29 de novembro de 2013

Juramento? Que juramento?

Que juramento?

Militares questionam o silêncio do general Enzo Peri sobre a cassação da condecoração de Genoino. Perguntam se esqueceu do juramento de defender a honra e a integridade com o sacrifício da própria vida.

DIÁRIO do PODER/montedo.com

6 comentários:

Anônimo disse...

Notícia:
Sargento é encontrado morto no 13º BIB

http://www.jmnews.com.br/noticias/ponta%20grossa/1,41204,29,11,sargento-e-encontrado-morto-no-13o.-bib.shtml

Anônimo disse...

Vergonha de ser militar. Teria mais vergonha ainda se fosse oficial como nosso excelentíssimo senhor omissão. Onde está o PUNDONOR MILITAR previsto no regulamento ? O decoro da classe já não me interessa pois não sou oficial.

Anônimo disse...

Se ele não cassar a medalha do Genuíno vai estar prevaricando contra a instituição. Pede para sair comandante!!!

Anônimo disse...

Cassar medalha que não serve para nada, acho que é perda de tempo. Muitos querem para ser promovidos,porem fui preterido com essa medalha do pacificador, e Chefe de Instrução de TG, então não entendo qual a importância dessa medalha? Acho que para puxar saco de político que esta no poder. Quanto a Lei, caga-se, pois nesse Pais a Lei é para quem esta no poder... Nos militares já sabemos pois estivemos no poder de 1964 a 1985 e quase nada fizemos para os futuros milicos.

Anônimo disse...

"Uma imagem vale mais que mil palavras"
Não precisa dizer mais nada sobre o bem que estes senhores fizeram para os militares e o brasil respectivamente....

Anônimo disse...

REPASSANDO. SEM COMENTÁRIOS.

....................................................................







Maria do Rosário propõe desmilitarização do Exercito Brasileiro

Rosário quer desmilitarizar o exército.
A secretária nacional dos direitos humanos, Maria do Rosário, deu uma declaração polêmica na tarde hoje, ao tratar sobre a proposta de desmilitarização das Polícias Militares: “Defendo não só a desmilitarização da polícia, como também a desmilitarização do exército”.
Para Rosário, “esse negócio de militarismo, hierarquia é coisa de reaça. Isso é incompatível com a democracia”.
Para ela, que defende o desarmamento civil, “vai chegar o dia em que poderemos ter também o desarmamento militar. Não existirão mais guerras, pobreza e desigualdade. O sonho de Che Guevara, John Lenon e Pol Pot será realizado”.
Setores das forças armadas divulgaram nota, na qual afirmam que “se essa proposta for levada a sério, seremos obrigados a botar ordem de novo nessa p...!”.

Sugerido por ROBERTO NOGUEIRA

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics