19 de fevereiro de 2013

Brasil vende seis Super Tucanos para Angola

Angola compra seis aviões militares brasileiros
A-29 Super Tucano da Força Aérea Angolana (imagem: Poder Aéreo)
Angola comprou seis aviões de combate do Brasil, enquanto os dois países buscar reforçar sua cooperação no campo militar, anunciou esta segunda-feira o ministro brasileiro da Defesa, Celso Amorim, em visita ao país africano.
"Nós já entregamos três aviões, outros três chegarão em breve ao país, e existe um projeto de parte de Angola para adquirir outros", declarou Amorim ao final de um encontro com o ministro angolano de Relações Exteriores, Georges Chicoty.
As aeronaves negociadas são seis aviões militares A-29 Super Tucano, comercializados pela construtora brasileira Embraer, destacou o ministro brasileiro, que se recusou a revelar o montante da transação.
Segundo a companhia brasileira, a aeronáutica angolana pretende usar estes aviões para missões de vigilância nas fronteiras do país para evitar a imigração ilegal.
"Certamente estamos aqui para fazer comércio, mas também para concluir parcerias através de investimentos comuns com vistas a desenvolver nossos dois países", acrescentou Amorim, acompanhado em sua visita por doze empresários do setor da Defesa.
"Nosso objetivo é contribuir para o reforço da indústria militar angolana, sobretudo para o desenvolvimento das competências locais, a fim de garantir uma autonomia maior do país perante o exterior", continuou o ministro da Defesa brasileiro.
Celso Amorim explicou que esta cooperação pode abranger outras atividades militares anexas, como a manutenção ou a produção de uniformes.
Brasil e Angola mantêm antigas relações diplomáticas e comerciais, como demonstra a presença no país africano há mais de 20 anos da companhia brasileira Odebrecht, que atua sobretudo na engenharia e na construção civil.
Recentemente, os dois países anunciaram o desejo de reforçar sua cooperação em campos diversos, como agricultura, educação e saúde.
Terra (AFP)/montedo.com

Um comentário:

Anônimo disse...

Melhor relações diplomáticas que essa é impossível- para Angola, é claro - já que o governo brasileiro, desde os tempos do sapo barbudo, com a nossa grana, está construindo naquele país redes de saneamento básico, bem como fábricas de remédio e farmácias, inclusive operados com pessoal e maquinário nosso, enquanto aqui na pindorama, cerca de 80% do esgoto não é tratado e em matéria de saúde, é melhor a gente ficar quieto para não ter que recorrer a pesados impropérios. Não quero ser leviano, mas como estamos lidando com um governo mentiroso, provavelmente esses aviões serão doados à Angola ou vendidos a preço de banana, a ser pago, logicamente, no dia de "são nunca!"

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics