28 de fevereiro de 2013

Soldado da FAB é preso com pistolas e granadas no RJ

Soldado da Aeronáutica é preso com pistolas e granada no Rio

O soldado da Aeronáutica Hiury de Luna Garcia e Carlos Vinícius Marques, ambos de 23 anos, foram presos e dois menores de 17 apreendidos na noite desta quinta-feira, no Trevo das Margaridas, em Irajá, na Zona Norte do Rio.
Eles estavam em um Gol, placa KWQ-3465, onde foram encontradas duas pistolas e uma granada, além de três telefones celulares e joias.
A polícia suspeita que o grupo iria realizar assaltos na Via Dutra Dutra.
Jornal do Brasil/montedo.com

Mensaleiro Genoino abandona plenário durante discurso de Bolsonaro

Bolsonaro critica comissão e Genoino decide abandonar o plenário da Câmara
Foto
GENOINO SE DESPEDE DE DEPUTADOS PARA DAR AS COSTAS
A BOLSONARO E ABANDONAR O PLENÁRIO (Orlando Brito)
Mensaleiro condenado à prisão pelo Supremo Tribunal Federal, o deputado José Genoino (PT-SP) abandonou o plenário da Câmara, na tarde desta quarta-feira, quando o deputado Jair Bolsonaro (PTB-RJ) fazia novo discurso criticando a atuação da chamada Comissão da Verdade, que apura denúncias contra agentes do Estado, durante a ditadura. Militar de carrera, Bolsonaro já repetiu inúmeras vezes a acusação de que Genoino, que foi preso enquanto participava da guerrilha da reigão do Araguaia, acabou entregando companheiros durante os interrogatórios "sem ter sido torturado".
Cláudio Humberto/montedo.com

MP Militar vai investigar clube VIP no Forte de Copacabana

Procuradora vai apurar se há irregularidades em empreendimento na Zona Sul

Para poucos. A praia do Forte de Copacabana que foi privatizada para implantação do empreendimento Aqueloo Beach Club: por um contrato de três meses prorrogáveis por mais três, o Exército vai receber um total de R$ 228 mil
Foto: Domingos Peixoto / O Globo
Para poucos. A praia do Forte de Copacabana que foi privatizada para implantação do empreendimento Aqueloo Beach Club: por um contrato de três meses prorrogáveis por mais três, o Exército vai receber um total de R$ 228 mil Domingos Peixoto / O Globo
Antônio Werneck
RIO — Polêmico desde o início do verão, o contrato sem licitação que privatizou um pequeno trecho de praia dentro do Forte de Copacabana para a implantação do projeto Aqueloo Beach Club — empreendimento comercial privado que tem reunido ao sol a elite carioca ao som de música eletrônica — acaba de virar alvo do Ministério Público Militar. A iniciativa é da procuradora Maria de Lourdes Sanson, que vai pedir hoje ao Exército informações detalhadas do contrato assinado entre os militares e os responsáveis pelo negócio, para apurar se ocorreram ilegalidades.
O Exército garantiu ontem que não há irregularidades na cessão do espaço público e que seguiu rigorosamente a lei: o decreto 3.725, de 2001, que, combinado com normas internas da força, dispensa o processo de licitação. Informou também que o contrato foi assinado em 22 de outubro de 2012, com validade de três meses, a partir de 3 de dezembro — acaba, portanto, no próximo domingo, 3 de março, mas está prevista uma prorrogação de mais três meses. Pelo negócio, o Exército vai receber R$ 228 mil, dinheiro que será aplicado na manutenção do forte.
Presidente da Comissão de Direito Administrativo da OAB do Rio, o advogado Bruno Navega estranhou a cessão do terreno e, mesmo falando em tese, já que não conhece detalhes do contrato, encontrou indícios de possíveis irregularidades:
— Há duas questões que saltam aos olhos e causam estranheza. Primeiro, deveria, a rigor, haver licitação, para que eventuais interessados pudessem apresentar propostas. A segunda questão é mais complexa: na minha opinião, está havendo uma espécie de privatização do espaço público em prol da iniciativa privada. A praia é um bem de todos.
Navega afirma que até o Exército tem que seguir a Lei de Licitação e a Constituição.
— A Constituição brasileira estabelece que, no caso de qualquer bem público ter o espaço explorado economicamente, é preciso haver uma licitação. O TCU (Tribunal de Contas da União) tem afirmado isso em suas decisões — afirmou Bruno.
O constitucionalista e desembargador aposentado Jorge Fernando Loretti concorda. Segundo ele, qualquer terreno de marinha (faixa de orla) é de uso de toda a população:
— Não conheço detalhes do contrato e suas bases, mas a praia é constitucionalmente de utilização social de todos. É para ser usada coletivamente. Não pode ser utilizada particularmente por ninguém.
Leia também:
Exército aluga praia do Forte Copacabana, que vai virar clube VIP
Clube VIP: verão é na praia do Forte Copacabana
Empresário nega favorecimento
Longe da polêmica, o empresário responsável pelo negócio, Daniel Barcinski, disse que o investimento está tendo retorno e que ele já tem convites para implantar projetos semelhantes em Brasília e Salvador. Barcinski afirma ter aplicado um total de R$ 2,5 milhões no empreendimento. Sobre a polêmica e a acusação de ter privatizado uma praia, retrucou:
— Eu não entendo: morei em Copacabana e, pelo que sei, a praia do Forte de Copacabana nunca foi aberta ao público, nunca pôde ser frequentada.
O empresário é o mesmo que instalou uma roda gigante também no Forte de Copacabana em 2009, sem licitação, durante a campanha para trazer os Jogos Olímpicos para o Rio. Na época, diz ele, o Exército também foi pago pela utilização do lugar. Pedro Minc, sobrinho do ex-ministro do Meio Ambiente e secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, é promoter do evento.
— Ele é meu amigo, cuida da parte promocional do projeto, mas não é sócio, nem recebe por isso. Logicamente, frequenta o local e convida quem quiser. Ele faz tudo isso por amizade — afirmou o empresário.
Responsável pela concessão do alvará de funcionamento do empreendimento, a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) disse que Barcinski apresentou todos os documentos exigidos, como um termo do uso do local, fornecido pelo Exército, e autorização da Secretaria municipal de Meio Ambiente (o forte fica numa área de proteção ambiental). A Seop confirmou que os responsáveis apresentaram autorização do Instituto Estadual do Ambiente, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e dos bombeiros.
O Globo/montedo.com

Um ano depois, Embraer confirma venda de 20 Super Tucanos para os EUA

Embraer firma contrato com Pentágono e fornecerá 20 aviões para militares dos EUA
Contrato é de US$ 427,5 milhões; aviões serão usados por militares do Afeganistão para treinamento e contra insurgência

Felipe Moreno
SÃO PAULO - A Embraer (EMBR3) firmou um contrato com o Pentágono para fornecer 20 aviões leves de apoio para a Força Aérea, comunicou o órgão do governo dos EUA nesta quarta-feira (27). A empresa, junto com sua parceira Sierra Nevada, derrotam a Beechcraft para conseguir um contrato no valor de US$ 427,5 milhões.
Leia também:
EUA cancelam compra de Super Tucanos da Embraer
Os aviões serão usados por militares do Afeganistão para treinamento e contra insurgência. O acordo havia sido firmado, primeiramente, em dezembro de 2011 - no valor de US$ 355 milhões. Mas a Beechcraft, derrotada, questionou a legalidade em janeiro do ano seguinte.
Embora a Força Aérea tenha dito que a decisão havia sido justa e transparente, ela optou por cancelar o contrato em fevereiro de 2012 - citando problemas com a documentação fornecida pela companhia.
InfoMoney/montedo.com

Contingente do Exército que vai para o Haiti participa de curso no MS

Coxim: Militares que vão compor força de Paz no Haiti participam de curso
5º Subgrupamento de Bombeiros de Coxim ministrou palestra sobre primeiros socorros
Os militares do 47º Batalhão de Infantaria (BI) de Coxim que irão compor a força de Paz do Exército Brasileiro no Haiti participaram de palestra sobre primeiros socorros ministrada pelo 5º Subgrupamento de Bombeiros da cidade durante esta terça-feira (26) e esta quarta-feira (27).
De acordo com informações dos Bombeiros, foi ministrado noções de atendimentos de primeiros socorros a fraturas, desobstrução de vias aéreas, queimaduras, ferimentos, remoção e transporte, controle de hemorragias, auxílio a parturiente - parto normal.
A guarnição de serviço da viatura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), também auxiliou na palestra, que acontece no auditório do quartel do 47º BI.
iDEST/montedo.com

Perícia confirma: celular de PM suspeito de assassinar coronel do Exército estava no local do crime

Nova pista
Celular de policial suspeito de assassinar coronel do Exército estava no local do crime
Quebra de sigilo telefônico mostrou que aparelho de soldado preso fez ou recebeu chamada minutos antes da morte de Júlio Miguel Molina Dias
Celular de policial suspeito de assassinar coronel do Exército estava no local do crime Jean Schwarz/Agencia RBS
Coronel foi morto na noite de 1º de novembro, no bairro Chácara das PedrasFoto: Jean Schwarz / Agencia RBS
José Luís Costa
joseluis.costa@zerohora.com.br
Depois de a perícia comprovar que uma pistola do soldado da Brigada Militar Denys Pereira da Silva, 23 anos, foi usada no assalto que resultou na morte do coronel da reserva do Exército Julio Miguel Molinas Dias, 78 anos, um novo indício, considerado prova técnica pela Polícia Civil, reforça a suspeita contra o colega de Denys, o soldado Maiquel de Almeida Guilherme, 31 anos.
A quebra do sigilo telefônico de Maiquel, divulgada nesta quarta-feira, revela que o celular dele esteve nas imediações da casa de Molinas Dias nos momentos próximos ao horário do crime, na noite de 1º de novembro. Os dois soldados estão presos e foram indiciados por latrocínio (roubo seguido de morte). O ataque a Molinas teria como objetivo roubar a coleção de 23 armas do militar.
O rastreamento das ligações aponta que o celular de Maiquel emitiu ou recebeu uma chamada às 21h4min de 1º de novembro. O celular se conectou a uma estação radiobase (antena de telefonia móvel) instalada na Avenida Plínio Brasil Milano, próximo ao número 812. Naquele momento, ficou registrado a localização geográfica do celular, indicando que estava a 120 graus da antena, na direção da casa de Molinas Dias, na Rua Professor Ulisses Cabral, bairro Chácara das Pedras.
Leia também:

Polícia prende PMs suspeitos de assassinar coronel do Exército em Porto Alegre
RS: arma de PM matou coronel do Exército, aponta perícia
O celular de Maiquel fez contato com telefone convencional da 3ª Companhia do 11º Batalhão de Polícia Militar — unidade onde ele e Denys trabalhavam— distante quatro quadras da casa do militar.
A chamada durou 76 segundos. Sabe-se que, naquele turno, cinco PMs estavam de serviço na unidade — um deles falou com o celular de Maiquel. Nos próximos dias, os policiais serão convocados para depor na 20ª delegacia da Polícia Civil e revelar com quem Maiquel conversou e o teor do diálogo.
No instante da chamada, Molinas Dias ainda estava vivo. Imagens de câmeras de vigilância em prédios da Avenida Nilo Peçanha mostram o C4 de Molinas sendo seguido pelo Gol usados pelos criminosos entre 21h4min37s e 21h4min51s. O pedido de vigia de rua para socorrer Molinas foi feito ao 190 (o telefone de emergência da BM) às 21h25min.
— É possível que a vítima estivesse viva, mas é preciso considerar que é comum uma diferença de horário entre relógios. Esta informação é mais um elemento que se soma a um conjunto de indícios e coloca o Maiquel no local e no horário do crime — afirma o delegado Luís Fernando Martins Oliveira.
Em depoimento, os dois soldados negaram participação na morte. Afirmam que souberam do episódio pela imprensa.
ZERO HORA/montedo.com

27 de fevereiro de 2013

Guardiões da floresta

O Exército Brasileiro na 'Cabeça do Cachorro'

Colírio alado: Thaíssa Carvalho viverá piloto da FAB em 'Flor do Caribe'

Atriz está no elenco da trama | Foto: Divulgação
Atriz global fez workshop na Base Aérea de Natal (Imagem: Divulgação Rede Globo)

Soldado do Exército é preso com computador roubado no MS

Soldado do Exército é pego com computador furtado da casa de guarda municipal

Paula Maciulevicius
Campo Grande - Um soldado do Exército foi preso na noite desta segunda-feira, no bairro Santa Luzia, com um computador furtado da casa de uma guarda municipal. Segundo a Polícia, Carlos Vinícius Andrade Morikawa, 24 anos, estava carregando o computador em uma motocicleta quando foi abordado.
A agente da Guarda Municipal chegou em casa por volta das 20h e viu que a porta dos fundos estava arrombada e que da casa tinham sido levados o computador, modem, roupas, mochila e secador de cabelo.
A mulher chamou a Guarda Municipal que fez rondas pela região e encontrou o soldado do Exército. Ela reconheceu o computador como sendo seu e os guardas perguntaram então onde ele conseguiu o objeto.
Ele respondeu que tinha comprado de uma pessoa chamada Eduardo, que não foi localizado, mas já está identificado na Polícia Civil.
Carlos Vinícius foi preso por receptação e encaminhado à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.
CampoGrandeNews/montedo.com

Chega ao Rio fragata francesa que pode integrar Marinha do Brasil

Chega a fragata francesa, candidata à frota da Marinha do Brasil

Chega ao Porto do Rio [...] hoje(27)a Fragata multimissão (FREMM) francesa "Aquitaine", um dos navios tecnologicamente mais avançados do mundo. Com 104 tripulantes, a embarcação oferece sistemas avançados de defesa e ataque. A fragata é a peça chave da proposta francesa para o projeto Prosuper brasileiro, que prevê competição internacional para modernização da frota de superfície da Marinha do Brasil.
Para dissuadir os potenciais adversários, vejam só o que a Aquitaine carrega:
- Oito mísseis antinavios Exocet MM4;
- Dezesseis mísseis antiaéreos Aster (32 para a versão FREDA);
- Dezesseis mísseis de cruzeiro Naval (versão Aquitaine);
- Um canhão de 76 mm (127 mm opcionais);
- Dois canhões operados à distância de 20mm;
- Quatro metralhadoras de 12.7 mm;
- Dezenove torpedos MU90;
- Um helicóptero de combate NH90.
Ancelmo Góis (O Globo)/montedo.com

Construção ilegal: MPF quer que FAB remova muro de quartel em Salvador

MPF pede remoção de muro em área da Aeronáutica, em Salvador
Segundo órgão, construção foi feita sem alvará da Sucom.
Parte da área foi doada ao Ministério da Aeronáutica há 42 anos, diz MPF.
video

O Ministério Público Federal (MPF) solicitou a remoção de um muro situado entre a Avenida Oceânica e a Rua do Cristo, no bairro de Ondina, em Salvador. De acordo com o órgão, a construção foi realizada pela Aeronáutica sem o alvará da Superintendência de Controle e Ordenamento do Solo (Sucom), tornando a área privatizada, de forma ilegal.
Parte do loteamento Jardim Oceania, onde fica a construção, foi doado ao Ministério da Aeronáutica há 42 anos, no entanto, a doação não incluiu as ruas de acesso às quadras ou a área verde marginal à Avenida Oceânica, segundo o Ministério.
O MPF pede que a Justiça determine à União a remoção do muro, cancelas e demais obstáculos existentes do local. Além disso, o Ministério solicita também que o Comando da Aeronáutica deixe de praticar qualquer ato que resulte em nova ocupação irregular no trecho, seja a construção de muros, colocação de cercas, tapumes, cancelas ou obstáculos à circulação de pessoas e automóveis.
Em nota, a Aeronáutica informou que até as 11h desta terça-feira não foi notificada sobre a ação do MPF. Através da assessoria, a Sucom informou que o processo referente à construção do muro data do ano de 2007. A Superitendência também vai enviar nota à imprensa sobre o caso
G1 BA/montedo.com

26 de fevereiro de 2013

Goiânia registra 17.000 casos de dengue. 'Severinos' entram na batalha contra epidemia.

Noventa homens do Exército iniciaram ontem (25) o trabalho de combate à dengue em Goiânia. A capital goiana já registra 17.000 casos confirmados, somente este ano.

video
Leia também:
'Severinos' no combate à dengue em Goiânia
G1/montedo.com

Cirurgia inédita em MS melhora vida de tenente do Exército vítima do Mal de Parkinson

Militar de MS com Mal de Parkinson melhora vida após 2 anos de cirurgia
Após anos sem executar atividades simples, voltou a ter rotina normal.
Procedimento cirúrgico deste tipo foi feito pela primeira vez no estado.

Há dois anos, o militar reformado Pedro Beatriz Neto está vivendo uma verdadeira transformação. Ele tem Mal de Parkinson e foi submetido a uma cirurgia inédita em Mato Grosso do Sul. Depois da operação, a vida dele mudou para melhor, conforme mostrou reportagem do MSTV 1ª Edição desta segunda-feira (25).
videoFoi a primeira vez que o procedimento foi feito no estado. Os neurocirurgiões implantaram no cérebro de Neto um eletrodo que recebe pequenas descargas elétricas. A doença reduz a produção de dopamina, um neurotransmissor que manda mensagens para as células e, por isso, não controla mais os movimentos musculares. O eletrodo reativa o mecanismo, liberando descargas que estimulam as células. A cirurgia foi considerada um sucesso.
No aniversário de dois anos da cirurgia, o militar reformado tem muito para comemorar. Depois de ter ficado anos impedido de executar atividades simples, voltou a ter uma rotina normal.
“Hoje eu sou um pai mais presente. Estou acompanhando minha filha nas tarefas diárias do colégio, nós vamos junto com ela na praça, nós vamos passear, vamos no shopping, nos passeios que ele faz eu acompanho tudo. Então a qualidade de vida com ela aumentou bastante, estou sendo um pai muito mais presente. Pelo que estou fazendo hoje e pela minha qualidade de vida, é impossível ficar sem esse aparelho, é um bem-estar muito bom para mim”, relata.
G1 MS/montedo.com

Nota do editor:
Pedro Beatriz Neto é primeiro tenente do QCO (Informática) e está na inatividade desde outubro de 2005.

STM mantém condenação de civil que recebeu por dez meses pensão da mãe falecida

STM mantém condenação de civil a dois anos de reclusão por estelionato

O Superior Tribunal Militar (STM) manteve a condenação de um civil a dois anos de reclusão. Ele tinha sido condenado na primeira instância da Justiça Militar da União pelo crime de estelionato.
De acordo com a denúncia do Ministério Público Militar, o civil S.B não comunicou o falecimento de sua mãe, uma pensionista da Aeronáutica, ocorrido em julho de 2007. Segundo os promotores, ao não comunicar o óbito da pensionista, ele induziu a administração militar em erro e continuou a receber os proventos da aposentada por oito meses, até abril de 2008, quando foi descoberta a fraude.
No julgamento de primeira instância, na Auditoria de Curitiba, o réu confessou o delito, mas informou que entendeu não ser ele quem deveria comunicar o óbito, pois a sua mãe também era pensionista do INSS e pensou que os bloqueios dos pagamentos seriam automáticos. O acusado disse também que sabia que não poderia sacar os valores após o falecimento, mas que o fez em virtude de sua mãe ter deixado muitas dívidas – acordos trabalhistas com empregados, pagamentos de alugueis, dentre outros – e que tinha, inclusive, reconhecido a dívida junto à Administração Pública.
No entanto, os argumentos do acusado não convenceram os juízes de primeira instância, que o condenou à pena de dois anos de reclusão, com o benefício do "sursis", em regime prisional inicialmente aberto e o direito de apelar em liberdade.
Com a condenação, a defesa interpôs recurso de apelação junto ao STM, a segunda e última instância da Justiça Militar Federal. Primeiramente, argumentou a tese de incompetência da Justiça Militar em julgar o civis e no mérito pediu a absolvição do acusado.
O ministro Olympio Pereira da Silva Junior, ao analisar o recurso, rejeitou a preliminar de incompetência, informando ser pacífico o posicionamento da Corte sobre a competência da justiça especializada em apreciar a questão.
No mérito, o ministro relator negou provimento ao apelo da Defensoria Pública da União. Para o magistrado, as provas dos autos demonstraram ter o civil cometido o crime previsto no artigo 251 do Código Penal Militar. “Ele induziu a Administração Militar em erro ao omitir o falecimento de sua mãe e ter recebido irregularmente os valores relativos à pensão da falecida”, disse o ministro.
Ainda segundo o relator, a materialidade foi comprovada através da farta documentação apresentada pelo banco e a quebra de sigilo bancário demonstrou a movimentação financeira ilícita efetuada pelo acusado. Assim, o magistrado julgou pela improcedência do recurso. Os demais ministros da Corte acompanharam o voto do relator.
STM/montedo.com

STM mantém condenação de sargento do Exército que ameaçou de morte o comandante e sua filha

Publicado originalmente em 22/2 (11h6)
Atualizado em 26/2 (0h1)

PERSONALIDADE VIOLENTA
Militar que ameaçou de morte superior é condenado
O Superior Tribunal Militar manteve a condenação de um sargento do Exército a dois meses e 20 dias de prisão por ameaçar dois militares, um deles o major comandante da unidade em que servia, e também a sua filha. O militar já foi condenado na Justiça Militar por desobediência e responde atualmente a um terceiro processo também por desobediência e violência contra militar em serviço. O sargento não cumprirá a pena pelo crime de ameaça por ter sido indultado pelo Estado.
A prisão preventiva do réu foi decretada pelo juiz-auditor da Auditoria Militar de Bagé no Rio Grande do Sul, depois de a esposa do acusado ter relatado que temia pela integridade do marido e de outros militares, uma vez que seu companheiro andava muito exaltado enquanto manuseava a arma que guardava em casa.
No julgamento na primeira instância, a Auditoria Militar de Bagé não acatou o pedido da defesa de considerar a conduta uma transgressão disciplinar e condenou o réu a dois meses e vinte dias de prisão. No recurso ao STM, a defesa pediu a reforma da sentença e argumentou que a fundamentação da decisão está em desacordo com a jurisprudência, pois não há prova suficiente para manter a condenação, já que não teria havido um crime. Isso porque, segundo a defesa, os ofendidos estavam ausentes e, portanto, não poderiam ter sido intimidados. Ainda segundo a defesa, para a ameaça ser caracterizada, é preciso que o objetivo se concretize ou venha a restringir a liberdade pessoal do intimidado.
Mas segundo o relator do caso, ministro Marcus Vinicius Oliveira dos Santos, o major, comandante da unidade, se retirou da cidade por conta da intimidação. O relator ressaltou ainda que, ao contrário do que afirma a defesa, não importa se o autor vai cumprir ou não a ameaça, basta causar algum temor à vítima de que a ameaça possa ser consumada.

Barrados na solenidade
O caso aconteceu na 2ª Bateria de Artilharia Antiaérea (BIA) em janeiro de 2011. Segundo o Ministério Público Militar (MPM), o acusado iniciou uma confusão durante solenidade de passagem de posto com militares que fazia a coordenação e a segurança do evento. Ao chegar à entrada da unidade com a mulher e os filhos, o militar foi informado de que apenas ele poderia entrar, pois o comandante não havia autorizado a entrada de seus familiares.
Isso teria acontecido porque, segundo a denúncia, o major comandante da 2ª BIA havia sido informado anteriormente de que alguns familiares do réu iriam protestar durante a solenidade, em represália ao fato de que o acusado estava respondendo a uma sindicância e a um Inquérito Policial Militar.
Segundo o MPM, um sargento que registrava a cerimônia militar filmou a confusão com o acusado e foi ameaçado por ele. O réu teria exigido que o militar em serviço desligasse a câmera, tentando agredi-lo, o que foi impedido pelos presentes. Algumas horas depois, o réu voltou à unidade para pegar os seus pertences, ocasião em que o acusado relatou aos militares que o escoltaram que iria preparar uma emboscada na rodovia para matar o comandante e, se não conseguisse pegá-lo, iria matar a filha dele.
O Plenário seguiu o voto do relator considerando que o dolo foi comprovado. “A personalidade do acusado era voltada para a violência, o que é comprovado pelo fato de este ser o segundo de três processos contra o réu a ser analisado por esta Justiça”, afirmou o ministro Marcus Vinicius. Com informações da Assessoria de Imprensa do STM.
Conjur/montedo.com

Sob os olhos do 'Comandante Supremo' Coréia do Norte realiza carga 'interminável' de artilharia

Líder supremo aparece manuseando arma em simulação de guerra do Exército da Coreia do Norte
Kim Jong-un demonstrou satisfação com aparatos de artilharia e prometeu modernizá-los para prevenir possíveis ataques inimigos
Líder supremo aparece manuseando arma em simulação de guerra do Exército da Coreia do Norte KCNA VIA KNS/AFP
Kim Jong-un verificou poderio da artilharia norte-coreana durante treinamentoFoto: KCNA VIA KNS / AFP
Em imagens divulgadas pela agência oficial de notícias da Coreia do Norte, o líder supremo do país asiático, Kim Jong-un, aparece em uma simulação de guerra conduzida pelo Exército local.
Segundo a KCNA, a ordem para realização do treinamento militar foi emitida pelo próprio herdeiro de Kim Jong-il e serviu para analisar a capacidade de fogo da artilharia de suas unidades. O governo norte-coreano não divulgou a data do evento.
Leia também:
Coréia do Norte adverte: em caso de manobra conjunta com a Coréia do Sul, EUA sofrerão 'derrota miserável'
Ele aprendeu sobre os programas de treinamento e a implantação de equipes com poder de fogo guiados pelo comandante do exercício militar antes de dar início à simulação. Após, presenciou o disparo de uma carga "interminável" de projéteis da artilharia contra "posições inimigas". Kim demonstrou satisfação ao conferir a precisão dos ataques, que deixaram os alvos em chamas, conforme a KCNA.
Foto: KCNA via KNS, AFP
O comandante supremo do Exército do Povo Coreano disse que acompanha a preparação de seus homens para uma possível batalha e pediu que todos estejam em alerta máximo à espera de ordens para um "ataque final". Kim sinalizou ainda com a modernização dos armamentos para que o país possa responder e prevenir as ameaças de inimigos.
Zero Hora/montedo.com

Instabilidade mundial leva Putin a anunciar 'reformulação das forças armadas' da Rússia

Rússia reformulará forças armadas
Presidente russo está preocupado com a instabilidade mundial
As Forças Armadas russas vão merecer atenção especial da Presidência da Rússia
O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou, no sábado, 23, após um concerto, no Kremlin, em comemoração ao Dia do Defensor da Pátria, que o quadro instável por que passa o mundo atualmente motiva o país a uma ampla reformulação de suas Forças Armadas. “Devemos estar prontos a defender a qualquer momento o nosso país e seus habitantes, saber avaliar as perspectivas e desenvolver o potencial militar necessário.”
Entre a série de situações que levaram Vladimir Putin a fazer a afirmação, estão a crise síria, as ameaças nucleares norte-coreanas e as dificuldades em se chegar a um acordo com os Estados Unidos e com a União Europeia sobre o sistema de defesa antimísseis da Europa.
Voz da Rússia/montedo.com

25 de fevereiro de 2013

Mulheres passam a integrar Cavalaria e Infantaria do Exército da Argentina

Renata Giraldi*
Repórter da Agência Brasil
Brasília - O Exército da Argentina suspendeu a proibição do ingresso de mulheres na Infantaria e Cavalaria. A decisão permitiu que 65 soldados do sexo feminino passem a fazer parte dessas armas. "[A iniciativa] elimina todas as restrições ao acesso do pessoal militar feminino nos diferentes escalões" , diz o texto. A medida foi assinada pelo comandante do Exército argentino, general Luis Pozzi, no último dia 13.
A decisão atende a um pedido da presidenta Cristina Kirchner, feito em dezembro de 2011. "É quase irônico que eu seja a comandante em chefe das Forças Armadas e que as mulheres não possam entrar em certas armas devido à sua condição de gênero", disse Kirchner, em uma cerimônia na Academia Militar.
Em texto publicado pelo governo, o Exército diz que “[desde a entrada em vigor da medida] 65 mulheres tiveram a possibilidade de exercer seu direito de escolha de arma em condições de igualdade com os homens".
A Infantaria é a mais antiga arma do Exército, formada por militares que podem combater nos mais variados tipos de terreno e condições meteorológicas. O objetivo é conquistar e manter o terreno. A Cavalaria é a segunda arma mais antiga. Foi criada para o combate a cavalo.
*Com informações da agência pública de notícias de Portugal, Lusa.
EBC/montedo.com

MPM denuncia vinte militares da FAB por esquema de pagamento indevido de auxílio-transporte

PJM Brasília requer a condenação de 20 militares por esquema para pagamento indevido de benefícios

O 1º Ofício da Procuradoria de Justiça Militar em Brasília apresentou Alegações Escritas requerendo a condenação de 20 militares envolvidos em irregularidades no pagamento de auxílio-transporte, de ajuda de custo, de férias, entre outros, na Base Aérea de Brasília, entre os anos de 2005 e 2007. Os militares respondem pela prática do crime de estelionato, art. 251 do Código Penal Militar.
Como descreve a promotora de Justiça Militar que assina o documento encaminhado ao Conselho Permanente de Justiça para a Aeronáutica: “... um esquema fraudulento foi montado por integrantes da Seção de Finanças (Tesouraria) e da Seção de Pessoal da BABR, com o intuito de burlar a administração militar, obtendo vantagens pecuniárias ilícitas a fim de beneficiarem outros militares da Base Aérea e a si próprios”.
Os integrantes das duas Seções (Tesouraria e Pessoal) criavam lançamentos indevidos referentes a auxílio-transporte, ajuda de custo, férias para pagamento pela Tesouraria. Todas essas ocorrências deveriam ser revisadas pela Comissão de Cotejamento da Base, que tinha a função de verificar as matérias financeiras. Caso identificasse algum erro, a Comissão emitiria um relatório solicitando a correção do pagamento pela Tesouraria.
Durante as investigações, verificou-se que a conferência feita pela Comissão de Cotejamento era precária e vários pagamentos indevidos não foram identificados. Considerando essa fragilidade na conferência, os integrantes da Tesouraria e da Seção de Pessoal montaram o esquema fraudulento.
Nos casos em que a Comissão percebesse a irregularidade, o militar seria chamado a restituir o pagamento indevido e o ocorrido era tratado como “erro administrativo”. Caso contrário, o crédito seria efetuado e a fraude, concretizada.
Para o sargento identificado como o principal mentor do esquema, o MPM requer a condenação como incurso no crime de estelionato continuado agravado pelo fato de ser o organizador do esquema e por ter sido praticado contra a administração militar. Em relação aos outros 19 militares, alguns deles articuladores do esquema, abordando militares, outros participando como recebedores dos pagamentos, o MPM requereu também a condenação pelo crime de estelionato agravado por ter sido praticado contra a administração militar.
MPM/montedo.com

Wikileaks: modernização das Forças Armadas da Venezuela impressionaram os EUA

EUA ficaram impressionados com modernização das Forças Armadas da Venezuela, segundo Wikileaks
Dos novos documentos vazados pelo site, 41.160 estão relacionados ao país governado por Hugo Chávez
Telegramas também abordam promoção de membros do governo venezuelano (EFE)
Os EUA espionaram o Exército, a Marinha e a Força Aérea venezuelana, além da indústria armamentista do país sul-americano. A revelação foi feita pelo site Wikileaks, fundado pelo jornalista e ativista australiano Julian Assange. O site vazou mais de cinco milhões de arquivos da empresa de espionagem norte-americana Stratfor.
Dos milhões de documentos vazados pelo Wikileaks, cerca de 41.160 são relacionados ao país governado por Hugo Chávez. Nos documentos há especulações sobre o estado de saúde de Chávez, a aproximação do país com o Irã, alertas sobre o risco de nacionalização de empresas privadas, a situação econômica e as Forças Armadas da Venezuela.
Nos telegramas há menção ao envio de oito arquivos com resumos sobre a situação das Forças Armadas venezuelanas. As anotações de uma das analistas da empresa norte-americana de espionagem dão os números dos contingentes militares, dos aviões e outros equipamentos de guerra, além dos armamentos usados pelas tropas da Venezuela.
“Logo nós mandaremos mais informações sobre o sumário de como Hugo Chávez renovou o aparato militar e de segurança nacional da Venezuela durante os últimos anos. Por enquanto tenho apenas rascunhos e anotações, mas estou impressionada com o “velho Hugo”, diz Reva Bhalla, responsável pela análise sobre as Forças Armadas da Venezuela. A modernização da máquina de guerra venezuelana atraiu a preocupação dos países vizinhos, principalmente da Colômbia, pontua a analista.
Segundo os documentos enviados pela analista, “a maioria dos equipamentos militares da Venezuela é dos anos 1980 e 1990 e ainda está em bom estado de funcionamento, apesar da dificuldade de encontrar peças de manutenção”. Também são mencionados “a troca de alguns oficiais do alto comando por outros mais jovens alinhados com Chávez” além do “aumento de 30% nos salários dos militares em 2007 para elevar o moral das tropas”.
“A reformulação do Exército vai além da procura e compra de armas de assalto e compreende uma nova doutrina militar. Entre os novos conceitos das Forças Armadas venezuelanas estão a noção de guerra assimétrica e a confiança na infraestrutura de comunicação e de suprimentos para resistir a uma possível invasão norte-americana”, prossegue a analista.
Outros sete documentos dão detalhes sobre a Força Aérea (com destaque para a compra de caças e helicópteros da Rússia), Marinha, indústria militar, orçamento de defesa e estrutura e contingente das Forças Armadas da Venezuela. Segundo os documentos, a Venezuela tem cerca de 163 mil militares na ativa e mais 110 mil na reserva.
Para a analista da Stratfor, “a troca de fornecedores americanos e europeus por fabricantes russos e chineses irá demandar treinamento dos pilotos venezuelanos para conseguir adaptação aos novos equipamentos”. No entanto, a empresa considera a Marinha venezuelana com bastante capacidade de se adaptar às mudanças exigidas pelo governo em relação a possíveis ameaças ao país.
Opera Mundi/montedo.com

24 de fevereiro de 2013

Exército é acionado para instalar ponte em Santo André

Imagem: NERDS da UFABC
Neste sábado (23/02), o prefeito Carlos Grana, o secretário de Obras e Serviços Públicos, Paulinho Serra, e o diretor do Departamento de Segurança e Trânsito, Epeus Pinto Monteiro, receberam representantes do Exército para vistoriar o local e saber se há viabilidade técnica de se erguer uma ponte – nos moldes que as Forças Armadas fazem em situações de calamidade e de guerra – na região.
A futura ligação, em estrutura metálica, fica pronta geralmente em dois dias. Ela resolveria temporariamente o problema local, até a ponte que cedeu ser totalmente reconstruída – pelos cálculos do governo, este trabalho deve durar aproximadamente seis meses.
Técnicos do Exército fizeram a vistoria na área e disseram ser viável atender a demanda da Administração. “Temos equipamentos capazes de acatar a solicitação do governo, e restabelecer o fluxo de veículos neste período que a Prefeitura necessita para reconstruir a ponte em definitivo”, afirmou o coronel Gilberto Barbosa Moreira, chefe do Estado-Maior 2ª Divisão do Exército.
Técnicos do Exército fizeram a vistoria na área e
disseram ser viável atender a demanda da Administração.
Segundo ele, um relatório será enviado ao Ministério da Defesa no início da semana com as informações coletadas neste sábado em Santo André, pela equipe de engenharia do Batalhão de Pindamonhangaba.
“É fundamental esta parceria com o Exército, que está preparado para resolver situações calamitosas. Vamos analisar a viabilidade financeira para colocar o projeto em prática e, assim, minimizar os transtornos com mobilidade naquela região. O povo já tem muitos problemas com os quais se preocupar”, declarou Grana.
O prefeito andreense garantiu solução definitiva para a ponte que cedeu. “Não faremos apenas uma reforma, será uma reconstrução da estrutura, mais moderna e com traçado mais adequado”, acrescentou, considerando a possibilidade de a futura ponte não ser erguida no mesmo local em que está atualmente.
RD/montedo.com

Segurança da Copa terá ações integradas entre Forças Armadas e polícias

Governo quer revolução de conceito na área de segurança para a Copa
Complexo e caro, o plano tem como objetivo deixar um legado de tecnologia e de pessoal

SÃO PAULO - Uma revolução no conceito e, por consequência, na execução de ações na área de segurança de grandes eventos. A ambiciosa meta do governo federal tem como carro-chefe a Copa do Mundo de 2014, passando pela Copa das Confederações deste ano. Também contempla a Jornada Mundial da Juventude (este ano, no Rio) e a Olimpíada de 2016. O futebol, no entanto, foi a força motriz da iniciativa, que resultou na criação de um Plano Estratégico Nacional para a área.
Dinheiro parece não faltar. A previsão de gastos com segurança para a Copa das Confederações e a Copa do Mundo começou em R$ 1,17 bilhão e já chegou em R$ 1,879 bilhão, de acordo com a última versão da Matriz de Responsabilidades, com dados relativos ao mês de dezembro passado. O custo da Copa já bateu na casa dos R$ 26,5 bilhões e a expectativa é de que, no final, chegue aos R$ 33 bilhões.
O plano de segurança é complexo. São iniciativas como aprimoramento do controle de fronteiras, portos e aeroportos, ações antiterrorismo, vigilância e proteção não só nos estádios como em locais de grande concentração de pessoas, proteção ao turista, entre outros.
Nas arenas, o método de segurança vai mudar em relação ao que o torcedor brasileiro conhece. Haverá polícia, mas a segurança básica será função de agentes privados (leia arte abaixo).

AÇÕES INTEGRADAS
Outra iniciativa é a integração das forças de segurança (polícias militar, federal, guardas civis municipais, Forças Armadas, Corpo de Bombeiros, etc...) Para isso, estão sendo criados 14 Centros de Comando e Controle, 12 regionais e dois nacionais, que ficarão em Brasília e no Rio, este para backup das informações.
"Temos de integrar todas as forças e estamos fazendo isso nas 12 sedes da Copa'', disse o comandante da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos (Sesge), criada em agosto de 2011 no âmbito do Ministério da Justiça. "Não é possível o plano ter sucesso sem essa integração. "Acreditamos que essa é uma boa forma de trabalhar para deixar um legado para o cidadão brasileiro, pois estamos criando uma cultura de atuação conjunta.''
O governo promete investir forte na aquisição de equipamentos de última geração, no treinamento de pessoal e no intercâmbio com agentes especializados em segurança de grandes eventos de vários países. Algumas compras já foram realizadas.
Os Centros de Comando farão, de acordo com o plano, a integração dos sistemas computadorizados, dos bancos de dados dos 12 estados-sede, dos órgãos federais e da Interpol, e os sistemas de radiocomunicação.
Por meio desses centros, as informações de todas as sedes estarão disponíveis em tempo real, o que permitirá respostas rápidas. Em caso de tumulto em uma fan fest, por exemplo, se for necessário reforço policial, ele será providenciado imediatamente.

NAS ARENAS
Além dos centros de responsabilidade do governo federal, haverá os que ficarão a cargo do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo. Em cada estádio está prevista uma sala de monitoramento, que será dividida por membros de vários órgãos envolvidos com a segurança. "O Comitê Organizador tem um Centro de Controle que vai monitorar todos os procedimentos de sua responsabilidade e passar as informações diretamente para o governo'', disse o gerente-geral de segurança do COL, José Hilário Medeiros.
Ele explica, porém, que o comitê terá o monitoramento de todas as ações, independentemente do governo. Ao COL cabe cuidar da segurança interna dos estádios com atribuições como a contratação de agentes e treinamentos para que passem por cursos para trabalhar com o público.
Se tudo der certo, e todas as iniciativas forem de fato implantadas - e depois mantidas -, a segurança no Brasil entrará em nova fase. Pelo menos a relacionada especificamente com os grandes eventos, uma vez que os índices de violência urbana continuam alarmantes.
msnESPORTES/montedo.com

Coréia do Norte adverte: em caso de manobra conjunta com a Coréia do Sul, EUA sofrerão 'derrota miserável'

Nota:
Não estranhem o linguajar ufanista. Afinal, a notícia é do portal do PCdoB, com informações da Agência de Notícias da Coréia do Norte. Não se poderia esperar outra coisa. De qualquer modo, vale como informação, depois dos filtros determinados pelo bom-senso.

Kim Jong Un dirige exercício militar na Coreia Popular
O Marechal Kim Jong Un, comandante supremo do Exército Popular da Coreia dirigiu um exercício militar na Coreia Popular e Democrática, que envolveu manobras aéreas e exercícios de paraquedismo.Durante a ação, o dirigente esteve acompanhado da alta cúpula militar do país asiático.
Segundo a agência de notícias da República Popular Democrática da Coreia (RPDC), Kim Jong Un ordenou pessoalmente a realização das manobras, cuja finalidade é verificar a prontidão para o combate.
Os pilotos realizaram com rapidez e precisão os treinos de decolagem e aterrissagem utilizando uma autoestrada como pista de pouso.
Apesar do mau tempo e dos ventos fortes, os paraquedistas desembarcaram em pontos fixos na aplicação dos métodos de combate aprendidos nos treinamentos do dia-a-dia.

Já imaginou esse bochechudo lutando contra o inimigo 'sob as
piores condições'? Me poupe!
"As batalhas são travadas independentemente das condições climáticas e a luta contra o inimigo pode se dar sob as piores condições", observou o líder da República Popular Democrática da Coreia (RPDC).
Ainda segundo a agência noticiosa, Kim Jong Un ressaltou a necessidade de elevada consciência ideológica dos combatentes.
Kim Jong Un também sublinhou a necessidade de as forças armadas da RPDC desenvolverem métodos científicos de acordo com as exigências da guerra moderna e modernizarem seus armamentos.
Tensão militar
A agência noticiosa da Coreia Popular informou também que o país advertiu um alto responsável militar dos Estados Unidos instalado na Coreia do Sul que em caso de realizar uma manobra conjunta sofrerão uma 'destruição miserável’.
A advertência foi feita por Pak Rim-su, delegado em chefe da missão da Coreia Popular na região fronteiriça de Panmunjom, em uma conversação telefônica com o general James Thurman, comandante das Forças dos Estados Unidos na Coreia do Sul.
Pak Rim-su advertiu seu interlocutor de que “se seu lado desencadeia uma guerra de agressão mediante as imprudentes manobras militares conjuntas... neste tempo perigoso, desde esse momento seu destino ficará pendurado por um fio a cada hora".
Leia também:
Tensão na Ásia: Coréia do Norte faz teste nuclear e Obama pede resposta rápida ao 'provocador'
EUA e Coréia do Sul farão manobras militares conjuntas
A Coreia do Sul realizará, a partir de 1º de março, uma manobra militar conjunta com os Estados Unidos, com a participação de forças terrestres, navais e aéreas, mobilizando cerca de 200 mil efetivos sul-coreanos e 10 mil estadunidenses.
Pak Rim-su avisou: "você deve ter em conta que os que iniciam una guerra estão destinados a defrontar-se com uma destruição miserável."
Há pouco mais de uma semana, o governo da Coreia Popular confirmou a realização com êxito de “um terceiro ensaio nuclear”, depois dos efetuados em 2006 e 2009.
Esta medida provocou as críticas e condenações da Coreia do Sul, Japão e Estados Unidos, além de novas sanções da Organização das Nações Unidas (ONU).
Em resposta à última prova nuclear de Pyongyang, a Coreia do Sul anunciou em 14 de fevereiro último, o deslocamento de um novo míssil de cruzeiro, capaz de alcançar alvos na República Popular Democrática da Coreia “em qualquer lugar e a qualquer momento”.
Com Agência Central de Notícias da RPDC
Vermelho/montedo.com

Estágio de selva em Itaituba (PA)

Treinamento ensina homens do Exército a se manter na selva
Oficiais, sargentos e subtenentes participam do treinamento.
O estágio é pré-requisito para qualquer curso operacional na região.
video
G1/montedo.com

Com catorze mulheres, calouros do ITA encaram treinamento militar

Na recepção, calouros do ITA encaram treinamento militar; grupo tem 14 mulheres
Elaine Rodrigues
Dentre os 124 alunos aprovados no vestibular do ITA que fazem treinamento militar, 14 são mulheres
Dentre os 124 alunos aprovados no vestibular do ITA que fazem treinamento militar, 14 são mulheres
Dentre os 124 alunos aprovados no vestibular do ITA que fazem treinamento militar, 14 são mulheres
Os calouros de 2013 do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica) concluíram na manhã de sexta-feira (22) seu primeiro treinamento militar. Tradição no instituto, o curso faz parte das boas-vindas, e leva aos estudantes noções de sobrevivência na selva, com direito à acampamento e batismo militar.
O treinamento obrigatório é realizado anualmente pelo CPOR (Centro Preparatório de Oficiais da Reserva) do DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial), em São José dos Campos, interior de São Paulo, onde também fica o campus do ITA.
Esse ano, 124 alunos, dentre eles, 14 mulheres, ingressaram nos cursos do ITA. Desde o dia 20 de janeiro, os alunos participam de aulas práticas e teóricas de introdução ao serviço militar, onde receberam instruções sobre ordem unida, posturas, regimentos entre outra regras.
Nesta manhã, os calouros concluíram a primeira etapa do treinamento, após retornar de um acampamento de instrução de sobrevivência na selva, com duração de três dias. Em seguida, eles realizaram exercícios com um antigo armamento sem munição, conhecido com mosquetão, usado na Segunda Guerra Mundial.
"Aprendi muito nesses dias. O acampamento foi importante para fortalecer a minha opção por me tornar um militar" disse o calouro Daniel Elias Dopazo, 20.
Divulgação
Disciplina, dedicação e apoio da família
 são receita de sucesso do primeiro lugar do ITA
O Capitão Michel Marconi Ramos, responsável pelo treinamento dos futuros engenheiros, explica que "ao final do segundo ano de faculdade, esses jovens poderão optar por se tornar ou não oficiais da Aeronáutica.

Batismo de honra
As atividades do dia terminaram com o chamado batismo militar, um banho dado por um caminhão de bombeiros. Os alunos comemoraram a etapa superada.
"É uma honra receber o batismo. A gente se sente muito feliz por estar aqui. É como se sentir vivo novamente, depois de anos enterrado em estudos para entrar aqui no ITA" contou Daniell Dopazo, que inicia na próxima semana o curso de engenharia eletrônica.

Formação
Até o segundo ano, todos os alunos recebem a formação necessária para conviver neste ambiente militar, com lições sobre disciplina e ética entre outros procedimentos militares, que enriquecerá, com certeza, a experiencia de cada um" destacou o capitão.
Uma equipe especializada participou do treinamento dos calouros do ITA, como oficiais da AFA (Academia da Força Aérea), e de grupos especializados da Aeronáutica como o Salvaero, entre outros. "Estes alunos serão a turma mais bem formada que já tivemos. Só nas últimas semanas, tiveram contato com o que há de mais moderno em acampamentos militares para sobrevivência na selva", destaca o capitão Marconi.
Na próxima segunda (25), o Ministro da Defesa Celso Amorin, realizará a aula magna de 2013, marcando o inicio do ano letivo no Instituto Técnico Aeroespacial.
UOL(SJC-SP)/montedo.com

23 de fevereiro de 2013

Enquanto isso, na cantina...

Yoani Sánchez e o norte moral dos petistas

O Blog da Dilma - autoproclamado o maior portal da Dilma Rousseff na internet - deu uma mostra clara do norte moral que rege essa turma que comemora dez anos de poder. Ao tratar a cubana Yoani Sánchez como 'blogueira rola bosta' e 'mequetrefe', esse pessoal demonstra muito bem seu nível de tolerância com o contraditório, com a liberdade de opinião. Esse é o modelo de 'democracia' com que eles sonham para o Brasil. 
Reprodução do Blog da Dilma por montedo.com

EUA e Coréia do Sul farão manobras militares conjuntas

Manobras militares conjuntas Coreia do Sul-EUA na península coreana

SEUL, 21 Fev 2013 (AFP) - Estados Unidos e Coreia do Sul realizarão durante dois meses as manobras militares anuais por terra, mar e ar, em um momento de tensão na península coreana.
As manobras, chamadas 'Foal Eagle', acontecerão entre 1 de março e 30 de abril. Os dois países também organizarão manobras simuladas por computador entre 11 e 21 de março.
A Coreia do Norte é contrária às manobras, que considera exercícios de treinamento para uma invasão do norte da península coreana. Washington e Seul afirmam que são apenas "manobras defensivas".
As manobras terão 10.000 soldados americanos e um número igual ou superior de soldados sul-coreanos.
Os Estados Unidos têm presença militar na Coreia do Sul desde a guerra da Coreia (1950-1953). Atualmente, 28.500 soldados estão no país.
Desde 12 de dezembro, quando a Coreia do Norte lançou um foguete que parte da comunidade internacional considerou um teste nuclear camuflado, a Coreia do Sul executa exercícios militares.
UOL/montedo.com

HMS Victory: a lendária nau capitânia do Almirante Nelson

Conheça a HMS Victory, lendária nau capitânia da Marinha Britânica, usada pelo Almirante Nelson em Trafalgar

22 de fevereiro de 2013

Soldado do Exército e mais 5 são detidos por suspeita de roubo em MT

Eles teriam participado de assaltos à loja de celulares e supermercado.
O funcionário da loja também teria envolvimento no crime.

Um soldado do Exército e outras cinco pessoas, entre elas um adolescente, foram detidas nesta quinta-feira (21) por suspeita de assaltar uma loja de revenda de eletrônicos e celulares e um supermercado em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, no ano passado. De acordo com a Polícia Civil, o crime teve a participação de um funcionário do estabelecimento comercial.
Os cinco maiores de idade estavam com mandados de prisão em aberto e foram presos pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos. O adolescente que também foi detido teria envolvimento no roubo à loja, em que foram levados notebooks, celulates e tablets. Segundo a polícia, o soldado do Exército encontra-se detido no 9º Batalhão de Infantaria Motorizada, na capital.
Durante o período de investigação, foram encontrados dois computadores que haviam sido levados da loja na casa de um funcionário do estabelecimento. Conforme a assessoria da Polícia Civil, um dos seis presos, de 24 anos, cometeu seis roubos, sendo que três deles a um supermercado. O irmão dele tentou impedir a prisão e foi autuado por resistência.
Os mandados de prisão preventiva foram expedidos pela 4ª Vara Criminal da Comarca de Várzea Grande.
G1 MT/montedo.com

Dunga, o 'milico'

Desconfiado, 'militar' e contador de piadas, Dunga impõe regras no Inter
Técnico admite não se preocupar em agradar quem não trabalha com ele, mas revela face bem-humorada e nega fama de bravo e 'sempre invocado'

Mosaico - Entrevista Dunga (Foto: Editoria de Arte)
Trabalho no Inter é o primeiro de Dunga como técnico de um clube depois da Seleção (Foto: Editoria de Arte)
Dunga chegou à sala de imprensa do CT do Internacional para conceder a entrevista e passou cerca de dois minutos atento a mensagens em seu telefone celular. Sentou-se ao lado do repórter sem cumprimentá-lo e, nas primeiras respostas, nem sequer olhava em seus olhos. Depois de 40 minutos, mais do que o prazo que havia estipulado, estava mais relaxado na cadeira, sorridente e batendo papo.
Isso revela uma das características de Dunga: ele é desconfiado. Principalmente com jornalistas. Outros traços de sua personalidade são facilmente identificados em frases e palavras-chave usadas durante a conversa: regras, postura, conduta, moral, ética, trabalho, respeito, hierarquia... Ele também é certinho. Quase militar.
A imagem de homem bravo não é totalmente verdadeira. É o que garante o treinador colorado. O rótulo rendeu uma hilária sequência de vídeos na época da Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, quando comandava a seleção brasileira. As inúmeras e ríspidas discussões com jornalistas inspiraram uma sátira do filme “Um dia de fúria”, em que o ator Michael Douglas, dublado como se fosse Dunga, destilava sua ira contra imprensa e adversários. Até o atacante Robinho virou personagem. Engana-se quem pensa que a brincadeira deixou o técnico irritado.
- Passei os vídeos para os jogadores na Copa. Achei graça, foi muito bem montado, bem feito. Foi o momento de dar uma relaxada, todo mundo deu risada, e também para mostrar como as pessoas enxergam de fora, sem conviverem diretamente comigo. Criaram essa imagem que estou sempre invocado, não é assim.
A verdade é que Dunga não se preocupa em fazer agrado aos que não trabalham com ele. Por outro lado, defende seus parceiros com unhas e dentes, sem medir esforços. Ao lado deles, joga futebol, se diverte e até conta piadas, embora diga que não possui tanto talento para fazer as pessoas rirem. A explicação para o comportamento tão distinto é simples:
- Quem trabalha comigo resolve meus problemas. Os outros só vão me criar mais.
O que sou no trabalho, sou fora. Conto piadas, me divirto, mas as coisas têm que ter um certo caminho. Tem de haver regras. Se cada um faz o que bem entende, vira confusão"
É dessa forma que o capitão do tetracampeonato da seleção brasileira, em 1994 nos Estados Unidos, tenta conquistar a todos no Inter. Com transparência e “regras de convívio”. Após dois meses de trabalho, Dunga está na fase inicial: entender como pensa cada jogador, e como deve lidar com cada um deles. Em seus times, cobrança vai existir sempre, mas de maneiras diferentes.
Alguns são pressionados com mais ênfase, voz dura. Com outros, o técnico acha que funciona melhor uma ironia fina, quase em tom de brincadeira. Mas de uma coisa ele não abre mão: falar a verdade, por mais incômoda que seja.
- As pessoas têm de aprender a confiar em ti. Elas vão ouvir coisas de que não gostam, mas saberão que você está falando a verdade.
Entre as “regras de convívio” estipuladas por Dunga no Colorado estão: fazer com que todos se sintam importantes e promover momentos de união. As refeições, por exemplo. Algo que ele carrega desde os oito anos de idade, quando limpava e lustrava a casa, arrumava as camas, comprava comida... O pai trabalhava, a irmã estudava, e a mãe fazia as duas coisas. O almoço e o jantar eram os únicos instantes de família reunida.
Nos dois anos e meio em que ficou sem trabalhar no futebol, depois da derrota para a Holanda nas quartas de final da Copa de 2010, Dunga se dedicou à família, aos investimentos e a obras sociais. Ele está prestes a finalizar uma casa para pessoas com síndrome de Down e tem projetos destinados a crianças, idosos e moradores de rua. Nesse período, recebeu convites sedutores. No primeiro ano, clubes europeus lhe ofereceram um bom dinheiro, mas não estava em seus planos largar a família. Depois, outros brasileiros, como o São Paulo, o procuraram. E Dunga usa uma comparação inusitada para explicar por que não aceitou.
- Eu queria ter convicção de que o clube queria aquilo, que não estava me chamando porque a torcida ou a imprensa falavam. Tinham de querer um técnico com o meu perfil de atacar logo e resolver os problemas, tomar atitudes. É como o alcoólatra, que sabe que precisa de ajuda, mas no fundo não quer. Será que os clubes realmente queriam aquelas mudanças?
Outra lembrança que o comandante traz da infância é o momento sagrado de hastear a bandeira e cantar o hino nacional, às segundas-feiras, na escola. Desde os berros e a taça do mundo erguida com a camisa 8 na Copa de 1994 até o discurso nacionalista, em que pregava o amor à Seleção, quando se tornou técnico, Dunga sempre fortaleceu a imagem de patriota nato. Se quiser irritá-lo, basta menosprezar um símbolo do Brasil.
O gaúcho acha uma bobagem, por exemplo, a lei que determina a execução do hino antes de cada jogo de futebol. Para ele, é marketing, e seria mais importante investir no patriotismo das crianças. Apesar da postura quase militar, Dunga não serviu o exército, mas lamenta a banalização da instituição.
- Já vou ser polêmico, né, mas antigamente os jovens com uma conduta errada iam para o exército e voltavam diferentes. Depois de alguns episódios, marcamos o exército como se fosse todo ruim, mas deve ter coisas boas: disciplina, hierarquia, conduta. Hoje em dia, o cara ter moral e caráter é exceção.
"Hoje um guri de 20 anos já tem empresário, que vai à imprensa e diz que ele é craque, que não pode ser reserva. O Zico foi reserva! Estamos criando uma geração que não consegue superar obstáculos. Time que ganha é o que sofre" (Dunga)
Dunga é um homem de opiniões firmes. Mano Menezes e os “craques” da atualidade que o digam. Num camarote do carnaval no Rio de Janeiro, o ex-comandante disse que a Seleção não tinha definições, e agora, com Felipão, tem um rumo. Durante a entrevista, ele reforçou a crítica a Mano:
- Em uma seleção com 12 goleiros e dez atacantes, não pode ter uma definição. Todos pensam isso, mas têm medo de falar. Se tu vai concordar com o Felipão é outra coisa, mas ele tem convicção.
A banalização do termo “craque” também o enlouquece. Ele acha que a geração atual de atletas, coberta de mimos e cuidados, não é capaz de enfrentar grandes dificuldades, reflexo do que ocorre com a juventude na sociedade. Para receber de Dunga o rótulo de craque, é preciso ostentar currículo invejável. Currículo que Neymar, por exemplo, ainda não tem.
- Tem de jogar bem por três ou quatro anos no Campeonato Brasileiro, depois jogar bem na Seleção e ganhar. Tem de ter o nome formado e ganhar. Tem que ganhar!
Inspirado em técnicos como Jair Pereira, Sebastião Lazaroni, Parreira, Zagallo, Jair Picerni, Felipão e Sven-Goran Eriksson, Dunga garante ter sido muito feliz na Seleção. Ele só não era feliz quando se sentava na cadeira para dar entrevistas. Sua maior bronca é com jornalistas que não aceitavam opiniões contrárias, e com os que, à distância, palpitavam sobre o time.
O confronto era tão aberto que o técnico passou a fazer pesquisas e se informar para, se fosse preciso, contestar os repórteres com fatos. Foi o que ocorreu quando foi questionado sobre a ausência do atacante Nilmar da convocação, e, sem muito tato, respondeu que o jogador havia passado por uma cirurgia na véspera. O que é um bom jornalista para Dunga?
- É aquele que dá notícia. Muitos fomentam, inventam, dão a notícia do amigo, dão a notícia contrária porque não ganharam uma entrevista, criam a todo instante, sabem a verdade, mas não escrevem porque não vende. Na Seleção tem muito disso.
Muito mais simpático do que em sua chegada à sala, Dunga avisou que precisava trabalhar. Soa esquisito, mas esse é o primeiro clube de futebol que ele treina. Ao contrário da seleção brasileira, em que tinha tempo para avaliar decisões e ter uma margem de erro menor, no Internacional o desgaste é ampliado. Dunga cuida de tudo para garantir que, no campo, nada atrapalhe seu grupo. E domingo tem Gre-Nal, às 16h em Caxias do Sul, válido pelas quartas de final da Taça Piratini.
Sempre se dizendo apoiado em regras, postura, conduta, moral, ética, trabalho, respeito, hierarquia... Esse será o roteiro do Colorado em 2013.
Globo Esporte/montedo.com

Militar do Exército escapa de 'golpe da Capemi' no MT

Militar aposentado de MT quase cai no golpe do falso escritório de advocacia
Ele recebeu uma carta anunciando resgate de seguro no valor de R$ 59 mil.
Para receber o dinheiro era necessário depósito de R$ 6 mil para escritório.

Kelly Martins
Um militar aposentado que mora em Sinop, a 503 km de Cuiabá, quase caiu em um golpe aplicado por um falso escritório de advogados que promteu o resgate de valores pagos a título de seguro. Emerson Ribeiro, de 64 anos, contou ao G1 que recebeu uma correspondência da advocacia, com endereço da cidade de Osasco, São Paulo, informando-o sobre o recebimento de R$ 59,7 mil em decorrência de uma decisão judicial.
A carta encaminhada na última semana dizia que o dinheiro seria resultado de uma ação contra a antiga Caixa de Pecúlios, Pensões e Montepios Beneficente (Capemi). No entanto, para receber o dinheiro era necessário pagar as custas processuais no valor de R$ 6,6 mil ao escritório.
Esse tipo de golpe vem sendo aplicado por quadrilhas em várias localidades do país, e as vítimas preferenciais são militares aposentados que aguardam por processos na Justiça.
Leia também:
Pensionista do Exército cai em 'golpe do FuSEx' em São Paulo
“Inicialmente eu acreditei porque mencionava as instituições da década de 60 e que eu conhecia. Mas o sistema deixou de existir e pensei que realmente tinha algo a receber a título de previdência”, declarou. Emerson Ribeiro é medico e reservista do Exército do Rio de Janeiro há 30 anos.
Ele encaminhou a carta para uma advogada, que ligou nos telefones fornecidos pelo falso escritório. “Uma pessoa atendeu e pedimos o número do processo e da OAB da tal advogada que conseguiu a decisão. Porém, a atendente ficou nervosa e confusa ao falar conosco, quando desconfiamos que seria um golpe. O número do processo que ela forneceu não era relacionado com a correspondencia e também o número da OAB fornecido por ela dava inexistente”, disse o médico.
Por conta disso, Emerson foi até a delegacia e registrou um boletim de ocorrência por tentativa de extorsão. Segundo ele, a atitude é para evitar que outras pessoas sejam vítimas desse tipo de golpe, como já ocorreu em outras cidades.
A Polícia Judiciária Civil informou ao G1 que até o momento não há nenhuma investigação em Mato Grosso sobre esse tipo de golpe aplicado por quadrilhas especializadas. A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso (OAB-MT), também informou que não recebeu nenhuma denúncia sobre o caso.

G1 MT/montedo.com

Colégios Militares: o Brasil que dá certo!

21 de fevereiro de 2013

Monte Castelo: maior vitória da FEB na Itália deu até samba

Extrato da matéria "Tomada de Monte Castelo: em uma das mais estratégicas e renhidas batalhas da 2ª Guerra Mundial, um ex-aluno se destacou", publicada no site do Colégio Militar de Porto Alegre:

O Velho Casarão da Várzea na Batalha de Monte Castelo

Do Velho Casarão da Várzea, onde estava sediada a Escola Preparatória de Porto Alegre, seguiu na FEB o então Capitão (depois General) Yeddo Jacob Blauth, herói de guerra que foi gravemente ferido na famosa Batalha de Monte Castelo. Yeddo Blauth dá nome ao Largo onde se encontra o Monumento ao Expedicionário, no Parque Farroupilha.
O Capitão Yeddo era o o Comandante da 3ª Companhia, do 1º Batalhão do Regimento Sampaio. Durante o ataque vitorioso ao Monte Castello, em 21 de fevereiro de 1945, sua companhia foi atingida por um bombardeio alemão, sendo ele gravemente ferido e o Tenente Godofredo Cerqueira Leite morto, este após recusar por três vezes ser evacuado. 
Fatos como esse eram corriqueiros, mas o que fez a diferença nesse episódio foi a constituição da 3ª Companhia: nela estavam vários Praças — instrumentistas e compositores talentosos — que mais tarde compuseram o samba "Capitão Yedo Comandou", de autoria do Cabo Seraphim José de Oliveira. A música, bem humorada, conta a epopéia da Companhia na tomada do Monte Castello, além de fazer uma homenagem ao seu Comandante ferido.


Com informações do site do CMPA

'Severinos' no combate à dengue em Goiânia

Exército irá ajudar no combate à dengue em Goiânia, diz secretário
Segundo Fernando Machado, parceria vai começar segunda-feira (25).
Ao todo, 90 militares devem reforçar trabalho da Secretaria de Saúde.

O secretário municipal de Saúde de Goiânia, Fernando Machado, informou nesta quarta-feira (20) que o Exército irá ajudar no combate à dengue na capital. Em entrevista exclusiva à rádio CBN Goiânia, o secretário anunciou a parceria para tentar evitar que os números da doença continuem crescendo.
"Vamos fazer uma parceria com o Exército que, a partir de segunda-feira (25), também vai atuar solidarizando nessa situação com a gente nas unidades de saúde e também nas ruas", disse.
Segundo o secretário, 90 militares, entre soldados e oficiais, vão atuar no atendimento, no acompanhamento da reidratarão e no combate ao vetor da doença. A primeira ação acontecerá no Centro de Assistência Integral a Saúde (Cais) do Setor Novo Horizonte, na região sudoeste de Goiânia.
Fernando Machado afirmou que a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) previa uma possível epidemia de dengue este ano, mas ressalva que o número de casos da doença foi maior que o esperado. "Para se ter uma ideia, tivemos um aumento de mais de 300% nos atendimentos", calcula. Leia mais.
G1/montedo.com


Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics