15 de março de 2013

Almirantes dão exemplo rejeitando dinheiro extra

Dois almirantes de esquadra, Arthur Pires Ramos e Gilberto Max Roffé Hirschfelde, deveriam ganhar citação em compêndios de ética pública. Convidados a assumir cargos em Brasília, cada um com direito a R$ 80 mil em ajudas de custo e transporte, ambos recusaram porque logo teriam de sair: serão transferidos compulsoriamente para a reserva no próximo mês de junho. Abriram mão do “extra” em respeito à Viúva.
Cláudio Humberto/montedo.com

9 comentários:

Anônimo disse...

DAS DUAS, UMA: OU A NOTÍCIA TEM FUNDAMENTO, OU NÃO TEM FUNDAMENTO. PORQUÊ É A PRIMEIRA VEZ EM MUITO TEMPO QUE ESCUTO FALAR DE ALGUÉM QUE RECUSA DINHEIRO.

Anônimo disse...

Muito bonito mas eu não recusaria essa grana...aliás iria me ajudar muito.

Anônimo disse...

Pelo que sei, se você não permanecer por pelo menos seis meses no local para o qual for transferido terá que devolver as ajudas de custo e mais benefícios...

Anônimo disse...

Por lei eles teriam que devolver os valores por não permanecer no local pelo menos por seis meses. Está certo o anônimo das 17:22. Portanto fizeram o certo.
Na verdade como eles são almirantes poderiam não devolver nada, pois ninguém iria controlar e cobrar esse ressarcimento. Assim funciona a administração militar e todos sabem disso. Então olhando por este enfoque agiram com acerto em não aceitar.
Parabéns aos Almirantes por fazerem aquilo que qualquer criança aprende dos pais, agir com honestidade.

Anônimo disse...

Anônimo de 17:22h

De onde vc tirou isso? Desde que vc comprove a despesa da movimentação, uma vez apresentado, vc não tem de devolver nada!

Anônimo disse...

Na verdade se eles já estão próximos de ir para a reserva em menos de seis meses eles nem deveriam ser transferidos, pois como justificar o interesse público na transferência onerosa (para os cofres públicos) de militar que está prestes se se aposentar?
Sei que isso ocorre com frequência nos quartéis, mas só com alguns, pois as Praças não conseguem transferência quando estão prestes a se aposentar. Entenderam, ou tenho que ser mais explícito? Ao menos é assim no Exército.

Anônimo disse...

Nao precisam devolver nada!!!!!!!!
Se se apresentarem na nova OM, nao interessa o tempo de permanencia!!!!!!!!!!

Vao estudar antes de falar o que nao sabem!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

O fato de recusarem o cargo os mantém na relação de sucessão do Comandante da Marinha ou irão prá reserva de qualquer jeito?

Anônimo disse...

Isso chama-se "maniqueísmo dialético". Não importa o que um militar faça - se for um "oficial", será sempre negativo, ruim, aproveitador, desonesto, mau líder, culpado por tudo que há de errado ou a situação estará "mal explicada". Tal raciocínio é da parte de alguns, óbviamente. Mas o fato é que os almirantes poderiam não ter devolvido um único centavo, se assim quisessem. Merecem sim servir de exemplo a esse nosso país tão cheio de "donos da verdade".

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics