27 de abril de 2013

Exército vai pavimentar ruas de Manaus

Asfalto esburacado: Prefeitura recorre ao Exército para resolver situação de Manaus
Prefeitura recorre ao Exército para ajudar a resolver situação de Manaus, que tem solo arenoso e precisa de trabalho na base

STEFFANIE SCHMIDT
Retorno em frente á Ufam, no início de abril: em um mês, obra que tinha sido entregue já apresentava sinais de deterioração
Retorno em frente á Ufam, no início de abril: em um mês,
obra que tinha sido entregue já apresentava sinais de deterioração 
(Evandro Seixas)
O Exército passará a atuar na pavimentação das ruas de Manaus a partir de junho, dentro de pacote de obras de verão, anunciado na última quinta-feira pelo Prefeito Artur Neto. Dois editais de licitação deverão ser lançados na próxima semana: um para aluguel de equipamentos e máquinas pesadas e outro para contratar empresa para elaborar o projeto básico de recapeamento de 200 km de vias que deverá ser executado nos quatro anos de governo. O orçamento para o projeto é de R$ 11 milhões, segundo a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação (Seminfh).
Esta é a segunda vez que a administração municipal conta com a parceria dos militares. Em 1989, durante o primeiro mandato de Arthur Neto como prefeito de Manaus, os militares atuaram na limpeza de ruas da cidade.
O emprego da engenharia militar em benefício do Estado decorre da Lei Complementar nº 117, de 2 de setembro de 2004, que diz que cabe ao Exército “[...] cooperar com órgãos públicos(..) e, excepcionalmente, com empresas privadas, na execução de obras e serviços de engenharia, sendo os recursos advindos do órgão solicitante”.
Onde as técnicas e materiais empregados nas obras são executados pelo Exército, as fundações são largas, a rodovia é construída com uma camada superior de 22 centímetros de concreto, a exemplo da BR-101, que liga Recife à Natal. A obra executada em 2009 foi considerada uma das mais caras e mais difíceis de ser feita, no entanto, a estimativa de vida útil é de 40 a 50 anos, ao passo que uma rodovia convencional tem vida útil de dez anos, isso, considerando a manutenção adequada.
De acordo com o 2º Grupamento de Engenharia do Comando Militar da Amazônia (CMA), o retorno para as forças militares se dá com o adestramento da tropa, que se torna mão de obra qualificada para o mercado de trabalho.
A partir do momento em que o Exército recebe solicitação formal para realizar obras de cooperação com órgãos públicos , elabora-se um estudo de viabilidade técnica e ambiental que contribui para definir o modo como a Engenharia Militar poderá realizar o trabalho.
No pacote anunciado pela Prefeitura, o Exército executará ações na Ponta Negra e avenida Pedro Teixeira, na zona Oeste, em um total de sete quilômetros, o que poderá ser ampliado. Além disso, estão previstos o recapeamento de vias principais como Djalma Batista e Constantino Nery, que ficará a cargo do Governo do Estado, em um total de 50 km. A Prefeitura será responsável por outros 55 km, número que deve ser ampliado.
Segundo o prefeito Artur Neto, estudos da prefeitura mostram que 90% dos veículos existentes na cidade passam ao menos uma vez por dia em uma das cinco avenidas que serão recuperadas.
Leia mais.
acrítica/montedo.com

8 comentários:

Anônimo disse...

Mão-de-obra barata: é nisso que o EB é para esses prefeitozinhos.

Anônimo disse...

Assim é uma barbada ser prefeito, tendo mão de obra gratuita para fazer obras e fazer o nome para as próximas eleições. Só vantagem. As desvantagens a gente sabe sobre quem recaem...

Anônimo disse...

Os culpados não são os prefeitos. Culpados são os 'comandantes' que agem como se fossem donos de empreiteiras. O negócio é fazer propaganda contra escolas militares e serviço militar obrigatório. Só com a rejeição à 'profissão militar' alguém vai se tocar da realidade.

Anônimo disse...

Pois é!!!!
Quero ver pedir melhores condições de trabalho com rejeição por parte da população!!!!!
Me diga um comandante que ficou rico!!!! Coloque um link de uma notícia de um Cmt rico.
A Engenharia nunca esteve tão bem equipada!!!!!
Ahhhh! Claro, criticar é mais fácil e popular!!!!

Anônimo disse...

Como tem 'bobinho' nesse mundo.

Anônimo disse...

Companheiro, é claro que você não vai ver nenhum "comandante" rico sitado aqui, porém, lamento lhe dizer que coelhinho da páscoa não existe. Hoje é fato que maus militares desonram a categoria, e muitos deles mantém seus "comandados" abaixo do RDE para exercerem diversos atos espúrios, não precisamos ir muito longe, com frequência o site divulga situações escabrosas de desvios de elementos da Força.
O que precisamos fazer e tomar vergonha na cara e denunciarmos esses elementos ao MPF, para se tomem as medidas cabíveis contra esses elementos.

Anônimo disse...

Puxa!!! que bom!!! uma missão real para a força terrestre, assim com certeza as aspirações desejadas serão vistas com mais apreço e logo logo se concretizarão, tenho plena certeza disso.
Que venham mais missões como esta, para que liderados por estes homens honrados, desapegados de qualquer valor monetário, possamos mostrar o EB braço forte, mão amiga!!!

"Os chefes estão atentos!!!, confiem, coisas boas estão p acontecer."

Marinho disse...

só gostaria de lembrar que a engenharia de construção faz isso mesmo: construir estradas

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics