29 de junho de 2013

Tsunami na Argentina: presidente troca cúpula das forças armadas e aposenta 34 oficiais generais

ARGENTINA – FORÇAS ARMADAS SOFREM GOLPE DEVASTADOR

Nelson Düring
Editor-chefe DefesaNet
O Exército Argentino será comandado pelo polêmico e controverso general-de-divisão César Milani Foto - Clarin
Duas semanas após a presidente Cristina Fernández de Kirchner ter trocado o ministro da Defesa, substituindo Arturo Puricelli pelo ideólogo Agustín Rossi, que liderava o bloco governista na Câmara dos Deputados desde 2005.
E após o novo ministro Rossi ter afirmado que não seriam alterados os comandos das Forças Armadas da Argentina a presidente Cristina Kirchner anunciou a troca na quarta-feira (26JUN13), de toda a cúpula militar das Forças Armadas da Argentina. Foram substituídos os comandantes da Marinha, Exército e Aeronáutica e o chefe do Estado-Maior Conjunto.
O Exército será comandado pelo general-de-divisão César Milani, no lugar do tenente-general Luis Alberto Pozzi. Na Marinha, assume o comando o contra-almirante Gastón Fernando Erice, no lugar do almirante Daniel Alberto Enrique Martin. E na Força Aérea, o brigadeiro Mario Miguel Callejo ocupará o posto do brigadeiro-general Normando Constantino.
O novo chefe do Estado Maior Conjunto será o general-de-brigada Luis María Carena, que substituirá o brigadeiro Jorge Alberto Chevalier, há dez anos no cargo.
O impacto das mudanças anunciadas pela Casa Rosada e o ministro da Defesa Agustín Rossi geram um efeito nas Forças Armadas similar a um tsunami.
O Ministério de Defesa, publicou na sua edição desta sexta-feira (28JUN13) a Resolución 28/2013, publicada no “Boletín Oficial”,que determina a passagem obrigatória para a reserva de Oficiais-Generais Superiores do Exército, da Armada e da Fuerza Aérea (FAA), devido a uma nova integração em cada uma das estruturas das três Forças e do Estado-Maior Conjunto.
Assim passaram para a Reserva no dia de hoje:
  • Ejército: 9 Oficiais-generais;
  • Armada: 14 Almirantes; e
  • Fuerza Aérea: 11 Brigadeiros.

Após este tsunami o pior ainda está por vir para as Forças Armadas e a Argentina. A incorporação das unidades de AGIT-PROP La Cámpora, entidade criada e mantida pelos governos Kirchner para mobilizações e atacar aos “inimigos” do governo “K”, no ministério da Defesa.
O segundo impacto e mais devastador ainda é a nomeação do polêmico General-de-Divisão César Milani, que muitos consideravam com o comandante “del Ejército de Facto” e não o Tenente-general Luis Alberto Pozzi.
Mantido e apoiado pela ex-ministra Nilda Garré, o General Milani coordenava a área de inteligência militar do Exército Argentino. Esta área tem sido usada pelo General Milani e Nilda Garré para investigar os meios castrenses ,em busca de opositores ou aqueles que discordam, do atual governo.
Tradicionalmente nas Forças Armadas os que comandaram a área de inteligência não chegam ao comando da Força. O oficial nomeado como Subdirector General de Inteligencia del Ejército, o General de Brigada Walter Ovidio TEMPERINI, certamente estará sob supervisão direta de Milani.
Também interessante, é que na noite de quinta-feira (27JUN13) a presidente Cristina Kirchner recebeu o marxista radical e tutor do presidente boliviano Evo Morales, o vice-presidente Alvaro Garcia Linera Reflexos das movimentações bolivarianas continentais e as marolas provenientes das manifestações no Brasil.
DefesaNet/montedo.com

7 comentários:

Anônimo disse...

Mas é claro que a perseguição a militares que lutaram contra os terroristas vai continuar. A "cucaracha loca" Cristina Kirchner, cujo marido pertenceu ao grupo terrorista Montonero, assim como nos outros países cujos ex-terroristas estão no poder, vão prosseguir na sórdida sanha de tentar reescrever a história a seu bel prazer, taxando de heróis a "cumpanherada" terrorista e de bandidos os que combateram a maldita peste comunista.

Anônimo disse...

Aqui no Brasil não mandaram o terrorista e quadrilheiro José Genuíno cantar de galo no Ministério da Defesa? Ganhou até Medalha do Pacificador. Quer maior humilhação que isso? E os comandantes aceitaram numa boa, de rabinho entre as pernas?
Mas é assim mesmo. Desmoralizar as FFAA faz parte dos ensinamentos da cartilha comunista. Essa história de "partido de esquerda" é balela. É tudo comunista.

Anônimo disse...

Calma, pessoal. Calma. Em breve também chegaremos lá, só que de forma mais amena e pacífica, já que nossos comandantes têm pensamentos alinhadíssimos com o governo petista.

Anônimo disse...

- Somente quero saber se se jenuíno for cumprir a pena, se vão cassar a medalha de pacificador; caso contrário devolverei a mesma. Recebi a mesma por 28 anos de bons sv prestados ao EB. Durmo tranquilo no meu travesseiro, pios saí de cabeça erguida e olho o meu filho no meus olhos. O Comandante do execito que tome as medidas adequadas.

FLPLagoas disse...

Aqui no Brasil seria ótimo uma faxina no andar de cima, mas como estamos no Brasil nenhum oficial-general ficaria sem um "docinho" indo para a reserva, no mínimo iriam vampirar. Quem discordar que apresente fatos contrários, e não se esqueçam do golpe de ser declarado inválido mas não precisar de internação nem de acompanhamento médico especializado permanente, viva o FAM! Viva a restituição do IR dos últimos cinco anos, viva a isenção de recolher IRPF!

Anônimo disse...

Dane-se os hermanos. Que se f...... Para eles nao passamos de basileiritos de m......; há decadas é asimm e nao vai mudar. Quem serve na fronteira que me conteste.

2ºSgt Com Claudson disse...

Bem que podia acontecer isso no Brasil tb... mandar um bandão de vampiros pegar o pijama...

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics