25 de fevereiro de 2013

Wikileaks: modernização das Forças Armadas da Venezuela impressionaram os EUA

EUA ficaram impressionados com modernização das Forças Armadas da Venezuela, segundo Wikileaks
Dos novos documentos vazados pelo site, 41.160 estão relacionados ao país governado por Hugo Chávez
Telegramas também abordam promoção de membros do governo venezuelano (EFE)
Os EUA espionaram o Exército, a Marinha e a Força Aérea venezuelana, além da indústria armamentista do país sul-americano. A revelação foi feita pelo site Wikileaks, fundado pelo jornalista e ativista australiano Julian Assange. O site vazou mais de cinco milhões de arquivos da empresa de espionagem norte-americana Stratfor.
Dos milhões de documentos vazados pelo Wikileaks, cerca de 41.160 são relacionados ao país governado por Hugo Chávez. Nos documentos há especulações sobre o estado de saúde de Chávez, a aproximação do país com o Irã, alertas sobre o risco de nacionalização de empresas privadas, a situação econômica e as Forças Armadas da Venezuela.
Nos telegramas há menção ao envio de oito arquivos com resumos sobre a situação das Forças Armadas venezuelanas. As anotações de uma das analistas da empresa norte-americana de espionagem dão os números dos contingentes militares, dos aviões e outros equipamentos de guerra, além dos armamentos usados pelas tropas da Venezuela.
“Logo nós mandaremos mais informações sobre o sumário de como Hugo Chávez renovou o aparato militar e de segurança nacional da Venezuela durante os últimos anos. Por enquanto tenho apenas rascunhos e anotações, mas estou impressionada com o “velho Hugo”, diz Reva Bhalla, responsável pela análise sobre as Forças Armadas da Venezuela. A modernização da máquina de guerra venezuelana atraiu a preocupação dos países vizinhos, principalmente da Colômbia, pontua a analista.
Segundo os documentos enviados pela analista, “a maioria dos equipamentos militares da Venezuela é dos anos 1980 e 1990 e ainda está em bom estado de funcionamento, apesar da dificuldade de encontrar peças de manutenção”. Também são mencionados “a troca de alguns oficiais do alto comando por outros mais jovens alinhados com Chávez” além do “aumento de 30% nos salários dos militares em 2007 para elevar o moral das tropas”.
“A reformulação do Exército vai além da procura e compra de armas de assalto e compreende uma nova doutrina militar. Entre os novos conceitos das Forças Armadas venezuelanas estão a noção de guerra assimétrica e a confiança na infraestrutura de comunicação e de suprimentos para resistir a uma possível invasão norte-americana”, prossegue a analista.
Outros sete documentos dão detalhes sobre a Força Aérea (com destaque para a compra de caças e helicópteros da Rússia), Marinha, indústria militar, orçamento de defesa e estrutura e contingente das Forças Armadas da Venezuela. Segundo os documentos, a Venezuela tem cerca de 163 mil militares na ativa e mais 110 mil na reserva.
Para a analista da Stratfor, “a troca de fornecedores americanos e europeus por fabricantes russos e chineses irá demandar treinamento dos pilotos venezuelanos para conseguir adaptação aos novos equipamentos”. No entanto, a empresa considera a Marinha venezuelana com bastante capacidade de se adaptar às mudanças exigidas pelo governo em relação a possíveis ameaças ao país.
Opera Mundi/montedo.com

6 comentários:

Anônimo disse...

Mas eu acho que a arma secreta mais importante da Venezuela é "su comAndante invisible!" Eheheheh...!

Anônimo disse...

Fico preocupado com o rumo que a América latina vem tomando. Analisando separadamente países como Venezuela, Bolívia, Argentina e até mesmo o Brasil em alguns sentidos, tem-se a impressão de que são apenas movimentos políticos temporais que nascem e morrem com seus criadores, mas quando vistos em seu todo há uma forte impressão de que nosso continente caminha para mais um estranho alinhamento político. Espero estar errado, pois não quero passar minha velhice tendo que combater um monte de jovens "bolivarianos", "guevaristas", ou sei lá o que venha a surgir...
Infa Brasil!

Anônimo disse...

Ao comentarista de 25 de fevereiro de 2013 15:30:
Sua preocupação faz sentido e, a meu ver, nunca foi tão real, meu companheiro! Pode ver que todos esses governos esquerdopatas agem concatenadamente em todas as áreas. Vou citar só um exemplo, para não ser importuno: O governo brasileiro sob o pretexto de diminuir a violência no Brasil, o que fez? Desarmou o cidadão de bem! E o que aconteceu? Simplesmente dobrou o número de assassinatos com arma de fogo. Pois bem, o Mujica, ex-terrorista tupamaro e anarquista nato, agora Presidente do Uruguay, está em franca campanha para desarmar os uruguaios. A publicidade é a mais absolutamente cópia autêntica do que foi feito aqui no Brasil. Com vírgula e tudo! Mentiras e mais mentiras! Eu, pessoalmente, não tenho nenhuma dúvida de que o maldito sonho desses insanos de instalar um bloco de ditaduras comunistas na América Latina nunca esteve tão de pé. Mas quem enxerga isso? São poucos! A maioria esmagadora são de pessoas mais velhas e esclarecidas, porque o resto desse povo é pura massa de manobra. Ganhando bolsa-esmola e uma ajudazinha da "mãe carinhosa", pronto! Está "louco" de bom! Pode prestar atenção que todos esses governos estão destruindo os "velhos" valores para implantar "novos" valores: os deles!! Estão tentando quebrar o elo mais sagrado que sustenta uma nação, que é exatamente a UNIDADE NACIONAL! Sem essa condição, nenhum país manter-se-á como tal. Para isso é só promover a velha e conhecida luta de classes. Se conseguirem isso, é só correr para o abraço! Mas eu tenho a impressão que, mais cedo ou mais tarde, se não corrigirem seus rumos, eles darão de novo com os burros n´agua! No que depender de mim, "por aqui não passarão!"

Anônimo disse...

O foro de São Paulo está sendo colocado em prática.

Anônimo disse...

Se o bicho pegar por aqui não vai sobrar pedra sobre pedra, porquê? - 1) Não tem comando;
2) Não tem armamento;
3) Não tem união;
4) Não tem salário;
5) Não tem patriotismo;
6) Não tem companheirismo;
7) Não tem motivação;
8) Não tem pessoal;
A coisa tá feia, mas pode piorar.

Anônimo disse...

Sr comentarista das 16:44. Obrigado por entender e compartilhar sua preocupação. Tenho me preocupado com isso e aproveito para afirmar que sempre estarei disposto a defender nosso país, não importando a idade. Aproveito também para responder ao comentário de 25 Fev 20:32. Realmente companheiro, concordo com relação aos itens 2 e 4, mas não posso acreditar que não sejamos capazes de reagir em defesa de nossa família e de nossos valores próprios. Talvez não tenhamos lideres no momento, mas é porque há diferentes tipos de liderança e tenho certeza de que no momento da necessidade ela surgirá, não importa de onde venha. Com relação a união, patriotismo, companheirismo e motivação, não faltará! Isso porque não somos simples soldados. Somos cidadãos fardados, pais de família, homens honestos que, mesmo sem nenhum reconhecimento, salário digno e mesmo recursos, trabalhamos com dedicação e profissionalismo, porque lá no fundo de cada um de nós há uma alma fiel a Deus e um caráter que não se abala por nada, porque foi forjado no seio familiar. É isso o que nos distingue e nos caracteriza como soldados. "A coisa vai piorar" sim, mas é pra essa corja de bandidos que, tendo tomado conta do país, assola nossa gente, submetendo-a a escravização intelectual e social. Um bando de fascínoras que amam o dinheiro e o poder acima de tudo e subvertem os valores familiares, tentam sepultar Deus e banir tudo o que há de bom. Nós, estaremos unidos, coesos e seremos um só corpo a lutar contra essa gente, porque somos homens e mulheres de bem, porque amamos nosso país e nossas famílias e ninguém nunca irá nos tirar isso!
Desculpem minhas palavras. Sou um simples 1º Sgt com 44 anos e tenho os meus temores, mas se há uma certeza que levarei comigo para o túmulo é a de que não ficarei parado, vendo tudo aquilo que admiro e amo, ser aviltado e destruído
Infa Brasil!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics