29 de setembro de 2013

Soldado do Exército é preso por assalto no Piauí

Soldado do Exército é preso por assalto a residência

Rayldo Pereira 
rayldopereira@cidadeverde.com

Soldado Washington de Sousa Menezes (Imagem: Folha Atual)
PICOS (PI) -Um soldado do Exército identificado como Washington de Sousa Menezes, foi preso por assalto a uma residência de onde foi levado um notebook no bairro Ipueiras, em Picos. O fato aconteceu às 21h desta quarta-feira (25).
De acordo com o tenente coronel Wagner Torres, comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar de Picos, Washington estava pilotando uma moto YBR de cor preta, com um primo, quando abordou uma família que estava na calçada de casa. O primo que estava na garupa desceu e roubou o notebook de um dos moradores que estava no local. Foram feitos dois disparos durante o assalto, mas ninguém ficou ferido.
Durante a fuga, a dupla foi perseguida pela Força Tática quando caiu em uma rua sem saída e correu por um matagal que havia no local. As equipes da Força Tática se dividiram e enquanto uma perseguia a dupla pelo mato, a outra localizou a residência do acusado pela placa da moto abandonada no local, mas não conseguiu prender o acusado.
Cerca de meia hora depois ao chegar em casa, o próprio Washington ligou para a Polícia, denunciando um suposto roubo de sua moto. "Após o crime ele ligou dizendo que tinha sido furtado e que ele queria saber onde estava a moto. Os policiais muito perspicazes, desconfiaram da história e começaram a colher informações, fizeram várias perguntas e ele não soube responder, ficou nervoso e acabou confessando o crime", explicou o coronel.
O acusado confessou que havia enterrado o notebook e levou os policiais até o local, onde o objeto foi recuperado. Washington informou ainda o endereço do primo, mas a Polícia, ainda não conseguiu localiza-lo. "É só uma questão de tempo. Estamos em busca, ele já foi identificado e logo deve ser preso", informou Wagner Torres.
Procurado pelo Cidadeverde.com, o 3º Batalhão de Engenharia de Construção do Exército, emitiu nota oficial, confirmando que o soldado foi preso e informa que ele ficará preso no local, à disposição da justiça.

Veja a nota na íntegra:
Hoje por volta das 0:20 h, a polícia militar da cidade de Picos-PI entrou em contato com o 3º Batalhão de Engenharia de Construção (3º BEC), informado que o Sd EB Washington de Sousa Meneses, havia sido conduzido; por volta das 23:30 h do dia anterior, para a central de flagrantes da cidade de Picos, por ter  sido autuado por assalto a mão armada. O militar foi transferido para a prisão do 3º BEC, onde ficará à disposição da Justiça.
Cidade Verde/montedo.com

4 comentários:

Anônimo disse...

É preocupante! Antes coisa que quase não se via passou a ser rotina nas páginas de jornais: militares envolvidos em crimes de assaltos e tráfico de drogas. Agora o que tem que se discutir nos comandos militares não é nem a evasão das Forças Armadas, mas o grande número de militares envolvidos em crimes. Ninguem tem dúvida de que isso é em razão dos baixos salários! Ninguem aguenta mais!!

Anônimo disse...

Credo. Estão pensando que o EB é a Fundação Casa?

Garivaldino Ferraz disse...

A mim, parece que os casos de soldados envolvidos em ilícitos se deve mais ao impedimento de que sejam verificados os antecedentes criminais dos voluntários ao Serviço Militar Inicial. O ECA protege os dados de todos os jovens infratores e alguns terminam sendo incorporados às Forças Armadas - e dão seguimento às ações a que estavam acostumados. Não quero abrir polêmica sobre vencimentos de militares, até por que sou interessado em que se tenha bons reajustes, mas essa é uma profissão que nunca foi bem remunerada. Nos anos 70 eu fui Cabo e cheguei a receber o equivalente a 9 salários mínimos. De lá para cá, o poder aquisitivo dos militares diminuiu e o salário mínimo teve bons ganhos, o que já não permite fazer comparações.

Anônimo disse...

Na OM em que sirvo temos acesso aos antecedentes criminais de todos que passam pelas seleções. Certa vez lembro que um Comandante disse em tom de brincadeira: "Entre traficantes, drogados e assaltantes, vamos tentar escolher os menos perigosos". É esse o material humano que tem um fuzil 7,62mm nas mãos. Uma alternativa para diminuir esse lixo todo que encontra-se dentro dos quartéis seria realizar concurso para ser soldado de carreira do Exército, assim como já existe na Marinha e Aeronáutica.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics