24 de abril de 2013

Após levar 'carona' para a quarta estrela, general brasileiro é convidado para comandar missão da ONU no Congo

Nota: a manchete acima é do editor do blog.

General do Brasil é convidado para comandar missão de paz no Congo
Santos Cruz, de 60 anos, foi comandante da missão da ONU no Haiti.
Ele chefiará tropa de imposição da paz que deverá 'neutralizar' rebeldes.

Tahiane Stochero
O general brasileiro Carlos Alberto dos Santos Cruz, de 60 anos, foi convidado pela Organização das Nações Unidas para comandar a missão de paz no Congo (Monusco), que possui o efetivo de mais de 23,7 mil homens, tem caráter de imposição da paz e é a única atualmente com autorização para intervir em um conflito.
carlos alberto dos santos cruz (Foto: Logan Abassi/ONU)
General brasileiro Santos Cruz, ex-chefe da missão
da ONU no Haiti (Foto: Logan Abassi/ONU)
O ministro da Defesa, Celso Amorim, foi informado na manhã desta quarta-feira (24) do convite, que foi feito diretamente pela ONU a Santos Cruz em reconhecimento ao trabalho desenvolvido pelo Exército na missão de manutenção da estabilidade no Haiti (Minustah), comandada pelo Brasil desde 2004.
Santos Cruz foi o comandante das forças da ONU no Haiti entre 2006 e 2009, chefiando mais de 12 mil homens. Ele foi o general brasileiro que mais tempo ficou no posto.
“Recebi o convite e estamos na fase administrativa, em que é necessário o envio de documentação e alguns acertos devem ser feitos com o governo brasileiro. O processo ainda está em andamento para oficialização. É com honra que pretendo representar o Brasil na missão, pois o convite representa um reconhecimento ao trabalho das Forças Armadas brasileiras”, disse Santos Cruz ao G1.
O general Santos Cruz trabalhou no Haiti em conjunto com o representante da ONU na Minustah, o guatemalteco Edmond Mulet, no processo de pacificação das regiões mais violentas do país caribenho, como Cité Soleil, em que foram necessárias operações robustas para que os capacetes azuis recuperassem áreas dominadas por grupos armados.
"É uma missão extremamente complexa, em um país muito grande, com 70 milhões de habitantes, rico em recursos naturais e uma história marcada pela violência. O contexto é bem diferente do Haiti. A experiência no Haiti vai ajudar, mas é necessário uma percepção dos problemas no terreno"

Carlos Alberto dos Santos Cruz, 
general brasileiro
Atualmente Mulet é subchefe do Departamento de Missões de Paz das Nações Unidas (DPKO). Em setembro de 2012, em entrevista exclusiva ao G1 no Rio de Janeiro, Mulet afirmou que havia feito a Amorim o pedido para que o Brasil enviasse tropas para outra missão de paz no mundo, além do Haiti.
O processo de negociação para que soldados do Exército integrem a força no Líbano começou em 2013, após a ONU consultar o Brasil se um batalhão poderia ser enviado.
"É um desafio muito grande. É uma missão extremamente complexa, em um país muito grande e com mais de 70 milhões de habitantes, rico em recursos naturais e uma história marcada pela violência. O contexto é bem diferente do Haiti. A experiência no Haiti vai ajudar, mas é necessário uma percepção dos problemas no terreno", disse Santos Cruz ao G1.
Santos Cruz é general de divisão, tendo passado para a reserva do Exército em novembro de 2012, após não ter sido promovido à mais alta patente da Força. Atualmente, integra a Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República.
"A decisão da ONU se deve ao conceito do Brasil no exterior. Eu só represento o trabalho que o governo, a diplomacia e a defesa brasileira estão fazendo", acrescentou ele.

ONU quer 'neutralizar' rebeldes
Tanque das Forças Armadas de Congo passa pela cidade de Goma, onde o aeroporto foi tomado pelos rebeldes   (Foto: Phil Moore/AFP)O conflito no Congo teve início após o genocídio em Ruanda, em 1994, segundo a ONU, e em seu período mais sangrento, entre 1996 e 2003, teria resultado em 4 milhões de mortes.
Desde então, diversos grupos rebeldes se ramificaram pelo país. O maior deles é o Movimento 23 de Março (M23), formado por ex-militares e que, em 2012, tomou o controle de diversas áreas do país. Desde julho de 2010, quando a missão foi criada, 55 soldados da ONU morreram em ataques rebeldes.
Em 28 de março de 2013, uma resolução do Conselho de Segurança, em uma situação inédita na história da ONU, deu à Monusco um mandato para ocupar territórios dominados por grupos rebeldes, em especial o M23, acusado de ataques contra a população, abusos aos direitos humanos, exploração sexual e violação ao direito internacional. A ONU determinou que fosse adicionada à tropa atual no terreno uma “brigada de intervenção”, que terá três batalhões de infantaria, uma artilharia e uma companhia de Forças Especiais.
O objetivo da tropa será “neutralizar” os grupos armados no país, tendo direito a usar “todos os meios necessários” para recuperar as áreas dominadas pelos rebeldes, prendê-los e garantir a paz. A missão tem caráter ofensivo e pró-ativo e foi criticada por rebeldes disseram que a ONU estava perdendo a imparcialidade.
No mandato da Monusco que criou a brigada de internveção, o Conselho de Segurança diz que o caso tem "base excepcional", "não cria precedente" e também não prejudica os princípios que gerem as missões de paz.
G1/montedo.com

32 comentários:

Anônimo disse...

E aí!!!!!!!
Vão falar mal deste oficial também!!!!!!!!!!?????????????

Elcio Domingues Pereira disse...

Não sei quem são os generais que deram carona no Santos Cruz, mas foi meu instrutor na AMAN e posso dizer que é um dos oficiais fora do comum. Excelente atleta, inteligentíssimo, bem humorado, competente e o melhor: jamais subiu nos saltos, como a quase totalidade faz. FELICIDADES, GRANDE GENERAL!

Anônimo disse...

General da Reserva??? é subchefe e vai comandar missão da ONU???

mas não é da reserva?

alguem explica ai...

Anônimo disse...

Parabenizo o Gen santos Cruz pelo excelente reconhecimento da ONU. Um excelente lider.

Anônimo disse...

Companheiro das 18.31
Os críticos de plantão só sabem marretar...
É a famosa luta de classes...
Sabemos o resultado...
Nivelamento por baixo.
A espera do Bolsa militar!!!!!

Anônimo disse...

Esse aí é bão mesmo, da reserva voltando a ativa, agora os 4 estrelas ficaram mal na fita hein.....kkkkk

Anônimo disse...

É o seguinte, nunca aconteceu isso, mais sempre tem a primeira vez e quando nao se tem alguem capacitado na ativa, recorre-se aos da reserva....rs

Anônimo disse...

'O verdadeiro general é aquele que vai à frente com seu soldado, aquele que veste a farda e se iguala, aquele que nunca sera esquecido' ( mau tse tung - a arte da guerra) ta bom pra voce amigo?

Anônimo disse...

Somente o general foi convidado, certo? O Brasil ficará de fora, ao que tudo indica.

Anônimo disse...

O que isso nos acrescenta? Qual a vantagem desse tipo de missão? O que a missão do haiti trouxe de importante para o Exército Brasileiro, além de servir como um trampolim financeiro para alguns? Nem mesmo reconhecimento por parte do governo ou da população, pois continuamos abaixo de TODOS os demais servidores federais. Onde estão os excelentes generais na hora de defender seus subordinados? Isso tudo é balela e missão para inglês ver, nada mais.

Mike disse...

Se ele é Subchefe..... da reserva.... e foi convidado DIRETAMENTE pela ONU... o hommem deve ter seu valor.... parabéns ao General e também a ONU pela excelente escolha..

Anônimo disse...

Bom dia, lendo a reportagem vi que este General deve ser muito competente! mas ele com certeza não era do alto clero dos Generais e assim levou "carona" de outro General 3 estrelas que com certeza é do alto clero,Srs. é assim que funciona é a "politica e o Q.I." e não os méritos do proficional!

Joubert

Anônimo disse...

É senhor comentarista de 24 de abril de 2013 23:51, o senhor está mal mesmo... O senhor consegue dormir à noite?

Anônimo disse...

Sinceros parabéns Sr Gen Santos Cruz. Sorte e sucesso em sua nova missão. BRASIL ACIMA DE TUDO!
1º Sgt Infa Brasil

Anônimo disse...

Ola colega, ta parecendo que voce é algum oficil conm dor de cotovelo, voce nao é general nao? Rsrsts

Anônimo disse...

Parabéns ao General Santa Cruz, sempre comandou seus subordinados com exemplo, essa indicação veio para ratificar sua competência, pois sempre manteve sua postura, fato que acabou culminando com a "carona", pois nesse "ixército" de hoje só é promovido quem tem "QI", Quem Indique, sendo relevado a competência

Anônimo disse...

Estou no EB há quase 30 anos e nunca vi esse excelente general, ou outro qualquer colocar a cara a tapa quando o assunto é situação salarial dos militares. É mesmo um excelente general? Acho que para ser excelente não basta apenas o aspecto operacional, ou tático, ou administrativo, penso que seja o todo, e justamente pecam na omissão quando deveriam usar de suas prerrogativas com coragem.

Anderson disse...

Foi meu Comandante no Haiti...
Sou voluntário ao Congo (se houver)...
Abco a todos

Jefferson Silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Comentarista de 25 de abril de 2013 11:59, você está no EB a quase 30 anos e durante todo este tempo ficou esperando que outros fizessem o que você poderia ter feito?

Anônimo disse...

Comentarista de 25 de abril de 2013 11:59!
O que você fez nesses 30 anos!!!!!!!!!
Ahhh! já sei...

Anônimo disse...

Boa noite a todos:

Qual a importância de ter um Gen Brasileiro comandando uma tropa internacional?
R: Isso quer dizer que a UNO como o povo Brasileiro confia na Força, diferente de alguns políticos que quer apenas se aproveitam desse credito que temos com o povo Brasileiro.
É só vocês olharem, ler e ver que ao contrario do que diz a mídia o nosso EB é muito competente e tem muita gente em todos os Postos e Graduações que são competentes, e ter um Gen Brasileiro nomeado para comandar tropa da ONU é motivo de orgulho para esse velho Infante

Anônimo disse...

Aqui nao e um lugar para reclamacao salarial, caso esteja insatisfeito mude de emprego.....comentario incabido para o campo de discussao....rsrs

Anônimo disse...

Aos agarradinhos de plantão. Quando me eu disse que estou há 30 anos no EB e não vi esse excelente general colocar a cara na janela para reivindicar por nossa situação aviltante, fui bem claro na explanação. Alguém contesta isso. Alguém ao invés de responder, perguntou o que eu fiz nos últimos 30 anos. Respondo: Trabalhei dentro da minha esfera de atribuições, e é justamente a isso que me refiro. Dentro da ESFERA DE ATRIBUIÇÕES de um general está essa competência em questão. Nem ele e nem qualquer outro o fez, portanto não são excelentes. Excelente refere-se ao todo. Quanto a não ser espaço para questões salariais, penso que não há restrição para a liberdade de expressão. Entendo que muitos por conhecer o militar em questão pessoalmente e por ter com ele vínculos informais, fiquem felizes pela notícia. Isso é um enfoque pessoal de quem vê um amigo ser valorizado, só que isso não o qualifica a ser o que não é.

Anônimo disse...

Para de choramingar o comentarista 25 de abril de 2013 22:39 e vai fazer algo de útil, lá sua "esfera de atribuições..."

Anônimo disse...

Como se confunde "liberdade de opinião" com ofensas pessoais... Passei alguns meses longe deste blog por me incomodar profundamente com a postura de alguns praças que parecem amenizar suas dores agredindo oficiais... A verdade é que ninguém faz nada quando o assunto é colocar a cara a tapa... O último que fez invadiu uma prefeitura no Paraná e, se não me engano, era capitão... Se cada um dos corajosos que ofendem aqui utilizando o valoroso recurso do anonimato invadisse um prefeitura, talvez chamassem a atenção para sua causa... enquanto se limitarem a falar mal de oficiais de forma acobertada, seus atos serão tão ineficazes quanto a xingar a si próprio olhando no espelho... Quando Feliciano comandava uma reunião da comissão que ele preside, a comunidade gay invadiu o plenário e acabou com a discussão... Foram mais valentes que nós todos que nos limitamos a nos escondermos atras das panelas de nossas esposas... Todos nós!

Anônimo disse...

dificilmente eu elogiaria um oficial, porém este velho combatente eu conheço. comandou a 2ª DE e nunca deu mijada em of dia,adj ou cmt gda por pé-pretajem. nao fazia questao nem de guarda em forma, saía escondido as vezes. um dia disse aos seus comandados da DE : quando eu nao conseguir carregar a minha mochila, peço reserva.
um companheiro disse que ele nunca reclamou pelos nossos salários, mas penso que isso é função de quem serve no administrativo e não atribuição de um tropeiro. Parabéns general, o senhor é um dos poucos, ou talvez o único que serve de exemplo pra mim. sucesso

André Marinho disse...

que eu saiba, quem escreveu " A arte da guerra" foi sun tzu.

Anônimo disse...

Estou achando que o Roberto Carlos escreveu a música "Esse cara sou eu" para esse general aí. Nunca vi tanta rasgação de sêda.

Anônimo disse...

Se não estou enganado, acho que Mao Tse Tung escreveu a "A Cartilha de Mao", com tecnicas de guerrilha....

Deixo a dica que os senhores leiam " O Príncipe" de Maquiavel.... "dividir para melhor controlar". Os senhores não acham que isso está acontendo entre os militares das Forças Armadas? Reflitam... Uma boa noite a todos

Anônimo disse...

O unico motivo para escolher o Brasileiro é econômico, enquanto outros países em crise reduzem seus efetivos e passam por séria crise economica o Brasil está investindo e aumentando efetivos. A ONU é esperta e ve isso. Precisa de mais homens em missão de paz e quem tem dinheiro pode mandar (Brasil). Até renomados artistas internacionais vem ao Brasil toda hora fazer shows com ingressos a R$ 200,00 e dizem que amam o Brasil, más só apareceram agora pois quando estavamos mal nunca botaram os pés aqui.

Anônimo disse...

Concordo com voce amigo, voce só esqueceu de se identificar e botar em pratica sua bela teoria....

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics