19 de fevereiro de 2013

Instituto Cervantes vai capacitar professores do Exército em espanhol

Instituto Cervantes vai capacitar professores das Forças Armadas

O instituto Cervantes, no Rio de Janeiro, firmou um acordo com as Forças Armadas nesta terça (19) para formar e aperfeiçoar professores de língua estrangeira para militares. “O espanhol é avaliado como uma das principais línguas do mundo e como não podia ser de outro modo as Forças Armadas brasileiras estão empenhadas que seus oficiais falem e conheçam o espanhol”, afirmou o embaixador da Espanha no Brasil, Manuel de la Câmara. O curso tem duração de 40 horas e será oferecido a professores do Colégio Militar, da Escola de Preparação de Cadetes, do Centro de Estudos do Pessoal e da Escola de Comando e Estado-Maior.
Cláudio Humberto/montedo.com

5 comentários:

Anônimo disse...

40 horas vai resultar em um conhecimento profundo da língua. Já imagino nossos oficiais no uruguai comprando uma Cueca Cuela

Anônimo disse...

Quer virar professor anônimo das 00:22? Estuda e faz a prova para QCO, fácil né? E detalhe, é só um ano na praia, em Salvador, molezinha...É só se apresentar para jogar...

Anônimo disse...

Anônimo, das 07:35. Fiz o primeiro comentário e sou professor de Língua Espanhola, fiz o comentário justamente baseado no pouquíssimo tempo destinado a ensinar o espanhol. Isso é apenas para cumprir formalidades e engordar estatísticas, ou você acha que em 40 horas os oficiais estarão habilitados a falar espanhol? Vejo que você não tem conhecimento de causa.

Anônimo disse...

Caro professor, então poste uma crítica inteligente e não um sarcasmo movido a idiotice. Qualquer militar dotado de uma pequena visão sabe que essas parcerias são para criar afinidades em busca de um objetivo maior, e quem sabe, isso pode até ser bom para você. Bem fácil né!

Anônimo disse...

Respeito teu ponto de vista, mas mantenho minha opinião. Afinidades? Objetivo maior? Vejo apenas estatísticas para atender interesses. Nada que objetive melhorar a instituição. Qual o objetivo a ser atingido com isso? Qual o benefício e a quem interessa um programa assim avulso? Quando quiserem verdadeiramente qualificar seus quadros, devem investir verdadeiramente na formação ou na especialização, com cursos de carga horária adequada e não com iniciativas pífias como esta. Hoje infelizmente pessoas e instituições buscam títulos e não conhecimento, isso está levando a educação aos patamares desastrosos que todos podem ver.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics