alemanha, França, Espanha e Israel, que vêm aqui interessadas nesse projeto, mas elas ainda não foram escolhidas. Ao sair do quartel, em seguida vão visitar universidades em busca de potenciais profissionais e conhecer a cidade - explica Carrião, reforçando as inúmeras oportunidades que serão abertas.

3ª Divisão de Exército, que tem sede em Santa Maria, comandará todas as tropas do Estado
3ª Divisão de Exército, que tem sede em Santa Maria, comandará todas as tropas do Estado Fernanda Ramos/especial
Evento reuniu autoridades e empresários no casarão do Centro de Instrução de Santa Maria (Cism)Foto: Fernanda Ramos / especial
Adequações devem ocorrer ao longo de 2014. Comando Militar do Sul, que coordena RS, Paraná e Santa Catarina, continuará sediado em Porto Alegre
Ao longo de 2014, o comando de todos os militares dos quartéis sediados no Rio Grande do Sul será transferido para Santa Maria. A 3ª Divisão de Exército (3ª DE), também conhecida como Divisão Encouraçada, por causa da forte presença de blindados, comandará as tropas e brigadas gaúchas, inclusive as que por enquanto são subordinadas à 6ª DE, em Porto Alegre.
Até o meio do ano, as unidades de Bagé, como a 3ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, passarão a se subordinar à 3ª DE. Após a Copa do Mundo, os militares sediados nas unidades que ficam em Pelotas ou que se subordinam a elas, como a 8ª Brigada de Infantaria Motorizada, começarão a se reportar a Santa Maria.
A informação foi divulgada na manhã desta quarta-feira em um café da manhã promovido pelo Núcleo do Centro de Adestramento e Avaliação-Sul (NuCAA), no Centro de Instrução de Santa Maria (Cism), pelo general Geraldo Antonio Miotto, comandante da 3ª DE.
Durante o evento também foi divulgado o projeto de implantação do Centro de Adestramento e Avaliação-Sul (CAA-Sul), a partir deste ano, na cidade. O novo quartel será o maior da região, com um efetivo de 800 a mil militares, além da capacidade para receber 1,5 mil para treinamentos, a partir de 2025.
Outra intenção do café da manhã, que reuniu autoridades e empresários, foi inaugurar a restauração do casarão centenário existente no Cism. A casa já existia na propriedade rural que deu origem ao Cism, e foi restaurada para sediar o NuCAA.
DIÁRIO DE SANTA MARIA/montedo.com

11 comentários:

Anônimo disse...

Boa noite.

Estão gastando com modernização, aquisição de milhares de viaturas e outros equipamentos, mas e o ser humano !

Quantos PNR vão construir ?

O pagamento referente ao mês de março de 2014 está chegando e pasmem ! Receberemos a "esmola" (9,13% - 6%) = 3,13% (aumento Real)

=> 6% = inflação nos últimos 12 meses.

Ai a PM e BM do DF recebe o reajuste conforme o link abaixo:

http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2014/02/apos-2-assembleia-de-pms-gdf-publica-decretos-reajustando-auxilios.html

=> AMCD ( Auxílio-moradia com dependente ): Um Cap vai receber a contar de:
- 01 Set 14 => R$ 871,17
- 01 Set 15 => R$ 1.742,35
- 01 Set 16 => R$ 2.613,52

Que coisa heim !

Anônimo disse...

Pra que treinar apoio de fogo se já viramos polícia há muito tempo?
Sirvo em um GAC orgânico de brigada de infantaria e temos que pedir pelo amor de Deus para fazermos o nosso adestramento peculiar. Nada contra os infantes, mas eles não sabem mesmo para que serve a artilharia, não querem saber e nem precisam. Afinal de contas, a onda do momento é o GLO. Pois é... Enquanto isso, 86% das nossas praças estão desassistidas de PNR na minha guarnição. Bom, que façam bom uso do SAFO, a custa de muito sacrifício dos nossos recursos humanos. Vamos em frente.

Anônimo disse...

Antes até de ler o comentário acima, após ler o texto da reportagem, a primeira coisa que me veio a mente foi a quantidade de militares a mais que serão transferidos para Santa Maria e o déficit de PNR (casas/Apto funcionais).Não adianta nada ter simulador de primeiro mundo, no valor de milhões de reais, e o militar falido pagando alugueis na casa de R$1000,00 a R$2000,00. A ficha tem que cair na cabeça de "alguém", que nem todos tem a felicidade de chegar transferido a guarnição (A ou B ou C) e pegar PNR funcional logo de cara. Tem que parar de tapar o sol com a peneira, não há como querer reter seus "RECURSOS HUMANOS" , "fidelizar" seus colaboradores priorizando instalações de quartéis e equipamentos e deixando de lado o investimento na infraestrutura para receber os militares que vão trabalhar ali. Não tem mais ninguém "bobinho" nos quartéis hoje em dia não, tá todo mundo vendo o que tá acontecendo. Sei de muita gente que não quer ser transferido mais por que não tem PNR em diversas guarnições.

Anônimo disse...

enquanto alguns SAFO, outros SIFU !!

Anônimo disse...

Tecnologia ALIEN para Exército de MENDIGOS...LAMENTÁVEL

Anônimo disse...

“Para fazer a guerra, são necessárias 3 coisas: dinheiro, dinheiro e dinheiro.”Napoleão Bonaparte.

Anônimo disse...

Aí é que está. "Dizem" que o SAFO servirá justamente para isso, ou seja, para que os subsistemas da Artilharia se adestrem sem ter que pedir pelo amor de Deus. Afinal, apesar do simulador ter custado caro, a munição de artilharia usada no adestramento é muito mais. Mas acho que vai parar por aí - enquanto for novidade vai atrair a atenção, para logo em seguida parar de funcionar e cair no ostracismo, por um software que perde a licença ou um componente qualquer que dê defeito e só possa ser comprado na Bessarábia. Não há dúvida - melhor seria ter investido em PNR ou qualquer outra melhoria na infraestrutura do pessoal. Mas "construção de PNR" não dá cartaz para promoção, missão no exterior ou pontuação para sair general... Que pena. É isso aí.

Anônimo disse...

Que videogame caro. E eu reclamando do playstation 4. Muito bom o investimento. Quem deve brincar com ele devem ser os recrutas e os generais que serão os únicos a sobrarem na força, a julgar pela quantidade de baixas que estão acontecendo.

Anônimo disse...

O sistema SAFO em pouco tempo irá CHAFURDAR ! Se hoje não conseguimos nem fazer manutenção em rádios móveis e portáteis, que dirá então manter um sistema composto pro várias tecnologias diferentes, de fornecedores diferentes.
Isso é coisa de "ECÊMICO" que vive dentro da bolha (Brasília) ou da MATRIX (ECEME).
Atualmente não conseguimos manter sistemas menos sofisticados... isso é ideia de militar que vive lendo revistinha MILITARY REVIEW.

Anônimo disse...

SAFO é o c$%$#te ! Eu quero é valorização pessoal, quero salário compatível com uma profissão típica de Estado. Não quero ser pau pra toda obra e ganhar menos do que um GARI do DF (Agente de Gestão de Resíduos Sólidos) !
Generais, vamos parar de palhaçada, larguem suas varinhas de condão (vulgo bastão de comando) e caiam na real, saiam do mundinho do faz de conta e pensem mais nos RECURSOS HUMANOS pois formação de pessoal é mais complexo e demorado do que a aquisição de equipamentos.

Anônimo disse...

E a respeito do HguSM, dizer o que? Consultas agendadas para o além vida ou em POA. Após meses de espera o militar lá chegando (caso sobreviva)é informado que, ou médico não foi trabalhar ou já deu baixa há muito tempo...

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics