30 de janeiro de 2014

Sargento da aeronáutica que aplicava golpes em hotéis de luxo é preso em Manaus

O suspeito é natural do Rio de Janeiro. Foto: Marcos Lima/ Reprodução
Thiago Monteiro . portal@d24am.com
Manaus- Após aplicar golpes em cinco hotéis de luxo no Rio de Janeiro, Roraima e Amazonas, o sargento da Aeronáutica Paulo César de Mendonça Júnior, 32, foi preso por policiais militares da 16ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom). O golpe consistia em apresentar um nome falso nos hotéis, consumir produtos do estabelecimento e fugir sem pagar.
A prisão do suspeito ocorreu, por volta das 23h desta segunda-feira (27), em um hotel da Avenida Mário Ypiranga Monteiro, Adrianópolis, zona centro-sul.
A delegada titular do 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Hosana Gomes, informou que o suspeito havia feito o check-in no hotel no último dia 25 e deixaria o local no próximo dia 2.
“Ele se apresentou como empresário, mostrou documentos e repassou um cheque no valor de R$ 2 mil. Ao constatar com o banco que o cliente não existia, o gerente chamou a polícia e descobrimos que ele tinha aplicado esse mesmo golpe em outros hotéis do Brasil”, disse a delegada.
Segundo Gomes, os funcionários do hotel acharam estranho a constante movimentação no quarto dele. “Ele sempre pedia picanha, salmão, uísque, ou seja, as melhores comidas e bebidas. No primeiro dia, ele gastou R$ 4 mil no estabelecimento”, contou a delegada.
No notebook do suspeito, que foi apreendido, a polícia encontrou fotos de festas em quarto de hotéis. Paulo Junior não quis prestar esclarecimentos. A assessoria de comunicação da Polícia Civil informou que o suspeito tem processo em outros Estados por estelionato e responde, na Aeronáutica, por dois golpes contra funcionários e estava afastado do trabalho.
Paulo foi encaminhado pela PM ao 12º DIP, onde foi autuado por estelionato e falsificação de documento. Nesta terça-feira (28), ele foi encaminhado para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus.
D24AM/montedo.com

6 comentários:

Teresa Cristina Oliveira disse...

infeliz ideia destacar que o marginal é carioca, não generalize, pois existe bandidos em todos os lugares no Rio Grande do Sul, no do Norte, na Bahia, então achei desnecessário o destaque apresentado.

DIEGO H disse...

Não precisa fazer isso, mas vamos comentar:

Uma cidade do tamanho do Rio de Janeiro, com a quantidade de militares no local não tem um PNR do exército?(porque o da vila militar não dá para chamar de PNR e sim cafofo)....é o total desprezo pela classe chamada de "praça".

2° SGT EB

Anônimo disse...

Vai ter que pagar tudo.

Ainda bem, que tem o belo reajuste em março, senão estaria ferrado.

kkkkkkk ...

t.t. disse...

os efeitos da defasagem salarial batendo às portas...bandido fazendo concurso para as FFAA e passando...

Anônimo disse...

Tá caindo rapidamente o padrão do nosso pessoal....uma lástima...agradeçam aos nossos chefes...

Anônimo disse...

O criminoso não estava mais na Força Aérea quando foi preso. A Aeronáutica já o havia afastado. Tanto é que foi conduzido para prisão comum e não para a Organização Militar, conforme previsto em Lei. A reportagem sensacionalista não fez esse esclarecimento, afirmando que o mesma seria Sargento da Aeronáutica. Na verdade, já foi. Seu único vínculo com a instituição é na qualidade de réu em Inquérito Policial Militar, em face dos crimes praticados quando ainda integrava a FAB. Então, trata-se de um Ex-Sargento. Que isso fique bem claro!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics