29 de agosto de 2013

Escândalo de espionagem norte-americana pode favorecer Rafale no F-X2

Informação foi publicada hoje no site francês Intelligence Online
Rafale - foto Cyril Amboise - Sirpa Air via Dassault
Rafale (foto: Cyril-Amboise-Sirpa Air via Dassault)
A venda de caças Boeing F/A-18 Super Hornet não foi mencionada durante a visita do Secretário de Estado norte-americano John Kerry ao Brasil no dia 13 de agosto, informou o site Intelligence Online.
Isto não é nenhuma surpresa, continua o artigo. No mês de julho o jornal brasileiro O Globo publicou documentos obtidos pelo ex-funcionário da NSA, Edward Snowden, detalhando o sistema de monitoramento de comunicações pela internet no Brasil. Em negociação nos últimos dois anos, a proposta de venda de caças F/A-18 para substituir a velha frota de Mirage 2000 da Força Aérea Brasileira foi discretamente colocada em espera, levantando especulações em alguns setores de que Dassault francesa tenha mais uma vez chances de vender seu Rafale para o Brasil. A assinatura de um acordo com a Boeing no início do ano foi cancelada por razões orçamentais e por este motivo é provável que o escândalo de Snowden seja apenas um pretexto. No entanto, os militares brasileiros já anunciaram que seus Mirages serão retirado de serviço no final deste ano.
FONTE: Intelligence Online (tradução e edição do Poder Aéreo a partir do original em inglês)
PODER AÉREO/montedo.com

3 comentários:

Anônimo disse...

Até hoje não tiveram "coragem" politica para enfrentar as pressões, inclusive internacionais(eua) e equiparem a FAB e não só a FAB mas as FFAA em geral. Vivemos em um mundo instável e perigoso onde o mais forte manda mesmo e nossos governantes não demonstram a menor preocupação com nossa soberania e autodeterminação. Mantem o Brasil incrível e criminosamente desarmado e à mercê de qualquer agressor e saqueador internacional. Será mesmo que essa gente acredita que "direito internacional", ONU, falácia, país pacifico e amante da paz, blábláblá e mais um monte de balelas, nos protegerá dos grandes saqueadores mundiais quando eles apontarem sua "artilharia" para os lados da América Latina e em especial para o bisonhamente desarmado Brasil? Essa gente que governa os destinos da nossa pátria já poderia perfeitamente ser enquadrada como irresponsáveis e criminosos que atentam contra a segurança do nosso país e do nosso povo quando mantém nossa defesa totalmente abandonada.

Síria!
Parece que os falcões da guerra e seus meios de informações (imprensa internacional do ocidente, brasileira inclusive) que precisam da guerra para alimentarem suas industrias de armamentos funcionando à todo vapor RECUARAM de ontem para hoje.
Atacarão ou atacariam a Síria (não tenho nenhuma simpatia por ninguém deles)baseados numa grande e ridícula farsa de que as "sanguinárias" tropas governamentais usaram armas químicas contra civis.
Até o Bidú (cachorrinho da Mônica?) sabe que o ataque foi realizado pelos "rebeldes", assim chamados, claro, pela grande imprensa internacional e que, na verdade nua e crua, terroristas e mercenários cruéis temidos pelo povo Sírio.
Uma das pistas pelo não ataque dos eua, inglaterra e frança pode ser a disposição da Rússia em não permitir isso deixando bem clara essa decisão quando aumentou a presença de suas forças navais na área também. A frança e inglaterra já estavam prontas para a agressão e repentinamente mudaram o discurso. Os eua também recuaram! Parece que o "aviso" e "recado" de alguém foi claro e SÉRIO MESMO. Será?
Estratégia e "jogo de xadrez" internacional!
O alvo não a Síria e sim o Iran e na verdade nem mesmo o Iran e o alvo, o grande e verdadeiro alvo é a CHINA. Caindo o Irãn fecha-se o Oriente Médio e suas vastas reservas de petróleo ao dragão chinês e seus 200 milhões de soldados (pode mobilizar isso e até mais). Lembremos que os eua, dentro de suas novas diretrizes internacionais já deslocaram grande parte de seu poder naval para o pacifico, fechando ele para os chineses, o japão já fala abertamente em FFAA ofensivas, tropas estadunidenses aumentam na coréia, japão, filipinas, austrália e etc. Por lá os chineses estão "fechadinhos", falta o oriente Médio. Ao norte a china tem a poderosa Rússia, ao sul, a mais ou menos poderosa Índia, que dispõe de grandes e poderosas FFAA e respeitável arsenal nuclear com aval estadunidense. Para se completar o "cêrco" só falta a queda do Irãn. E o Brasil "enrolando" à 20 anos para comprar a ridícula quantidade de 36 "caças de guerra", segundo a "imprensa e jornalistas especializados".

TADEU, O TEDESCO disse...

kkkkkk....QUANDO O RAFALE CHEGAR, EM 2030, JÁ VAI ESTAR NA HORA DE SUBSTITUÍ-LOS!E DÁ-LHE LULINHA "PAZ E AMOR" E "PRESIDENTA DILMA", QUE MUITO PROVAVELMENTE ESTARÃO SE REVEZANDO NO PODER!!!POBRE PÁTRIA DE CHUTEIRAS...BRASIL! UM PAÍS "SEM" FUTURO!

José Genoíno -Assesor especial do MD disse...

Não precisamos de caças, precisamos de mais aeronaves para o transporte de políticos, seus parentes, amigos e apaniguados !

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics