19 de fevereiro de 2013

Yoani Sánchez: "Eles tinham as veias do pescoço inchadas, eu esboçava um sorriso."

O velho ato de repúdio
Yoani Sánchez

Talvez vocês não saibam – porque não se conta tudo num blog – porém o primeiro ato de repúdio que vi na minha vida foi quando só tinha cinco anos. A agitação no casarão chamou a atenção das duas meninas que éramos minha irmã e eu. Assomamos a grade do corredor estreito para olhar para o piso de baixo. As pessoas gritavam e levantavam o punho em volta da porta de uma vizinha. Com tão pouca idade não tinha a menor idéia do que se passava. Mais ainda, quando agora relembro o acontecimento apenas tenho a recordação do frio do corrimão nos meus dedos e um curto instante dos que vociferavam. Anos depois pude ordenar aquele caleidoscópio de evocações infantis e soube que havia sido testemunha da violência desatada contra quem queria emigrar pelo porto de Mariel.
Pois bem, desde aquilo tenho vivido então vários atos de repúdio de perto. Seja como vítima, observadora, ou jornalista… Nunca – vale à pena esclarecer – como participante. Recordo um especialmente violento que experimentei junto as Damas de Branco, onde as hordas da intolerância nos cuspiram, empurraram e até puxaram os cabelos. 

Assim a reunião foi muito interessante. Eles tinham as 
veias do pescoço inchadas, eu esboçava um sorriso.

Porém o de ontem a noite foi inédito para mim. O piquete de extremistas que impediu a projeção do filme de Dado Galvão em Feira de Santana era algo mais do que uma soma de adeptos incondicionais do governo cubano. Todos tinham, por exemplo, o mesmo documento – impresso a cores – com uma fieira de mentiras sobre minha pessoa, tão maniqueístas como fáceis de rebater numa simples conversação. Repetiam um roteiro idêntico e guiado, sem ter a menor intenção de escutar a réplica que eu poderia lhes dar. Gritavam, interrompiam, num momento tornaram-se violentos e de vez em quando exibiam um coro de palavras de ordem dessas que já não são ditas em Cuba.
Contudo, com a ajuda do Senador Eduardo Suplicy e a calma ante as adversidades que me caracteriza, conseguimos começar a falar. Resumo: só sabiam berrar e repetir as mesmas frases, como autômatos programados. Assim a reunião foi muito interessante. Eles tinham as veias do pescoço inchadas, eu esboçava um sorriso. Eles me faziam ataques pessoais, eu conduzia a discussão ao nível de Cuba que sempre será mais importante que esta humilde servidora. Eles queriam me linchar, eu conversar. Eles obedeciam a ordens, eu sou uma alma livre. No fim da noite sentia-me como depois de uma batalha contra os demônios do mesmo extremismo que atiçou os atos de repúdio daquele ano oitenta em Cuba. A diferença é que desta vez eu conhecia o mecanismo que fomenta estas atitudes, eu podia ver o longo braço que os move desde a Praça da Revolução em Havana.
(Tradução e administração do blog em língua portuguesa por Humberto Sisley de Souza Neto)
Generación Y/montedo.com

8 comentários:

Anônimo disse...

Hoje, por causa da demonstração pseudo-comunista de intransigência ignorante, perpetrada por um bando de imbecis que ainda defendem o totalitarismo e a falta de liberdade individual, fomos privados de ouvir o que a corajosa Yoani Sánchez tinha para nos falar. Eu tenho nojo dessa corja, petulante, bandida, subversiva e imunda que vem contaminando todo o nosso país. Hoje, pela primeira vez em minha vida, sinto-me envergonhado de ser brasileiro.

Anônimo disse...

Manda todo esse bando para a democrática Cuba, talvez lá eles poçam expressar todoas as suas opiniões livremente.

Garivaldino Ferraz disse...

Efetivamente, tá tudo dominado! E o pior é que quem domina é uma minoria podre, composta por canalhas e patifes que agem livremente em função da covardia e da omissão da maioria. Órgãos de segurança são mobilizados para proporcionar segurança a marchas de sem terras, de maconheiros, e de outros componentes do que Marx denominou como "lumpenproletariado", e cogitou sua extinção. Por outro lado, velhos incapazes de se defender são agredidos por participarem de uma reunião privada em um clube particular, e uma estrangeira que vem ao país defender liberdade de expressão também é atacada com a conivência, se não a colaboração, de autoridades federais - conforme foi denunciado com antecedência - atendendo ordens dos irmãos Castro, por canalhas pagos com verbas cubanas que fazem falta ao povo daquele país. O que falta aos justos para se indignarem e colocarem esse país nos eixos? Até quando a minoria de patifes irá reinar impune, enquanto somos agredidos, roubados, assassinados e obrigados a nos manter trancafiados em nossas casas aguardando o momento da invasão final que irá nos levar o resto do que possuimos?

Anônimo disse...

Tiro no pé!
Esse é o famoso tiro no pé! A baderna orquestrada e paga pelo PT e seus correlatos, só servirá para abrir os olhos de mais pessoas a respeito dos verdadeiros propósitos que movem o partido mais corrupto da face da Terra. Se alguém ainda achava que esse não é um governo de cunho totalitário e que quando fala em democracia não é mentira, agora não terá mais dúvidas. Com essa viagem pelo mundo(cerca de 80 países) essa corajosa mulher vai fazer um estrago tão grande na "democracia" cubana, que nem mesmo em sonho a sanguinária ditadura dos Castros poderá mensurar. Só o espaço dedicado à luta dela por liberdade e que está sendo mostrado em espaços nobres como este e, também, pelos telejornais brasileiros, como por exemplo no Jornal Nacional, da Globo, e jornal da BAND, teve a força de mil bombas atômicas. E por falar em luta por liberdade, cadê a Maria do Rosário, conhecida POPULARMENTE por "lombriga anêmica", que vive cantando aos quatro ventos, belas canções de liberdade? Por que não foi recepcionar essa heroína que ousa enfrentar uma sanguinária ditadura e que na sua luta por liberdade é constantemente presa, torturada e perseguida por esse maldito regime financiado inclusive pelo governo brasileiro? Cambada de hipócritas! Vocês nunca mais vão ter moral nem para pronunciar a palavra "DEMOCRACIA!" Farsantes!!! Como é que pode alguém, de sã consciência, votar nesses lixos do PT e seus asseclas?

Anônimo disse...

Enquanto o BBB movimentar 66 milhões de votos e a marcha contra a posse do Renan Calheiros movimentar apenas 8 pessoas, sendo 4 da mesma família, vamos continuar dominados pelos políticos corruptos, sejam eles do PT. PMDB e outros.

Anônimo disse...

E o trágico é que eles combatiam o regime militar aqui no Brasil, mas agora sabemos que não é pelo regime em si e sim porque eles não faziam parte do poder. Agora que são o poder censuram o acesso a informação de seu "sonhado" regime... "o mundo encantado de BOB"... kkkkkk...

Anônimo disse...

- Curto e grosso. Que estes manifestantes vao para cuba para ver o que é bom. Se nao estao satisfeitos, a porta de saída é a serventia da casa. Se o regime fosse bom porque nao deixam sair? certamente porque faltaria gente para apagar a luz e fechar o portao do aeroporto.

Anônimo disse...

Comecei a acompanhar o blog desta corajosa moça. Muito interessante mesmo! Recomendo: Generacilon Y
Infa Brasil

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics