14 de janeiro de 2013

Sargento do Exército morre com tiro acidental em Batalhão de Manaus

Sargento do Exército morre com tiro acidental ao limpar arma, no AM
Disparo acidental atingiu a cabeça do militar no local de trabalho.
Acidente ocorreu no 12º Batalhão de Suprimentos do Exército, em Manaus.
Corpo é velado em Manaus (Foto: Adneison Severiano/G1 AM)
Corpo é velado em Manaus (Foto: Adneison Severiano/G1 AM)
Adneison Severiano
Um sargento do Exército de 27 anos morreu após ser atingido por um tiro quando limpava sua arma de fogo. O acidente ocorreu na manhã deste domingo (13), no 12º Batalhão de Suprimentos do Exército, Zona Oeste de Manaus. O militar servia no local e atuava na área de Engenharia.
De acordo com o capitão do Exército Gustavo Geolon, do Comando Militar da Amazônia (CMA), o acidente ocorreu por volta das 8h10, logo depois do sargento passar o serviço, quando o militar fazia a limpeza da pistola nove milímetros que usava.
"Na hora que estava conferindo a munição para entregar o armamento, ele acabou efetuando um disparo acidental que atingiu a cabeça. O sargento chegou a ser socorrido pelo Samu [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência] e levado ao Hospital 28 de Agosto, mas adentrou morto na unidade", relatou capitão Geolon.
O capitão informou que esse tipo de acidente nunca ocorreu no Amazonas, mas há histórico em outros estados. A prevenção é um dos aspectos abordados durante o treinamento dos militares. "Todo militar é perito no armamento que utiliza. O sargento tinha recebido o treinamento para fuzil e pistola de 9 milímetros", assegurou Geolon.
Natural do município de Óbidos no Pará, o sargento tinha uma irmã que reside em Manaus e que foi acionada para realizar os procedimentos legais.
G1 AM/montedo.com

Nota do editor:

O 3º Sargento Luis Diolan da Cunha Vieira era STT de Manutenção de Comunicações (Técnico em eletricidade e eletrotécnica) e servia no 12º B Sup desde abril de 2009.

12 comentários:

Anônimo disse...

Sinceros pêsames à família. Descanse em paz.

Anônimo disse...

sargento Técnico Temporário é formado em pouco mais de 1 mês. Como considerar perito um indivíduo com tal carga horária de formação? Só rindo mesmo para conseguir ler essas declarações oficiais. Vejam que o EB fez logo a declaração de que o militar é "perito" !

Anônimo disse...

Se fosse em alguma outra situação o disparo acidental talvez desse para entender, mas, limpando o armamento! Ou ele foi muito imprudente no manuseio do armamento ou não sabia as regras mínimas de segurança como "retirar o carregador e dar dois golpes de segurança apontando para cima", antes de começar a desmontagem.

Anônimo disse...

Para cima não, para dentro de uma caixa com areia pois o projetil que sobe desce coma mesma força e velocidade.

Anônimo disse...

Um perito jamais iria atingir a própria cabeça acidentalmente. Ou é suicídio ou houve imperícia.

kinho disse...

O tal do técnico Temporário, num entendo pq não tem a formação de quem alista normalmente aos 18, pega o cara bota uma farda, dizem que rala 1 mês e é o kra, 3º Sgt. Agora militar que se alista com 18, rala 01 ano pra engajar, rala mais 03 meses no CFC, mais 06 meses no CFST, vai passar o mesmo tempo que o técnico e ai, esses kra é que tem que ralar a carcaça que já entram como 3º SGT, no mínimo os 06 meses como Exercito fosse. Infelizmente acontece esses incidentes por falta de preparo 3
º SGT de formado em um mês.

Anônimo disse...

O EB FORMA UM SGT STT EM 45 DIAS. OS CARAS QUANDO SE FORMAM NÃO POSSUEM A MÍNIMA NOÇÃO DA VIDA CASTRENSE, SÃO CIVIS FARDADOS OU SE COMPORTAM COMO CIVIS. NO HCE ONDE SIRVO ELES NÃO SABEM FAZER A DISTINÇÃO DE 1º,2ºE 3º SGT ELES ACHAM QUE TUDO É A MESMA COISA E NÃO BATEM CONTINÊNCIA NEM PARA OFICIAL. NÃO SEI POR QUE QUE ELES SÃO DISPENSADOS DO TAT. DESSE JEITO COMO É QUE ELES VÃO SE FAMILIARIZAR COM O ARMAMENTO. GENTE ISSO JÁ É RESULTADO DO DESMANTELAMENTO DAS NOSSAS FFAA. NO EB TODO STT TEM VÍNCULOS COM MILITARES DA ATIVA DE ALTA PATENTE SEJA POR PARENTESCO OU POR AMIZADE. O QI ROLA SOLTO E MÉRITO NINGUÉM MAIS SABE DO SIGNIFICADO DESSA PALAVRA. É UMA PADRINHAGEM SÓ IMORAL.

Anônimo disse...

Realmente o que aconteceu, foi uma tragédia para a família, mas ao "contratarem" este tipo de "profissional" só pode dar nisso, pois os coitados se acham sgt, mas não tem o mínimo de conhecimento técnico e tampouco prático, e a declaração oficial é que o referido militar estava "verificando" a nunição, e não existe disparo acidental, piis a a segurança do armamento é o dedo do militar, nenhum armamento dispara sozinho, com certeza vão colocar a culpa do acidenta na culpa do falecido, livrando o rab... do cmt pis morto não fala.

Anônimo disse...

Nenhum sargento é coitado. Bisonhice acontece com oficial de carreira, com sargento da ESA e QAO. Se fosse má formação todo dia tinha um STT ou OTT dando tiro no próprio queixo.

Anônimo disse...

Isso também acontece nas maiores patentes. Ano passado ou retrasado, salvo engano, teve um Coronel do Exército que trabalhava numa das OM's sediadas no CML, que durante o TAT, deu um tiro na própria cabeça, mas não morreu. Ele tentou ajeitar o abafador com a mesma mão que empunhava a pistola e sem querer apertou o gatilho durante o movimento e PIMBA ! Deu um teco que atravessou-lhe uma parte do crânio. Mas também pudera, os oficiais superiores cagam na cabeça do Oficial de Tiro e não querem obedecer às mínimas normas de segurança no estande, acham que estão num estande particular. Excesso de confiança dá nisso aí.

Omar Santos disse...

Meus sinceros pêsames à família de um defensor da pátria que partiu para junto de Deus. Que não se esqueçam que, quanto maior o tempo de manuseio de uma arma, maior o "descuido" no manuseio da mesma. Infelizmente é uma lição aprendida de uma forma tão triste, como a morte de um companheiro. Só um detalhe: ele já se encontrava no quartel desde 2009, ou seja, não era um recém-formado.

Anônimo disse...

Arrego hein! Algo esta errado porque nem soldado consegue fazer uma coisa dessas e mt dificil acontecer isso....

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics