31 de julho de 2013

Governo corta R$ 919 milhões do orçamento da Defesa

Ministérios da Fazenda e Defesa têm maiores cortes no orçamento
Bloqueio se aproxima de R$ 1 bilhão em cada uma destas pastas.
Do total de R$ 10 bi, somente R$ 4,4 bi são em gastos não obrigatórios.

Alexandro Martello
Do G1, em Brasília
Os ministérios da Fazenda e da Defesa serão os mais afetados pelo corte no orçamento anunciado na semana passada pelos ministros Guido Mantega e Miriam Belchior. Os cortes nas despesas das pastas serão de R$ 990 milhões e R$ 919 milhões, respectivamente. Com esse bloqueio, os recursos anuais destes dois Ministérios cairão para R$ 4,12 bilhões e para R$ 17,56 bilhões.
O detalhamento do corte adicional de R$ 10 bilhões no orçamento federal deste ano foi divulgado nesta terça-feira (30), por meio de decreto presidencial publicado no "Diário Oficial da União".
Do valor total do bloqueio, R$ 5,6 bilhões acontecerão nas chamadas despesas obrigatórias, sendo R$ 4,4 bilhões somente uma reestimativa de ressarcimento do Tesouro Nacional do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) por conta do processo de desoneração da folha de pagamentos. Outros R$ 4,4 bilhões do bloqueio total – entre os quais estão os cortes na Fazenda e na Defesa – se darão em cima das chamadas "despesas discricionárias", as não obrigatórias. O orçamento dos Ministérios que não é considerado "obrigatório".

Por Ministérios
Juntos, os Ministérios da Fazenda e da Defesa respondem por cerca de 44,2% do bloqueio total em despesas discricionárias de competência do poder Executivo. Quando foi feito o anúncio do bloqueio, na última semana, o governo informou que o corte nas despesas discricionárias acontecerá em diárias e passagens, material de consumo, locação de imóveis, locação e aquisição de veículos, máquinas e equipamentos, serviços terceirizados, energia elétrica e serviços de tecnologia da informação.
Ainda segundo o decreto divulgado nesta terça-feira, o Ministério da Previdência sofreu um bloqueio de R$ 280 milhões, ao mesmo tempo em que o Ministério da Justiça terá um corte de R$ 275 milhões em seu orçamento. Já o Ministério do Planejamento, responsável por implementar o corte, terá um bloqueio de R$ 219 milhões, enquanto que os Ministérios da Ciência e Tecnologia e das Relações Exteriores terão um corte de, respectivamente, R$ 163 milhões em R$ 146 milhões.
O governo federal também informou que reduziu em R$ 179 milhões sua previsão de pagamento de encargos financeiros e em R$ 407 milhões as transferências a estados e municípios. Estes valores também estão incluídos no bloqueio de gastos discricionários de R$ 4,4 bilhões.

Objetivo do corte
O objetivo declarado do governo com estas limitações de despesas é atingir a meta de superávit primário (economia feita para pagar juros da dívida pública) de 2,3% do Produto Interno Bruto – o equivalente a R$ 110,9 bilhões neste ano.
Essa meta já prevê um abatimento de R$ 45 bilhões em gastos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Nos quatro últimos anos, somente em 2011 a meta fiscal foi atingida sem o uso de manobras contábeis.
Segundo o governo, este corte adicional tem por objetivo fazer uma "reserva" para "eventual frustração do resultado primário dos estados e municípios (previsto para R$ 47,8 bilhões neste ano)".
De acordo com o Ministério do Planejamento, o ajuste nas despesas foi orientado para redução do custeio administrativo e a preservação de programas prioritários, entre eles o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o Minha Casa Minha Vida e as principais áreas sociais, como Saúde, Educação e o Brasil Sem Miséria.
G1/montedo.com

20 comentários:

Anônimo disse...

Se preparem... Iremos perder os 100% na reserva...E trabalharemos 35 anos...

Anônimo disse...

Isso já era esperado, por mim é claro. De onde o governo retira o dinheiro para o pagamento aos beneficiários dos programas sociais? O gigante pendeu, é só questão de tempo para cai.

Anônimo disse...

Pára de falar besteira, companheiro... vamos procurar nos atualizar do assunto antes de falarmos qualquer asneira! Corte no orçamento de uma exercício não tem nada a ver com política de pessoal (que é de longo prazo, plurianual); gastos de pessoal são despesas obrigatórias que não sofrem corte num exercício, possivelmente haverá corte em outras despesas correntes, como combustível, munição, material de expediente, diárias e passagens, alguns serviços de terceiros (ND 39), e por aí vai...
Na verdade, possivelmente teremos o meio expediente de dezembro a fevereiro por conta do corte em gêneros alimentícios...
Fico pau da vida quando anunciam qualquer revés orçamentário e já vem um cavaleiro do apocalipse dizer que vai mudar isso, vai mudar aquilo... é muito desconhecimento, às vezes até chego a acreditar que é injusto reclamarmos de salário quando verificamos o grau de instrução e de conhecimento de certos camaradas...mas vamos que vamos.

STen REIS disse...

O mais interessante é que vão deixar de pagar quem tem "Exercícios Anteriores" para receber, segundo um DIEx que chegou em todas as OM. Um absurdo, pois se você dever um centavo para as FAs elas vem para cima de você com tudo, cobrando juros, correção determinando prazo e de quebra uma bela FATD. E agora? o governo (FAs) deve alguma coisa para alguém e simplesmente diz não tem previsão de pagar....como fica senhores comandantes e generais? para quem vai a FATD agora?

Anônimo disse...


ao petista do blog que afirma que esta tudo bem, pergunto: pq vc fica brabo quando reclamamos? outra pergunta sobre o seu escrito: vc quer bater de pau em quem reclama? pare de chamar os subalternos de ANALFABETOS vc não possui direito tampouco este poder. respeite para ser respeitado.
aos outros comentarista peço desculpas e ao MONTEDO, perdão, por utilizar seu blog com comentario mais duro, mas o trabalho de sapa para intimidar vc e os comentaristas esta aumentando. não desistam. abs a todos

Anônimo disse...

O governo ainda insiste na historinha que os 36 caças para a FAB serão comprados a qualquer momento...KKKKKKKKK

Anônimo disse...

É verdade... tem um pessoalzinho com "4ª série forte" e "segundo grau forte" que só fala besteira!

Anônimo disse...

VIVA O MEIO EXPEDIENTE !!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Querem economizar???
Acabem com a pensão que as filhas dos militares recebem (medida já adotada em 2000, mas continua recebendo as filhas dos militares que nessa data já estavam nas forças armadas), acabem com os cavalos nos quarteis de cavalaria, que só servem para oficiais passearem com a família, diminuam a quantidade de generais e acabem com os oficiais temporários. Com isso, a verba livre seria mais de 50% maior.

Anônimo disse...

Um anonimo ai disse para acabar com os temporários para sobrar mais $$$?
Colega, o quadro de temporários já existe, justamente, para economizar muito $$$, pois o temporário faz o mesmo trabalho do de carreira, mas sem promoção, sem carreira, sem aposentadoria...
Pense enates de dizer algo assim, pois para acabar com o quadro temporário, teria que criar número igual de vagas de carreira, dai queria ver onde enfiar tanto oficial sendo promovido, ou pior, queria ver de onde iam tirar dinheiro para pagar tanto oficial indo para a reserva remunerada.
Aliás, pra mim seria ótimo, sou temporário e adoraria ser de carreira.

Anônimo disse...

Eu viajo direto a serviço e nunca vi e nem recebi nem uma diaria ate hoje so vi algumas vezes os dois porcentos mas raramete e ja faz 26 anos que sou motorista.

Anônimo disse...

Segundo grau forte é a AMAN?

Anônimo disse...

Companheiro, a Aman, instituição para a qual, se você prestou concurso, NÃO PASSOU, é uma instituição de ensino superior. Nela, além de tudo aquilo que você fez na escola durante os 18 longos meses de sua formação (10 meses se for mais antigo...), os cadetes estudam calculo, física, química, idiomas, português, história, geografia, psicologia, sociologia... E você, com seu ensino superior em faculdade particular de baixíssimo nível (isso se fizer faculdade)...

FLPL disse...

Anônimo de 01 de agosto (00:20), na AMAN além da formação militar você recebe de lambuja um bacharelado em ciências militares, seu curso é equivalente a um curso superior, da mesma forma que o CPAEx é equivalente a um pós-doutorado em sei lá o quê, servi por mais de 30 anos, inclusive em sua escola, vi muita coisa no EB e com certeza veria mais coisa se tivesse um pouco mais de paciência para aguentar indivíduos prepotentes como você. Encontrei pessoas dedicadas e infelizmente pessoas dedicadas aos seus umbigos em todas as unidades pelas quais passei, não tenho mágoas contra a Instituição, o nosso problema são as pessoas do seu naipe que envenenam o ambiente e para terminar a procura pela AMAN e outras instituições militares vem caindo ano após ano, trabalhei em CM, e na época da reserva de vagas para a EsPCEx mandamos muitos alunos para Campinas que não tinham condições nem de terminar o ano letivo,suas notas eram alteradas para não perder a classificação no concurso, alguns com a extraordinária nota 3,5!

Anônimo disse...

Prezado oficial anonimo das 21:48;

física, química, idiomas, português, história, geografia, psicologia, sociologia são disciplinas escolares de ensino médio que em qualquer escola particular que se preze , vai ter elas e muito mais ...
Não é compatível a sua comparação da AMÃE com uma faculdade particular de baixissimo nível ....

Anônimo disse...

Anônimo de 31 de julho de 2013 09:56

Concordo em tudo que você disse... Tem cada milico que na verdade tinha que devolver metade do salário, baseado na sua falta de instrução e senso crítico... Eu fico abismado com a falta de conhecimento mínimo de alguns militares... Ser milico e uma bênção para alguns... Tinham que estar quebrando pedra no meio civil... E ainda reclamam das FFAA.

Anônimo disse...

Uma dúvida para quem puder sanar:

- Qual curso superior fica ministrando aulas de física, química, idiomas, português, história, geografia, psicologia, sociologia ?
Ao final do curso que ministra física, química, idiomas, português, história, geografia, psicologia, sociologia o cidadão sai formado especialista em quê?
Geógrafo ?
Historiador?
Psicólogo?
Sociólogo?
Bacharel em línguas?
Químico?

Não sei como considerar como superior um curso em que o camarada aprende disciplinas que são ministradas no ensino médio.

Pior é na FAB, o aspirante sai da AFA com diploma de ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA !

Anônimo disse...

Caramba! Como é que um tema como o do corte de verbas pode acabar virando briguinha de quem tem o bilau maior!?

Anônimo disse...

Anônimo das 17:29

"Curti" o seu comentário.


Anônimo das 09:56

Realmente a pessoa não deveria ser leviana e não falar do que, aparentemente, não tem a menor noção, apenas para ter o prazer de ficar fazendo terrorismo verbal. Será que o cara é masoquista, e gosta de sofrer de véspera?

Anônimo disse...

Parem de rusga, existem sim, oficiais e praças desmotivados e incompetentes, mas a massiva maioria é dedicada, ama este país e se orgulha do que faz. Enquanto isso, "na sala de justiça" como dizia o jargão de um antigo desenho animado dos anos 80, as coisas ocorrem no "sapatinho", para desmoralizar e jogar na lama os excelentes serviços que nossa instituição já prestou e presta à nação. Um exemplo está explícito com os cortes orçamentários, infligidos a setores "não essenciais" como o MD. Estratérgia de quem deseja entregar nosso país a alguma superpotência comunista. Quem viver verá.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics