28 de março de 2013

Bombardeiros nucleares americanos fazem manobra na Coreia do Sul

Aviões dos EUA fazem manobras militares na Coreia do Sul
Aviões B-2 Spirit com capacidade nuclear usaram munições artificiais.
Manobras ocorrem em meio a crescente tensão com a Coreia do Norte.
Uma aeronave fantasma americana B-2 Spirit (esq.) voa ao lado de um jato sobre Pyeongtaek, ao sul de Seul, na Coreia do Sul. A aeronave militar teria participado de uma simulação em que bombardeou um alvo,segundo uma fonte militar. (Foto: Reuters/Sin Young-keun/Yomhap)
Uma aeronave fantasma americana B-2 Spirit (esq.) voa ao lado de um jato sobre Pyeongtaek, ao sul de Seul, na Coreia do Sul (Foto: Reuters/Sin Young-keun/Yomhap)
Dois bombardeiros furtivos B-2 americanos com capacidade nuclear realizaram uma missão de treinamento nesta quinta-feira (28) sobre a Coreia do Sul em um contexto de fortes tensões dos dois aliados com o regime da Coreia do Norte, anunciou o exército dos Estados Unidos.
Os dois bombardeiros B-2 Spirit, que partiram da Base Whiteman da Força Aérea do Missouri (Estados Unidos, centro), lançaram munições artificiais contra um alvo no território sul-coreano, segundo um comunicado das forças-americanas mobilizadas na Coreia do Sul.
Aeronaves dos EUA fazem exercício militar na Coreia do Sul (Foto: Sin Young-keun/Reuters)
Este voo, realizado no âmbito de importantes exercícios conjuntos organizados todos os anos entre as forças norte-americanas e sul-coreanas, "demonstra a capacidade dos Estados Unidos para realizar ataques a grandes distâncias, rápidos e quando quiser", disse um comunicado.
Espera-se que este anúncio provoque uma forte reação de Pyongyang, que recentemente ameaçou os Estados Unidos com ataques contra seu território continental ou suas ilhas de Guam e Havaí, em resposta aos voos de treinamento dos B-52 sobre a Coreia do Sul.
Desde o início de março e a adoção de novas sanções da ONU contra Pyongyang, a Coreia do Norte aumentou ainda mais sua retórica belicista, ameaçando regularmente a Coreia do Sul e seu aliado, os Estados Unidos, com ataques estratégicos e uma guerra total, apesar de analistas duvidarem do poderio ofensivo do regime.
G1/montedo.com

2 comentários:

Anônimo disse...

Dois aviões desse tipo são mais que suficientes para a CN virar pó. Além da velocidade ultrassônica, essa fortaleza voadora mortífera é armada com bombas nucleares e tem a autonomia de 11000 km. Custa a "bagatela" de R$ 1,5 BILHÃO. Só isso.

Anônimo disse...

Qual armamento que os EUA usariam no caso de um possível ataque? Não tenho grande conhecimento da geografia da região mas sei que as duas Coreias são uma península com 1100 km, indo da fronteira chinesa até o Oceano Pacífico, cercada pelo mar do Japão e mar da China. Ou seja, a utilização de armas nucleares não poderia colocar em risco o Japão, China e a própria Coreia do Sul, considerando-se as influência das condições meteorológicas da região?
1º Sgt Infa Brasil

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics