30 de novembro de 2013

Emoção: ao retornar do Haiti, sargento do Exército vê o filho pela primeira vez

Militares que estavam no Haiti saem da quarentena

Foto: Paulo Ribas/Correio do Estado
Araújo Júnior viu o filho, Davi, pela primeira vez
BEATRIZ LONGHINI
O primeiro contato dos mais de 80 militares que passaram quase todo o ano em missão no Haiti foi repleto de reencontros e também primeiros encontros. Como é o caso de um sargento, que viu seu filho primeira vez. Ontem, durante formatura dos soldados, familiares puderam ter contato direto com o grupo que chegou na terça-feira em Campo Grande.
“O período de isolamento é importante para avaliar se todos estão bem de saúde e aí sim poder encontrar com os parentes”, disse o adjunto do oficial desmobilizador, Paulo Barros. O termo “desmobilizar”, dado ao período de quarentena, é usado para os dias em que os militares passam por exames laboratoriais e psicológicos. “Graças a Deus deu tudo certo e não tivemos nenhum problema com esse primeiro grupo”, afirma Barros, que aguarda outros 576 militares, em mais cinco turmas, até o próximo dia 6.
Durante a cerimônia, realizada no 20º Regimento de Cavalaria, os militares sentiram o alívio de ter amigos e familiares por perto. Para o 2º sargento Araújo Junior, o momento foi ainda mais especial, já que ele conheceu o filho que nasceu enquanto estava em missão.
“Quando descobrimos que ele iria viajar, eu estava com dois meses de gestação, mas conversamos e foi tranquilo. Ele só sentiu muito por não estar presente no parto”, disse a esposa do sargento e mãe do pequeno Davi, Juliana Pereira de Araújo, 28 anos. Com o filho nos braços, ela conta que o marido reclamava do calor intenso do Haiti. “Conversávamos mais pela internet, por meio do Facebook e Skype. Foi onde ele conheceu o filho, mas sempre dizia que estava feliz por cumprir a missão de paz”, explica.
CORREIO DO ESTADO/montedo.com

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics