11 de janeiro de 2013

PELICANO - Primeiros testes da Aeronave que quer mudar a aviação

Dirigível 'Pelicano' tem 70 m de comprimento e pesa mais de 16 toneladas. Meta de empresa americana é lançar o veículo no mercado em três anos.
O protótipo de uma possível nova geração de aeronaves para uso turístico, militar e de transporte fez seus primeiros testes no dia 09 de Janeiro e deve fazer seu primeiro voo teste nos próximos dias, nos EUA.
O dirigível Aeroscraft, apelidado de "Pelicano", que está sendo construído pela empresa californiana Aeros, tem 70 metros de comprimento e pesa mais de 16 toneladas. Ele é capaz de carregar, por milhares de quilômetros, três vezes mais carga que os maiores aviões militares da atualidade.
Segundo o CEO da Aeros, o Ucraniano naturalizado americano Igor Pasternak, a nave está em estágio final de desenvolvimento – deve ficar pronta em até três anos – e pode ser controlada a partir do cockpit, sem necessitar de pessoas em terra ou de uma pista de pouso.
As próximas simulações, que serão feitas, incluem uma decolagem vertical e uma manobra de carga e descarga para analisar a capacidade de flutuação do protótipo e sua viabilidade comercial.
Dentro de alguns anos o Pelicano poderia transportar nos céus tudo o que hoje é levado por navios, trens e caminhões. Por essa razão, ele seria capaz de revolucionar o transporte aéreo, ao chegar a áreas remotas e de desastres, onde não há praticamente nenhum outro meio de acesso.
A versão final da nave deve transportar uma carga de 66 toneladas a uma velocidade de mais de 220 km/h. Uma das novidades é que ela consegue se manter "pesada" mesmo depois de descarregada, por meio de tanques em que comprime o gás hélio.
Desde o início do projeto, o Pentágono e a agência espacial americana (NASA) já aplicaram mais de R$ 73 milhões na Aeroscraft.
Para mostrar a importância do projeto para o Pentágono, o comandante do US Tranportation Command (USTRANSCOM) visitou a empresa AEROS no início de 2012. O USTRANSCOM engloba o: Air Mobility Command (AMC), Military Sealift Command e o Military Surface Deployment and Distribution Command.

DefesaNet/montedo.com

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics