21 de fevereiro de 2013

Tá falando com a gente, tenente?

7 comentários:

Anônimo disse...

Soldado barbudo mina mais o psicológico do inimigo que soldado de rosto lisinho rs

Anônimo disse...

Aqui no Brasil tem ou tinha, pois não sei se ainda está na ativa, um General que possuía barba, pois segundo ele era um tradição familiar.

Anônimo disse...

Tradição é o nosso poder aquisitivo, caindo cada vez mais.

Anônimo disse...

No Brasil Soldado tem que fazer barba todos os dias, tem que ser arrumadinho e perfumadinho, um verdadeiro Dinho. Enquanto isso o salário hó.

Anônimo disse...

OLHA, JÁ VI MUITO BABACA DO NPOR/CPOR "CUECA-SUJA" "BUNDA-MOLE", MULEQUE QUE NÃO SABE NADA DE NADA, TRATAR OU TENTAR TRATAR SARGENTOS VETERANOS DA MANEIRA ILUSTRADA NA CHARGE... ANTES MESMO DESTES PSEUDO-OFICIAIS ALCANÇAREM ALGUM RESPEITO NA TROPA, IMEDIATAMENTE O PERDIAM, PRA SEMPRE.
OBEDIÊNCIA REGULAMENTAR É UMA COISA, RESPEITO É OUTRA BEM DIFERENTE!

PINTOMIX disse...

Sou sargento e procuro manter sempre uma postura séria e austera no ambiente de trabalho, sendo cortês e sociável nos momento em que é necessário. Não dou confiança, não vivo de sorrisos nem considerando "amiguinho" quem não devo. Por isso, às vezes sou taxado de antissocial. Mas dane-se. Essa postura me evita muitos problemas, pois minha cara feia, assim como a dos barbudos da charge, intimida "certas pessoas" e evita liberdades e excessos...

Anônimo disse...

Ao anônimo de 21 de fevereiro de 2013 10:26, esse general era de uma família tradicional que foi autorizada por D Pedro II para usar a barba grande. O mais interessante é que o último Gen dessa família foi para a reserva e seus filhos não quiseram seguir a tradição de ser militar. Por quê será?

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics