16 de dezembro de 2012

Granada do Exército encontrada em parque gera apreensão em Porto Alegre

Artefato encontrado no Gasômetro é morteiro de treinamento do Exército
Gate descartou risco de explosão em objeto utilizado na prática de militares
Cor azul no morteiro indica que objeto não oferece risco de explosão. Veja mais fotos
Crédito: Samanta Klein / Especial CP
A suposta bomba que causou algum temor de explosão nos arredores da Usina do Gasômetro, na tarde deste domingo em Porto Alegre, era na verdade um morteiro de treinamento do Exército. O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) isolou o local onde estava o artefato e o envolveu numa manta balística para evitar riscos. O objeto, no entanto, não apresenta riscos de detonação, conforme a Brigada Militar.
Movimentação chamou a atenção de populares
que passavam pelo Gasômetro

Crédito: Jackson Zanini / Especial CP
De acordo com o capitão do Gate, Glênio Argemi, a cor indica que o objeto não é um armamento. "É um morteiro do Exército, mas sem potencial explosivo. O azul caracteriza como artefato de exercício", explicou. "Envolvemos o material em uma manta balística e levaremos para um lugar seguro, uma pedreira onde não terá qualquer risco", relatou mesmo assim.
Argemi salientou que a localização do morteiro nas proximidades do Gasômetro causa estranheza e poderá ser investigada. "Esse tipo de material quem mantém propriedade é somente o Exército. Isso foi desviado de algum aquartelamento para acabar aqui. Não tem potencial para ferir cidadão que maneje ela, no entanto", avaliou.
Com informações de Samantha Klein/Rádio Guaíba.
Correio do Povo/montedo.com

2 comentários:

Anônimo disse...

Granada de bocal de exercício!

Anônimo disse...

Isso aí... Anticarro.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics