14 de março de 2013

Armados e perigosos: golfinhos de combate fogem de base naval na Ucrânia

Três golfinhos armados fogem de uma base naval ucraniana em Sevastopol
Vários meios de comunicação ucranianos informam: Três golfinhos de combates armados fugiram de uma base naval no Mar Negro, às vésperas da temporada de turismo.
Os meios de comunicação da Ucrânia receberam em 12 março uma carta, segundo a qual dizia que três golfinhos de combate fugiram de uma base naval em Sevastopol. Os golfinhos também estariam armados com armas de fogo.
Anexa a carta, também fora enviada um relatório do Centro de Pesquisadas Cientificas das Forças Armadas da Ucrânia.
O relatório indicava que em 24 de fevereiro, durante o treinamento de cinco golfinhos de combate no Mar Negro, três exemplares “equipados com OU-75-03” (um dispositivo de fogo acoplado na cabeça dos golfinhos) escaparam e até então não foram localizados.
“Em relação ao incidente, o centro solicita que o comando da frota permitirá o uso de um sonar para devolver aos golfinhos à base, o qual requererá meios de equipamentos adicionais. Assim mesmo solicitamos que se realize uma investigação oficial pertinente”, diz o relatório.
Vários meios ucranianos se apressaram para publicar essa impactante informação. Em contrapartida, outros como o site crimea.comments.ua questionam a informação aponta que pessoas mal-intencionadas estão divulgando “história de medo” às vésperas da temporada de turismo.
É possível que o três “desertores” da Marinha Ucraniana escaparam porque seu treinamento acontece durante a primavera, que é quando estes animais entram no cio, explicou o ex-comandante da força subaquática antisubversivas da Frota do Mar Negro da URSS, Yuri Pliachenko.
Durante o período de cio, os machos perseguem as fêmeas e não obedecem as ordens dos treinadores.
Apesar dessa informação ser classificada, os treinamentos com golfinhos para serem utilizados em combate transcenderam faz tempo. Por exemplo, em outubro de 2012, se informação que a Ucrânia relançou o projeto de treinamento de animais marinhos para as necessidades da Marinha Ucrâniana.
Um programa similar também é realizado na Rússia, na Baía de Kola, próximo ao porto de Murmansk. Lá focas são treinadas para realizar proteção de instalações estratégicas e de recuperação de objetos no mundo do mar. Uma foca bem treinada pode inclusive neutralizar um intruso.
O Informante/montedo.com

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics