15 de janeiro de 2013

Agora é lei: QCO vai até coronel. Meta é atingir o generalato.

De um oficial do QCO, leitor do blog:
Prezado Montedo,
Agora é real: a carreira de QCO foi contemplada com o posto de coronel, por enquanto. Em breve faremos concurso para a ECEME. A minha esperança é [...] chegarmos ao posto de General. Com nossa experiência acadêmica e profissional poderemos aperfeiçoar nossa Instituição. Quem sabe aí a coisa anda.


Leia também:
Comissão da Câmara aprova criação do posto de coronel para o Quadro Complementar do Exército
Eis a Lei, sancionada por Dilma: 
Altera dispositivos da Lei no 7.831, de 2 de outubro de 1989, que cria o Quadro Complementar de Oficiais do Exército - QCO.

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: 
Art. 1o  Os arts. 1o, 2o, 4o e 11 da Lei nº 7.831, de 2 de outubro de 1989, passam a vigorar com as seguintes alterações: 
“Art. 1º  É criado no Comando do Exército o Quadro Complementar de Oficiais - QCO, destinado a suprir as necessidades de suas Organizações Militares - OM com pessoal de nível superior para o desempenho de atividades complementares.
...................................................................................” (NR) 
Art. 2º  .......................................................................... 
I - Coronel;
II - Tenente-Coronel;
III - Major;
IV - Capitão; e
V - Primeiro-Tenente.
.............................................................................................. 
§ 2º  Caberá ao Comandante do Exército a distribuição do efetivo do QCO por áreas de atividade.” (NR) 
“Art. 4o  ..........................................................................
.............................................................................................. 
§ 4º  O número de vagas para cada processo seletivo de admissão será estabelecido em ato do Comandante do Exército. 
§ 5o  Os requisitos deste artigo aplicam-se sem prejuízo do constante de outras leis.” (NR) 
“Art. 11.  As despesas com a execução desta Lei serão atendidas com os recursos orçamentários do Comando do Exército.” (NR) 
Art. 2o  Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. 
Brasília, 11 de janeiro de 2013; 192o da Independência e 125o da República. 
DILMA ROUSSEFF
Celso Luiz Nunes Amorim
Eva Maria Cella Dal Chiavon
Este texto não substitui o publicado no DOU de 14.1.2013

63 comentários:

Anônimo disse...

E ai Mestre Montedo, alguma notícia da divulgação da lista dos aprovados no CONCURSO do CHQAO? Me parece que a Portaria dizia que seria divulgada hoje.

Anônimo disse...

Enquanto isso, os intendentes, que são oficiais combatentes de logística (se não são, pq estão sendo formados na AMAN?) continuam sendo discriminados com um curso separado na ECEME e podendo chegar no máximo a General de Divisão, sem direito a cadeira na reunião do Alto Comando.

Anônimo disse...

Quero ver QCO comandar tropa, rsss, eles não sabem nada, rss..

Anônimo disse...

Espero que o glorioso EB complete o que começou.
Que corrija as injustiças.
Que quem ficou 7 anos 1º Ten tenha corrigido, agora, esse pedágio.
Em todas as armas, quadros (inclusive o IME) e serviços (inclusive Capalães, Médicos, Dentistas e Farmacêuticos) a turma de 98 já foi promivida.
A turma de 98 do QCO começa a ser promovida este ano.

Anônimo disse...

AGORA É LEI!
PARABÉNS AOS COMPANHEIROS DO QCO PELA CONQUISTA. E NÓS PRAÇAS CONTINUAMOS REGIDOS POR PORTARIAS.

Anônimo disse...

Os proximos seremos nós do QE. já temos um Senador e alguns Deputados que compraram nossa briga, a peso de votos, que não são poucos. eles sim nos representam, estão preocupados com a gente.

Anônimo disse...

Muito Bom...
Pessoal muito competente, concursados e preparados intelectualmente...Merecem mais reconhecimento ainda.
Espero que olhem para os Sgt tb, que estão perdendo os dentes nos interstícios...

Rogério - JF disse...

Preliminarmente parabenizo os integrantes do QCO pela conquista.
Tá vendo leões de alojamentos enquanto vocês arrotam grandeza de ter feito a EsSA e lutam com unhas e dentes para prejudicar os militares do Quadro especial, as caravanas vão passar ainda que os cães continuem a latir.
É isso aí STen/Sgt de escola, vamos continuar reclamando e tentando exterminar uns aos outros.

PEIXOTO disse...

Estudar pra ser QCO... só pode estar de sacanagem....

Anônimo disse...

Parabéns ao compamheiros de farda do QCO.
Os próximos seremos nós os Sargentos do Quadro Especial.
Somente assim para as injustiças serem corrigidas!!!

Anônimo disse...

AO COMENTÁRIO SOBRE O QCO COMANDAR TROPA. FOI DITO "QUERO VER O QCO COMANDAR TROPA, ELES NÃO SABEM NADA".
PELO CONTRÁRIO, COMPANHEIRO, O QCO SABE TUDO, POIS UMA TROPA NÃO SE COMANDA COM A FORÇA E SIM COM A CABEÇA, COM A INTELIGÊNCIA E ISTO O QCO TEM DE SOBRA.

Anônimo disse...

Parabéns ao pessoal do QCO eles merecem.Mas e os S Ten e Sgt ? Por que ficaram fora dessa festa de novo ? Assim não é camaradagem !!!! ???

Anônimo disse...

Ora, esse caras não servem pra nada.
Faz sentido.

Anônimo disse...

So uma perguta a todos algum praça de Escola foi contra a este beneficio ganho por estes Ofs, e outro detalhe vcs acham que eles estão preocupados em comandar tropas?

Anônimo disse...

Que ridículo!

QCO comandando combatentes como Coronéis?


Generais? Não tenho palavras para expressar minha revolta


Anônimo disse...

QCO - Quadro COPLENTAR de Oficiais.
Quando entraram sabiam das regras!

QE - Quando aceitou ficar sabia das regras!!!!!!

Esse é o problema dos brasileiros sempre querendo se dar bem...


Anônimo disse...

Não vejo problemas no mérito da coisa. O que eu vejo é um coronel QCO, ganhando como tal, para realizar a mesma coisa que um Ten OTT.
A promoção satisfaz pleitos pessoais, mas acarreta outros problemas para a força.

Anônimo disse...

Ao anônimo de 16/01/2013 - 09:07
Realmente nós do Quadro Especial quando entramos sabiamos das regras, mas já que TODAS as regras mudaram, pq não mudar a regra das promoções?
- Acabaram com a gratificação de Tempo de SV
- Acabaram com a LE
- Acabaram com o posto acima e etc, etc, etc etal
Então não me venha falar de regras.
Parabéns ao QCO e o próximo passo é o Generalato.
Tenho minhas duvidas se esse anônimo das 09:07 não vai bajular o Coronél do QCO.
Temos que parar com as brigas internas pois o nosso maior inimigo veste farda.
As promoções do QE virão por meio de Lei e resta ao Comando cumprir e ponto.

Anônimo disse...

O que mais me chama a atenção nesses comentários são os erros crassos de português. É QE querendo ser promovido mas não sabe nem escrever direito. Alguns Sgt recalcados que também ferem a gramática, pleiteiam aumento de salário e acabam por expor os militares ao ridículo por nem saberem se expressar. Sobre o QCO, não entendi porque promover esse pessoal até coronel...como bem disse alguém será um coronel fazendo atividades de OTT e inchando a folha de Pgto. Além do mais, QCO deveria ser um plano de carreira para Praças de carreira do EB e não um concurso para paisanos sem compromisso algum com a Força. Quem não gostou vá lamber sabão!

Anônimo disse...

Parabéns para o QCO, mas não entendo porque todos os oficiais não podem atingir o posto de General de Exército.

Qualquer oficial poderia atingir o mais alto posto. Afinal o que faz um general, qual lei determina suas atividades???

Não podemos esquecer quem manda de fato nas forças armadas, é ministro da defesa (civil); o presidente da república (civil) e o congresso (civil).


Anônimo disse...

Porque eu fiz concurso para ser Sgt e você não!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Não concordo com o companheiro do comentário de 16 de janeiro de 2013 13:50.
Pode até ser os paisanos que vc citou que comandam tudo isso ae, mas na hora do "vamos ver", invadir uma favela no Rio, planejar uma operação de pacificação no Haiti tem que ser militar de verdade, e não uma ADM. E tem que ser alguém da tropa, que conhece a doutrina. Se for um paisano, já era. Sou praça e não sou babão, mas temos que ter consciência das coisas. Estou terminando a minha faculdade e vou estudar a sair.

Anônimo disse...

Arrego!!!!!!!!!!!!!
A maioria dos QCO são professores de matemática, português, inglês e espanhol!!!!!!!
O que tem haver com exército!!!!!
Se querem valorizar, que o façam com os Sgt/ST!!!!!!!

Anônimo disse...

Com todo o respeito, mas vamos a realidade:
1 - Militar apaisanado se forma em todas as escolas do EB
2 - Conheço muito Cel de arma fazendo serviço de Cabo, pq o de OTT ele não consegue (não tem formação para isso)
3 - Conheço muito Of Superior que não sabe fazer sindicância, IPM, processo administrativo e isso é serviço para Tenente ou , no máximo Capitão.
4- Conheço muito oficial superior de arma que não sabe nada de Administração Pública e é Ordenador de Despesas.
5 - Conheço muito Oficial de arma que não sabe aplicar o RDE.
Conheço muito oficial de arma que não consegue instaurar um FATD.
6 - Tenho visto muito oficial de arma, quando a coisa aperta, comer na mão do QCO.
7 Para terminar, se para comandar é preciso conhecer doutrina, então:
a) o Secretário de Economia e Finanças não deveria ser um General Combatente
b) O Chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia não deveria ser um General Combatente
c) o Ordenador de Despesas não deveria ser um oficial combatente
d) o Chefe de um CTA/CT não deveria ser um oficial combatente

A verdade é que o QCO tá incomodando muita gente que quer se encostar na área administrativa.
Caqui a alguns anos não vai mais ter desculpa para um profissional que o Estado gastou com ele para ele carregar uma mochila e um fuzil e ele estar encostado numa Basa Administrativa.

Anônimo disse...

Concordo que o cargo de ministro da defesa deveria ser de oficial general, como ocorre com o Comandante do Exército.

A promoção a oficial general é praticamente um cargo político, será que o QCO teria a competência (experiência) para assumí-lo. O cargo de Cel também é um cargo muito importante e eles conseguiram.


Anônimo disse...

- SÓ FALTAVA ESSA O CARA VIR AQUI PRA RECLAMAR DE ERROS DE GRAMATICA...
VAMO PARA DE PICUINHA E DESUNIÃO ENTRE AS CLASSES QUE JÁ TA F...

Anônimo disse...

Isto é ridículo...o QCO trabalha com Generais e consegue fazer passar essas trapalhadas. Pô, os caras entraram para ir até Capitão, pois este é o nível máximo de sua ASSESSORIA (Complementar). Chegar a Coronel é uma insanidade, General então eu nem sei o que seria (mas não duvido que ocorra). Outra coisa: para QCO ficou estabelecido que não haveria transferência, mas o que está ocorrendo de fato hoje? Os caras conseguiram que fossem transferidos, mas APENAS quando solicitam, e para onde solicitam (para nunca mais saírem de lá); não vejo UMA transferência compulsória no Adt DCEM, como ocorre com os profissionais das armas, Quadro e SV, que são os combatentes que carregam o piano, e são os que no pau da goiaba deveriam ser VALORIZADOS. Mas este é o atual Exército do Brasil, concordo com o companheiro que disse que os intendentes continuam sendo discriminados, pois fazem o mesmo curso na AMAN e EsAO, e na ECEME jogam os caras para escanteio num curso à parte só para os Generais Combatentes não perderem a vaga de 4 estrelas na SEF...deixo uma sugestão para os companheiros da Suprir: aprendam com os QCO, que passaram de Capitão a Coronel em pouco mais de duas décadas de existência no EB, se continuarem neste ritmo em mais duas décadas chegam a Marechal!!!
P.S: As críticas aqui se dirigem mais aos chefes que permitem que essas trapalhadas ocorram no EB, e não propriamente aos QCO, que estão fazendo a sua parte: brigar por melhorias para o seu Quadro...

Anônimo disse...

Os QCO conseguiram, de forma inteligente, anular um dos "efeitos" da "MP do MAL" que foi a perda do posto acima, já que antes eles só iam até TC, mas poderiam receber como CEL "Full".
Agora, os que ficarem até se aposentar já receberão como CEL "Full".
Outras medidas "safas" como essa poderiam ser pensadas para beneficiar todos Of e Praças, de modo a "contornar" a MP "maldita" que nunca mais saiu da "gaveta".
Exemplo, diminuição de intertícios para todos postos e graduações, escalonar as promoções de modo a todos galgarem, nem que seja no último ano, promoções até Posto / Gradução imediato.

Anônimo disse...

Conheço muito QCO que somente sabe:
Matemática, ou
português, ou
história, ou
espanhol....bl''a, blá blá blá ......
Ou seja longe de ter capacidade de comandar uma tropa para a guerra!!!!!
AHHHH a guerra!!!!!!!!
É para isso que existem os exércitos!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Vejo alguns companheiros se "gabando" que fizeram concurso e os SARGENTOS do Quadro Especial não.
Os SARGENTOS do Quadro Especial podem até não terem feito concurso para a grande "Escola de Sargentos" mas fizeram o concurso da vida, da experiência e por muitas vezes ensinaram aos senhores sargentos de escola. Quando vejo um comentário de um "anônimo" criticar o português de um camarada SARGENTO do Quadro Especial fico imaginando o quanto mesquinho é esse sujeito, pois prefere criticar um companheiro de farda do que apoiá-lo, por essa e outras é que estamos "ferrados" como estamos.
O QCO conquistou o posto de coronél por mérito e se é de concurso que estamos falando o concurso do QCO é o mais concorrido no Exército. Para ser um coronél não precisa de tanto assim.
Costumo dizer que o QCO e o QEM são os cabeças pensantes da nossa força e para carregar fuzil e rastejar temos as armas.
Parem de criticar quem consegue algo, quem luta por algo e olhem com mais carinho para o próximo, pois o QCO e o QE também tem família e merecem respeito.

Anônimo disse...

Parabéns pela conquista! NÃO SE INCOMODEM COM AS CRÍTICAS, pois Oficiais da AMAN acham que somente eles podem tudo. E logo, logo, os canhões da nossa presidenta irá fazer uma faxina naquela escola. Podem esperam...

Anônimo disse...

Meu Deus! Quanta arrogância e "picuinha".

Anônimo disse...

Publicado no BE de 18 de janeiro de 2013 Parabéns!!!

Anônimo disse...

Temos Oficiais de AMAN, Engenheiros, OTTs, QCOs e QAO que honram a farda tanto militar quanto profissionalmente, mostrando que existe espaço para todos que se mostram competentes. Também existe em cada área pessoas completamente imbecis, que ficam a lamentar a vida e se fazendo de vítima destilando inveja e veneno sobre companheiros.
O QCO chegar ao posto de Coronel é apenas consequência natural da evolução do quadro, não há tomada de espaço de ninguém.

Leandro disse...

Meu nome é Leandro, sou Sgt de carreira e devo muito, muito mesmo, do que aprendi a companheiros QE. E sou muito grato a todos eles por isso. Guerras particulares ou críticas por estes profissionais não serem formados em Escolas Militares, a meu ver, são irrelevantes e perniciosas. Torço, sim, com todas as forças para que sua situação profissional no EB melhore bastante. Quanto aos QCO, parabéns, companheiros! O Srs lograram um avanço importante na carreira! Façam jus a ele e se esforcem para ganhar cada vez mais espaço em nossa Força. Certamente todos sairão ganhando com isso.
Porém, mesmo com todo apreço que tenho aos Srs QCO, concordo com meus companheiros graduados que o concurso para a EsFCEx deveria ser fechado aos militares da ativa.
Tenho fé de que esta é uma forma de engrandecer ainda mais o QCO, aparando preconceitos, e tb valorizando as demais carreiras do EB, em especial dos Praças, já tão prejudicados por políticas errôneas e, até mesmo injustas, de elevação profissional.

Anônimo disse...

QCO até general sim! e você formado em "ciências militares" vai ter de baixar a calça pra ele sim! além do mais, para fazer guerra virtual, basta saber usar um PC,contar e escrever o nome, o resto é pura vaidade.

Anônimo disse...

ALGUÉM SABE INFORMAR COM FICARÁ O INTERSTÍCIO COM A INSERÇÃO DO POSTO DE CORONEL NO QCO?

Anônimo disse...

Esses caras de "Acadimia", como eles mesmos falam, são uns recalcados mesmo. Só pq passaram 5 anos ganhando pra estudar enquanto ralávamos para trabalhar e pagar nossos estudos, acham que são os caras. Se saímos da escola 1º Tenente, o mérito é nosso, pois estudamos para um concurso bem mais difícil que o deles. Injustiça é ver um cara que foi formado no mesmo ano que você e era bem mais moderno(ASPIRA) ser promovido a capitão na sua frente(QUEBRA DE HIERARQUIA).

Anônimo disse...

Para os mais recalcados...estuda e para de reclamar. Outra coisa: para o combate precisa de uma boa administração isso é fato.

Anônimo disse...

Boa noite!
Parabéns aos QCO, se conseguiram o que almejavam, isso é fruto de esforço dos mesmos.
Aos oficiais de AMAN, não se revoltem, todos vocês têm o seu valor, e devem se esforçar cada vez mais para se tornarem lideres melhores, e que comandem com destreza o nosso Exército, aos oficiais intendentes, briguem por seus ideais, espelhem-se nos QCO, e corram atrás do prejuízo.
Aos companheiros sargentos, primeiro levantem a cabeça, mas não por arrogância mas sim para verem que são maioria e que fazem mover as engrenagens do Exército, e se valorizem e unam-se, pois este é o caminho ( penso eu ).
Aos também companheiros sargentos QE, quero expressar a minha admiração, pois sim vocês merecem ser recompensados e essa briga que compraram será sim vencida e se fará justiça.
Fica ai a opinião de um 3° SARGENTO INTENDENTE DO EXÉRCITO BRASILEIRO.
PS.: desculpem os erros de Português!

Anônimo disse...

Caros companheiros, fico indignado quando leio alguns comentários medíocres, no qual podemos perceber que é evidente a "moral de cueca". Dizer que o QCO da EsFCEx é um militar apaisanado é uma tremenda mentira. Logicamente que aquele militar que é formado em 4 meses (EAS), naturalmente terá suas deficiências, mas mesmo assim em sua grande maioria são profissionais que gostam da instituição e que não agem mal intencionalmente, e com o passar do tempo consequentemente se adequam a rotina militar.
Falo isso senhores com conhecimento de causa, pois tenho 13 anos de serviço e fui oficial temporário formado no NPOR durante 5 anos e agora com muito esforço sou QCO e pude perceber que infelizmente em sua grande maioria, os sargentos é que estão sempre desmotivados, muitos ficam difamando a instituição e só sabem criticar à atitude dos superiores.
A esses eu digo, não estão contentes, ralem a carcaça papirando para serem oficias, ou para saírem da instituição, e saibam que as forças armadas pagam os maiores salários e planos de aposentadoria para concursados à nível ensino médio

Pra esses sim eu digo o que li ali em baixo..

"Quando entraram sabiam das regras!" (salários, plano de carreira, etc)

Mas apesar de ser QCO eu não concordo que devemos chegar a general, pois na AMAN se cultuam valores importantíssimos, que devo admitir que são admiráveis, afinal de contas ter saco pra ficar (5 anos, ESPCEX + AMAN) mantendo as melhores notas não é pra qualquer um. Porém à coronel, praticamente não mudará em nada a estrutura da força, portando sou totalmente a favor.

Sinceramente gostaria de ver praças mais motivados, com rusticidade, vibração e amor a farda.

"A farda não abafa o cidadão no peito do soldado "A farda não abafa o cidadão no peito do soldado"

Anônimo disse...

A nossa Força tem lugar para todos nós... sou QCO e também acho que o QCO não deve chegar ao generalato... mesmo com cargos de Of Gen típicos de QCO: DEPA, DPHCEx, CComSEx, entre outros. Quanto à comparar com OTT, vcs estão de brincadeira... o EB necessita de profissionais técnicos de carreira para que não tenhamos a famosa "solução de continuidade". Vale lembrar que a tal paisanaria é a minoria do qco... em média 70% das turmas são de ex-militares. Com base nisso, uma minoria, ainda menor, irá chegar ao posto de Cel, pois o pessoal chega na escola com uma média de 10 anos de serviço, e ao contrário do pessoal de arma, temos o que fazer aqui no mundo civil ao passarmos para a reserva e não vamos ficar na ativa até sair cel para ganhar 300 merrecas a mais no contracheque. O QCO também não tem que comandar tropa, e sim OM de atividade meio. Médico comanda hospital, dentista comanda odontoclínica, farmacêutico comanda laboratório e quem comanda Colégio Militar? Quem comanda Bibliex? Quem comanda Arquivo Histórico do Exército? Quem comanda CTA? Quem comanda ECGGCF? Posso citar inumeros exemplos de OM com guerreiros no comando e outros tantos guerreiros fugindo da atividade fim para qual foram treinados, isso sem contar com os guerreiros travestidos de adm com os cursinhos de mba à distância... no Exército é assim, o cara leu um livro e acha que pode exercer a função de um profissional formado... é brincadeira não é??? Além de ser crime de exercício ilegal de profissão, falsidade ideológica e etc.. A solução é: cada macaco no seu galho!!! Do mesma maneira que tem QCO lixo, tem Of Comb lixo... dos quais já ouvi muito: "é só lustrar a fivela e engraxar o sapato para ir pra casa Coronel". Vamos parar com essa babaquice... o Exército é de todos nós!!! Nossa farda é nossa segunda pele, e é única!!! Somos todos do mesmo Exército!!! Nós passaremos, mas o Exército fica!!! Vamos nos respeitar mais, pois nosso amor pelo EB e pelo Brasil nos une!!! Brasil acima de tudo!!!

Anônimo disse...

O amigo logo acima falou tudo... Os Of combatentes recebem uma formação impecável no toca a ciência militar e no entanto, no que toca o âmbito da administração desconhecem o assunto. O Exército é muito mais complexo que uma simples unidade de combate. Vi aqui relatos que só servem para demonstrar o quao ignorantes ainda são esses que se dizem oficiais de nossa força terreste... confudem as funções de intendencia, qco,qao e ott ! Cada um com sua natureza, com suas especificidades...
Procurem estudar mais senhors combatentes ! Estudem mais... Pois enquanto os senhores não conhecerem a complexidade que é nossa força terrestre e a necessidade de que cada arma, quadro ou serviço possuem, continuarão tendo o mínimo reconhecimento por parte do governo.

J. Andreazza disse...

Prezados, boa tarde !

Li a maioria dos comentarios. Com certeza um tema que gera desconforto como também muito polemico.

Meu avô participou da 2GM como 2ºSGT. Durante bons anos fui criado por ele e tenho verdadeira adoração pelo EB. Mesmo ele indo para reserva novo (42 anos de idade) os tempos com certeza eram outros.

Enfim, em meio a tantas discussões se, de modo geral, parassem de apontar os defeitos afim de enaltecer cada cargo, devemos abraçar o EB e fazer com que ele cresça como um todo, até porque a corporação é uma só. Não obstante, sabemos que as divisões e subdivisões são muitas e é ai onde instala-se o problema. Algumas benfeitorias não conseguem atravessar tantas barreiras e presentear quem também merece.

Insta salientar que estou cursando Direito e ano que vem completo o 5º ano do curso. Vou me preparar e fazer a prova do QCO - Direito. Sinceramente, não é o maior orgulho do meu pai, haja vista eu poder fazer inúmeros concursos onde terei um retorno financeiro muito maior que no EB. Nessa esteira, espero poder fazer muito pelo EB e com certeza vou brigar com todas as forças para atingir os anseios da corporação e cessar os problemas que ainda temos e sabemos que são muitos.

Por favor, vamos ser mais humanos. Deixar de se rebelar contra coisas boas que acontecem com o companheiro de farda é uma virtude. Acredito que tendo união e parceria conseguimos, mesmo que aos poucos, vencermos todos juntos.

Forte abraço!
Brasil !

Jose Luiz Andreazza de Souza

Anônimo disse...

Saudações.
Inicialmente, gostaria de fazer alguns comentários a respeito de diversas ideias descabidas sem fundamento. A principal delas é a de que as atividades desempenhadas pelo QCO, pelo fato de receberem o nome de complementar siginfica única e exclusivamente o assessoramento ao Comando. Isso se deve ao fato do brasileiro,em sua grande maioria, não ter o hábito da leitura. A lei 7.931, de 02 de outubro de 1989, que criou o QCO, diz o seguinte:
Art. 1o É criado no Comando do Exército o Quadro Complementar de Oficiais - QCO, destinado a suprir as necessidades de suas Organizações Militares - OM com pessoal de nível superior para o desempenho de atividades complementares. (Redação dada pela Lei nº 12;786, de 2013)

Parágrafo único. O regulamento especificará as atividades complementares a que se refere este artigo, atendendo às conveniências do Exército.

Como está na lei, haveria um decreto regulamentador que definiria alguns termos. O decreto veio duas semandas após a lei:
Art. 1 º O Quadro Complementar de Oficiais (QCO), de que trata o presente Regulamento destina-se a suprir as necessidades do Exército em pessoal de nível superior para a ocupação de cargos e funções de natureza complementar (Dec.98.314, de 19 out 89)

§ 1º São considerados de natureza complementar os cargos e funções cujas atividades não estão relacionadas diretamente com as operações militares e exijam, para o seu desempenho, pessoal com formação superior específica, não existente nos atuais Quadros, Armas e Serviços.

Analfabetismo não se limita a não saber ler e escrever, mas também a incapacidade de interpretar textos simples como o acima mencionado.
Não aconselho a nenhum integrante do QCO gastar seu tempo e energia com esse tipo de gente, pois não acrescenta nada, uma vez que se trata de gente sem nehum preparo. Concentre seus esforços em sempre que possível, dar sua contribuição com a melhoria da nossa carreira.

Unknown disse...

Sou OTT e trabalho num CTA e meu chefe difreto é um QCO, trabalho num ambiente 100% técnico com muitos QEM e QCO, e digo sem medo de errar, são eles que fazem as coisas funcionar. Ridículo alguém dizer que um exército só precisa de combatentes, precisam entender que sem "cérebro", combatente não faz NADA. Os concursos para QCO são absurdamente difíceis e com poucas vagas, quem entra é com certeza especialmente inteligente ou muito determinado, qualidades que não podem ser desmerecidas no Exército.

Precisam parar com certos preconceitos e entender a estrutura de uma corporação, QAO, QCO, QEM, Intendentes, etc, são fundamentais e sem eles não existe Exército.

eduardo santana disse...

meus caros militares vamos parar de comparaçoes e defeitos dos outros companheiros pois todos tem capacidade igual seja combatente ou nao postos de generais ou coroneis nada menos do que uma graduaçao a mais ou a menos nada mais mesmo porque o que e o que cada um pode fazer a mais ou a menos pois tem qco que e paraquedista comanos forças especiais e muito mais assim como tem medico pqd guerra na selva e forças especiais e e general e comanda e ai.

Anônimo disse...

Estatisticamente falando, em torno de 50% dos oficiais QCO já eram militares (maioria sargentos). Portanto, além de terem o mesmo conhecimento militar que os demais oficiais e sargentos combatentes (doutrina, marchar, atirar, rastejar etc), também dispõem de conhecimento acadêmico diferenciado. Vale registrar que, enquanto uma vaga para o concurso da AMAN é disputada por cerca de 20 candidatos, no concurso para o QCO são 100, 200, 300 ou até 400 candidatos por vaga.

Anônimo disse...

Acredito que o concurso para QCO está aberto a todos, e quem almeja crescer tem que fazer acontecer. A classe está muito desunida... creio que melhor que ficar descutindo aqui.. seria se juntar para melhorar o salário de toda a força, de soldado a general. Estamos fazendo o serviço da PM e eles que fica com o dinheiro e nós com a ralação. QCO teve seu meritos de estar onde está, estudou, ralou e muito, ou pensam que ralar é só nos campos? Vá estudar de 8 a 10 horas por dia pra ati gir um objetivo pra ver se é felpa.. Desculpe aos colegas, acredito qhe todos tem o direito de crescer profissionalmente, inclusive o QE, que é peça fundamental para o Eb. Mas brigando não vão chegar onde querem, vamos nos ajudar que ganhamos mais.

Anônimo disse...

Boa tarde !

Acredito que pela propria natureza do QCO, como muitos ja sabem sendo de assessoramento da força, que deveria ser aberto a este quadro a possibilidade de fazer cursos como por exemplo de inteligencia militar e o CGAEM (Curso de gestao e Assessoramento do Estado-Maior).
É pura vaidade dizer que só os combatentes podem atingir o generalato onde em sua grande maioria os cargos dos generais sao administrativos de gestao de recursos humanos. As escolas citadas acima tem as portas abertas para um oficial do quadro medico e para os engenheiros.
Acredito que isso ainda exista pois o QCO é relativamente novo na historia do EB. Não falo que estes devem ocupar funções de comandar tropas até porque nao foram formados e estudaram para isso, mas para cargos administrativos com certeza deveria estar disponivel. A força evoluiria indubitavelmente...

Anônimo disse...

Olá Combatentes, sou militar da reserva, e almejo o QCO.

Me formarei em Engenharia de Computação, na melhor faculdade de T.I. do País. O IME também força Oficiais Engenheiros nessa área. Porém uma formação dessas custa o equivalente a 145 MIL reais. Suponhamos que a formação do IME custe mais porém aos cofres públicos se formos colocar as ajudas de custos etc. E que, infelizmente há ainda uso de equipamentos obsoletos na formação dos oficiais pelo IME, qual engenheiro estaria mais bem preparado para exercer a função de Engenharia da Computação? O do IME? Ou o da melhor faculdade do País, que adquiriu TODOS OS CERTIFICADOS das empresas de TI do planeta, que utilizou dos instrumentos de ponta para aprendizado e isso quero dizer que enquando o IME usa o Windows98, alunos da particular usam o MacOS de última geração, então me digam, qual desses está mais bem preparado para o mercado? SEM DÚVIDAS, é o profissional de TI formado aqui fora e na maioria das vezes com pós e "póses" em Universidades Norte-americanas como o MIT e HAVARD. Então porque esse NÃO PODE CONTRIBUIR DE ALGUMA FORMA EM SERVIÇO DO SEU PAÍS? E CHEGAR SIM AO GENERALATO DO EXÉRCITO? DA INTELIGENCIA, DA TECNOLOGIA MILITAR? POR QUE? Se é o mais bem preparado para isso? Não caiam na bobagem de criticar o QCO. Quanto aos praças desiludidos, não o QCO não pode ser feito para vocês, porque mesmo que tenham nível superior, nunca vão conseguir por questões de tempo x disponibilidade e aptidão para estudo se formar nas melhores faculdades de forma que realmente cheguem no QCO sabendo de alguma coisa. Por isso, conseguimos ver, centenas de sargentos, com 2 e 3 faculdades, mas sem nenhum conhecimento profundo. Não, o Exército não precisa disso, acreditem, vocês são mais úteis como sargentos. Isso sim são e serão excelentes, pois para isso que estudaram. O Comando do QCO precisa realmente complementar o Exército, para isso, só com gente fera, gente que sabe de verdade! SUPER CONCORDO COM AS NOVAS REGRAS! QUE EM BREVE POSSAM IR A OFICIAIS GENERAIS!

Anônimo disse...

O Exército Brasileiro necessita também de Gestores qualificados, nos Cargos de Direção e Chefia, no Generalato, para realizarem uma gestão estratégica e inovadora na Administração Militar nas áreas:

- Direito e Assessoria Jurídica; com finalidade de orientar o Militar e a família dos Militares no que diz respeito as Pensões Vitalícias por falecimento, informar procedimentos para sanar dúvidas sobre documentação imobiliária, funerária, informar e prestar auxílio a família do militar quando ocorrer a prisão do próprio, no cumprimento de ordem judicial incluir os dependentes homoafetivos; haja vista que essa matéria polêmica está pedente de regulamentação por portaria do Comandante do Exército.

- Estatística e Contabilidade; objetivando adequar o orçamento da força aplicando gráficos modernos e correlacionando aos intertíscios da Carreira Militar, acompanhar os indicadores de obesidade, problemas de saúde, conduta e crimes cometidos por militares.

- Logística; para aperfeiçoar e modernizar o deslocamento de suprimentos e da tropa nas fronteiras do país e na Amazônia.

- Informática; para propiciar via satélite uma Internet veloz e Sinal de TV Digital para os Militares e familiares nas Vilas Militares das fronteiras do país, modernizar e realizar a manutenção de todos os Sistemas Computacionais do Exército, com tecnologia atual que atenda a necessidade com celeridade.

Anônimo disse...

hahahaha.. n me façam rir, o QCO aprende somente a ser militar devido o fato de já serem formados em ensino superior, o cadete da AMAN está sendo formado para ser um oficial de carreira.. era só o que faltava.. um QCO general.. já é injusto o Al Ten recém matriculado na ESFCEX já ser superior a um aspirante que passa 5 anos se formando.. agora já querem tirar as vagas de generais dos aspirantes pra dar pros QCO? me poupe!

Yuuga disse...

Existe algum projeto de Lei federal, que fale sobre as patentes dos formandos da EsSA para chegar ao posto de Major ou até Coronel porque hoje o formandos da EsSA só pode chegar a CAP , qualquer informação é bem vinda, desde já agradeço
meu email: Linkin.italo@gmail.com

Micaelly Cardoso disse...

O QCO merece sim o Generalato os aspirantes da aman só demora cinco anos porque a aman e uma estimação de ensino superior os QCOs já possuem ensino superior

PQDT2000 disse...

Que despeito com o QCO, sou paraquedista de 2000, Fuzileiro Naval de 2003, Montanha, Salto-Livre, operações Especiais pela Marinha. Recém formado Analista de Sistema e Graças a Deus, serei um QCO com muito orgulho, Pois Deus me deu força pra estudar, a diferença e' clara e dói muito eu sei, papiro, papiro e papiro, 12 horas por dia de Papiro está bom pros recalcados, vcs que se acham "OPERACIONAIS", não devo nada a ninguém quanto a isso e não será problema para os demais colegas que, porventura não tenham experiências operacionais. QCO e' um quadro dos mais qualificados, e a melhor estratégia criada no EB. Tenho experiências com tropas internacionais, os caras usam de inteligência, não e' so'um bando de cabeças de lata, tomando porrada. Os Marines trabalham com Física, Metafísica, Programação. Se Reciclem por favor, busquem conhecimentos, papirem mais e vomitem menos. Viva o QCO e que venha Generalato.

Diego disse...

Acho uma babaquice esses militares de arma querendo derrubar o QCO, desvalorizando o trabalho de um militar que estudou por no minimo 4 anos para ter sua especialidade, falta de respeito, voces que reclamao do QCO, quero ver o dia que um de voce ou alguem de sua familia precisar de um atendimento de saude! vão querer ir pra rede publica?? claro que não pois o EB fornece atendimento de qualidade! mais quem é que ta la para realizar o atendimento??? são voces frente de tropa??????? vem fala que QCO nao merece, prestem atenção na idiotice de suas palavras, os que falam mal é porque não tiverao a coragem a dedicação e a capacidade de ter uma especialidade e menos ainda de ser aprovado! entendam que dar tiro de fusil e obedecer a comandos qualquer garoto consegue é capaz! não desmereçam o esforço daqueles que batalharão muito para estar na força!

Anônimo disse...

Parabéns pela conquista dos oficiais do Quadro Complementar. Servi ao EB por 4a, 4m e 14d e tenho muito orgulho disso. No EB fui Sd de Infantaria e Cb do QMB. Dei baixa no EB em 01/08/2000 para ingressar no CBMERJ como Sd BM e logo em 2002 fui aprovado no CFC e fui promovido a Cb BM. Atualmente sou 1Ten BM QOS/Enf a atuo na atividade fim da corporação. Não me sinto despreparado em relação aos oficiais combatentes da minha corporação. Tenho admiração pelo QTO e espero que consigam alcançar o último posto, assim como aqui no CBMERJ também estamos lutando pq queremos a vaga de Cel BM e até o momento só chegamos a Ten-Cel BM.

Unknown disse...

Bom, muitos oficiais qco ja tiveram o conhecimento de comando de tropa enquanto passaram pelo serviço obrigatório, como no caso dos formados pelos CPOR/NPOR. Não fale do que não sabe.

Aspirante disse...

Disse tudo. A inteligência faz a diferença.

marc alechi disse...

Gostaria de perguntar uma coisa: quem entra para o qco pode fazer comandos? E sendo assim, poderá fazer operações especiais? Há limites? Por ex: só combatente de carreira pode fazer operações especiais? Obrigado.

Anônimo disse...

Fui para o hayti e vi oficial da amam tremer de medo enquando sargento temporario vibrava ..... nao importa a arma ou curso e sim o carater e a determinação da pessoa ....

Pedro disse...

Hoje, passei o dia pesquisando acerca do QCO, pois estou pensando em ingressar através do próximo concurso.
Fiquei extremamente decepcionado com a divisão institucional interna, demostrada nos comentários anteriores, o que me fez por um momento, pensar se realmente vale a pena tentar o ingresso.
Fico na esperança de que essa pequena quantidade de posts, não definam a maturidade e união do EB.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics