26 de janeiro de 2013

'Pow-pow' faz escola.

Treinamento do exército. No Mali, pessoal, no Mali...

Afinal, uma coisa dessas jamais aconteceria nas forças armadas da sexta/sétima economia do mundo, não é mesmo?

7 comentários:

Anônimo disse...

Já estão bem adiantados; pelo menos a viatura não precisou levar um tranco para funcionar como ocorre no Exército de Pindorama!

Anônimo disse...

Cômico se não fosse trágico. Mas, pelo menos eles dão vários tiros imaginários, enquanto os recrutas brasileiros dão 20 e poucos tiros e saem todos felizes.

Anônimo disse...

Esse filme eu já vi por aqui, sem falar naqueles retângulos ridículos que a gente faz no chão durante os exercícios de apronto operacional, que diz "vale uma vtr x", porque a vtr real não existe. Portanto, Mali, também temos por aqui, e olha que não é de hoje.

Anônimo disse...

PQP, pegaram o Bizu com o EB!!!

Anônimo disse...

Pessoal, é o seguinte:
A gente fala, fala, fala, e fala de novo sobre mudanças, mas a coisa está do mesmo jeito.
Lembro-me de que no ano de 2001, na primeira companhia "A Vanguardeira", a gente chegou do campo e tava chovendo muito, chegando na companhia, ele mandou todo mundo sentar na lama do pátio da companhia pra falar. Necessidade nenhuma havia de ele fazer aquilo naquele momento. Mas ele querendo expor quem era o Comandante, mandou todo mundo sentar na lama (menos os oficiais). Todo mundo sentou, e eu fiquei pensando: Pq esta humilhação?
Eu era 3 sgt e dependia do meu engajamento no final do ano, dai fiquei com medo de perguntar a necessidade daquilo. Mas como todos os praças estavam sentados (inclusive o subao encarregado de material), o que é que o terceireba podia fazer mesmo nè.
A realidade é esta minha gente: sempre seremos a ralé, os cavadores de latrina, cmt de faxina, e auxilires de seção, por mais q nos formemos em doutorado de algo, seremos sempre a classe baixa do exército. Hoje no batalhão que sirvo, os oficiais, com rarissimas exceções, mal dirigem a palavra para os praças, a nao ser pra cobrar continencia e "atitude militar". Severinos ADIANTE!!! POW, POW, POW, POW!

Anônimo disse...

Na 6ª economia do mundo??? Isso jamais!!!! huahuahuahuahuahuahuahua

Anônimo disse...

SGT MAIOR, para que os oficiais não tenham contato com os graduados, principalmente nas punições, ser sancionado por um membro da mesma classe é diferente que ser punido por um oficial, que é de outra classe social segundo a doutrina vigente dedes a AMAN.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics